Templates by BIGtheme NET

Um mapa do Autoconhecimento e da Jornada da Alma escrito no simbolismo do Zodíaco

 

 

O CAMINHO DO ZODÍACO

Zodíaco (do latim zodiacus, por sua vez do grego antigo transl. zodiakós kýklos, “círculo de animais”, derivado de zodion, diminutivo de zoon, “animal”) é uma faixa imaginária do firmamento celeste que inclui as órbitas aparentes do Sol, da Lua e dos planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. As divisões do zodíaco representam constelações na astronomia e signos na astrologia.

 

 

O ZODÍACO É UM MAPA SIMBÓLICO DO NOSSO RETORNO A DEUS!

Todos os 12 signos formam a sequência bem ordenada e posta de um caminho de reintegração do homem com Deus. Se tirarmos um mês de estação das sementes, a árvore nunca será árvore completa no sentido de dar flor, fruto e semente, o que permite o reinício do ciclo.

 

 

O Anjo Uriel é a Mente que criou o caminho e o segredo do Zodíaco. Relatos sobre Ele e a definição do Zodíaco são encontrados em escrituras apócrifas (já que a Igreja católica baniu a Astrologia): temos o exemplo do Livro de Enoque, com ricas ilustrações para a organização do céu, dos luminares e das estrelas e suas influências no mundo dos seres.

 

Neste apócrifo, a estrutura do Zodíaco é chamada de Livro do Céu, Livro das Luzes, etc, e Uriel é o seu regente, aliás, o Primeiro Anjo, preposto a todas as estrelas criadas, cada qual, a habitação de um Anjo, que Ele, Uriel, conhece e comanda a partir do seu Nome!

 

 

Doze é o número do círculo que cumpriu sua função espiritual, diferente da Roda representada pelo número 10, que expressa apenas ciclos na matéria. Mas no doze, o ciclo transcende a matéria e é realizado no espírito. Jesus e os doze apóstolos é uma das tantas simbologias bíblicas que deseja exprimir essa métrica do Universo-Deus.

 

 

Os doze filhos de Jacó, os doze juízes de Israel, os doze profetas menores, os doze frutos da Árvore da Vida (Apocalipse 22), as doze estrelas da coroa da Mulher de Luz (Apocalipse 12), a própria cidade celeste de Jerusalém, completamente definida sobre 12 e múltiplos, como 144 (Apocalipse 21), enfim, a lista é enorme, bíblica e não-bíblica! Doze portanto é a imagem de um grande círculo espiritual que a tudo abarca, porque tudo saiu dele e para ele tudo voltará.

 

 

E no que tange aos signos que regem as pessoas, a Doutrina da Luz diz que o homem auto-realizado é a soma de todos os doze signos, e como Jesus, que escolheu doze apóstolos para que cada um manifestasse um de seus dons ao mundo:
o homem-Cristo é filho do Doze, morre no Treze para ascender ao Infinito em seguida!
Por isso, a Mãe Celeste traz doze estrelas na cabeça quando gera o Filho da Luz!

 

 

A alma que começa sua jornada em Áries e vai seguindo seu caminho até completar sua Iniciação e realização interna, reencontrando seu gêmeo e redefinindo sua espiritualidade na direção do alcance da Cosmologia espiritual acima e além da nossa realidade limitada, completando no Oceano Imponderável de Peixes a sua jornada, vai agregando as doze influências dentro de si, e a medida que percorre o circuito das 12 estações astrológicas, vai encarnando e absorvendo a energia dos signos, e quando alcança Peixes, pode-se dizer que ele (ou ambos) têm os doze signos.

 

 

Não sou mais de Áries, ou de Touro, ou de Gêmeos, ou de Câncer, ou de Leão, ou de Virgem, ou de Libra, ou de Escorpião, ou de Sagitário, ou de Capricórnio, ou de Aquário, ou de Peixes!

 

 

 

Eu sou os doze! Eu sou o círculo completo. Eu sou o SOL. Eu sou o Cristo, Eu Sou Deus.

Deus em mim, Deus em ti, Deus ao redor, Deus em tudo, Deus em todos nós!

 

 

E este ser elevado se torna uma célula de Criação naquele Mar, ou naquele Além-Mar Deus, co-participante de todos os processos, mistérios e sonhos de Brahman, de OM, de IAO, de ELOHIM, de Deus, do Amor Sem Nome que contém todos os Nomes… a cidade sagrada de Jerusalém significa esse espírito realizado na métrica do círculo-12, que é Deus, que é célula ativa da Criação, mais que Anjo, mais que Filho de Deus, mas o próprio Deus em ação no Canal, no Instrumento, na Unidade que se capacitou a manifestar todos os poderes da Totalidade, do Absoluto. Da gota que finalmente aprendeu o ritmo do Mar e pode ensinar sobre os mistérios das águas em todos os portos onde atracar seu barco de peregrino das rotas infinitas da Eternidade…

 

 

O Zodíaco sempre foi um livro em código, uma espécie de mapa escrito pelos antigos iniciados da Sabedoria ancestral, mostrando cada uma das doze etapas para que a alma humana realize tudo o que é necessário para regressar à Origem, signo final, Peixes, que representa os braços do Pai.

JP em 11.08.2019

 

Veja também os doze signos em análise individual:

 

O Caminho do Zodíaco – Áries

 

O Caminho do Zodíaco – Touro

 

O Caminho do Zodíaco – Gêmeos

 

 

O Caminho do Zodíaco – Câncer

 

 

O Caminho do Zodíaco – Leão

 

O Caminho do Zodíaco – Virgem

 

 

O Caminho do Zodíaco – Libra

 

 

O Caminho do Zodíaco – Escorpião

 

O Caminho do Zodíaco – Sagitário

 

 

O Caminho do Zodíaco – Capricórnio

 

O Caminho do Zodíaco – Aquário

 

 

O Caminho do Zodíaco – Peixes

 

Comentários