A diferença entre os Filhos de Deus e os tiranos ao longo da História

Todo Filho de Deus, Anjo ou Alien, se torna um mensageiro, um porta voz do conhecimento divino em seu próprio grau. Mas a história se confunde, porque humanos corrompidos assumiram as formas e os modos dos deuses, depois que eles partiram, e começaram a oprimir o povo, retratando-se a si mesmo como deuses. Isso é registrado em várias culturas.

Os Filhos de Deus descem aos mundos primitivos com a função de instruir e civilizar as sociedades com o conhecimento, e fazem isso por um tempo, antes de partirem, ensinando a eles os procedimentos do Universo também no aspecto legal, moral e espiritual.

Todas as civilizações do passado foram visitadas por eles, que não tinham o menor interesse em REINAR sobre os povos, porque eles tinham de voltar aos seus próprios mundos depois de sua missao cumprida. Como o próprio Cristo, desiludindo os judeus da época porque ele não veio para ser o Rei de Israel e líder de uma revolução aberta contra ROMA.

Ele veio para ensinar, dizendo que partiria em breve, já que o SEU REINO NÃO ERA DESTE MUNDO.

O mesmo pode ser dito sobre os deuses (Filhos de Deus, Beni-Elohim) da antiguidade.
Mas então, quem são aqueles reis tiranos do passado?

São humanos que se fizeram a si mesmo líderes, reis, deuses e semi-deuses entre os povos e passaram a reinar sobre eles como se fossem deuses encarnados, sendo que eram corruptos e mortais. Porque DEUSES SÃO IMORTAIS.

Ou seja, aqueles velhos tiranos que se fizeram reis sobre o povo copiaram tudo dos deuses antigos, ate sua aparência, só não copiaram a sabedoria e a bondade dos deuses, porque suas almas eram repletas de cobiça, avidez, ambição, luxúria e violência.

Leia também  O Evangelho Crop Circle

Aqui está a primeira definição de DEUSES que não funciona para os humanos que se fizeram deuses entre outros humanos, até os dias de hoje, arrastando multidões ao fanatismo, e isso não só no universo das religiões. Na Política está ainda mais comum de ser ver do que nas religiões.

Essa é a linha divisória entre os fatos devidamente esclarecidos.

Separar o joio do trigo no entendimento é o primeiro passo para se exercer o direito de escolhas conscientes.

Nenhum Filho de Deus nunca quis ser adorado ou servido por humanos, antes, vieram para servir. E isso, um dos Sete Anjos, na presença de João, deixou bem claro:

E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar.
E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.”

Apocalipse 22:8,9

JP em 01.04.2021

Comentários
Compartilhar