Reflexões 39

Enigma

Sabemos que as luzes que vemos das estrelas distantes do céu comportam eventos do passado distante daquela estrela, por causa da velocidade-limite da luz viajando em enormes distâncias.

Se vemos por exemplo, a estrela Sirius numa noite clara, que fica a cerca de 8 anos-luz de distância da Terra, estaremos na verdade vendo Sirius a oito anos atrás, não a Sirius presente.
Assim, o enigma é este:

Se tudo o que vemos perto de nós são as cenas do nosso presente, e se tudo o que vemos numa distância muito afastada de nós são cenas do passado daqueles pontos distantes… e se o perto nos dá o presente e o longe, o passado, para onde olhar e ver o futuro?
Como faziam os profetas?
Se o perto é a luz do presente e o longe é a luz do passado,
onde brilha a luz do futuro?

(Amanhã, a resposta)

Resposta do enigma de ontem:

Se tudo o que vemos perto de nós são as cenas do nosso presente, e se tudo o que vemos numa distância muito afastada de nós são cenas do passado daqueles pontos distantes… e se o perto nos dá o presente e o longe, o passado, para onde olhar e ver o futuro?
Como faziam os profetas?
Se o perto é a luz do presente e o longe é a luz do passado,
onde brilha a luz do futuro?

Ora, a resposta está em olhar mais perto ainda!
Muito mais de perto, na direção contrária da visão longínqua e aas cenas do passado nos domínios do macrocosmo!
Falo em olhar para os domínios do microcosmos, o polo oposto do macrocosmo, onde, por dedução, se move o tempo na curva do futuro!
Olhar para os domínios atômicos, eletrônicos, nucleares e quânticos da matéria, porque ali, as curvas do futuro se articulam em oposição às curvas do passado dentro da mesma Roda chamada Tempo, com três estágios para a nossa consciência, passado, presente e futuro.
Nosso presente se desenrola na dimensão próxima dos nossos sentidos.
Mas se no infinitamente grande (macrocosmo) rolam as curvas do passado, necessariamente, as curvas do futuro rolarão nos domínios do infinitamente pequeno (microcosmo).

Quando os profetas e videntes (os verdadeiros) entravam num estado apropriado da sua mente, eles projetavam a sua consciência para aquelas duas curvas. Se suas consciências mergulhavam nas curvas das estrelas, então tinham acesso às memorias do Cosmos, chamadas de registros akáshicos.

Mas se suas mentes e consciências mergulhassem nas curvas dos átomos, então tinham acesso às projeções do futuro já postas em marcha pela mesma roda que, lá nas alturas das estrelas, se engata com o passado dentro de um movimento contínuo.

Não se trata exatamente de olhar para dentro.
Ver o passado e ver o futuro são condições da mente que olha para dentro e alcança a sintonia com o Todo.
A questão é: em que direção olhar? Em que dimensão olhar?
O macrocosmo é relacionado com as dimensões superiores, e o microcosmo, com as infra-dimensões da matéria.

O microcosmo é a raiz do macrocosmo.
Estrelas e galáxias nasceram de átomos e partículas condensadas e arranjadas conforme as estruturas químicas estáveis dos átomos.
Essa é uma forma de se contemplar o Tempo associado à questão das dimensões da matéria e da energia nas escalas de tamanho (espaço, porque espaço e tempo são interligados na quarta dimensão).

Se a escala de tempo do universo macrocósmico é de milhões de anos, rolando o passado, e se o presente é esse tempo médio das nossas vidas comuns, então o futuro mora naquela dimensão quase que instantânea de tempo, aquela fração de segundo que nossa razão não consegue capturar facilmente, mas que, dentro desta fração de segundo, toda a matéria atômica e quântica já rolou muitas e muitas vezes… são nas frações de tempo que moram as articulações do futuro, da mesma forma que na curva dos tempos milenares que o passado é registrado na memória das estrelas.

