O Primeiro Pentagrama crop circle aparece em 2020: Venusianos assinam a Obra!

Allan King Way, Nr Cheesefoot Head, Hampshire, Inglaterra 29.06.2020

Pentagramas aparecem praticamente todos os anos nas temporadas crop circle como uma espécie de assinatura.
E é claro, são imagens a parte das outras, que devem ser interpretadas como tal.

Este maravilhoso e muito bem elaborado crop circle apareceu hoje em Allan King Way, Nr Cheesefoot Head, Hampshire.

Um pentagrama muito bem desenhado, dentro de uma mandala de geometria floral, divisão angular 15 (360°/15 = 24°)
Num total de 4×15 = 60 compartimentos geométricos externos.

Simbolicamente falando, na cultura antiga, o Pentagrama representa Vênus, entre os Maias, e para os egípcios, era o símbolo da estrela Sirius, e também das estrelas em geral (representadas por pentagramas).

A tradição ajuntou a este símbolo a imagem de Hierarquia, e também, de Ordens Herméticas, Esotéricas e Ocultistas até os nossos dias.

O Pentagrama esotérico de Eliphas Levi, ocultista fancês do século 19

Os maias inseriram o pentagrama como símbolo de Vênus por conhecerem os ciclos sinódicos do planeta em relação a Terra, desenhando, nas suas posições alternadas no céu ao longo dos anos, um pentagrama cíclico.
Por causa de suas órbitas equivalentes, para cada 8 anos na Terra, se passam 13 anos em Vênus (anos orbitais ao redor do Sol)

Ciclo sinódico de Vênus


Essa disposição em 13/8 = 1.625 (Número áureo e raiz numérica do Pentagrama) é que concebe essa geometria especial do planeta Vênus.
Por isso, esse pentagrama é uma assinatura de VENUSIANOS NA OBRA
CROP CIRCLE.

Praticamente todos os anos ele aparece, com alguns padrões que se repetem.

O primeiro crop circle-pentagrama, Inglaterra, 04.09.2020

O primeiro pentagrama apareceu em 1993, com a estrela cercada por duas órbitas internas (outra referência a Vênus, a segunda órbita do Sol) e dez pétalas (referência ao chakra venusiano, o Manipura, que tem dez pétalas).

Pentagrama de 1988, Inglaterra

Porém, um dos modelos mais interessantes apareceu em 1998, na Inglaterra, com dois pentagramas justapostos e inversos, e assinaturas de caráter EGÍPCIO ao redor, como a cruz Ank (Ansata), confirmando que se tratava de Vênus, a Hierarquia da estrela, porque a cruz Ankh é extremamente parecida com o símbolo astrológico de Vênus.

Pentágono crop circle 2008, UK

Um incrível pentagrama registrando semelhança com o Pentágono norte-americano apareceu nos campos ingleses em 2008, fazendo referência a Valiant Thor, um líder venusiano que esteve hospedado no Pentágono de 1957 a 1960.
Mais uma indicação a Vênus e suas inteligências infiltradas no mundo.

O Pentágono, USA

O nome da região onde o crop circle de hoje apareceu, Allan King Way, sugere essa notificação de Hierarquia ou liderança venusiana (o caminho do Rei Allan).

Somando a data, 2+9+6 = 17, é outra ilustração da Estrela entre os arcanos do Taro.
O Arcano 17 também representava Vênus e Sirius nos segredos herméticos do passado, nossa ancestralidade espiritual e divina.

Pentagrama fractal 07.07.2018 UK

Recentemente, em 2018, tivemos três crops circles fantásticos com assinaturas venusianas pentagramas.
O mais belo de todos apareceu em 7 de julho, inclusive previsto por mim (quem acompanha meu trabalho, pode testemunhar) porque, todos os anos, entre 6 e 7 de Julho, o Sol se alinha com a estrela Sírius, na região zodiacal de Câncer. E não foi diferente naquele ano.
E pode inclusive se repetir em 2020!


Este pentagrama se alinhou geometricamente com o calendário asteca (Pedra do Sol), reforçando a conexão venusiana daquele calendário (e do maia, também).

