Alerta no Paraná: tempestades e ventos que podem chegar a 140 Km/h nesta sexta feira!

A previsão conta com chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-140 km/h), e queda de granizo.

O alerta foi emitido ao meio-dia da quinta-feira (08), pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil orienta:

“Alerta laranja representa situação meteorológica perigosa, seja vigilante e informe-se regularmente sobre as condições meteorológicas previstas. Siga os conselhos das autoridades e prepare-se para tomar uma ação de emergência se necessário.”

Ações recomendadas em caso de fortes tempestades:

  • Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).
  • Se possível, desligue aparelhos elétricos e quadro geral de energia.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

R7
***************************************************************

Qual a diferença entre furacões, tufões e ciclones?

Todos são tempestades tropicais

Eles são todos a mesma coisa: tempestades tropicais. Mas eles são conhecidos por nomes diferentes em locais diferentes.

No norte do Oceano Atlântico e no nordeste do Pacífico, eles são chamados de furacões.

Se o mesmo tipo de perturbação ocorre no noroeste do Oceano Pacífico, é conhecido como um tufão.

E um ciclone é a tempestade tropical formada no Pacífico Sul e no Oceano Índico.

Mas quando eles podem ser chamados de furacões, tufões e ciclones?

Um ciclone tropical é um termo genérico usado por meteorologistas.

Significa que é um sistema rotativo e organizado de nuvens e tempestades que se originaram em águas tropicais ou subtropicais, de acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos.

“Assim que a velocidade dos ventos atinge 74 milhas por hora (119 km/ h) ou mais, ele é classificado como furacão, tufão ou ciclone tropical, dependendo de onde a tempestade se origina no mundo.”

Os furacões são classificados numa escala que vai de 1 a 5, com base na velocidade dos ventos.

As diferenças regionais e as nomenclaturas do mesmo fenômeno climático

BBC

********************************************************************

No final de junho, apareceram misteriosos círculos nas areias das praias do Rio Grande do Sul, e poucos dias depois, aconteceu aquele ciclone-bomba que causou muitos estragos na região Sul, especialmente Santa Catarina.

E ninguém levou a sério, mas me pareceram alertas.

Agora, já são dois agroglifos que apareceram no Paraná, final de setembro a começo de outubro.
E hoje, esta matéria: ventos de até 140 km/h, na categoria dos furacões, já entram como grau 1.

Seriam todos estes agroglifos e marcas “alienígenas”, alertas das perturbações climáticas que só estão piorando no planeta?

JP em 09.10.2020

Comentários
Compartilhar