A Energia do Espírito

A vida de oração e práticas dão para o praticante uma certeza definitiva que muitos não possuem, justamente pela ausência de práticas do tipo:
A fonte da energia é o Espírito.

Declarações muito explícitas e repetidas das Escrituras nos dão essa certeza, porém, a certeza se torna mais profunda quando a teoria anunciada é vivida na prática diária.

Nos tempos da “nova espiritualidade”, que não passa de pseudo-espiritualidade (no sentido de FALSA, porque tem a pretensão de abolir regras), ter consciência dos caminhos da legítima espiritualidade equivale a andar com a vela acesa em ruas escuras e repletas de zumbis, seres mortos espiritualmente, ainda que seus corpos vivam.

A prática da oração e meditação regulares dão ao praticante aquela sensação de certeza da presença espiritual dentro e ao redor, blindando sua vida de força, seu corpo de energia e sua consciência de luz real.
E o vigor renovado é tão grande que o bem-estar prossegue em todo o dia seguinte, e as doenças são raras.
E quando acontecem, tem geralmente uma recuperação rápida.

Definitivamente, a energia não vem da carne, mas do Espírito, por isso todas essas sexologias modernas não passam de luxúria travestida de misticismo.

Nada que é do corpo tem poder de gerar energia espiritual. E se a vida acontece, não é por causa do sexo em si.
O sexo é o veículo biológico da reprodução, e não fonte de energia espiritual em si.
“O que nasce da carne, é carne, e o que nasce do espírito, é espírito”
Porém, a luxúria do ego sempre encontra uma justificativa para não perder seu vício.

Prosseguindo,
a energia do corpo não vem do próprio corpo, nem das células, nem dos nervos, nem do sangue ou do metabolismo.
E se todas essas funções acontecem e geram energias secundárias ao sistema corpo-mente, é porque uma energia primária anterior a todas elas se manifesta: a energia do Espírito encarnado.
A vida na carne é efeito, e não causa, e sua causa é o espírito.

Tanto que se ela for cortada, a energia contida na carne não servirá para nada, e a morte desintegrará todo o sistema biológico desconectado.
Se a carne tem alguma energia, ela se deve ao espírito.

E a energia mais imediata do espírito se vincula ao corpo pela respiração, através da oxigenação sanguínea e do acionamento da eletricidade nervosa.
A energia do espírito no corpo e na mente pode expandir-se ou retrair-se conforme as posturas da alma encarnada neste corpo, que foi chamado Tabernáculo do Espírito Santo.

Uma vida limpa, pura, regrada, moderada, geralmente são os termos que dão base aos trabalhos que visam expandir a energia do Espírito no homem, mas o contrário faz com que essa energia fique bloqueada, e logo surgem as doenças no corpo e a confusão na mente, perdida em seus caminhos estéreis de intelectualidade morta.

Mas uma vida regrada, um coração equilibrado e uma mente aberta e livre de medos e crenças, aplicada a disciplina de práticas ao longo dos anos, é o que configura uma construção de espiritualidade consciente, e não esse monte de bobagens que o ego moderno inventa, na era digital, sobre o assunto, pretendendo fugir de deveres, responsabilidades e regras.

Todos aqueles homens e mulheres sagrados que, na Bíblia, figuram visitados pelo Poder do Espírito Santo a lhes dar força e luz, foram pessoas que se prepararam para isso ao longo de muitos anos de disciplina, renúncia e sacrifício no deserto de suas vidas de busca e interiorização.

O Espírito Santo é o fio condutor que liga a alma humana a Deus, em termos de energia de vida e consciência.
Mas uma vida de pecado e transgressão costuma cauterizar a consciência encarnada ao ponto sem retorno de perder totalmente a sua sensibilidade e percepção do Espírito Santo em si.

Mas na era moderna, tudo está sendo reconfigurado debaixo não da luz da consciência, mas da sombra impura do ego, seus desejos insaciáveis e sua mente contaminada, nas quais o Espírito Santo sequer toca seus pés.
Quanto mais seu SER por inteiro!

Ego e espírito, santidade e luxúria, não podem coexistir num mesmo corpo e numa mesma mente.
Essa sentença não poderá jamais ser alterada.

Na era moderna, as pessoas estão sendo levadas a crer inteiramente nos poderes da ciência e da tecnologia para solucionarem suas mazelas, e ao mesmo tempo, induzidas a debochar e mesmo recriminar todo aquele raro espécime humano que ainda acredita que a solução do homem é o espírito, e não a máquina, a ciência ou a vacina.
Eles, os bilhões e bilhões, são os certos apenas por voto da maioria.

Mas aqueles poucos, são os errados, os excluídos, os anormais, os loucos… justificando o que disse o profeta:
“A sabedoria de Deus se tornará loucura para a humanidade daqueles tempos!”

E justamente por estarmos vivendo uma cultura animalesca e anti-espiritual em toda parte, cujos valores invertidos valoriza o que não presta e desvaloriza o que é santo, sagrado e puro, é que notamos que a humanidade está caminhando não para a direção do arquétipo-Anjo, que deveria ser, e sim, na direção do arquétipo-Besta, no que já está se tornando.

Mesmo com tecnologia até os dentes (como se tecnologia evoluísse alguém)…

Coragem mesmo nestes tempos é defender abertamente o Espírito, o Nome de Deus, de Cristo e da prática da retidão, da santidade e da verdade onde toda forma de pecado e consentimento com ele se tornaram leis, estatutos e normas da justiça humana… muitos ainda morrerão ao sustentar a sua fé em tempos de completa escuridão.

JP em 24.10.2020

Comentários
Compartilhar