Humanos Híbridos Alienígenas – Cientista afirma que a humanidade foi modificada pelos “Antigos Astronautas”

Os antigos astronautas teriam chegado à Terra através de um “buraco de minhoca” localizado em um planeta pertencente ao grupo de estrelas das Plêiades e não conseguiram sobreviver por muito tempo na Terra. Os extraterrestres das Plêiades decidiram “alterar a composição genética” dos ancestrais humanos para que se tornassem mais inteligentes. 


A prova dessa alteração está na fusão do cromossomo-2, que ocorreu há cerca de 780.000 anos atrás. Toda essa teoria foi escrita no livro Hybrid Humans , da pesquisadora Daniella Fenton. O cromossomo-2 é encontrado em todos os seres humanos com cérebro grande, incluindo Neandertal e Denisovan, mas não em outras espécies de primatas.

Fenton escreveu: “ As três espécies se tornaram seres humanos avançados com arte, cultura e tecnologias cada vez mais complexas. As fusões são encontradas em um gene ativo que se expressa na estrutura do cérebro, imunidade e funções reprodutivas – sistemas importantes para a passagem para uma nova espécie humana. Em vez de um pequeno número de seres humanos de fusão e um grande grupo que não o possuía, houve uma rápida substituição total de todos os seres humanos na Terra por 46 em vez de 48 cromossomos. Isso nos diz que deu enormes benefícios ao se tornar tão dominante.
Cerca de 800.000 anos atrás o tamanho do cérebro humano passou por um rápido e repentino aumento no tamanho e na complexidade que há muito é um mistério para os arqueólogos. Esta não foi a única mudança na época; houve duas mudanças extraordinárias e o surgimento repentino do miR-941 que desempenhou um papel crucial no desenvolvimento do cérebro humano “.

O gene é muito ativo no controle da tomada de decisões e do treinamento de idiomas e apareceu de repente formado por DNA lixo. O que o pesquisador Fenton afirma ser a “assinatura alienígena” são as dramáticas mudanças no gene do neocórtex chamado ARHGAP11B – associadas à visão e audição em mamíferos. A explicação oficial do cromossomo-2 a segunda maior em humanos não envolve alienígenas.
O pesquisador australiano JW IJdo concluiu que o cromossomo-2 “marca o ponto em que dois cromossomos ancestrais do macaco se fundiram para dar origem ao cromossomo-2 humano”. No entanto o autor australiano que estudou genética de equinos e é um xamã e espiritualista certificado afirma ter evidências físicas para apoiar a teoria dos alienígenas antigos. Seu marido Bruce também é um escritor que trabalhou na pesquisa. Eles também publicaram um livro chamado Alcheringa, que promove a teoria de que uma espaçonave alienígena explodiu em nossa atmosfera centenas de milhares de anos atrás e os sobreviventes que não poderiam sobreviver sem a nave-mãe projetaram o Homo sapiens.

Fenton diz que os destroços da nave acidentada explicam os misteriosos botões de tektita australiano, objetos inexplicáveis ​​de vidro escuro que se acredita serem expulsos dos impactos dos meteoritos. Ele disse que os geólogos datam os restos de um objeto fundido de 1 km do tamanho de 780.000 anos.
Fenton escreveu então: “De acordo com um estudo da NASA o vidro líquido resultante (contendo cerca de 80% de sílica cristal de quartzo derretido) formou esferas no espaço que congelaram instantaneamente e começaram a cair em nossa atmosfera. . Quando eles entraram na atmosfera eles se aqueceram e derreteram para formar gemas únicas antes de cair na Austrália. Esses botões de tektita australianos são únicos nos 4,5 bilhões de anos da história do nosso planeta e permanecem um mistério total para a ciência porque não conseguem entender como se formaram.


A teoria humana híbrida também acredita que os astronautas alienígenas vieram do aglomerado de estrelas das Plêiades que se acredita conter vários milhares de estrelas e planetas.

Este é um dos aglomerados estelares mais próximos da Terra e é o mais visível a olho nu. Acredita-se que um planeta exista ao redor da estrela HD 23514 devido ao número excepcional de partículas de poeira quente ao seu redor. Fenton ressalta que as Plêiades foram citadas repetidamente por várias culturas.
“Em todo o mundo, as culturas antigas falam de seres ancestrais das Plêiades e dos portais que conectam essas estrelas ao planeta, incluindo mitologias do Japão, Indonésia, México, índios americanos, Egito antigo, Suméria e Austrália aborígine. As incríveis pinturas rupestres dos índios Apache, datadas de milhares de anos, parecem mostrar alienígenas e OVNIs “.


Wilfred Buck, professor de ciências na nação cree de Opaskwayak em Manitoba, Canadá, disse que as Plêiades são a conexão entre o nosso planeta e o cosmos. Ele disse: Somos parte das estrelas, somos pessoas que vêm das estrelas. Quando terminarmos de fazer o que viemos fazer aqui na Terra, retornaremos a essas estrelas.
Outra teoria extremamente controversa, pela Dra. Ellis Silver surgiu online também alegando que a raça humana se originou em outro planeta.

Comentários
Compartilhar