São contrapontos da cosmologia que situam assim a dinâmica do tempo relacionada às dimensões macro e micrósmica da mesma matéria submetida aos ciclos.

Muitos videntes, por estas razões, usavam cristais nas mãos ou diante dos olhos justamente para tentar sintonizar suas mentes com as dimensões microcósmicas da matéria, onde rolam as curvas do tempo futuro.
Cristais tem um arranjo harmônico tal que permite a refração luminosa interna, e similarmente, cristais permitem que a consciência interaja com sua rede atômica harmônica como suporte de sinalização da mente com as dimensões atômicas, eletrônicas e quânticas da matéria, criando assim janelas onde o futuro do tempo presente pode ser contemplado.

Afinal, muita gente fala o tempo todo sobre a tal consciência quântica, mesmo em entender bulhufas de Física Quântica, certo? Esta seria uma forma prática de compreender a interação entre os tempos do Universo e as medidas dimensionais macro e microcósmicas, interagindo no mesmo tecido do espaço que também é tempo, e por ser tempo, é ciclo, e sendo ciclo, comporta escalas, e essas escalas estão definidas conforme a ordem da matéria distribuída em grandes massas e em estruturas atômicas. Nossa posição como criatura viva e consciente seria a meio caminho entre essas duas grandezas e suas escalas de tempo, o infinitamente grande e o infinitamente pequeno.

Então, a solução final é:

Se olhar perto nos dá o presente, e olhar longe, o passado, ver o futuro será uma questão de olhar para muito mais perto do que o perto convencional. Olhar para dentro do próprio perto, para o lado quântico da vida e da matéria fervilhando em nosso corpo e ao redor dele, e muito mais perto de tudo o que você considera perto dos seus olhos e dos seus sentidos…
Mas que, do ponto de vista atômico, ainda está muito longe.

JP em 15.08.2020

O Amor pela Verdade é a Verdade do Amor

O Amor é irmão gêmeo da Verdade.
O coração que ama a verdade sempre estará com ela.
Palavras podem distorcer facilmente a Verdade de Deus, mas o coração de quem fala está patente e aberto aos seus olhos. O amor pela verdade é a verdade do amor.
Amar a Verdade de Deus e consagrar cada minuto de sua vida na sua busca é a única religião por Deus desejada desde o início.

Despertar a consciência significa transformar-se pelo poder da Verdade.
Mas em nosso tempo, o ego está se tornando hábil em distorcer a Verdade de Deus conforme as suas conveniências.

Esse ego que não quer morrer, e inventa a cada dia um novo milhão de justificativas e argumentos intelectuais para se auto-preservar, sendo que o Batismo da Verdade divina é um mergulho sem roupa conceitual alguma dentro das águas desse mar de renovação, e a meditação nos convida a mergulhos diários com esse sentido de transformação gradual e lenta construção de consciência.

Porque esse mar tem o poder de dissolver os egos das almas que não tem medo algum da verdade, já que o seu amor pela verdade está acima de tudo.

Acima até mesmo de seus egos, amor próprio e derivados mundos de ilusão.

JP em 15.08.2020

As premissas do Autoconhecimento

Saber que o ser humano não é um, mas é muitos.

Saber que esses muitos, ou a maior parte desses muitos dentro de nós mesmos, nos são inteiramente desconhecidos.

Saber que existem três zonas psíquicas: o consciente, o subconsciente e o inconsciente.

Saber que a zona consciente é a menor parte de nós mesmos, aquela pontinha visível do iceberg.

Saber que todo o resto do iceberg, mais de noventa por cento dele, está debaixo da água, oculto nessa água chamada subconsciente e inconsciente.

Saber que a zona mais profunda e maior do nosso desconhecimento é o inconsciente, e que ele reúne tudo sobre nós mesmos, desde aquilo que vem de memórias de vidas passadas e desde aquilo que chamamos de espírito interno, do qual não temos a menor compreensão… apenas conceitualizamos em função das coisas que lemos e aprendemos intelectualmente.