Acima, o slide que eu montei na época, com as devidas interpretações.

Crop circle 23.06.218, UK

Esta outra formação interessante apareceu em 23 de junho de 2018, e eu a chamei a Estrela na Esfera, associando-lhe por interpretação estrelas caindo na Terra (a esfera) e também o efeito gravitacional de astros se aproximando (P 7X) sobre o núcleo de massa da Terra, o que está se confirmando nos anos a frente.

Pentagrama crop circle S-U em 17.06.2020

Finalmente, um crop circle que eu previ, com muitas testemunhas na época.
Eu declarei, e me mantive afirmando, desde o dia 13 de junho, que um crop circle pentagrama apareceria no dia 17 de Junho na Inglaterra.
E ele realmente apareceu.
Foi um episódio real de contato, e este novo crop circle-pentagrama de 2020 me fez relembrar esse evento.

As letras S-U do pentagrama, eu já as havia relacionado ao planeta Vênus e sua liderança.
Sabe por que?
Nos textos védicos, o Anjo ou Espírito de Vênus é chamado Ushanas, em sânscrito, enquanto o planeta Vênus recebe o nome Shukra. Ushanas-Shukra, o Espírito e o planeta que ele rege. Ou U-S.
Uma forma simples de se colocar uma assinatura espiritual e planetária associada a uma imagem (a estrela de cinco pontas).

Identidades venusianas (slide da época)

Aliás, publiquei matérias recentes sobre contatos experimentais debaixo do padrão 9-9.
Este crop circle no entanto está baseado no padrão 5-15, e eu já o decifrei.
Segue a matéria (na sequência do texto).

Crop circle 09.06.2017, UK

No ano de 2017, apareceram dois crops circles pentagrama especiais.
O primeiro foioi em 9 de Junho, e ele fez uma conexão entre a imagem e a Lua cheia, e apareceu na época da Lua cheia, no dia da Lua cheia, e também foi previsto na minha análise.

Pentagrama crop circle de 28.05.2017, UK

Mas o pentagrama crop circle que desvendou o objeto de hoje, 29.06.2020, por lhe repetir padrões, apareceu em 28 de maio de 2017, um ano antes, trazendo o mesmo número 15 em seus marcadores, além da misteriosa assinatura T.

CÓDIGOS DO PENTAGRAMA
(Texto que escrevi na época)

Ano passado, 2017, dia 27 de Maio, em Summer’s Lane, apareceu um pentagrama semelhante ao último crop circle de Stonehenge, com o mesmo código numérico 15 exposto.
O pentagrama de 2017 mostrou 15 círculos e 60 pontos.
Ora, no hebraico, a letra Samek (15) tem valor 60, e com ela escrevemos os nomes Serpente, Stonehenge, e também das divindades venusianas na antiguidade, Sukra (planeta), Sanat Kumara (e Ushanas). E nas bordas do pentagrama, os pontos e círculos formavam a letra T!

Muitos outros crops circles já apresentaram antes essa espécie de assinatura T, não o costumeiro Q de Quetzalcoatl. Aliás, na Holanda, este ano, no dia 9 de Junho, um pictograma do estilo 1990 década em diante, aparece com círculos e pontos formando a letra T, além da letra F que costumamos associar à uma chave, mas que pode representar Friend (amigo), o amigo T… amigo venusiano T!

Além disso, se fizermos 15 x 15 = 225, teremos o período orbital do Planeta Vênus, 225 dias! (~224.7 dias).
Detalhe: naquele pentagrama, somando 15 círculos com 60 pontos, temos o valor 75, que é o valor exato da palavra hebraica antiga que definia o planeta Vênus:
“Hilel”! (HILL = 5 + 10 + 30 + 30)!
São muitas coordenadas para a mesma direção: Vênus!

Allan King Way, Nr Cheesefoot Head, Hampshire, 29.06.2020

Agora, compare com o crop circle atual.
Ele, o pentagrama, foi inserido numa mandala de divisão geométrica 15 (ângulos de 24°) e ornado com 60 setores geométricos. São os mesmos números daquele crop circle pentagrama de 2017.

