Teorias da Terra Oca

As teorias da Terra Oca assume três aspectos essenciais que a tornam válida:

Primeiro, a zona intraterrestre é absurdamente desconhecida por nós, em termos de mapeamento científico. É perfeitamente possível existirem amplos espaços vazios ou cavidades abaixo da crosta terrestre onde possam viver formas animais e vegetais desconhecidas, bem como espécies alienígenas desconhecidas (exemplo, os greys).

Pessoalmente acho que reptilianos se adaptam melhor a teoria do “Marte subterrâneo”, quando a civilização daquela superfície, visivelmente abalada por um antigo cataclismo devastador, pode ter migrado para o subterrâneo e instalado colônias por lá.

Talvez o mito da queda dos Anjos tenha validade dupla, funcionando tanto para a queda dos greys como a dos reptilianos em zonas planetárias inferiores.

Segundo, admitindo a existência de uma quarta dimensão de espaço-tempo, é perfeitamente possível que, na contraparte do hiperespaço da Terra, poderosas civilizações tenham ali se estabelecido há tempos incalculáveis (Agarthi).

Terceiro, admitindo a existência das infradimensões, o Inferno bíblico deixa de ser mito ou lenda dos padres para assustar cristãos e se converte realmente numa faixa dimensional de densidade alta e vibração baixa, específica como uma espécie de purgatório de entidades baixas (a zona dimensional onde os demônios caídos foram atados), no mais, dimensões visitadas quando sofremos de pesadelos.

Ao descortinarmos um Universo muito além do que a razão 3D determina, essas teorias, que se fazem fábulas diante cinco sentidos limitados e limitadores, passam a assumir graus e graus de realidade conforme a mente se abre para as dimensões que estiveram ocultas aos seus olhos todo esse tempo. E nesse dia descobrirá que as fábulas foram escritas por videntes justamente para esconder esse conhecimento em função do nosso tremendo despreparo para ele, nós, os habitantes da superfície (casca) que julgamos saber tudo, mesmo em situação existencial de mera casca …

JP em 30.03.2020

Comentários
Compartilhar