Saber que o auto-conhecimento se propõe a mergulhar diariamente nessas zonas submersas do Eu, que são muitos, para ir coletando informações que então, aumentem nossa compreensão de quem realmente nós somos.

Saber que somos muitos dispostos em camadas dentro dessas zonas psíquicas, e que parte desses eus são expressões negativas da nossa natureza, e que devem ser destruídas (imperfeições) para que, somente depois disso, as partes positivas (qualidades, virtudes inerentes do ser perfeito) possam ir se reconectando dentro de um modelo originalmente integrado.

Saber que essa reconstrução da própria identidade do EU que são muitos é tarefa árdua, paciente, detalhada e minuciosa, como quem organiza o seu próprio mundo interno.
Saber que conforme essas camadas desconhecidas do SER sejam reorganizadas, elas comporão o nosso universo interior perfeito.
O Universo do Ser.

Saber que somente quando você reconstruir esse Universo do Ser, você poderá finalmente se reintegrar com o Universo do Todo, que é Deus, se tornando parte consciente e ativa dentro dele, como célula viva de um organismo maior composto por variedade infinita de células…

E você, achando que sabe muito sobre as coisas e sobre você mesmo, só porque vê tudo na Internet, é bem informado das noticias, e bate no peito dizendo que se ama como você é, e sempre foi, sem saber qual o EU que desta vez está usando sua língua no novo discurso de auto-afirmação, que poderá mudar amanhã, etc…

Eu lhe digo. Não sabe nada!
É um completo analfabeto dos mistérios do SER…
E ter essa consciência será apenas o primeiro passo numa jornada infinita.

E Auto-conhecimento, a sua primeira porta.
Humildade em reconhecer toda essa situação, a chave.
Os arrogantes entalam na porta.
Porque orgulho não é grandeza. É inchaço.

Universo harmônico

A prova de que a matemática aplicada na geometria é o idioma universal
A mesma matriz das flores é a matriz dos crops circles
No começo era o Verbo, e o Verbo (Espada de Deus, Espada dos Anjos) tinha diante de si uma Balança, e na Balança estava a lei do peso, número, medida e proporção.
E quando o Verbo (Espada) cruzou-se com a Divina Medida (Balança), o Universo se fez harmônico e musical.
Essa é a sua Lei.

Quem fere essa lei, quem machuca uma flor, quem retira do lugar aquilo que o Universo lá estabeleceu, sofrerá seus efeitos, com toda certeza.
Quer aprender mais sobre a Lei do Universo harmônico?
Olhai os lírios do campo…

JP em 16.08.2020

Em qual guia confiar?

O Verdadeiro guia não é aquele que fica fingindo que nada está acontecendo de ruim no mundo, e enquanto isso, vai distraindo seus discípulos com fábulas coloridas para desviá-los da realidade que os assusta.
Ele também não é aquele que constrói estórias de terror para exercer o controle do medo. Tanto o medo como a fantasia são estados de adormecimento que podem ser manipulados por terceiros.

O verdadeiro guia é aquele que ensina aos discípulos o despertar da consciência para prepará-los em todos os tempos que houverem, bons tempos e maus tempos.

O falso guia cria covardes adormecidos, mas o verdadeiro guia prepara as almas com coragem lúcida.

Enfim, o verdadeiro guia pretende ensinar os seus discípulos a despertarem a consciência para que vejam a realidade dos fatos por si mesmos, tomando suas próprias decisões, enquanto os falsos guias inventam ou estórias de terror ou contos de fadas, para seguir iludindo e manipulando as mentes dos que pensam por eles.

O verdadeiro guia espiritual ensina seus discípulos a se tornarem os seus próprios guias, mostrando-lhes as estradas do despertar dentro deles mesmos.

Porque não basta dizer a Verdade.
É preciso preparar o terreno para ela no coração.
Mas para exercer a mentira, o adormecimento é o terreno ideal.

