Templates by BIGtheme NET

Tópicos sobre a Glândula Pineal

*Sobre a imagem:
Esquema de funcionamento da glândula pineal segundo Descartes (1641).


Note o perfil do traço de uma segunda mão e braço, como se representando o braço e mão da ALMA, e a relação com as linhas da visão física, e aquela que alcança o Olho da Alma, ou a Pineal. Muito perspicaz esta representação.

A Glândula Pineal está na foz de muitas enervações procedentes do cérebro e da coluna vertebral. Sensível às variações de luz, ela sincroniza o corpo aos ritmos terrestres (circadianos), o que demonstra de fato a receptividade do chacra coronário às energias do mundo exterior.

Aquela precipitação de sais de cálcio na glândula (hidroxiapatita), é um tipo de lenta calcificação do órgão que, por não ser usado devidamente ou em todo o seu potencial natural, atrofia-se.

Ou seja, a glândula inativa em sua função primordial é o que me parece seja a causa principal da sua calcificação, e não os produtos fluoretados da vida moderna.


Outro aspecto, a sexualidade é o pólo oposto da atividade mental, e se o Iniciado sabe combinar as duas correntes de energia num ponto de equilíbrio harmônico, as pessoas comuns investem cada vez mais cedo na atividade sexual desregrada, e pela marcante negligência com os trabalhos de ordem mental, especialmente a meditação e a concentração, e tudo o que coloque aqueles dois chacras cerebrais em atividade exaltada, a somatória de todos estes fatores levará a glândula pineal a se calcificar, imagem clara de sua atrofia.


Aliás, a calcificação é um problema de saúde que não afeta só a glândula pineal com a idade, mas muitas outras partes do corpo. Uma espécie de degeneração natural com a idade e a falta de exercícios… enrijecimento das juntas, por exemplo.


Acredito portanto que é a falta de uso que realmente atrofia nossas glândulas superiores e seus vórtices de energia, e não exatamente substâncias químicas, que podem até tomar parte do processo, mas não como protagonistas.

Por isso tudo é que pessoas acostumadas a meditar, como iogues e monges, e pessoas que saem conscientes em projeção astral, segundo se constatou, não apresentam calcificação da glândula pineal.

René Descartes disse: A GLÂNDULA PINEAL É A MORADA DA ALMA!
Médiuns incorporadores são os que trazem a maior calcificação de todas na sua glândula pineal, estão totalmente lacrados naquele Olho do Espírito. Então, argumentam que a apatita  forma os cristais que oscilam nas suas comunicações, o que é um erro, porque o SILÍCIO é o cristal ou o átomo-chave das conexões telepáticas entre a nossa mente e as inteligências do Universo, além de outras propriedades relacionadas.

Outro ponto a ser observado é a atividade sexual de uma pessoa. Porque estudos confirmam que a sexualidade inibe a atividade da glândula pineal, o que nos leva a deduzir que pessoas com vida sexual desregrada não podem ter essa glândula em atividade por meios normais, exceto por meios artificiais (induzidos) por exemplo, através da ingestão de DMT.


A dinâmica e funcionamento da glândula pineal demonstra que o caminho certo é o oposto disso: quanto mais o indivíduo trabalha conscientemente com a energia e vibração de sua própria alma, por meio das variadas atividades mentais conhecidas, mais intensamente os vórtices-chakras do eixo da coluna vertebral pulsarão, fazendo o circuito nutridor de energias vitais desde o cóccix/base da espinha, até o cérebro, assim abrindo intensamente o vórtice coronário, que vai vibrar na raiz pineal e gradualmente dissolvendo aquela “areia cerebral”, como é conhecida aquela calcificação da glândula, que mantém cego o Olho do Espírito e a Antena do Universo em nossa cabeça.

A MELATONINA É UM HORMÔNIO PRODUZIDO PELA GLÂNDULA PINEAL, E É ESTIMULADA PELA ESCURIDÃO, MAS INIBIDA PELA LUZ.


Essa informação abre uma reflexão: se a Glândula Pineal só trabalha no escuro, para produzir a melatonina ou hormônio do sono, então, por dedução, no aspecto espiritual, essa glândula irá produzir outra substância para terminar com a escuridão da alma, e essa substância é o DMT.


A GLÂNDULA PINEAL É GRANDE NA INFÂNCIA E COMEÇA A SE REDUZIR NA PUBERDADE. PARECE TER UM PAPEL IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO SEXUAL, NA HIBERNAÇÃO, METABOLISMO E PROCRIAÇÃO SAZONAL.

