Para além dos limites da Medicina e a Psicanálise…

 

 

 

Nossa mente se encontra a meio caminho do nosso EU e do Infinito
Já pensou nisso?
Que uma onda-frequência qualquer do conhecimento infinito pode cruzar sua mente a qualquer momento?

Então, falando um pouco das coisas que modernamente se qualificam por “incuráveis” ou de difícil solução!
Falando de traumas, por exemplo.

A Psicanálise sabe que, quanto mais jovem é a mente que sofre o trauma dessa natureza (crianças e adolescentes) mais dificilmente o supera, justamente por se tratar da fase da formação da criança. Ela pode até superar quando for adulto, mas carregará uma cicatriz mais ou menos dolorosa pelo resto da vida, e disso depende uma série de fatores, desde o apoio (ou rechaço) familiar (que é tão importante), até a escolha de muitas crianças em guardar, sufocar tudo em segredo, por muitos anos, o que agrava ainda mais.

Esse tal de “Bullyng” moderno (mas é mais antigo do que parece) é, ao meu ver, um dos grandes vilões para o encapsulamento de crianças que passam por esse tipo de coisa por serem diferentes, de alguma forma, nos círculos sociais de seu convívio. E a omissão dos pais só piora tudo. Esse Bullyng é um agente traumatizador demorado e torturante para aquela criança que, assustada, se recolhe para sua redoma de vidro, e passa a nutrir vários elementos psicológicos doentios.
Quando então vem a fase adulta e ela quebra a redoma, fazendo sair o monstro lá de dentro que a sociedade hipócrita nutriu, com seus bullyngs, então essa mesma sociedade hipócrita finge surpresa e espanto.

Não são somente os pais das crianças que sofrem o Bullyng que devem estar atentos, mas principalmente os pais de crianças e adolescentes que praticam isso nas escolas e nas ruas. Porque muitos pais, lamentavelmente, só se mexem quando seus filhos sofrem o bullyng, mas nada fazem quando seus filhos são os que praticam o bullyng…

De qualquer forma, se para a Psicanálise existem feridas incuráveis na alma (como para a medicina existem doenças incuráveis) nada existe de incurável para o Espírito.

E aqui vamos mudar o discurso, tentando ver além dos limites impostos pela Medicina e Psicanálise no aspecto das rotuladas “doenças incuráveis”, quer do corpo, quer da mente (lembrando que corpo e mente compartilham um mesmo tecido vital onde as causas das doenças são cruzadas, interagindo entre si).

O Inconsciente é uma esfinge, precisa ser visitado, acionado, portas precisam ser batidas sem parar, e temos ao nosso dispor o poder da oração, da palavra materializada e da mentalização direcionada.
Infelizmente, vivemos numa sociedade materialista que ainda subestima os poderes da mente humana, e como esses poderes não são conquistados facilmente, senão que somente através de uma via disciplinar severa, então a grande maioria prefere optar pelo lado mais cômodo (acomodado mesmo) das várias situações da vida e dizer amém a tudo o que a Medicina e Psicanálise declaram por verdade, se condicionando aos seus (limitados) caminhos.

Todo problema precisa ser submetido a muitas reflexões, para que possa haver real transcendência.
Os antigos chamavam isso de Meditação: agir com o não agir, colocando o não-pensamento como protagonista de um cenário mental que, esvaziado de toda lógica racional, pretende conectar-se com soluções que possam ser aplicadas.

O primeiro passo é compreender a situação.
A compreensão é algo acima do raciocínio, é um processo mental completo, que assume o entendimento tanto das causas dos eventos como das consequências acionadas em função destas causas. Somente conhecendo as causas é que podemos alterar os efeitos. Isso é o que o exercício da compreensão procura.

O segundo passo é tentar perdoar e se perdoar, quando determinados traumas ou conflitos internos persistentes forem detectados. Se você compreende que tal coisa era parte de um destino programado, ou parte de um desafio a ser superado, etc, não sente mais revolta interna.