Em qual guia confiar?
Na consciência desperta.

Porque, se você estiver adormecido, não poderá confiar nem em si mesmo até que possa realmente despertar e ver as coisas com elas realmente são, porque tudo o que o adormecido faz é enxergar com os olhos dos outros.

E sabemos muito bem onde terminam os cegos guiados por cegos…

Vou para o céu ou para o Inferno?

Fazer crer que os maus vão para o Inferno pode ser manipulação religiosa. Mas e dizer que todo mundo vai para o céu depois que morre também não é?

(***)

O que tem de gente que foi ruim e materialista a vida inteira mas que, só por que morreu, já vai para o céu de forma automática… pelo menos conforme as crenças.
Céu e Inferno são estados do post-mortem totalmente vinculados ao tipo de consciência que se carrega depois que o corpo morre. Porque esta é a única coisa que se leva para o outro lado… consciência… ou ausência dela.
E por efeito, céu… ou inferno.

Mas não basta só ler a Biblia, ela precisa ser interpretada com o coração e a consciência, porque se a gente apenas ler, será condicionado na interpretação nem sempre verdadeira de terceiros interessados no nosso medo do inferno ou fantasia de céu… o céu é um estado de bondade, pureza, verdade e retidão, e se a alma praticou esses estados na Terra, continuará no céu depois da morte porque o céu continuará dentro dela.

Porém grande número de falsos cristãos e religiosos de todos os tipos transferem suas cobiças materiais para os céus de sua imaginação mórbida, onde supostamente continuarão a viver todas as suas transgressões, mas que eles acreditam piamente serem justas e verdadeiras. Porque assim foram ensinados a acreditar…

Não existe inferno?
Não existe céu?

Se tanto o céu como o inferno acontecem já neste mundo,
por que não aconteceriam do outro lado da vida?
Onde o ódio reinar, aí reinará o inferno,
mas onde o amor reinar, ai estará o céu.

Quem morre, carrega tanto o seu ódio como o seu amor para o outro lado,
e nas dimensões do psiquismo puro, irá atrair outros seres conforme a sua natureza
e viver infernos de ódio ou paraísos de amor.

Mas não espere ter que morrer para confirmar a existência real dessas duas dimensões opostas
nem deixe a sua consciência dependente de crenças que você formou ao ler livros mas nunca experimentou em estado desperto.

Céu e inferno existem, e já vivemos num mundo que pode abrigar as duas realidades.

Contudo, nas dimensões invisíveis, é que o ódio e o amor assumem um poder infinitamente maior para cristalizar essas realidades antagônicas, o céu e o inferno das almas, que tiveram na Terra a escola para escolherem um ou outro.

É a energia mental que opera sobre a matéria.
E na dimensão dos desencarnados, essa energia mental tem muito mais poder para materializar seus campos de vibração interna, atraindo outros que lhe são semelhantes.

Muita coisa que você aprendeu na Igreja ou leu em livros mediúnicos está errada. Mas você só saberá quando puder visitar conscientemente as dimensões superiores.

Essa é a nova fase da religião no futuro.
Sem padres, pastores ou médiuns guiando a nossa consciência, mas ela mesma sendo guiada pela Verdade.
É a metamorfose do pensamento, a revolução da fé na Era de Aquário.
Quem ficar eternamente preso às suas crenças, e transformar suas filosofias em referência absoluta e inquestionável, não poderá ascender para essa nova fase da alma humana.
A fase em que se prepara para o contato direto com a Verdade sem agentes intermediários.

E pode existir outra?
Há os que preferem acreditar totalmente nas palavras do padre ou do médium sobre os universos ocultos.
Mas há os que preferem despertar a consciência e visitar estes mesmos universos, e ver com os próprios olhos como as coisas realmente são.

A que grupo você pertence?

