EspiritualidadeMistérios

A Metáfora dos Gigantes

Por que os deuses foram retratados como gigantes no passado?

Tudo por associação com os Nefilins, anjos caídos, e seus descendentes gigantes sobre a Terra?

Resposta ERRADA!

Para os povos antigos, retratar os deuses como gigantes era a forma de expressar a grandeza daqueles seres, sua elevada estatura em sabedoria e poder, não necessariamente em tamanho corporal.
Essa cabeça de Buda prova isso.

Buda foi um homem de aparência física comum, e tendo vivido no século VI antes de Cristo, foi bem conhecido e registrado em nossa história, e todos sabem que ele era um homem fisicamente comum.

Mas gigantesca era a sua iluminação.
Por isso, até hoje, é tradição que templos do oriente representem BUDA com formas gigantescas.

Entendeu?
Nem tudo é Nefilim e anjo caído.
Grande parte desse acervo cultural do passado também emprega uma coisa que nós empregamos corriqueiramente, uma coisa chamada METÁFORA.

O problema é que tem muito teórico da conspiração interpretando LITERALMENTE essas imagens, fazendo a mesma coisa que certos intérpretes da Bíblia, em leituras literais de suas muitas parábolas e simbologias. E por efeito, ensinando um monte de coisas erradas às pessoas com ares de doutorado!

Eles fazem isso porque, desejosos de combater todos os traços de religião do passado, ficam procurando chifre em testa de cavalo para dar base aos seus argumentos ignorantes.

Imagem
A cabeça do gigante Buda em Leshan (China). Fotografia do início do século XX. Foto de Victor Segalen

Um tesouro incalculável na rocha nua!

As Grutas de Longmen são um dos tesouros impressionantes da arte chinesa de escultura na rocha viva.

Os deuses gigantes do passado?

O painel de pedra sumério, alojado no Museu Britânico.

Os deuses eram representados em estatura maior, não sendo necessariamente gigantes em tamanho: até porque, na Suméria, até hoje não foi encontrada nenhuma ossatura de gigante como estes retratados na tábua.

Artigos relacionados

Os gigantes existiram?
Sim, certamente. Golias bíblico é um forte indício, que pode ser um descendente daqueles Nefilim, anjos caídos que copularam com mulheres humanas e geraram os tais Anaquim, gigantes.

Mas todas essas representações artísticas do mundo antigo representam os malvados gigantes?

Não. Muitos desses gigantes são representações metafóricas para a elevada estatura de poder e sabedoria dos seres divinos do passado.

O próprio Buda foi e ainda é representado em estátuas gigantes.

Mas, se fossem gigantes malvados… olhe melhor para o painel sumério.
Um dos gigantes pega um dos frutos que cresce na copa elevada das árvores e o oferta generosamente ao “humano” pequenino de passagem.

A divindade se “curva” diante do humano, e oferece o fruto a ele.
Uma atitude de generosidade e de certa humildade, o que condiz com o que expressou Jesus, quando os apóstolos discutiam para saber quem era o maior entre eles:

“O maior entre vós será o servidor de todos!”

Isso não condiz com a teoria conspiratória que fala que os deuses do passado eram, todos eles, malvados e dominadores da humanidade.

Aliás, essa teoria é furada em vários pontos.

O problema dessas teorias são dois:
A generalização e a classificação de teorias apenas vendo imagens antigas, sem conhecer profundamente o contexto das mesmas.
Quando a generalização deturpadora acontece.

Há três classes distintas de seres (conscientes) na História planetária:

  1. Os divinos, ajudando os humanos.
  2. Os anjos caídos, escravizando os humanos.
  3. Os humanos, caminhando entre ambos.

Bem, até hoje continua assim.
E onde estão os anjos caídos hoje sacrificando a humanidade?

Nos círculos de poder do mundo, e pior, colocados lá pelos próprios humanos que eles escravizam.

E eles mesmos se fizeram gigantes, no sentido negativo da metáfora, ou seja, gigantes em cobiça, ambição, sede de poder e megalomania.

Não tente entender o ego humano, porque ele é pura contradição, da cabeça aos pés…

PS: alguns podem interpretar que os gigantes, na verdade, são apenas humanos adultos, e o pequeno ser é uma criança. Mas a julgar pelo tamanho destas palmeiras do deserto, e que esses seres as alcançam com sua altura, essa hipótese me parece descartada.

JP em 24.06.2022

Comentários

Botão Voltar ao topo