Diagrama simplificado do sistema integrado dos sete chakras – os cinco passos da abertura da consciência

 

 

 

 

 

 

 

1. Gerar e reter energia
2. Equilíbrio emocional
3. Acionando o Verbo
4. Concentração
5. Abertura: o Salto da Consciência

 

1. Gerar e reter energia,
isso vem do trabalho coordenado do relaxamento e o controle da respiração.
A energia vital total é gerada e acumulada nos três chakras inferiores: básico, sexual e umbilical.

 

2. Equilíbrio emocional,
é sintonizar corpo e mente com a nota-chave do coração tranquilo, porque qualquer deslize ou perturbação emocional faz a balança interna oscilar e a energia vital acumulada será dissipada ao se perder o foco e a diretriz da prática nessa situação.

 

3. Acionar o Verbo,
o nome do chakra laríngeo “Vishudda” significa “o Purificador”.
E a oração, bem como o mantra, purificam os pensamentos e a energia mental, criando o meio ideal para a concentração.
Aqui se aplica, de modo especial, o trabalho com os mantrans, especialmente OM (AUM), que é o mantra-raiz do chakra Ajna, na testa, a sede do controle mental, onde devemos desenvolver o poder da concentração para avançar.

 

4. Concentração,
O chakra Ajna, no grupo dos chakras superiores (dito psíquicos) é a sede do controle da mente.
Controlar Ajna significa o controle da energia mental e do pensamento, daí a importância de refinar as energias mentais com o trabalho dos mantras.

A concentração se tornará o impulso, aquele raio de energia mental condensada e amplificada, necessário à abertura da porta final: o desabrochar do Lótus de mil pétalas.

 

5. Abertura: o Salto da Consciência
A concentração estimula Ajna, que fornece o impulso final da energia mental que, sendo transmutada e se movendo desde os três chakras inferiores, e alinhada pela nota-chave do coração, e purificada pela laringe e concentrada pelo terceiro olho, se condensa num ovo de energia pura e branca que é a responsável pela abertura do Lótus de Mil Pétalas no alto da cabeça, a porta coronária da alma, o que promove o salto da consciência para as realidades mais elevadas!

 

O Chakra AJNA

 

 

Quem controla o chakra Ajna, controla a concentração.
Quem controla a concentração, controla a mente.
E quem controla a mente, controla tudo.

O Chakra Ajna, relacionado à glândula pituitária (ou Hipófise), se encontra no meio da testa, entre as sobrancelhas.
E este nome significa, justamente, Controle!

E não é por acaso que seu mantra-semente é justamente OM (AUM), o mantra fundamental da Criação.

E também não é por acaso que Ajna se conecta com a glândula Hipófise, porque esta glândula está praticamente no controle de todas as funções do organismo, a qual, inclusive, estimula o funcionamento de outras glândulas e seus hormônios.

Quem controla Ajna, penetra no poder secreto da Hipófise.
E a Hipófise estimulada tem o poder para estimular todo o resto da máquina.

Portanto, quem controla a Hipófise, abre o olho da mente, e começa a abrir todas as suas percepções para o Universo a partir disso.

 

JP em 10.10.2019

Comentários
Compartilhar