A Verdade incômoda de Jesus Cristo

A existência de Deus incomoda quem quer viver na mentira.
Como a luz incomoda olhos habituados na escuridão.
Os Extraterrestres estão do lado da verdade.
E continuemos firmes nessa batalha em prol da Luz.
Eles sabem de nós, eles lutam conosco. Esteja certo disso.

Os difamadores usam sempre a mesma estratégia da generalização, empregando como referência o mau exemplo dos fanáticos e dos mercadores do Templo para denegrir a imagem da Verdade em forma de Lei espiritual revelada ao homem. Esta é a pequenina estratégia deles, e julgam saírem vitoriosos no final. Mas já perderam. E eles tem muito medo, no fundo. Eles são os mais medrosos nessa história.

Culpam os fanáticos de pensarem só em salvação: como se eles, os ateus, não quererão ser salvos também na hora que o circo pegar fogo!

Quem não quer ser salvo? Quem não quer ser retirado desse Caos? Quem não quer ser tomado por mãos fortes do incêndio, quando ele se instalar?

É uma hipocrisia medonha.
Generalizam como se toda pessoa dotada de valores espirituais fosse uma fanática, um ignorante, sem nenhuma ciência, raciocínio, discernimento, conhecimento técnico ou específico em outras áreas.

Generalizam sempre, como se estupidez e religião fossem sinônimos, mas se esquecem que os maiores gênios da ciência e da arte desse mundo, os que construíram o edifício do conhecimento onde eles hoje se abrigam, foram em sua maioria maciça e esmagadora, homens e mulheres religiosos, cada qual da sua maneira, como Einstein, Newton, Galileu, Leonardo da Vinci, Platão, Pitágoras, Roger Bacon, Beethoven, Bach, Mozart, Wagner, Michelângelo, enfim, aqueles que tiveram algo a contribuir para a edificação daquele templo. Porque aos incompetentes restou somente atirar pedras.

Se esquecem de olhar para os inúmeros movimentos e grupos de caridade e auxílio que se espalham pelo mundo, levando pão ao faminto, água ao sedento, roupas ao nu, forças ao fraco e esperanças ao aflito.

Veja quantos ateus estão fazendo isso por aí? Nenhum. Mas os religiosos, os bons religiosos o fazem porque seu coração exige esse compromisso dentro deles. Quando o egoísmo se instala na vida de uma pessoa, só ela e sua família é que são importantes na sua vida, mas a religião verdadeira prega o Altruísmo, onde todo ser humano passa a ser teu irmão.

Como podem eles, os difamadores, chamar isso de coisa má, venenosa para a humanidade?
Generalizam, pegam o exemplo torto e usam como medida para julgar as religiões e os religiosos de maneira indiscriminada.
Essa é a velha tática deles.

O Senhor Deus ensinou que o homem não deveria fazer mal ao próximo, porque este mal voltaria sobre ele mesmo. Ensinou que o homem não devia matar, roubar, praticar adultério, mentira e calúnia, cobiça e profanação com coisas sagradas. Honrar seu pai e sua mãe, respeitar seu irmão e cuidar do Jardim da Vida que Deus lhe deu.

Hoje, o ser humano, movido não sei por qual espírito de rebeldia e anarquia (bem, eu sei), se volta contra todas estas regras, destrói o mundo, mata, fere, rouba, calunia, mente, debocha de coisas sagradas, desonra seus pais, comete adultério como esporte, vive na vida dissoluta, na bestialidade em todos os sentidos… e acha que tudo está certo.

O Errado é Deus. Suas leis são erradas. O homem deve ser livre para pecar e transgredir ao infinito e sair ileso no final. Esse é o mundo que eles querem, o mundo da conivência.
Só que sairão terrivelmente desapontados quando a Grande Lei fizer seu Juízo sobre toda carne.

