Os Peixes Quânticos

O que diz a ciência moderna a respeito?

O entrelaçamento quântico é um fenômeno da mecânica quântica que permite que dois ou mais objetos estejam de alguma forma tão ligados que um objeto não possa ser corretamente descrito sem que a sua contra-parte seja mencionada – mesmo que os objetos possam estar espacialmente separados por milhões de anos-luz.
******

O que diz a sabedoria antiga?

O conceito do entrelaçamento ou emaranhamento quântico já existia, no Oriente e no Ocidente.
No Oriente, o seu principal argumento estava no símbolo do Yang-Yin e na doutrina do TAO.
E no Ocidente, o seu principal argumento estava na definição profunda do 12° signo do Zodíaco, Peixes.
Existem outros símbolos com o mesmo significado, mas vou utilizar estes dois, que estão entre os mais importantes e conhecidos.

Observe o Yang-Yin. Uma onda se envolve com outra onda, e um pedaço da onda branca está dentro da onda preta, e vice-versa. Emaranhamento quântico.
O Yang-Yin vai além do enunciado da Física quântica, definindo o Universo como sendo a resultante de uma mecânica não mais baseada em movimento de massas, e sim, em comportamento ondulatório.

Se o Universo é Mente, então tudo é Onda, é oscilação, ou vibração.
E essas vibrações são quantizadas no sentido de estarem conectadas por mecanismos que transcendem os limites do espaço e tempo a partir do momento em que atuam no hiperespaço (a quarta dimensão como meio de propagação do Universo-Onda), e se atuam no Hiperespaço, certamente a conexão entre pontos ligados vibracionalmente não poderá ser avaliada por nenhum argumento ou referencial tridimensional.

E os peixes?
Na verdade, o símbolo dos dois peixes é análogo ao do Yang-Yin, com o diferencial de que estes dois peixes aparecem no fim da roda zodiacal, o que significa que eles se encontram no universo postremo.
E esse universo não é material, não é energético, e nem mesmo quântico.
Ele é puramente e totalmente, e plenamente espiritual.

Os peixes têm uma fita roxa que os liga (a imagem do entrelaçamento quântico).
É o que os místicos modernos designam por Chama Violeta, que é a entidade espiritual andrógina e pura ligando suas “metades” espirituais. E somente quando nossa alma assumir tal identidade completa de Ser, é que poderemos viajar para aquelas regiões do Universo postremo, além de toda densidade material e prisão do tempo cíclico.
Daí a importância do simbolismo dos peixes nas doutrinas antigas, funcionando como a assinatura doutrinária do Cristianismo puro.

Ou seja, o que a moderna ciência começa a compreender, a sabedoria antiga compreendia a fundo.

E o que a moderna ciência vê apenas atuando em partículas, chamando esse fenômeno de entrelaçamento quântico… a sabedoria antiga contemplava como lei espiritual fundamental do Universo, chamando isso de AMOR.

JP em 15.02.2020

Comentários
Compartilhar