Hoje, 14 de Setembro de 2020, cientistas podem anunciar VIDA em Vênus!

Pesquisadores encontraram na superfície de Vênus gás fosfina, que pode possuir origem orgânica.

Cientistas da Universidade de Cardiff (Reino Unido) e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA) descobriram a presença da substância na superfície do planeta do Sistema Solar.

“A descoberta foi feita com ajuda do Telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e da Grande Matriz Milimétrica/Submilimétrica do Atacama, no Chile. A concentração de partículas de fosfina foi de 20 em um bilhão”, afirmou à Sputnik uma fonte com acesso à pesquisa.

Fosfina é um gás incolor altamente tóxico. Na Terra ele é produzido por microrganismos de forma anaeróbia, ou seja, não requerendo a presença de oxigênio. Em 2019, a busca pela substância em exoplanetas foi implementada com o objetivo de encontrar vida extraterrestre.

Contudo, comenta a fonte, a detecção de fosfina não significa automaticamente a descoberta de vida em Vênus, pois pode surgir como resultado de processos naturais desconhecidos.

Ainda assim, os pesquisadores ainda não conseguiram encontrar formas não biológicas de produzir o gás.

Esta não é a primeira suposição de que o planeta contenha vida. Em janeiro de 2012, o pesquisador principal do Instituto de Pesquisas Espaciais (Rússia), Leonid Ksanfomaliti, publicou um artigo dedicado à análise de fotos tiradas pelo módulo de pouso da sonda espacial soviética Venera-13.

Nas fotografias, Ksanfomaliti identificou alguns objetos que poderiam ser interpretados como possíveis seres vivos, embora a maior parte de seus colegas permaneçam céticos.

Atualmente, os EUA e a Rússia estudam a possibilidade de criar uma sonda que pouse em Vênus para realizar pesquisas na superfície e na atmosfera do planeta.

Sputnik
*****************************************************

A Royal Astronomy Society irá divulgar a notícia oficialmente HOJE, ao meio dia, horário local (o que deve estar acontecendo agora).

A Royal Astronomical Society, começou como a Sociedade Astronômica de Londres em 1820 para apoiar a investigação astronômica. Mudou seu nome para Royal Astronomical Society em 1831, quando foi declarada “Real” por Guilherme IV. 

Vídeo (em espanhol)

E no Twitter:

*****************************************

A VIDA nunca foi uma exceção à regra no Universo.
A VIDA é um padrão universal.
Isso sem considerar VIDA em outras dimensões!

O problema é que os cientistas até agora sempre tentaram usar a vida na Terra como referência absoluta em sua análise nas possibilidades de vida extraterrestre.
Um conceito ainda impregnado de muito geocentrismo limitante.
Aliás, como em todo o resto.
Exatamente por considerar somente as referências terrestres na sua avaliação, muitos cientistas ainda permanecem céticos em relação à Realidade Extraterrestre.

JP em 14.09.2020

Comentários
Compartilhar