JP em 17.08.2020

Se Deus não existe
de quem é a Mão que desenhou com perfeição a espiral áurea e a sequência de Fibonacci nesta maravilhosa flor japonesa?
(chamada apropriadamente de Flor Phi mas o nome desta flor no Japão é Tsubaki, tem vários tipos, é da família da Camélia)
A Beleza e a Perfeição da Natureza são os melhores espelhos onde podemos ver a Face de Deus nela refletida.
O que significa que todo ateu é cego.

Encare assim

A vida é uma estrada,
a Verdade é o Sol que nos guia,
as ilusões são as nuvens passageiras
e sua meta é o que vem depois do horizonte.

Se vier a noite,
e a luz do Sol se for
basta lembrar-se dela em seus sonhos
porque a estrada continuará
em outras dimensões.

E enquanto você dorme na cama
sua alma continua caminhando no pensamento
para prosseguir na manhã seguinte
levantando junto com o Sol
fazendo de cada dia uma nova estrada
dissipando outras nuvens de ilusão,
firme nos seus passos
a cada novo horizonte superado
até que você alcance a Cidade do Sol
tudo porque a Luz de cada nova manhã
passou a brilhar também em seu coração…

(A imagem maravilhosa é uma paisagem numa estrada da Califórnia, USA)

JP em 18.08.2020

A Poesia da Alma

Erra quem acha que a arte da poesia consiste somente em rimar palavras dentro de ideias, como flor e amor… ou mar e amar…

A arte da verdadeira poesia, a poesia da alma, vai muito além disso, e sua rima não acontece somente entre palavras, e nem precisa acontecer. Mas deve acontecer, antes de mais nada, entre os estados da alma e cada um dos momentos da vida do poeta inspirado que, dessa forma, consegue expressar em palavras suas emoções mais profundas, e com elas, tocar outros corações que, naquele exato momento, estão vivenciando os mesmos estados de alma que ele, o poeta, e por isso, se identificando de imediato com suas palavras, rimadas ou não, mas com certeza, mágicas, porque vão direto no coração!

JP em 27.08.2020

Numa inesperada curva deste meu tempo
aconteceu um encontro marcado nas estrelas
que mudou a minha vida para sempre,
e se as estrelas já sabiam de tudo,
eu, no entanto, fui pego de surpresa,
porque essas coisas sempre acontecem
quando a gente menos espera
no tempo das estrelas
e não no nosso!
Tudo porque ninguém pode programar o próprio Destino,
no máximo, o que podemos fazer é nos manter caminhando e buscando
até que aquela curva das estrelas nos encontre…

O fenômeno Consciência

Eu lhe pergunto:

será que a mariposa está consciente de que olha para ela mesma diante do espelho?

Claro que não.
Essa é a diferença singular entre o ser humano racional e os animais e demais criaturas.
Eles não têm auto-consciência e, por isso, não podem ser responsabilizados por seus atos.
Animais são regulados por instintos e emoções.
São seres muito emocionais, e isso explica os vínculos de amizade que os animais (geralmente) domésticos criam com seus donos. As plantas também são seres muito emocionais.
Pessoas que cultivam plantas sabem muito bem disso.

Mas a racionalidade nos dá a capacidade de auto-consciência ou reflexão sobre nós mesmos, e aquela inteligência capaz de mudar as coisas lá fora, para melhor ou para pior.
E por isso, é que somos responsáveis por nossos atos.

Há cinco tipos de consciência no universo

  1. consciência mineral (do mundo microcósmico, partículas, átomos, etc)
  2. consciência vegetal
  3. consciência animal (incluindo consciência celular, dos seres menores, germes, etc)
  4. consciência humana
  5. consciência cósmica (pertencente aos Anjos, mestres e espíritos iluminados e libertos da matéria, que transcenderam suas consciências racionais).

A consciência cósmica passou a olhar para si mesma num espelho muito maior que o nosso, chamado Universo, e nessa contemplação é que sua percepção de integração com o TODO lhe outorga consciência de nível cósmico.
O fenômeno consciência é que permite a lenta integração do indivíduo com a Totalidade.

