Médica ateia confirma que milagres existem

Para escrever um livro, Jacalyn Duffin, historiadora canadense, analisou 1.400 milagres médicos usados em canonizações por mais de quatro séculos.

duffin - To no Cosmos

A canadense, Jacalyn Duffin.

Jacalyn Duffin é uma ateia especialista em milagres. Em 2008, a hematologista e historiadora lançou ‘Milagres médicos: doutores, santos e cura no mundo moderno’, livro não-publicado no Brasil, onde analisa 1.400 milagres médicos usados em canonizações de 1588 a 1999.

Ela se apaixonou pelo tema na década de 1980, quando foi convidada a participar do processo de canonização de Marie-Marguerite d’Youville, a primeira santa nascida no Canadá. Segundo ela, o Brasil somente tem dois santos, Madre Paulina e Frei Galvão, porque não teve, por muitos séculos, um sistema médico ideal.

Papa João Paulo e Jacalyn - To no Cosmos

Jacalyn Duffin junto com o Papa João Paulo II, em 1986.

Segundo Jacalyn, a Igreja pensa assim porque considera a medicina como uma manifestação de deus na Terra. Para ela, o rigor do Vaticano no processo de canonização acaba atrapalhando países pobres e em desenvolvimento, incluindo o Brasil. “Reunir a documentação e apoiar a causa de alguém à santidade custa caro”, diz. “Os países que são ricos, poderosos ou geograficamente próximos do Vaticano naturalmente têm mais santos e prioridade na fila de canonização.”

“Olhando pelo microscópio, eu vi uma célula mortal de leucemia e tive certeza que o paciente, o qual eu analisava o seu sangue, estaria morto. Isso foi em 1986, e eu estava lendo uma vasta gama de análises de medula óssea, sem ser dita o porquê. Aos poucos, notei que o problema estava regredindo. Até receber a última amostra e perceber que a medula óssea estava normal. Era inexplicável. Para minha surpresa, a paciente estava viva e me informou que fui recrutada para corroborar evidências de um processo de canonização.”, disse Duffin, segundo o site BBC.

“Os ateus honestos devem admitir que acontecem fatos cientificamente inexplicáveis. A hostilidade de certos jornalistas procede de seu próprio sistema de crenças: como para eles Deus não existe, logo não pode existir nada sobrenatural”, diz a Dr. Jacalyn.

Já não há mais como separar, negar a Ponte entre a Espiritualidade e Ciência.

Comentários
Compartilhar