E é como eu disse: para quem vive na mentira, a Verdade incomoda.
Para quem quer seguir na esbórnia, limites são inaceitáveis. Para quem quer viver na sujeira, a limpeza não interessa. Para quem quer abrigo na escuridão, a luz é o pior inimigo que pode haver.
Dá pra perceber o motivo, claramente, da reação dos ateus, céticos e difamadores das religiões e perseguidores dos valores cristãos.

Mas não fique triste, fique feliz. Eu diria: fique muito feliz!
Sim, amigo e irmão, e eu digo isso porque a existência humana é repleta de opções de caminho. E pode ter certeza, quem escolhe Deus, faz a melhor das escolhas. Não o deus dos fanáticos ou dos idólatras ou mercadores da fé e exploradores do ouro místico, mas o Deus da Verdade e da Vida.

Fomos chamados de SAL DA TERRA um dia, lembra?

E o que significa isso? Significa que Ele, o Divino Mestre, nos tornou guardiões de sua Verdade até o dia da sua Chegada. Isso é patente entre os que, de tempos em tempos, se revezam na corrente de luz que atravessou os séculos para preservar a pureza dos ensinamentos do Senhor do Amor.

E chegamos ao tempo, afinal. E é exatamente agora que a melhor parte da Profecia nos foi reservada. Para todos os que se prepararam para esse momento em estado de comunhão com a Verdade. Porque, para quem viveu na mentira e na escuridão até hoje, toda luz será de espanto, e toda revelação soará como condenação.

Essa é a melhor parte: Ele, o Divino Mestre e o Senhor do Amor, é o Senhor da frota extraterrestre ao seu serviço para tomar o que é seu, recomeçar e reconstruir um novo mundo para uma nova casta.

Continuemos firmes na nossa fé. Esse é o teste. Nem que seja você o único a trilhar por uma estrada estreita e apertada, enquanto todo o resto segue à margem. Não desista. Insista. Persista. O Amor é todo olhos e todo ouvidos neste momento em que a prova está para acabar. E o Amor sempre espera e nunca desespera. Porque confia.
E os extraterrestres demonstrarão no final que são os seres mais religiosos do universo!
Aí chegará a nossa vez!

Jesus não foi inventado pela Igreja, foi adaptado á cultura ocidental pelos papas e teólogos da Igreja nascente, isso porque o mundo judaico e seus costumes eram muito estranhos à cultura européia naquela época. E era importante divulgar a imagem e mensagem de Jesus ao resto do mundo, aos gentios.

Então julgaram que a adaptação da pessoa de Jesus conforme os deuses solares das tradições antigas (já conhecidos pelos europeus) era a solução para tornar mais acessível a sua mensagem, e mais receptivo o povo.

Daí a dizer que ele foi inventado é larga diferença.

Outra coisa, centenas e centenas de provas arqueológicas foram e são encontradas na Terra Santa e cercanias, registros, inscrições em pedras, lápides, monumentos, estelas, e documentos, pergaminhos, moedas, enfim, uma soma grande de artefatos que concordam com as Escrituras.

O Nome de Jesus já foi encontrado nessas inscrições, como o nome de Pilatos, e muitos outros.

Mas o coração que sente o calor de uma presença não precisa de provas materiais para saber que esta presença está lá… e chegando cada vez mais perto!

Vigiemos e oremos.
Porque está perto, mais perto do que imaginam!

Não será Deus se vingando ou julgando a humanidade, antes que a própria consciência da humanidade julgue a si mesma quando for finalmente apresentada a toda a Verdade que o outro lado procurou esconder até agora… mas não mais… porque até mesmo o réu que será condenado tem o direito de conhecer detalhadamente todos os fatores envolvidos na sua condenação.

Porque esse direito é nosso, o direito de assumir consciência dos efeitos e todo o bem e todo o mal cumpridos por nossas mãos.
Ao Universo, lhe cabe o dever de trazer todos aqueles efeitos e depositá-los em nossas mãos.

JP em 01.03.2020

Comentários
Compartilhar