EspiritualidadeMistérios

Almas irmãs

O termo alma gêmea se popularizou bastante, ou como outros chamam, chamas gêmeas.

A definição mais resumida, do ponto de vista esoterista, é que espírito e alma são coisas distintas.

Espírito é o ser original, a fagulha primordial da consciência nascida junto com o Universo de matéria e espírito que lhe serviu de roupagem e vestimenta.

Infinitas chispas espirituais foram “vomitadas” por DEUS incriado no instante zero da Criação, e elas tomaram parte da evolução do Universo material, desde o micro até o macrocosmo, participando de todos os processos que a ciência míope toma por inanimados.

Mas sabemos que tudo tem vida, com sua própria e peculiar consciência.

Então, as chispas do espírito explodiram em feixes desde a Sétima dimensão, o plano mais alto.

E para seguir descendo nas dimensões inferiores, estas chispas se polarizaram em almas.
É aqui que nasce o conceito alma-gêmea, que e o desdobramento do espírito, por definição, na sexta dimensão.

Artigos relacionados

Na quinta dimensão acontece a expressão mental do espírito igualmente polarizada, até chegar na terceira dimensão e regular a lei da vida nos sexos (reprodução). Sempre mantendo a mesma lei de combinações polares perante o Espírito original.
Trata-se de um padrão cósmico com origem nas expressões da matéria e da energia.

A própria onda flui no seu ritmo polarizado, como uma serpente oscilado em seus campos eletromagnéticos, também regidos por polarização magnética.

Basta ver como a matéria, desde as partículas, igualmente se polarizou em partículas de cargas complementares, que foram se tornando partículas maiores e moléculas, mantendo a lei das polaridades positivo e negativo, através da qual toda a matéria que conhecemos foi edificada.

Podemos ver nisso a lei cósmica da polaridade em ação, e ela começa no plano espiritual.

Almas gêmeas são como a respiração do mesmo espírito, são como o Yang-Yin do mesmo coração que as une além do espaço e do tempo.

Elas funcionam com a mesma propriedade do entrelaçamento quântico de partículas afins, que se correspondem mesmo a distâncias infinitas e dimensões distintas.

Um lindo mistério que combina a Física mais avançada com a Psicologia do espírito em almas irmanadas pelo laço do amor que transcende espaço e tempo.

São gêmeas mas não idênticas, porque uma terá um ritmo preferencial, e a outra, o ritmo oposto que lhe é complementar, e a natureza macho e fêmea das espécies, inclusive humana, nada mais é do que a corporificação do lindo mistério de amor das almas gêmeas.

Almas gêmeas perante o Espírito formam um triângulo harmonioso.
Chamamos de Mônada tríplice a identidade primordial de todos os seres.

Os templos de mistério do passado ilustraram esse esqueleto do Ser logo na entrada, com duas colunas ladeando a porta e uma coroa ou triângulo por cima da entrada, porque o Templo representa o Ser que precisamos edificar internamente para voltar a tomar parte da existência cósmica, que é eterna e infinita.

Na Bíblia, o Espírito Santo muitas vezes aparece representado pela dualidade perante Deus: duas pombas, dois anjos, duas crianças. As duas colunas do templo de Salomão, os dois querubins guardiões da Arca da Aliança, e na Arca de Noé, só puderam entrar os pares, as almas gêmeas…

O signo de Peixes, o último do Zodíaco (12, 1+2 = 3) representa esse estágio final das almas gêmeas, quando se reencontram e se fundem ao Espírito, prontas para a jornada no Infinito que lhes aguarda, navegando na imensidão do Oceano de Poseidon, o Grande Pai da Criação anterior à própria Criação (a região das águas incriadas).

As almas gêmeas, dentro do ciclo zodiacal, são formadas no Signo de Gêmeos, número 3, e terminam seu ciclo de experiências na etapa final, peixes.

Não é a toa que o peixe é o símbolo mais importante da doutrina cristã, que também fala de almas gêmeas por caminhos secretos do mistério.

Na mitologia, os golfinhos simbolizam estes seres abençoados pelo amor divino.

São como Adão e Eva que se reencontram depois de muitos e muitos ciclos separados pelo karma e pelo sofrimento na busca pelo amor, com a sensação do coração vazio, solitário e não confortado, ainda que encontrem muitos afetos pela vida… mas não o amor verdadeiro, aquele amor de caráter mágico que realiza todas as coisas.

Atualmente, estamos separados da nossa alma gêmea real pelo karma.

Muitos interpretam a alma companheira (que pode ser mais de uma em nossa vida) como sendo alma gêmea, mas não é. Deus envia almas companheiras para nos ajudar em nosso processo de busca do amor verdadeiro.

Cada alma companheira em nossa vida nos ensina um pouco mais sobre o amor incondicional que precisaremos ter em nossa metade de coração quando a outra metade for trazida pelas Mãos de Deus, na hora e lugar certo.

E serão um só coração, e serão um só Espírito, e esse Espírito se unirá a Deus no sentido mais elevado da existência, a existência coletiva, quando as barreiras da individualidade, formadoras de ego, são dissolvidas para sempre, e todas as ilusões e sofrimentos decorrentes disso desaparecem, restando apenas a Lei do Amor e tudo o que lhe cabe no Universo. E tudo lhe cabe… tudo e algo mais que desconhecemos ainda.

Muito mais!
💞💖

JP em 16.11.2021

Comentários

Botão Voltar ao topo