A Blasfêmia contra o Espírito Santo

 

 

 

Um dos assuntos mais comentados desta semana foi sobre uma produção do grupo humorístico Porta dos Fundos, no qual se inclui o nome de Fábio Porchat, apresentada pela Netflix como especial de Natal, intitulada “A Última Tentação de Cristo”, num programa que conseguiu inverter, perverter e manchar, de uma forma nunca antes vista, toda a doutrina cristã, atacando frontalmente a figura de Jesus Cristo, colocando-o como um homossexual, masturbador e degenerado, cercado de apóstolos degenerados, e outras barbaridades que só poderiam sair de uma mente doentia, sádica, satânica e com fortes conflitos sexuais embutidos, os mesmos conflitos que, não podendo ser extravasados da forma desejada, procuram no humor sujo e no ataque a religião uma espécie de canal inconsciente para ser extravasado.

Uma espécie de vingança inconsciente contra Deus por ser da forma que se é e não poder evitar…

Não pretendo comentar essa abominação, que bate todos os recordes no mundo inteiro, dada a quantidade de imoralidade, obscenidade, perversão e zombaria do Sagrado, ferindo diretamente milhões de cristãos no mundo inteiro, e mesmo quem não é cristão mas tem um mínimo de bom senso e respeito com a fé e as religiões (que, inclusive, devem ser respeitadas por Lei constitucional).

Só gostaria de salientar o seguinte.

Cristo ensinou que blasfêmias contra o Pai e o Filho poderiam ser perdoadas, mas jamais as blasfêmias contra o Espírito Santo, nem nesta e nem em outras vidas.
E o que é o Espírito Santo?

Ele é a entidade mais sagrada do Triângulo Divino, Ele é a base, a fonte da vida, especialmente relacionada na sexualidade, na maternidade e na instituição familiar, essa mesma instituição que tais artistas (se é que isso pode ser chamado de arte) pretendem destruir.

Liberdade de expressão?

Já tinha comentado antes sobre as gritantes diferenças entre liberdade de expressão e libertinagem de expressão, quando faltando a inteligência e a criatividade reais, sobra espaço para o humor baixo, a piada sem graça, a ofensa dirigida, a desonra e o desrespeito, e o pior de tudo, o ataque gratuito contra os valores mais sagrados de qualquer religião ou doutrina.

Sempre acreditei que esse argumento dos que defendem LIBERDADE DE EXPRESSÃO geralmente procede de pessoas sem talento ou criatividade alguma, ou mesmo inteligência real, e que se apoiam em expressões negativas, chulas, imorais, libertinas, ofensivas e que apenas desejam escandalizar a tudo e a todos, NÃO ACRESCENTANDO NADA DE BOM, ÚTIL E CONSTRUTIVO PARA NINGUÉM. Poderiam ser banidos da Terra que não fariam a menor falta.

Uma pessoa realmente talentosa não precisa descer tanto de nível para produzir alguma coisa que, deliberadamente, pretende causar um impacto negativo ao gerar escândalo, ofensa e reações em milhões de pessoas, tamanha a imoralidade exposta, vinculada àqueles valores sagrados.

Uma pessoa realmente talentosa sabe criar o que é bom, de qualidade e de alto nível, onde sua inteligência e talento ficam expostos. Porque a árvore se conhece pelo fruto…

Quem tem talento real nunca precisou defender bandeiras de liberdade de expressão, sabe por que?

Sua obra fala por si, pela qualidade e pelo valor, e o público irá gostar delas sem a necessidade de que se use o expediente do escândalo ou do humor baixo e imoral para chamar a atenção das multidões para algo que realmente não tem valor nenhum, e por não ter valor nenhum, chama a atenção daquela forma ofensiva…

Fica claro entender porque as agressões contra o Espírito Santo não podem ser perdoadas, simplesmente porque atacam a raiz da Árvore da Vida, que é a parte mais vulnerável do Espírito encarnado. E quando essa raiz é atacada e ferida de morte, toda a árvore cairá, e nada poderá ser recuperado.

A sexualidade é o vaso onde o Criador manifesta o dom da vida na capacidade desta mesma vida se multiplicar e gerar filhos e filhas, novos cidadãos para o mundo.

É a matriz onde o espírito manifesta vida no corpo, e na natureza também. A sexualidade é a matriz onde o Espírito concebe toda vida encarnada.
Quer coisa mais sagrada que esta?

É a base das operações do poder chamado Espírito Santo, aquele mesmo que fecundou o ventre virginal de Maria para que ela concebesse o Filho de Deus.

E até essa passagem, a mais sagrada de todas, foi satirizada com o máximo de imoralidade possível por este grupo e por este humorista… nem há muito o que se comentar, só muito o que se lamentar, porque, quanto maior a imoralidade nesta Babilônia a céu aberto, que já supera Sodoma e Gomorra em ousadia, mais próxima se aproxima a terrível Justiça de Deus.

No mais (pelos dados que colhi, pois não tive coragem de assistir uma COISA pavorosa e medonha destas, eles ironizam da forma mais imunda e imoral possível, toda a história cristã, desde Maria e a concepção sagrada, até o momento da Última Ceia e da crucificação, transformando tudo em orgia e em imoralidade.
Mentes doentias, podres, criminosas…

E em todos estes anos, eu nunca vi um auto-declarado artista e um grupo produzirem uma coisa tão imunda e blasfema, e pior, sustentar essa imundície blasfema até o fim como um inocente direito de expressão… mas sabemos que tais pessoas já tem suas mentes totalmente controladas pelo Anticristo, que secretamente promove todas essas agressões contra o Sagrado e o Puro da Vida, especialmente contra o nome do Salvador.
Realmente, tudo isso sinaliza o fim muito próximo.

Porque todas as profecias concordam em dizer que, quando os tempos do fim se acercassem, justamente neles é que a Justiça Divina encontraria o pecado, a desonra e o deboche contra o Sagrado em maior quantidade, até o ponto de saturação de tudo o que a Misericórdia Divina ainda pode suportar de barbaridades do ego humano.

Só posso dizer uma coisa:

Eu realmente não queria estar na pele desse tal Fábio Porchat e sua “trupe” sem graça, e agora, sob desgraça.

Tudo porque fazem, insistem em fazer, debocham de tudo, e de nada se arrependem.

Assumidamente ateus, não se contentam apenas em não crer em Deus, eles precisam debochar e tentar destruir a imagem de Deus nas doutrinas, e isso é realmente um comportamento característico de mentes controladas por inteligências satânicas.

Chamamos tais almas de casas vazias.

Já não há uma alma consciente lá dentro daqueles corpos, movidos apenas a comida, bebida e pensamentos entorpecidos pelo ego diabólico definitivamente sentenciado… e ainda que brilhem muito no Show bussiness, elas já despencam no abismo nas dimensões internas… claro, pela Porta dos Fundos, aquela que não tem volta.

JP em 18.12.2019

Comentários
Compartilhar