E eu o atribui, além dos espíritos de Vênus (U-S), a uma liderança auto-declarada capitão de Vênus, que assina com a letra T, e que esteve no “Pentágono” norte-americano entre 1957 e 1960.

Valiant Thor é seu nome.
E escrevi outras postagens a respeito (seguem os links abaixo).

Se eu fosse falar de todos os pentagramas que já apareceram na Inglaterra neste tópico, ele ficaria enorme.
Então, resumi os principais para dar entendimento ao belo crop circle de hoje, talvez uma resposta de Valiant Thor ao mundo, o Príncipe de Vênus.

Muitos perguntam: quem são os Aliens por trás dos crops circles?
A resposta é simples e direta: venusianos.
Isso eu descobri após um exaustivo e longo trabalho de identificação de padrões e símbolos que sempre se repetem nas formações, em especial, quando são pentagramas, como esta de hoje.
Fala-se muito em pleidianos e arcturianos a zilhões de anos-luz daqui, mas se subestima a inteligência tão próxima e óbvia, os venusianos, os vizinhos mais próximos do nosso quintal-Terra…

Seguem outras interpretações:

O Esplendor de Vênus

Muitos crops circles já usaram geometrias especiais, algumas em estilo fractal, para expressar o famoso Esplendor de Vênus, um astro dotado de tal luminosidade, e com a peculiaridade de se posicionar em dois horizontes distintos, com significados distintos, a estrela matutina e a estrela vespertina, ou a Luz que nasce e a Luz que cai…anjos e demônios, Cristo e Lúcifer, etc.
Lúcifer era o nome de Vênus para os antigos romanos, quando matutina, e Vésper, quando vespertina.

O próprio Jesus declarou, no Apocalipse:
“Eu sou a estrela resplendente da manhã”
Apocalipse 22: 16

Esse era o perfil de Vênus na antiguidade, o símbolo do núncio do Sol.
Vênus está para o Sol como Cristo está para Deus, o Filho abrindo o caminho da Luz do Pai.

Essas representações geométricas do pentagrama no crop circle tentam mostrar o Astro resplandecente, irradiando sua luz. Vênus é o porta-luz, e sua imagem sempre é associada aos mensageiros da luz.

Já vimos antes as relações numéricas com 5, 15 e 60, exibidas neste crop circle e ligadas à identidade de Vênus (Shukra) e do Anjo de Vênus (Ushanas // Uriel) conforme os registros védicos, muito antigos, muito anteriores ao Cristianismo e às declarações de Jesus na identidade de Vênus.

“Ao que vencer, Eu lhe darei a Estrela da Manha”
Apocalipse 2: 28

Assim é concluída a mensagem do Quarto Anjo (Miguel) para a quarta Igreja (Tiátira).
O que significa selo espiritual de semelhança com Jesus Cristo.

Para os maias, astecas, hopis, e incas, e outros povos da América nativa, Vênus era a casa dos primeiros deuses civilizadores da humanidade. O calendário maia tem, na relação orbital entre Vênus e Terra (ciclos sinódicos) o principal eixo de seu complexo calendário de ciclos astronômicos encadeados.

Para eles, o Cristo que retorna é o seu Quetzalcoatl, o seu Kukuklkan, o seu Viracocha, o seu Pahana.
E para os cristãos, Vênus que volta a brilhar no céu da manhã após o período vespertino, é o Cristo que retorna.

Fanáticos sempre interpretam a estrela de cinco pontas unilateralmente, como símbolo satanista, e a tudo generalizam no sentido luciférico.
E para eles, UFOs também são todos coisas de Satanás… nem tem como debater.
Eles se contradizem com a própria Palavra (Bíblia) que defendem, já que Jesus Cristo se auto-intitula “Estrela da Manhã” no Apocalipse, Vênus.
Contudo, é verdade que a ESTRELA INVERTIDA, que representa um bode, se tornou símbolo satanista real.
O que não podemos é transformar tudo em satanismo, que aliás, rima com fanatismo.