E quanto mais esse indivíduo expresse consciência que reflete e insere o seu EU no TODO, mais ela se expandirá!
E quanto mais expandida se faça, mais essa consciência assume poder de interação com o meio que a cerca, o que significa ascender em níveis cada vez mais elevados de liberdade, e tudo isso implica no fato de, inversamente, a diminuição deste tipo de consciência é justamente o que nos torna prisioneiros do meio que nos cerca e de seus mecanismos…

JP em 28.08.2020

A grandeza de Deus não está no tamanho de Sua Criação, e sim, no Propósito de Amor por detrás de tudo isso que Ele criou, pela grandeza do Seu Amor!

Por que pensar pequeno quando o Amor de nosso Pai cobre todo o Infinito?

Na ciranda dos astros ou conto toda a eternidade que me falta para mergulhar na luz incriada… e pensar que as galáxias não passam de pequenos discos soando música na vastidão do Infinito. O oceano do mistério me espera lá fora… e enquanto isso, construo o meu barco na modéstia do pensamento que sabe o quanto lhe falta ainda, na condição de gota, para compreender esse Oceano, se é que um dia a pequena gota poderá fazer isso… sinceramente,… creio que não.

Mas o bom de ser gota é ter um oceano inteiro pela eternidade, para mergulhar nele para sempre sem nunca desvendá-lo totalmente.
É o mistério que me atrai para mais fundo, mais fundo…
Todo dia, tem uma nova música circulando nas esferas, cada qual mais linda que a outra.

Não se repetem discos na Sinfonia Cósmica… sempre teremos uma nova canção do Criador para nos tornar encantados pelo Seu Amor!

Com as galáxias de luz sendo derramadas em cada coração vivente!

JP em 31.08.2020

Resistindo ao Amor

O ódio não é a ausência de amor no coração, mas sim, a resistência do coração ao amor!
A sombra não é a ausência de luz, mas a resistência do objeto material à luz.
A ignorância não é a ausência de sabedoria, mas a resistência da mente à sabedoria.
A doença não é ausência de saúde, mas a resistência do corpo aos hábitos e atitudes que promovem saúde.
Ego não é alma, mas a resistência de estados sombrios da mente e do coração à realidade do espírito.
Por tudo isso, o primeiro defeito da natureza humana foi o orgulho.
Ele semeou tudo isso na alma humana.
O mesmo orgulho que fez o primeiro Anjo despencar das alturas, é o elemento que nos torna resistentes ao amor, à luz e à Verdade.
O orgulho é um estado de eterna resistência do ser à sua natureza original pura e perfeita.
O orgulho é uma queda eterna na própria fraqueza, confundida com força.
Porque esse tipo de resistência não é força.
Mas sim, puro medo disfarçado.
Medo daquilo que poderíamos ser e nos tornar quando o Criador nos modifique por inteiro, não restando nada da nossa velha identidade e natureza após a transformação.
Podemos dizer que todos os espíritos caídos nos estados de ódio e escuridão da alma são seres resistindo até o último grau ao Amor divino.
E como Deus concede livre-arbítrio, permite que todos os seres tomem a decisão de Amá-lo ou não.
O orgulho e todas as suas resistências podem ser consideradas um medo profundo e inconsciente de AMAR e nos permitir transformar pelo AMOR divino, sem nenhuma resistência aos seus braços a nos procurar todo o tempo.
Verdade seja dita, fortes são os seres que sabem Amar e conduzir todas as suas operações de renascimento sem qualquer resistência, plenamente, totalmente, integralmente, de corpo, mente, espírito…
A soma de todas as nossas resistências internas ao amor, à verdade e ao Bem se chama Ego, semeado pelo orgulho e pelo medo de todas as implicações da entrega ao AMOR capaz de dissolver nossa falsa individualidade na direção da Comunhão com a Verdade.

