Missões da NASA, Emirados e China chegam a Marte neste mês

O mês de fevereiro será agitado para os apaixonados por astronomia, em especial para quem gosta de acompanhar as novidades sobre Marte. É que a órbita do Planeta Vermelho estará movimentada nos próximos dias, com a chegada de três missões lançadas em 2020.

A mais aguardada delas é a Mars 2020 da NASA, carregando o rover Perseverance e o pequeno helicóptero Ingenuity, que será a primeira aeronave a voar em outro planeta. O objetivo da missão é descobrir sinais de vida antiga e coletar amostras do solo e rochas.

Iniciada em 30 de julho do ano passado, ela já percorreu mais de 90% dos 480 milhões de quilômetros que separam a Terra de Marte. A chegada está prevista para o próximo dia 18, quando a nave pousará na cratera Jezero.

O pouso marca a volta da agência espacial americana à superfície marciana — a última missão que desceu por lá foi a Mars Insight, em 2018 — e a chegada do primeiro rover desde o Curiosity, lançado em 2012.

Câmeras e microfones

Uma das principais diferenças da Mars 2020 para as demais viagens é a grande quantidade de câmeras e microfones instalados nos equipamentos, para capturar todas as fases da perigosa sequência de entrada, descida e pouso da missão (EDL), que deve durar 7 minutos.

A espaçonave tem uma câmera na traseira apontada para cima, para registrar a abertura do paraquedas, e outra virada para baixo, mostrando a aproximação ao solo. O Perseverance também tem seus próprios microfones e câmeras, assim como o Ingenuity.

“Seremos capazes de nos ver pousando pela primeira vez em outro planeta”, afirma a chefe da Divisão de Ciência Planetária do Diretório de Missões Científicas da NASA Lori Glaze.

Leia também  "Cigarra Zumbi" infectada por fungos controladores de mente é descoberta por cientistas

Transmissão ao vivo?

Apesar dessa grande quantidade de equipamentos audiovisuais, é provável que a chegada do rover Perseverance a Marte não seja transmitida ao vivo. E por uma simples razão: a transmissão de dados durante o EDL é extremamente lenta, com velocidades inferiores às da antiga internet discada.

O delay na comunicação também pode afetar o controle do processo de descida da nave. Por esse motivo, tudo é feito de maneira automatizada, sem qualquer intervenção do controle da missão na Terra.

Dessa forma, será preciso esperar algumas horas ou até mesmo dias para ver e ouvir o pouso da Mars 2020. No entanto, a expectativa é de que a NASA libere ao menos algumas imagens em baixa resolução do Perseverance após o pouso.

Outras missões a caminho

Os Emirados Árabes Unidos e a China também estão a caminho do Planeta Vermelho, inclusive devendo chegar até lá antes da espaçonave americana. Confira um pouco mais sobre estas missões.

Hope Mars

missão dos Emirados tem o objetivo de estudar o clima e a atmosfera de Marte. A sonda Hope orbitará o planeta durante dois anos, fazendo aproximações a cada dois dias para captar as informações mais completas já obtidas sobre o tema. Ela chega à órbita marciana no próximo dia 9.

Tianwen-1

No dia seguinte (10), é a vez da missão chinesa a Marte chegar, carregando um rover e uma sonda, para estudar o planeta do alto e também a sua superfície. Primeiramente, ela deve ficar algumas semanas em órbita, com os veículos sendo liberados para o pouso em maio.

Fonte

Comentários
Compartilhar