E para terminar a mensagem do esplendor de Vênus, ela é chamada de Templo do céu, tabernáculo do céu, para onde serão levados os eleitos de Cristo, os 144 mil selados.
E o crop circle de Allan King Way deu uma coordenada precisa.
Ele tem divisão angular 15, e a estrela 5 no centro.
Leia então Apocalipse 15: 5:

“E depois disto, olhei, e eis que o Templo do tabernáculo do testemunho se abriu no céu”
Apocalipse 15: 5

Os Vedas já mencionavam Vênus como a capital da Grande Fraternidade Branca no sistema solar.
A Cidade Celestial perfeita, cujas medidas serão repassadas para a Terra (Apocalipse 21).
São conhecimentos muito profundos mas, infelizmente, a altura de poucos, muito poucos.
As mesmas inteligências que trouxeram estes e outros símbolos do Alto Conhecimento no passado para o mundo, é que retornam para o mundo com os mesmos símbolos para falar em colheitas espirituais chegando.

Mas a maioria apenas não acredita.
E apenas zomba.
Me espantaria se fosse diferente disso.

O Chamado do Templo

Vênus brilhante, e de modo geral, todas as estrelas do céu, eram considerados templos espirituais pelos sábios do passado. Vênus, por exemplo, no hebraico, era chamado Hilel, palavra relacionada ao verbo HLL, que significa LOUVAR, CANTAR (em honra a Deus).

Eles acreditavam que o brilho e a luz das estrelas eram originados pelo Verbo dos Anjos em louvor celestial, a partir da declaração do Gênesis 1 e a geração da luz a partir da Palavra de ELOHIM (DEUS)
“Faça-se a Luz. E a Luz se fez” Gênesis 1: 3

Por isso, a associação entre as estrelas e os Anjos, e a imagem de templos espirituais no céu são fartas na antiguidade. Hoje, a astronomia estuda as estrelas apenas no formato de bolas de calor e plasma radiante, tendo perdido há muito tempo a identidade espiritual das estrelas, que os sábios chamavam de templos dos Anjos, e cada Anjo tinha o seu templo-estrela.

Esse crop circle traz todas essas impressões.
Por exemplo, se somarmos seus 60 compartimentos geométricos com as 5 pontas da estrela, temos 65, e esse é o número cabalístico da palavra hebraica HIKL, que é Templo.

Nesse mês de Junho, Vênus tem aparecido muito brilhante pela manhã (desde o seu alinhamento com o Sol no dia 3 de Junho), e ela transita a constelação de Touro, que é um dos seus domicílios zodiacais, conforme a Astrologia (o outro domicílio é Libra).

Vênus está passando bem no centro da constelação de Touro no atual período onde o crop circle aparece, brilhando com força total (o esplendor de Vênus no templo de Touro).

Mas a estrela resplendente também tem outra equivalência importante nos mistérios espirituais do passado: a Estrela Sirius, a estrela de Belém, estrela sagrada para muitos povos e culturas antigas.
E precisamente no dia 7 de Julho (na faixa de 6 a 8 de julho) em todos os anos, o Sol se alinha com Sirius no Zodíaco. Crops circles anuais sempre marcam estas e outras datas com caráter astronômico destacado.
Uma prova a mais de que nossos mensageiros não são daqui, mas das estrelas.

Porque, se aqui neste mundo materialista, o culto da luz divina dos astros perdeu todo o seu valor, no universo espiritual ele continua existindo, e perdurará para sempre depois que a Terra inteira tiver voltado ao pó.

Estes crops circles estelares, portanto, são sempre um chamado do Templo, e de todos os templos espirituais a congregar os espíritos luminosos, ou Anjos-mensageiros a serviço de Deus.

Porque toda luz é um pensamento e contém uma revelação para toda mente que sabe escutar toda luz que brilha ao redor…

Estilo Catedral (Amiens)

Muitas catedrais estilo gótico, neo-gótico etc possuem vitrais magníficos com mandalas geométricas, chamadas Rosetas, como componente característico daqueles estilos arquitetônicos.
As Catedrais da França são um reservatório a parte de todo aquele conhecimento maçônico e templário escrito na pedra, nas linhas arquitetônicas e na geometria dos templos, sabedoria oriunda de Salomão e o seu Templo, com forte ressonância com os segredos das pirâmides do Velho Mundo.

