Rio Grande se prepara para a chegada de ciclone bomba

Cidadãos se preparam frente de prevenção à chegada do fenômeno, que deve se intensificar na quarta-feira; Defesa Civil pede que a população fique em casa durante o temporal.

A Defesa Civil de Rio Grande esteve reunida nesta terça-feira (26) com secretarias municipais para o planejamento de ações de prevenção frente ao alerta emitido pela Defesa Civil do Estado para a previsão da chegada de um “ciclone bomba” na região do município.

A previsão é de que o ciclone chegue nesta quarta-feira, dia 27, a partir das 17h. O início do fenômeno, pelos modelos matemáticos, no entanto, deve iniciar às 5h da manhã na região do Uruguai, se deslocando a seguir. No alerta emitido pelo Estado, podem ocorrer chuvas intensas e rajadas de vento de até 70 quilômetros por hora, acompanhadas de descargas elétricas e eventual queda de granizo.

A Defesa Civil orienta a população a não sair de casa durante o temporal e pede para que liguem para o 199 em casos de necessidade. Além do 199, a população também pode ligar para os números (53) 3233-8460 e (53) 99135-6312. “Estamos 24 horas à disposição da comunidade rio-grandina. Este ciclone que está se aproximando é muito perigoso, e alcançará a cidade com ventos muito fortes. Segundo os modelos matemáticos a que a Defesa Civil tem acesso, no interior do Taim e da Capilha a intensidade será de 70 a 100 quilômetros por hora, e na cidade de 40 a 70 quilômetros por hora. A precipitação de chuva na Capilha, Taim e na Quinta, num curto espaço de tempo, será em torno de 140 milímetros. Já na cidade, a previsão é de 70 milímetros. É muita água”, alertou o integrante da Coordenação da Defesa Civil e chefe de gabinete do vice-prefeito, Rudi Machado.

O órgão de proteção está em prontidão desde a tarde desta terça, quando recebeu da Estação Meteorológica o comunicado sobre a aproximação de um ciclone bomba, vindo do Uruguai. A previsão recebida é que este fenômeno atinja, principalmente, partes do Taim, Capilha, além do interior da Quinta, onde deve chegar com muita contundência, também no Cassino, Centro de Rio Grande e demais bairros.

Frente de prevenção
A frente de prevenção ao fenômeno e aos seus efeitos em Rio Grande inclui a Defesa Civil, Secretaria de Infraestrutura, Secretaria de Serviços Urbanos, Secretaria de Saúde, Secretaria de Mobilidade Acessibilidade e Segurança, Secretaria de Cidadania e Assistência Social, Secretaria de Educação e voluntários. “Quarta-feira, a partir das 12h, uma equipe entrará em deslocamento para a Capilha, para ficar de prontidão e para avisar frequentadores do local que possam estar por lá acampados que se retirem”, informou o representante da Defesa Civil.

São três efetivos preparados para atender ocorrências como quedas de árvores, de postes, destelhamentos e alagamentos, que costumam acompanhar fortes temporais como este: um efetivo na cidade, outro no interior e o terceiro no Cassino. Cada equipe é composta também por ambulâncias e médicos que estarão igualmente de prontidão.

Para a área da Capilha, a escola do local já está sendo preparada para ser utilizada como abrigo, caso seja necessária a remoção de pessoas. O Posto de Saúde do local também vai funcionar como uma central da Defesa Civil no local. Em Rio Grande as escolas da Rede Municipal também já estão sendo preparadas e poderão ser usadas como possíveis abrigos.

Comentários
Compartilhar