Templates by BIGtheme NET

Teorias astronômicas do Apocalipse de João – o Efeito Nêmesis

O Apocalipse de João é uma descrição completa do cenário da Terra e da humanidade nos tempos do fim (do Grande Ciclo) e envolve não somente aspectos sociais e políticos, mas evoca todo um universo de transformações ocorrendo no céu com repercussão em nosso mundo.

Quando o assunto é Nibiru, Planeta X (9) ou Nêmesis, bem como asteróides, temos partes muito precisas a este respeito.
As Quatro primeiras trombetas do Apocalipse (8) revelam que 1/3 do planeta Terra será destruido por “um monte ardente” que cai do céu, que é a mesma Estrela Absynthio, ou saraiva misturada com fogo ardente, de acordo com as três primeiras trombetas, e a quarta trombeta anuncia que 1/3 do Sol, da Lua e das estrelas seriam feridos do mesmo modo, ou seja, quatro visões de uma mesma situação catastrófica relacionada à queda de alguma coisa ardente do céu na Terra… e que nos remete ao Sexto Selo do Apocalipse, declarando que essa “coisa ardente” é ou são estrelas caindo do céu, outra descrição de meteoros arrastados pela CAUDA DO DRAGÃO VERMELHO, o responsável pelos distúrbios gravitacionais no sistema solar como um todo.

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue;
E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.”
Apocalipse 6:12,13

Eis que as Quatro Luas de Sangue já aconteceram entre 2014 e 2015, e na sequência dos eventos, vem a queda das estrelas na Terra… anúncio de um ou mais de um meteoro caindo no planeta e destruindo cerca de 1/3 do mesmo.
Novas Luas Vermelhas acontecem nos anos de 2018 e 2019. Outra Tétrade, justamente no ano em que uma geração da Nova Israel se levanta (70 anos, desde 1948).

Está escrito no Apocalipse 12 que é a cauda do DRAGÃO VERMELHO que arrasta as estrelas do céu na Terra… uma clara referência à força gravitacional deste astro que aparece no céu, se faz visível e desequilibra tudo, Sol, Lua, meteoros…

Veja que está escrito que NO CÉU SE VIU UM GRANDE SINAL…e o referido dragão vermelho se colocou diante da Mulher vestida de Sol… traduzindo isso para termos astronômicos, podemos claramente descobrir que se trata da descrição de um OBJETO INVASOR se colocando diante, ou ao lado do Sol… Nêmesis, e sua cauda é a ação gravitacional sobre os asteróides do sistema solar.

Este é o EFEITO NÊMESIS

O Sistema solar seria então binário, e Nêmesis é sua companheira invisível, anã marrom. O Planeta X orbita o Sol em uma órbita afastada (a ser determinada), e pelo seu tamanho (a ser determinado), também contribui nas oscilações gravitacionais do sistema solar, dependendo de sua posição (de aproximação do periélio). Na verdade, Sol e Nêmesis orbitam um centro de gravidade comum.

Quanto à Nêmesis, repetidos crops circles parecem confirmar outras imagens obtidas de que esta estrela possui quatro objetos importantes em órbita, como quatro planetas. Daí a relação com a CRUZ em muitos símbolos antigos para Nêmesis, tão confundido com Nibiru?

São novas concepções do sistema solar já conhecidas pelos antigos, uma vez que foram instruídos diretamente pelos DEUSES ASTRONAUTAS…

O Evangelho de Mateus dá outras pistas:

“Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem”.
Mateus 24:27

Mateus descreve o Grande Sinal do Filho do homem como um relâmpago que rasga o céu do leste ao oeste, exatamente como se mostram os grandes cometas no céu que, acompanhando o sol em sua trajetória, rasgam o céu com sua cauda, isso quando são bastante grandes e visíveis, alguns durante o dia.

“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas.
Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória.
E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus”.
Mateus 24:29-31

E Mateus também fala deste sinal do Filho do Homem a maneira dos profetas do Velho Testamento, um claro sinal no céu, visto por todos os habitantes da Terra, e que viria após uma série de eclipses proféticos, quando a Lua se fez em sangue (a Tétrade lunar de sangue entre 2014 e 2015, e sua repetição entre 2018 e 2019, justamente no ano-chave da Nova Israel!).

A Bíblia é exata ao colocar tal sinal grandioso DEPOIS DAS LUAS DE SANGUE.
E ele pode acontecer a qualquer momento.

Rumores de NÊMESIS DO LADO DO SOL já estão em toda parte.

Este seria o sinal do Filho do Homem, e sua consequência mais desastrosa, o efeito gravitacional sobre os asteróides, caindo na Terra.

Estrelas literalmente falando (conforme o Apocalipse) não podem cair na Terra.
Mas asteróides podem, como já caíram no passado.

E o Apocalipse é claro: um grande asteróide vai cair na Terra e destruir 1/3 da sua superfície. E isso ainda não será o fim, mas o começo do fim.

Há uma sequência lógica e ordenada:

1. Eclipses proféticos, com quatro Luas vermelhas (2014-2015)

2. O Grande Eclipse de 21 de Agosto de 2017 e, 33 dias depois, o Sinal preciso do Apocalipse 12 na constelação de Virgem.

3. Uma Tríade de Luas de Sangue, entre 2018 e 2019.

4. Nova Israel completa 70 anos *uma geração em 14 de Maio de 2018, o dia em que o Planeta URANO entra no signo de Touro, que rege a Terra.

5. O Sinal do Filho do Homem, supostamente, uma Merkabá ou nave mãe nas nuvens.

6. O Dragão Vermelho diante do Sol arrastando estrelas do céu com sua cauda (rumores de Nêmesis, a companheira oculta do Sol, que pode aparecer no céu).

7. Uma grande estrela cai do céu na terra e nas águas (Absynthio, um grande asteróide), após a aparição de Nêmesis ao lado do Sol.
Um meteoro deste tipo pode cai na Terra A QUALQUER MOMENTO, haja visto que muitos deles já passaram de raspão por aqui (Rússia, 2013) e o ano de 2019 parece potencialmente perigoso para a consumação deste evento.

8. Rumores de GUERRA em toda parte…

Essa sequência do Apocalipse tem bastante solidez com os elementos levantados pela Astronomia até o presente momento.

E os acontecimentos recentes desde a entrada de 2019 não parecem negar o que as profecias disseram…

JP em 09.02.2019

 

Comentários