A atividade sexual na puberdade começa a inibir a atividade da glândula pineal, e poderíamos pensar que a inocência das crianças na ausência do desejo sexual é o que as torna ainda sensíveis às visões do mundo espiritual, coisa que se perde quando o sexo prevalece no pensamento. Isso me parece lógico, a partir do momento em que, para a grande maioria das pessoas, a busca por prazeres sensoriais é maior que a busca pela refinação do psiquismo e da energia mental. Talvez isso explique que as Ordens Herméticas e Mosteiros exijam de seus discípulos a castidade e a abstinência sexual como preparo, e enquanto isso, o trabalho com os poderes da mente é intensificado.

Ou seja, investir mais no trabalho com os poderes mentais ao mesmo tempo que sacrifica e sublima os impulsos do instinto, transformando-os assim em combustível vital para o cérebro.


Os dois chakras extremos da Coluna vertebral, ou seja, coccígeo na base da espinha e coronário no topo da cabeça, lidam mesmo com energias antípodas, isto é, as energias sexual/instintiva e as energias psíquicas, que entram em conflito nas pessoas desajustadas que não conseguem exercer controle de sua natureza básica, mas alcançam com o trabalho um equilíbrio perfeito nos seres espiritualizados, cujo fluxo balanceado exprime a própria saúde do corpo e os potenciais da mente em laço eterno, uma vez que, se os frutos da alma estão na mente, na inteligência criadora, sua raiz de nutrição se planta no cóccix para beber das águas pura da sexualidade sagrada em seus orgânicos vasos…

O que tomamos por NORMAL em relação a tudo o que se refira a ação da glândula pineal no homem moderno é, na verdade, medida rebaixada pelo fator atrofiante. O homem já possuiu um dia a morada da alma plenamente consciente e conectada ao universo.


E se, por um lado, o fato de não se trabalhar com a refinação das energias mentais produz a atrofia da glândula pineal e de todos os outros chakras e sentidos superiores que o homem já teve um dia, por outro, a degradação sexual é o outro grande responsável por atirar na lama todas as nobres faculdades do ser humano, estas que transformam o homem-animal em homem-espírito.


Ambos, falta de trabalho com as energias mentais e excessos de desregramentos sexuais, se combinam para transformar o homem num animal racional cego e espiritualmente morto.


Num pólo, a mente, ele se faz relapso. E no outro pólo, o sexo, se faz excessivo.

A direção deste fluxo deveria ser ascendente, isto é, o homem sexual vai transmutando suas energias e se transformando no homem espiritual, fazendo as flores da alma desabrocharem em sua mente iluminada.


Mas vivemos numa sociedade que promove o instinto, o prazer dos sentidos e o materialismo, e o resultado disso é o reforço do homem-animal, do homem instintivo, que só tem passionalidade, violência e sede de prazer no pensamento.

Há de fato uma involução das energias, uma queda da circulação vital nas profundezas animalescas do ser humano, um embrutecimento gradual dos sentidos, uma fossilização das raras luzes do coração.


Em vez de transmutação, o que se passa é uma degeneração das poderosas energias que o espírito depositou no corpo e na mente.
Podemos dizer que o espírito vai entrando em colapso dentro da forma orgânica, e o corpo, que deveria ser uma morada brilhante da alma, se torna um cárcere, onde o homem se torna acorrentado ao próprio desejo impuro que não consegue mais dominar, o que significa, evidentemente, a lenta morte do amor…. o centro de gravidade da existência vai se fixando na natureza instintiva, o que significa o decaimento dos poderes psíquicos da mente, na mesma proporção.

O balanço Yang-Yin é perdido, a energia vital se torna impura e encontra inúmeros bloqueios na circulação pelo corpo e alma, já que energia impura se torna densa, e energia densa coagula… o homem comum na verdade é cheio de coágulos de energia vital impura, que não só atrofiam seus poderes e capacidades superiores, mas também causam muitas e muitas doenças…

E a principal de todas as doenças é a cegueira da Alma quando o terceiro olho se apaga para sempre…

Importantes relações entre sexualidade, glândula pineal e atividade do terceiro olho são factuais. É preciso investigar as causas da cegueira deste órgão da consciência, ao invés de buscar artifícios para forçar a sua atividade, de fora para dentro. E a queda da alma humana nos instintos carnais é a causa primária da atrofia deste nobre órgão, além da sabida falta de uso e exercitamento do mesmo.

 

JP em 30.03.2019

 

 

Veja também:

A chave que aciona a glândula pineal via crops circles

 

Algumas coisas sobre a glândula pineal que você não sabia…

 

Comentários