Templates by BIGtheme NET

O Reino de AGARTHI e o Segredo da cruz

 

Dan Brown não inaugurou o estilo literário Realista com roupagem ficcional.
Na verdade, era comum a alguns escritores esotéricos do passado empregarem esse estilo, e no que se refere a AGARTHI ou o mundo subterrâneo, existe um livro muito interessante, de Sir Edward George Bulwer-Lytton (1803-1873) chamado VRIL, O PODER DA FUTURA RAÇA, e neste livro, com uma roupagem FICCIONAL, o autor descreve a visita de um aventureiro que descobre a existência de um mundo subterrâneo e uma raça muito poderosa, dotada de uma tecnologia superior e de um poder e energia desconhecidos para nós, e que era a sua FONTE de poder, o VRIL.

Pela data da publicação da obra (século 19), com certeza o FUHRER deve ter lido este livro (e outros, fontes teosóficas) de modo a se inspirar na sua busca: porque, na sua cabeça, se ele obtivesse o VRIL, a Alemanha seria invencível, e dominaria o planeta. Inclusive a própria SUÁSTICA era um modelo adaptado dos signos de poder associados a esta raça oculta da Terra.

Lendas são apenas máscaras para fazer com que as grandes verdades atravessem a história dos adormecidos da superfície intactas e preservadas… mais uma estratégia do Sistema, “lendificar” as verdades maiores.

Podem ter certeza, Hitler acreditava em Agarthi.


Estes líderes antigos (e modernos) sempre se basearam nos segredos do Esoterismo na busca de seus poderes, de suas tecnologias, alianças e formas de governo.
Taí a Maçonaria que não me deixa mentir, associação antiga e moderna da qual participam os poderosos do planeta, e é repleta de signos e conhecimentos da Tradição Oculta e Secreta dos sábios do passado, infelizmente, chaves de poder que já caíram em mãos erradas.
Por trás de todos os governos da Terra existem sempre sociedades secretas do tipo.

Realmente muitas tribos indígenas, e lá os povos incas, e as lendas locais de Machu Picchu a São Thome das Letras, enfim, falam da existência de uma rede de túneis interligados debaixo da Terra e que conduzem a Agarthi. Bem lembrado! Não acredito mesmo que tantos povos tenham inventado a mesma coisa.
Não faz o menor sentido.

Completando a idéia, qual a relação entre o símbolo da Rosa-Cruz, do INRI cristão e do VRIL?

A Rosa Vermelha no centro da cruz sugere a ideia do FOGO SAGRADO, a mesma coisa que INRI escrita na cruz de Cristo.

INRI que os gnósticos interpretaram como uma sigla IGNIS NATURA RENOVATUR INTEGRA (O fogo renova a natureza integralmente). Quatro letras, Tetragrama, a Porta (e chave) do mundo 4D (dada as limitações impostas à vida num ambiente intraterreno)… por isso eu acredito que Agarthi, segundo as descrições, não fica no plano físico, mas na quarta dimensão, onde e somente onde VRIL possa ser acionado.

O fogo secreto dos alquimistas, o mesmo VRIL dos Agarthianos, é nada mais nada menos do que o segredo do controle do quinto elemento, o que é, em última instância, o mecanismo sugerido pela Suástica e seus quatro braços, ou quatro elementos, cruz móvel, fonte de poder supremo, energia limpa, força Azoth que penetra todos os elementos materiais, sejam eles quais forem, com poderes de transmutação, etc… é vasto. Mas a pergunta é: como é possível que símbolos tão distantes, cristãos, gnósticos, rosa-cruzes, arianos, enfim, contemplassem um mesmo segredo em diferentes modelos?

E me veio a lembrança de uma teoria exótica sobre o paradeiro de Cain, conforme o Gênesis 4. Mas ali existe uma ambiguidade dupla. Primeiro, porque Deus lançou Cain para fora da Face da Terra (os reinos da superfície). Segundo, onde Cain arranjou esposa se, na superfície, eram somente ele, Adão e Eva (porque Abel foi por ele assassinado)?

Justamente, o texto fala que Cain habitou numa terra (Node) ao oriente do Éden, e ao mesmo tempo, que Cain foi desterrado, banido da face da Terra. Ora, só havia um lugar onde ele poderia habitar, e esse lugar seria o mundo subterrâneo, onde inclusive encontrou sua esposa, e lá teve uma geração paralela, separada dos registros dos descendentes que povoaram o mundo desde a Arca de Noé. descendentes com grandes conhecimentos metalúrgicos, ferreiros… e onde os ferreiros dos mitos habitam?

Vulcano, Hefestos, os anões das lendas germânicas? No submundo, na forja dos vulcões (VRIL). E até hoje esses descendentes de Cain estariam habitando por lá… com outras raças, inclusive extraterrestres/intraterrestres.

Uma descendência excluída e que Se menciona que ele construiu uma poderosa cidade, e chamou pelo nome do filho, Enok (que não é o mesmo Enok profeta arrebatado por Deus). Pra voce ver como está tudo lá, nas entrelinhas. E então, os antigos tradutores e intérpretes não conseguem pegar essas sutilezas, e a Biblia fica muito marginalizada e destituída de seu valor real.

“Segundo algumas fontes, os Greys após o colapso de seu planeta, se viram obrigados a viver no interior do planeta. Devido as circunstâncias perderam suas características, parte por causas naturais impróprias, parte por modificação genética realizada por seus cientistas. Conseguiram também o dominio da interdimensionalidade. Seriam então estes intraterrenos na Terra provenientes desta raça Grey , adaptada para tal ambiente?”

Apocalipse 9. Acredito nessa teoria. Mas acredito também na teoria de uma raça superior, humana e extraterrestre, superior, vivendo até hoje numa espécie de super cidade e reino avançado chamado Agarthi pelos antigos, e que sobreviveu a todos os cataclismos na superfície, porque sempre esteve num plano onde os abalos planetários não puderam atingi-la.

Num certo sentido, é a dimensão da Arca-refúgio.
JP em 15.07.2019

 

Comentários