Definindo a alma gêmea

Alma gêmea não é aquela que lhe deixa satisfeito, mas sim, aquela que lhe estimula a ser uma pessoa sempre melhor e, principalmente, aquela que lhe aproxima cada vez mais na direção de Deus.
A alma gêmea, movendo-se na lei do Amor, é alguém que instiga o nosso melhor ao mesmo tempo que mitiga o nosso pior.

Porque Deus é a origem de todo o Amor, e por definição, a alma gêmea de alguém é a metade do Amor saído de Deus que criou o par numa unidade original posteriormente desdobrada.
A alma gêmea de alguém é a metade da chave que falta para abrir a porta que nos separa de Deus.
Por definição, somos metades incompletas e imperfeitas, metades que só alcançarão a perfeição da plenitude ao lado da Alma gêmea, conforme a Lei do Amor, que é Deus em manifestação.

Porque o Amor é um estado absoluto de consciência, e sua Unidade é conexa a tudo.
Ninguém pode esperar menos do que isso quando encontra sua alma gêmea verdadeira.
A relação com a alma gêmea é uma relação de triângulo que restitui a posição de Deus no vértice de todos os seus caminhos e ações daqui para a eternidade.

Mas a Alma gêmea é um luxo para poucos.
E muitos se enganam ao lado de pessoas que julgam ser sua alma gêmea, seguindo critérios equivocados, critérios de ilusão romântica ou apego sentimental que não ressoam nas verdades ocultas do espírito.

Porque a energia presente da alma gêmea necessariamente desperta a nossa consciência com o tempo e as provas da caminhada, o que significa um conhecimento gradual de todos os mistérios do universo pertinentes ao maior segredo da existência da alma humana, que é o segredo da sua natureza polarizada.
Corpos nascem com sexos, e almas também!

E na verdade, a biologia dos sexos na natureza nada mais é do que a corporificação na natureza do maior mistério do espírito, o seu mistério de chamas gêmeas saídas de uma unidade original do Absoluto divino incriado.
A Lei das almas gêmeas é criar e procriar o Amor consciente em toda parte, da mesma forma que a lei inferior dos sexos é procriar a vida.

A verdadeira alma gêmea só é concedida a todo aquele que possuir méritos do coração.
E que deu AMOR, antes de esperar recebê-lo.
Verdadeiramente falando, a alma gêmea é o acréscimo final que nos falta para abandonar esse mundo de dor e sofrimento e ascender ao Pai.
Porque ninguém pode voar a menos que tenha duas asas…

A Alma gêmea é outro você, aquele outro EU da nossa própria identidade se movendo na mesma direção, porque já não são DOIS, mas UM somente, caminhando na direção da Realidade que agora abriu seus portais, até então fechados para o EGO decaído na ilusão de metade.

E para piorar, uma metade totalmente contaminada pelas influências do mundo dos sem amor… que preenchem o seu vazio existencial com um monte de coisas supérfluas e inúteis que nunca farão o papel da alma gêmea.

Almas vazias e infelizes julgando que o estilo materialista de vida poderá lhes dar felicidade.

Se elas conhecessem o significado da alma gêmea, saberiam por efeito o significado da felicidade que tanto buscam mas nunca alcançarão… até porque, num mundo em que a entidade sagrada do SEXO está sendo ultrajada de todas as formas possíveis e imagináveis, a árvore da vida está sendo ferida de morte em sua raiz.

E se a humanidade não consegue viver em estado de amor e pureza nem no inferior (relacionamentos físicos) não poderá viver em estado de amor e pureza no superior (almas gêmeas), quando tudo se torna um teste para as almas encarnadas em natureza e forma ainda animal neste planeta.

Em vez de transmutarem e sublimarem os instintos em amor puro, degeneram-se violentamente e acabam se afastando ainda mais da alma gêmea por uma simples questão de Karma.

O coração precisa se fazer merecedor para o Amor.
Em outras palavras, precisa aprender a amar.

Por que razão entregaria Deus a alma gêmea para um coração que não sabe amar?
Pois é o amor que vai atrair a alma gêmea, onde quer que ela esteja.

Sem amor, e com o EGO (falsa individualidade) reinando na alma vazia, o destino aqui traçado será sombrio e sem qualquer nota de glória, terminando como das outras vezes, debaixo de uma lápide fria e esquecida pelo tempo…

JP em 17.11.2020

Comentários
Compartilhar