Cientistas detectam pico de radiação misterioso na Europa

Um pico de radiação misterioso foi detectado por cientistas nos últimos dias no norte da Europa. O aumento de isótopos radioativos foi registrado em estações de medição na Escandinávia. Apesar de os níveis da substância não oferecerem risco à saúde humana, a situação preocupa pesquisadores, pois sua fonte é desconhecida. 

Na Finlândia e Suécia, estações detectaram níveis mais altos de césio-134, césio-137, cobalto-60 e rutênio-103.  Duas semanas antes, centros de monitoramento noruegueses também detectaram um aumento no iodo radioativo-131. Não se sabe ainda se há uma conexão entre os casos.

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente na Holanda (RIVM), as substâncias radioativas detectadas são artificiais, o que significa que são resultado de atividade humana. Segundo a instituição, a presença dessas substâncias pode ser explicada por uma anomalia nos elementos combustíveis de um reator nuclear. O RIVM  calculou que os isótopos vieram da direção sudeste, mas não foi possível determinar a origem exata da fonte. 

Especula-se que as partículas podem ter vindo da Rússia. Há duas usinas nucleares do país que poderiam ter produzido as emissões. No entanto, a agência de notícias russa TASS informou que a empresa Rosenergoatom, que opera ambas as usinas, nega qualquer problema, alegando que os níveis de radiação ao redor delas não aumentaram.


Fonte: IFLScience, History

Comentários
Compartilhar