O CROP CIRCLE DO MESSIAS – parte 4

Pancake Plantation (2), Nr Alton, Hampshire 19.8.2018

 

O TEMPLO DA ESTRELA

A formação de Pancake Plantation, 19 de Agosto, traz uma estrela e um cordeiro dentro dela.

Uma simples sentença cabalística nos permite contemplar novos mistérios:
Em hebraico, Estrela é KUKB, Cordeiro é KShB

Somando as palavras, temos KUKB (48) + KShB (322) = 370
Este é o número da palavra hebraica para Sirius (HwSh) segundo Job 9: 9 (ao lado de outras estrelas notórias, Kimah – Pleiades e Kesil – Orion.

Igrejas foram relatadas por Horace Drew, em Holybourne, East Hampshire, e Salt Lake City. Na Igreja de Holybourne, chamada Igreja da Cruz Sagrada, vemos um relógio. E na Igreja de Salt Lake City, vemos uma Estrela de Davi. Relógio e Estrela nos seus portais. E a referência a Cruz Sagrada. São símbolos terrenos de uma realidade espiritual maior, declarando que chegou a hora de se fazer a viagem astral á Igreja Celeste de Sirius, a Estrela de Belém, donde veio o Cordeiro. 

Este é o simbólico Monte Sion elevado da Grande Reunião dos 144 mil filhos da Promessa Divina.

Preparai-vos em prática, oração e meditação.
O Cordeiro espera os escolhidos no Templo Sideral da Estrela-Mãe, o simbólico Monte Sion do Apocalipse 14!

A cruz sagrada dentro da estrela é o Selo do Deus Vivo!
Trata-se de um real Chamado do Alto!
O Selo do Deus Vivo

Assim que o Cordeiro abre o sexto selo do Livro de Deus, entra o Dia do Juizo Final, sob eclipses, terremotos e a queda de estrelas, imagem dos distúrbios na Terra e no céu. Nesse interim, o Anjo do Sol, que tem O SELO DO DEUS VIVO na sua mão direita, entra em cena, para selar os 144 mil eleitos do Cordeiro para o grande arrebatamento no monte Sion.

Sion é um nome hebraico que significa LUGAR marcado.
Então, não se trata do monte em Israel, mas de um ponto marcado de contato consciente com os Anjos de Deus nesse evento do Arrebatamento.

O Selo do Deus Vivo, mencionado no Sexto Selo do Apocalipse, capítulo 6, é justamente a Estrela de seis pontas com a cruz dentro dela (um dos símbolos da Teosofia).

Interessante relacionar esse crop circle com distúrbios da esfera macrocósmica (porque essa estrela é chamada macrocósmica, e pode representar o Sol, ou uma estrela, genericamente). Isso porque as perturbações na Terra e no céu começam justamente quando o Cordeiro abre os selos do Livro de Deus. No Apocalipse, o advento do Cordeiro e as perturbações cósmicas são eventos paralelos.

Note-se a expressão DEUS VIVO, no hebraico, El Hai!


Ela faz um contraponto ao fato de Jesus ter morrido na cruz e assumido a imortalidade. O Título Deus Vivo faz uma alusão a esse conceito, e o destaca. A estrela 6 é solar também, porque na Cabala, o número da sefira solar na Árvore da Vida é seis (Tipheret).
A geometria da flor da vida tem relação direta aqui, porque nossa fonte primordial de vida vem do Sol. Sem o Sol não haveria vida. E o Sol é o objeto astronômico que sempre representou a face divina em todas as culturas antigas.

E se uma nova estrela brilhar no céu (uma supernova, por exemplo) não haverão dúvidas de que se trata de um sinal messiânico claro.

Uma sincronicidade: este crop circle do Cordeiro foi feito em cima de um crop circle anterior, modificado, do dia 1 de Julho. E entre 1 de Julho e 19 de Agosto, contamos 49 dias, o valor do nome EL HAI no hebraico, o Deus Vivo, o Sol. Um dos atributos mais importantes dos deuses é a imortalidade.

É o que os torna superiores aos humanos mortais. A Vida eterna é a principal dádiva da cruz de Cristo. É com este Selo que os 144 mil escolhidos serão selados, porque receberão a Imortalidade, como o Cristo. E subirão com ele para as moradas onde seres mortais não podem subir. Por isso ele disse aos apóstolos antes de partir: para onde eu vou (as muitas moradas do Pai) vocês não podem ir agora (porque são mortais), mas eu voltarei e depois se reunirão a mim e aos outros (na qualidade de imortais).

Seres mortais não suportariam a vibração dos planos superiores da Luz. Por isso, nós precisamos ser revestidos da vibração crística da imortalidade antes de subir a estas dimensões. E o CORDEIRO dentro do Selo do Deus vivo representa tudo isso.

João Batista chama Jesus de “O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (João 1: 29) e a tradição do sacrifício de cordeiros veio na páscoa de Moisés, quando o povo sacrificou cordeiros e passou sangue nas portas para que o Anjo da Morte não entrasse em suas casas e levasse os primogênitos, como fizeram nas casas dos egípcios.

Essa é a ideia paralela do Apocalipse que fala do Anjo do Sol (Miguel) com o selo do Deus vivo, para marcar as pessoas destinadas a imortalidade neste mundo já condenado. Páscoa vem do hebraico, Pesach, e significa PASSAGEM, ou seja, a passagem da morte para a imortalidade, como Jesus na cruz (o sinal do sangue).
Ser marcado pelo selo de sangue d cruz significa pactuar com Cristo e com a Sua Verdade, o que obriga o cristão a andar nos caminhos de sua Verdade.

Aliens estão acima dos homens. Anjos estão acima dos Aliens. Cristo está acima dos Anjos, e só está abaixo do Pai. Muitos dizem que Aliens são Anjos, mas isso não está correto. Aliens são como seres humanos muito evoluídos, mas de carne e osso, e morrem. São mortais. Anjos, por sua vez, são imortais, e não tem corpos materiais. São seres de energia pura. Serafins, por exemplo, são descritos como seres feitos de puro fogo divino, dentro dos quais arde a chama da Presença Divina plena. Muito acima dos Aliens, portanto. Muito acima mesmo.


Não há dúvidas de que este crop circle é uma mensagem messiânica direta e objetiva para a humanidade!
E que todos eles, Aliens e Anjos, se unem agora na enorme tarefa de guiar a humanidade para a Verdade do Retorno do Messias.
Detalhe: No hebraico, estrela é KUKB e vale 48, enquanto Cordeiro é KShB, e vale 322.

Somando ambos, 48+322 = 370, o número de Sirius (HwSh) de acordo com o livro de Job 9: 9!
O Cordeiro que veio da Estrela de Belém para redimir a humanidade!
JP em 30.01.2019
Comentários
Compartilhar