Quando se perder é se encontrar!

Perdidos nos oceanos da Beleza Divina é que podemos reencontrar a beleza da alma perdida em alguma parte de nós mesmos, porque somos parte de tudo isso, e a Beleza de fora precisa da beleza interior do ser humano para se tornar completa! Saber que os céus brilham dentro de nós, e que universos rolam em nosso pensamento, quando ele está conectado em Deus, nos impulsiona a buscar por esse fractal de beleza interior, como aquele que vende tudo o que tem para conquistar a pérola de sua alma, incrustrada na submersa rocha do oceano mais profundo do seu desconhecido ser… navegar é preciso, mergulhar é preciso, e subir com o tesouro do ser, é tudo o que temos a fazer!

Fantástica imagem registrada nos céus de Bali, Indonésia

JP em 01.09.2020

A Memória das Árvores

Costumamos imaginar que o arquivo das memórias do planeta Terra está contido naquela rede cristalina que corre por baixo da crosta terrestre, em praticamente todo o planeta, e que essa inatingível crosta cristalina (quartzo) contém a memória “akáshica” de toda a história da(s) humanidade(s) que aqui pisou (pisaram).

Mas há outra poderosa rede instalada ao redor de todo o planeta: a Memória das árvores, ou a rede vegetal.
A vida é um fenômeno coletivo. Células se integram num só corpo. E a rede cristalina subterrânea vibra numa nota ressonante, captando as injeções gravitacionais e eletromagnéticas do espaço aberto num fenômeno de informação armazenada que transforma nossa geologia cristalina oculta numa espécie de super computador natural planetário.
E a vida vegetal, que cobre a Terra, também compõe outra rede de informação partilhada.

Bem como a vida animal. Deveria ser assim na espécie humana, mas a individualização extremada das pessoas, na preservação do ego, em vez de partilhar informações, acaba por entrar em guerra aberta pelo conflito de opiniões.
Mas quanto a cadeia animal e vegetal, mesmo que hajam milhares de espécies diferentes, elas foram concebidas a partir de uma vida coletiva, uma matriz vital que promoveu a diferenciação das espécies na parte material, porém, preservando a identidade de mente coletiva destes seres em outros planos de consciência, e são estas mentes coletivas animais, vegetais e minerais que comportam as matrizes de informação do planeta.

Esse é um padrão em todos os mundos dotados de vida.
E a sistematização das humanidades evoluídas no mesmo modelo apenas reflete um mecanismo que procede das bases anteriores à existência humana.

Assim sendo, com a extração desenfreada dos minérios da Terra, com a derrubada sistemática e sem controle das florestas, e com a eliminação acelerada das várias espécies animais, a civilização moderna não está comprometendo somente a própria vida, mas também, todo o sistema de arquivos e processamento de informações que pertencem ao nosso planeta, em todas as suas cadeias evolucionárias.

A boa noticia, porém, é que a tecnologia moderna nunca vai conseguir alcançar e ferir a cadeia cristalina do complexo subterrâneo planetário. E quanto ás espécies vegetais e animais destruídas, tudo pode ser recriado a partir do DNA preservado de todas as espécies.

E esse trabalho faz parte das missões alienígenas.
Algo representado pela Arca de Noé, que recolheu todos os animais da Terra antes da sua reciclagem.

JP em 04.09.2020

Nesta vida,
você só realiza o que você prioriza.
Se o céu é a meta,
subir será a sua prioridade de vida.
Pois o que os olhos desejam
apenas os pés podem alcançar…
e no caso do céu, asas também…

JP em 06.09.2020

Entre o nascer e o morrer, o Sol…

Se você olhar para essa imagem, sem a referência de tempo dela, não poderá dizer se o Sol está nascendo ou se está morrendo no horizonte.

Com este argumento, fica fácil demonstrar que nascer e morrer são eventos parecidos, como o entrar e o sair por uma mesma porta chamada VIDA.

