Enorme clarão é registrado no céu do RS durante a madrugada

Parecia que por uma fração de segundo a noite virou dia no céu do RS. A queda de um meteoro de grande magnitude foi registrada no Rio Grande do Sul na madrugada desta quinta-feira (1°). De acordo com o Observatório Espacial Heller & Jung, localizado em Taquara, foi o maior meteoro já registrado no Estado desde que o observatório começou a atuar em 2016.

A explosão do meteoro ocorreu à 1h09min sobre a região de Caxias do Sul, na Serra. Segundo Carlos Fernando Jung, proprietário do observatório e diretor científico da região Sul da Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), o meteoro entrou na atmosfera a uma altitude de 100 km, com queda a aproximadamente 114,9 km de Taquara, sem tocar o solo. Sua luminosidade foi superior à lua. 

O tamanho do meteoro ainda deve ser analisado, assim como sua velocidade, mas, de acordo com dados da Heller & Jung, cujo sistema cobre todo o Rio Grande do Sul, Uruguai, parte da Argentina, parte do Paraguai, Santa Catarina, Paraná e início de São Paulo, é a primeira vez que se registra um fenômeno de tamanha magnitude. 

Assista ao vídeo abaixo:

— Estamos tentando traçar melhor o deslocamento dele. Mas posso garantir que foi o maior meteoro registrado no Estado, em tamanho e em magnitude, desde 2016. Até Santa Catarina e Paraná, porque meu sistema cobre a região Sul — ressalta Jung. 

O meteoro que caiu no Estado foi um bólido, fragmento com magnitude igual ou superior a -4 e que, no final, explode. Já o fireball é todo meteoro com magnitude igual ou superior a -4, mas que não explode no final. Segundo Jung, o número 0 é o ponto referencial na escala, e números negativos indicam um brilho maior do meteoro. 

Leia também  Mais uma? Bola de fogo causa clarão no céu de Nova Iorque

Ele também diz que quedas de meteoros são fenômenos comuns, que ocorrem diariamente. De janeiro até início de outubro, por exemplo, a Heller & Jung já registrou mais de 11 mil meteoros de baixa magnitude na área de cobertura do observatório. E é natural que, com a queda, pessoas que avistaram o fenômeno tenham a sensação de explosão ou de tremores. Mas não houve relatos de danos até o momento. 

Fonte

Comentários
Compartilhar