Espiritualidade

Os Espectros do Astral

Videntes legítimos e viajantes astrais são unânimes em afirmar que, além da fragmentação as formas, da diluição das estruturas fixas e da mutação dos conceitos tridimensionais como alto e baixo, os cenários do mundo astral possuem uma faixa de espectros cromáticos muito acima da faixa visível que nossos olhos físicos podem ver.

Ou seja, naquelas dimensões, podemos não só ver como também ouvir todo tipo de onda e frequência que, na nossa faixa cerebral limitada de percepções, são invisíveis e inaudíveis.

Você pode ver no espectro do raio X, por exemplo, e pode ouvir no espectro dos ultrassons.
Nossa percepção sensorial ocupa uma estreita faixa entre as infra e as ultra frequências do Universo, tanto frequências de som como de luz.

Assim, quem vê e ouve nas infra-frequências, vê e ouve os dados das infradimensões.
Da mesma forma, quem vê e ouve nas supra-frequências, vê e ouve dados das supradimensões.
E com esses dados, fabrica níveis cada vez mais elevados de consciência.

E com essas mesmas percepções dilatadas de luz e som, é que a consciência do clarividente legítimo e do viajante astral entra em contato com as muitas formas de vida e consciência muito além da matéria orgânica, no plano dos Anjos.

Interessante notar que, mesmo diante de uma humanidade reduzida no plano material a uma pequenina faixa de luz e som, essa mesma humanidade, apoiada pela ciência do “Sistema”, crê mesmo que nunca soube tanto sobre todas as coisas como agora.

Infelizmente, ela não está preparada para saber que mal sabe coisa alguma.
Mas esta é a sua pior ilusão.

Crer-se mesmo detentora de um saber tão absoluto ao ponto de se sentir a altura de destruir e ridicularizar toda a sabedoria mística antiga.

Sendo que a sabedoria mística foi escrita por almas dotadas do poder de ver e ouvir além, muito além da pequenina faixa do calabouço mental da consciência adormecida…

JP em 22.01.2021

Comentários
Compartilhar

Botão Voltar ao topo