Renascer

Renascer

Se nascer exige um grande sacrifício da parte da criança, bem como de sua mãe, imagine renascer?
Vários esforços são exigidos da alma humana que entra naquele processo que a Bíblia chama de segundo nascimento, que começa com o despertar da consciência.
Avalie o estado de uma criança que acabou de sair do ventre materno, e inala seu primeiro gole de ar, e derperta para uma nova vida, pessoas e dimensões!
Um enorme choque!

Por mais que o bebê queira continuar dentro do confortável ventre de sua mãe, ele não pode optar por isso, porque se ali permanecer após o tempo de sua gestação, com certeza ele vai morrer, e sua mãe, também.

É preciso nascer para continuar a vida num novo plano de consciência e liberdade chamado mundo lá fora.
Pois vem, vamos continuar nessa analogia.

Somos seres nascidos, porém, ainda não renascidos.
Renascer, do ponto de vista espiritual, significa completar todas as fases de uma gestação psíquica que nos amadureça para um salto de consciência em novas dimensões de liberdade e novos planos de existência.

E onde está a nossa mãe aqui?
Ela é a própria Terra, ela é a própria Natureza, com todo o seu alimento, conforto e provisões para a vida física.
Isso quer dizer que quem permanece eternamente preso aos vínculos com sua mãe Terra, sua mãe Natureza, corre o risco de morrer espiritualmente, daí o grande esforço em ter que renunciar ao que chamamos de consciência da vida material ou natural.

Despertar a consciência é sempre o resultado de um movimento sobrenatural!
Por mais bela que a natureza seja, ela é uma máquina girando, uma roda aplicada sobre nossos instintos, sobre nossos sentidos corporais. Ela tem muito a nos ensinar, mas também, muito a nos prender na mecânica da biologia natural.

Seus apelos sobre os cinco sentidos são intensos. Sua linguagem material visa apenas nos condicionar como criaturas animais dentro do sistema ecológico como um todo.
A natureza é nossa mãe, é a base da nossa vida física, e como base, deve nos empurrar para algum lugar, promovendo nosso renascimento.
Para cima, para as estrelas. E para dentro de nós, onde começamos a renascer.

Veja que a Natureza alimenta multidões, e regula a biologia de todos os seres vivos, mas o renascer em espírito é um movimento isolado e de tremendo esforço no sentido contrário da roda, contrário às massas e suas tendências.

Você terá que se desprender totalmente de multidões, de manadas, de cardumes, que sempre marcham em bandos nas tendências de fluxo da Natureza e da opinião massificada, ligada pelos mecanismos subconscientes de mente coletiva.
Você terá que se desprender das exigências incessantes dos seus instintos biológicos, e procurar viver o máximo que puder na economia das energias vitais.
Você terá que compreender todos os mecanismos do karma, inerentes à existência material, para ir transcendendo um após o outro.
Você terá que sacrificar o humano animal para fazer nascer as asas de humano-anjo em suas costas.
Você finalmente terá que lutar contra si mesmo, contra os apelos do corpo, contra a aparente segurança do mundo material, para mergulhar de cabeça numa aventura sem volta, que compromete todo esse mundo que seus olhos enxergam e suas mãos tateiam, o mundo que você conhece, o mundo que lhe dá segurança desde o dia em que você nasceu.

Porque o chamado agora é para cima, é para dentro.
É contra a roda chamada tempo, é contra a Mãe chamada Natureza, que pretendem lhe transformar numa peça a mais da engrenagem da Biosfera.
Mas não ouse dizer todas estas coisas para pessoas que não ouviram o chamado do renascimento.
Para elas, a vida se resume em crescer, comer, dormir, procriar-se e morrer.
E voltar a nascer (embora nem todos creiam nisso).
Essa é toda a roda delas.
Essa é toda a ciência delas.
E não entenderão uma palavra do que você diz.

Veja a imagem abaixo, veja o esforço do indivíduo desejando romper com o coletivo.
Este é você, neste exato momento, fazendo um grande esforço para renascer num novo status de consciência.
O mesmo esforço que você fez quando veio a este mundo.
Mães nos amam, mas até as mães sabem que, cedo ou tarde, perderão seus filhos para o novo mundo.
Assim funciona com a Natureza, o reflexo de Deus Mãe ao nosso redor.

Essa Mãe nos ama muito, mas ela sabe que, cedo ou tarde, alguns de seus filhos criarão asas para voltarem para casa, naquelas muitas moradas do Pai além das estrelas.

Essa mãe gentil, a Natureza, que pode ser furiosa também, nos forneceu os meios para vivermos e sobrevivermos em estado fisico e psíquico, porém, dentro daquela linha horizontal que, girando, se torna uma roda, roda chamada tempo. Tempo que gira do dia para a noite, e da noite para o dia.
Tempo que gira do inverno para o verão, e do verão para o inverno.
Tempo que nunca sai dessa roda. Mas renascer significa quebrar a roda e subir na escala vertical de tempo, tempo das estrelas, tempos do espírito.
Ou seja, a Natureza e a vida material fornecem o MEIO para renascermos em espírito.
Mas tomar tudo isso como finalidade e propósito da vida, é assinar decreto de morte para si mesmo.

Porém, esses renascidos filhos do fogo não mais voltarão a assumir corpos de barro, e com toda gratidão, beijarão a Terra perfumada que nutriu seus corpos enquanto filhos do pó, e se despedirão daquelas colinas para subirem cada vez mais alto, na direção do Infinito…

JP em 25.08.2020

Comentários
Compartilhar