A revolta interna bloqueia tudo, porque passamos a cobrar o Destino e a culpar a Deus por tudo.

Isso não pode existir.

Então, depois da compreensão e do perdão, vem a libertação.

Temos que realmente nos livrar dos traumas e das memórias negativas como quem se livra de roupas velhas e sujas.
Encare o Subconsciente como um armário cheio de roupas velhas e mofadas que precisam ser descartadas sem qualquer apego, para que se possa colocar ali roupas novas e limpas.

E se eu te disser que existem muitas pessoas que passaram a se acostumar com a dor dos traumas, num tipo de masoquismo psíquico que nutre essas revoltas de fundo e, pior, uma auto-piedade que só traz prejuízo para elas mesmas?

Depois que voce realmente consegue se libertar, então o trauma vai sendo dissolvido por um poder maior que nós, que está acima da persona e da própria sombra: o SELF.
A Luz interior, fonte de toda cura.

Sempre recomendo muita meditação, e reflexão sobre temas e dores internas, e perguntas, e necessidades.
Há, no Inconsciente, um reservatorio inesgotável de luz, cura e solução para todas as coisas, capaz de sanar todas as dores e cicatrizar todos os traumas, por piores que sejam, com o tempo e a prática.

O problema é que as pessoas ou preferem terapias não-espirituais ou se entopem de remédios, calmantes e todo tipo de coisa que não soluciona o problema na raiz, apenas o maqueia na superfície da persona.

Uma vez o Espírito me disse:

“As complexidades para Mim são NADA!”

Isso me deixou perplexo.

A mente humana é algo muito complexo e perplexo.

Um verdadeiro labirinto de fios de pensamento, memórias e informações que chegariam a criar um verdadeiro caos na psique se não houvesse um Espírito interno no Subconsciente digerindo tudo o que a mente assimila, descartando o inútil, filtrando, selecionando, curando, apagando ou memorizando, conforme o equilíbrio que gera saúde mental.

Pense bem:

Nós não comandamos a respiração.
Nós não comandamos as batidas do coração.
Nós não comandamos quase nada das funções orgânicas, quase todas elas, autônomas.

E por que comandaríamos as funções nervosas e mentais?

Se soubéssemos que realmente existe um ENTE consciente, poderoso e inteligente, habitando no fundo do Inconsciente, controlando todas as funções mentais e nervosas para manter nossa saúde psicológica, da mesma forma como atua no organismo celular, poderiamos tentar nos aproximar dele através de uma mística pura, uma fé contínua e uma oração/meditação regulares, para até aumentar essa ação da parte Inconsciente de nós mesmos sobre a parte consciente de nós mesmos.

Eu garanto.
Nunca mais acreditaríamos nessa mentira de que existem doenças sem cura, sejam elas físicas, nervosas, psíquicas.

Na verdade, qualquer doença só se instala numa pessoa justamente por faltar-lhe o Poder Daquele que, dentro de nós, ainda espera nossa atenção integral, e para isso, lá do lado de fora, onde a nossa mente sonha, Ele tenta nos chamar, de vários modos, através de vários canais…

A humanidade está doente porque dorme do lado de fora do templo chamado Realidade interior.

E do lado de fora desse templo, se torna sujeita a todo tipo de ataque daqueles que usam o poder das ilusões como arma de controle e manipulação, seres que também são vítimas e escravos da Mentira que pretende dominar o mundo.

Mas quem consegue cruzar a porta suprema, vai descobrir que todo esse tempo, do lado de dentro da vida, estavam guardadas todas as respostas para todas as perguntas que, do lado de fora, a mente fez e ainda continua fazendo para ouvidores errados, que não podem lhe dar estas respostas…

“Quem olha para fora, sonha.
Quem olha para dentro, desperta…
A energia da mente é a essência da vida”

Aristóteles

 

JP em 21.10.2019

Comentários
Compartilhar