Alguns crops circles desta temporada estão fazendo analogia com esses padrões góticos das catedrais, como foi o caso do crop circle de Wiltshire em 14.06, com suas doze pétalas perfeitamente alinhadas com a roseta de doze pétalas que orna a entrada principal da Catedral de Chartres, com um vitral intitulado “O Juízo final”, entronizando Jesus Cristo no centro de várias cenas descritas do Apocalipse.

Contudo, eu encontrei um vitral-rosácea que traz um pentagrama, o qual, embora invertido, tem 15 setores bem marcados em sua mandala.
Ele se encontra na porta norte (transepto norte) da Catedral de Amiens, norte da França.
Curiosamente, perto dessa cidade, em Cottenchy, foi onde apareceu aquele “mapa estelar”, em 2 de junho, posteriormente atribuído a um artista local.
Mas o crop circle parece ter feito uma conexão estelar aqui com essa obra “humana” do mapa estelar.

Voltando à roseta da Catedral de Amiens, dificilmente encontraremos outra como esta, que contém uma divisão angular 15 e um pentagrama no centro, tal como o modelo crop circle, pelo que a simbologia da Catedral de Amiens deve ser muito considerada aqui.
É uma das maiores catedrais góticas da Europa, no extremo norte da França.
A Catedral de Nossa Senhora de Amiens (La Cathédrale de Notre Dame d’Amiens é a mais alta igreja gótica do século XIII e a maior da França deste tipo. O seu destaque começa por aqui.

Ondas de campo de energia… a comunicação da estrela
(Edição em 01.07.2020)

Olhando outra vez para este lindo crop circle da estrela, e considerando o pentagrama central como uma estrela emitindo luz, radiação… e sinais… podemos também entender que essa mandala geométrica ao seu redor representa ondas de energia num campo determinado, campo magnético, campo gravitacional… ou mesmo campo de frequências de ondas (de comunicação)!

Ou quem sabe, um grande UFO emitindo energia, luz, sinais, comunicação e contato.
Porque, na antiguidade, UFOs eram vistos como “estrelas inteligentes” se movendo no céu, e a Estrela de Belém é um dos melhores exemplos no contexto ufológico do evento (fora outros eventos).

O termo Astro para Estrela era bastante genérico no passado, como hoje.
Não haviam tantas distinções de objetos na Astronomia como existem agora.
E não é verdade que confundimos muitos UFOs com astros e outros objetos no céu?

Esse crop circle com a estrela central representa, sem dúvida, um grande astro emitindo energia ao redor, num campo geometricamente definido pela mandala de divisão angular 15 (24°)
Mandalas geométricas, inclusive, podem ser usadas para diagramas de campos de onda muito precisos.

De qualquer forma, podemos sugerir que esse astro, estrela, planeta, UFO, objeto P 7X, enfim, está emitindo forte campo ao mundo.
Nas interpretações anteriores, encontrei diversas ressonâncias com o Astro Vênus.
E acabo de encontrar outra, relacionada com a divisão geométrica de 360°/15 = 24°

Fazendo a extração da cotangente de 24° (o inverso da tangente, ou 1/tg X), temos que:
Cotg 24° = 2,246… multiplique por 100 = 224,6

Compare com o “ano venusiano”
Período orbital Vênus = 224,701 dias
Que é praticamente a nossa conta trigonométrica da geometria deste crop circle em especial.
Esta é mais uma extração de identidade venusiana deste crop circle, ao lado das outras.

De qualquer forma, esse campo da estrela pode ser compreendido de diversas formas.
E todas elas, uma energia vinda dessa estrela em nossa direção.
Até mesmo do segundo Sol, P 7X, Nêmesis e sua intensa gravidade perturbando o céu.

Mas sinalizações em radares da parte de UFOs ou inteligências extraterrestres também se encaixam bem no modelo, numa frequência de onda que pode também estar codificada na matemática e geometria do símbolo.

JP em 29.06.2020

Comentários
Compartilhar