A vida é o que flui entre o nascimento e a morte, e seu fio nunca poderá ser cortado pelas Parcas.

O que as Parcas ou fiadeiras do Destino cortam é a ligação da Vida com as portas do tempo.

E a ilusão da vida finita entre o nascer e o morrer é tão grande que não percebemos que o Sol (alma espiritual) nunca sai do lugar, mas o que muda mesmo é a Terra, é ela que se move e cria auroras e poentes, nascimentos e mortes.

A Terra é o corpo girando ao redor do Sol central, espírito, criando essa falsa sensação de que a vida começa ao nascer e termina ao morrer.

Mas quem captura a essência da vida pela referência do Sol (alma) e não mais pela referencia da Terra (corpo) este renascerá para a realidade dos dias eternos que não precisam mais entrar e sair pela mesma porta todo o tempo em que o Universo girar, e continue girando!

JP em 08.09.2020

A melhor definição de ParaísoParaíso é o estado de coisas em que todas as coisas estão no seu devido lugardispostas assim pelo Criador de todas as coisas,não havendo ninguém querendo modificar, alterar ou destruir essa disposição de coisas,mas somente trabalhando para mantê-las no seu devido lugarporque perfeita é a Inteligência Maior que ali as colocou.

O Peixe e o Lótus
Lótus sagrado da espiritualidade
que emerge das águas do subconsciente adormecido
numa gloriosa manhã de despertar
sob a Luz do Universo vigilante,
exalando o perfume de santidade que atrai todas as criaturas
entregando um beijo de gratidão ao seu momento mais sagrado,
aquele momento eterno do florescer da alma
sob o Sol dos Espíritos!

(Essa imagem inspira a poesia da alma)

Muitas antigas fotos de UFOs consideradas legítimas,
daquele bom tempo em que não havia tanta tecnologia
e tanta gente sem coisa melhor pra fazer do que de criar fakes
e tanta gente chata achando que tudo é fake.

Ah, que saudade daqueles tempos que não voltam mais….

JP em 14.09.2020

Quem semeia bondade na Terra, colhe felicidade no céu.Quem semeia esperança no Tempo, colhe realizações na Eternidade.Quem semeia fé na imortalidade, colhe a VIDA no espírito…

A aventura de viver é como a aventura de navegar, e cada novo dia oferece a possibilidade de uma nova viagem para as mentes que não se cansam de navegar em busca do sentido de ser e existir sobre o mar…

Só não corre o risco de afundar o barco que fica amarrado para sempre no cais. Mas quem faz de cada novo dia uma oportunidade para navegar longe, em busca de mares distantes, pode até correr o risco das tempestades… mas será recompensando pela surpresa dos novos horizontes…

JP em 16.09.2020

Árvore alpinista?

Dá uma olhada nessa árvore, em uma colina da Bulgária.
Não parece que ela está escalando a montanha?

No mais, raizes lutando para se fixar no terreno,
no mais, a luta da sobrevivência no reino vegetal…
e que muito bem ilustra a nossa luta diária para subir cada vez mais nos degraus da existência em busca do propósito de ser, estar e aqui existir, nesse mundo de dificuldades que tornam fortes os que não desistem de lutar… porque, para cair, basta desistir de subir…

Imagem e mensagem

Se a vida da gente se parece com essa árvore cansada e retorcida por causa das tantas tempestades vividas, a natureza nos ensina a lição das árvores: elas nunca desistem de crescer para cima em busca do Sol.
Não a força bruta irrefletida ou a impulsividade imediatista, mas o que nos torna realmente fortes nesta vida é a persistência.

JP em 18.09.2020

A antiga definição de Templo era: portal para as estrelas abrindo a via espiritual até o Pai do Universo.
Essa definição foi capturada na beleza singular desse registro fotográfico, que captou as ruínas do antigo templo de Knowlton Dorset UK, numa noite estrelada…

JP em 19.09.2020

Comentários
Compartilhar