Coincidência? Misteriosa linha cruza 7 santuários dedicados a São Miguel Arcanjo

Na representação do planisfério, uma impressionante e misteriosa linha reta, que vai da Irlanda a Israel, une sete mosteiros e santuários relacionados com o Arcanjo São Miguel. Mas será mera coincidência? Terá sido proposital? O fato é que os sete santuários ficam a grandes distâncias um do outro, mas estão alinhados de modo perfeito e assombroso.

De acordo com a tradição, a “Linha Sacra de São Miguel Arcanjo” simboliza um golpe de espada do Arcanjo, porque foi assim que ele enviou o diabo ao inferno depois da batalha nos céus entre os anjos fiéis e os anjos rebeldes. Estes, liderados por Lúcifer, tinham se voltado contra Deus.

Seja como for, é surpreendente a disposição de todos esses santuários ao longo de uma linha reta. Acaso seria uma advertência do Arcanjo para que, respeitando as leis de Deus, os fiéis caminhem sempre na retidão? Além disso, a Linha Sacra fica perfeitamente alinhada com o poente no dia do solstício de verão no hemisfério Norte.

Mas isso não é tudo: os três mais importantes santuários da linha misteriosa ficam à mesma distância um do outro. Trata-se da belíssima e famosíssima abadia do Mont Saint-Michel, na divisa entre as regiões francesas da Normandia e da Bretanha; a Sacra di San Michele, no vale italiano de Susa, região do Piemonte; e o santuário de Monte Sant’Angelo, no também italiano Monte Gargano, situado na região da Apúlia.

Conheça todos os sete santuários da Linha Sacra:

1) SKELLING MICHAEL

O traçado da Linha Sacra começa numa ilha deserta da Irlanda. Foi lá que, segundo a tradição, o Arcanjo Miguel apareceu a São Patrício para ajudá-lo a libertar o país dos ataques do demônio. É nessa ilha, então, que encontramos o nosso primeiro mosteiro: o de Skellig Michael ou Sceilig Mhichíl, em idioma gaélico (“Rocha de Miguel”).

E há uma curiosidade adicional: o esplêndido panorama desta ilha aparece num dos filmes da saga Star Wars.

2) SAINT MICHAEL’S MOUNT

Rumando para o sul, a linha passa pelo St. Michael’s Mount, na Inglaterra. Essa ilhota da Cornuália chama a atenção porque, na maré baixa, ela se junta à terra firme. Nesse local, São Miguel teria falado com um grupo de pescadores.

3) MONT SAINT-MICHEL

© Shutterstock

A Linha Sacra prossegue então para a França e cruza outra célebre ilha que também se junta à terra firme nas baixas marés. Trata-se do espetacular Mont Saint-Michel, outro local de aparição do Arcanjo. Aliás, a beleza e a riqueza histórica e artística deste santuário e da sua baía na costa normanda fazem dele um dos lugares mais visitados de toda a França. Não à toa, o local foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1979.

Um forte misticismo já cercava o Mont Saint-Michel desde a Alta Idade Média. Isto porque, há mais de 1.300 anos, em 709, o Arcanjo apareceu, conforme a tradição, ao bispo de Avranches, Santo Aubert. Ele pediu a construção do santuário e os trabalhos começaram logo, mas a abadia beneditina só foi ficar pronta no século X.

4) SACRA DI SAN MICHELE

Vamos avançar cerca de 1.000 quilômetros de distância. Chegamos assim ao vale piemontês de Susa e lá encontramos o quarto santuário. Trata-se da Sacra di San Michele, que se pronuncia “Mikéle” em italiano. Este impressionante complexo tem mais de dez séculos. Com igreja e mosteiro, ele foi construído entre os anos de 983 e 987 sobre uma enorme rocha do Vale de Susa, na região do Piemonte, aproximadamente a 40 quilômetros de Turim. Mas a impactante construção não ficou parada no tempo. Ao curso dos séculos, foram sendo acrescentadas novas estruturas, como a hospedaria construída pelos monges beneditinos. Isto ocorreu porque este santo lugar ficava na rota dos peregrinos da Via Francígena, uma antiga estrada que ia da França para Roma.

Um fato triste, porém, ocorreu na noite de 24 de janeiro de 2018, porque um incêndio de grandes proporções provocou graves danos ao teto desta milenar abadia. Saiba mais sobre este episódio acessando este artigo: Incêndio atinge milenar abadia da “linha reta dos 7 santuários” de São Miguel Arcanjo.

5) SANTUÁRIO DO MONTE SANT’ANGELO

Avançamos mais 1.000 quilômetros em linha reta. Chegamos, então, à também italiana região da Apúlia, mais precisamente ao Monte Gargano. Existe ali uma caverna de acesso muito difícil, mas que se transformou em importantíssimo lugar sagrado. E isto já faz muito tempo! Este santuário dedicado a São Miguel Arcanjo foi iniciado no longínquo ano de 490. Ele marca, aliás, a primeira aparição do Arcanjo Miguel a São Lourenço Maiorano.

6) MOSTEIRO DE SYMI

Saímos agora da Itália e a fascinante Linha Sacra de São Miguel nos leva até o sexto santuário. Assim, chegamos à Grécia, ou, mais precisamente, à ilha de Symi. E há um dado adicional interessante sobre esse local: o mosteiro ali presente alberga uma das maiores efígies do Arcanjo que existem no mundo, com três metros de altura.

7) MOSTEIRO DO MONTE CARMELO

E, enfim, a Linha Sacra termina em território israelense. Chegamos agora ao mosteiro do Monte Carmelo, em Haifa. O local é venerado desde a antiguidade, mas a construção do santuário cristão remonta ao século XII.

Fonte

Comentários
Compartilhar