Templates by BIGtheme NET

Tecnologia e Consciência

A tecnologia é, como qualquer outra coisa, fruto das ações humanas. Se a consciência no homem é boa, boa será a sua tecnologia, até porque, sendo puro o coração, a mente vai receber boas inspirações do Alto. Mas se o coração é corrompido, como poderá essa iluminação atingir a mente? Não foi assim com os grandes gênios da humanidade? Coração puro, intenção sincera, inteligência a serviço do bem, e então, a inspiração descia? Mas como esperar isso de mentes corrompidas e corações sujos? Muitos se enganam ao achar que a tecnologia evoluirá o homem, e que, por estarmos vivendo na era digital, seremos melhores por efeito. Grande engano! A tecnologia nessa base só está piorando a humanidade.

Bem, se diz que a árvore deve ser julgada pelos frutos que apresenta. Frutos bons, árvore boa. Frutos maus, árvore má. Que então se olhe imparcialmente para o mundo e para o estado de consciência das pessoas, de um modo geral, e se julgue os frutos da árvore chamada tecnologia moderna. Eles é que a qualificarão.

Tecnologia não aprimora a consciência. Pelo contrário, é a consciência que aprimora a tecnologia. Há tecnologia boa e tecnologia ruim. Porque não recebemos mais inspiração para boas tecnologias? Porque a mente humana se tornou ruim, e nesse caso, seguindo inconsciente do bem, só tenderá a produzir tecnologias ruins, degenerativas, involutivas, que refletem o seu estado doente de alma.

Não dá pra admitir neutralidade aqui. A menos que a humanidade revolucione seus padrões de consciência, voltando a se tornar pura, espiritualizada, não materialista, não ambiciosa e cobiçosa, avarenta e depravada, todo e qualquer fruto de suas mãos continuará a se mostrar maléfico, à imagem e semelhança das coisas que existem no seu coração.

E só cairemos mais depressa no abismo. E até os macacos serão muito melhores do que nós. Torno a dizer: para comer do fruto da árvore do conhecimento, é preciso ter consciência compatível a dos deuses, ou seres moralmente puros e evoluídos. Comer desse fruto com consciência ruim é o mesmo que assinar a própria condenação. A consciência vem antes da ciência. Sem consciência, a ciência será má árvore, e maus serão todos os seus frutos.

Deus somente torce para a espiritualização de toda alma na forma, e para a evolução e aperfeiçoamento de toda vida no universo. Deus torce para tudo aquilo que nos leve, por escolha consciente, à sua imagem e semelhança.
Deus torce para o equilíbrio de um sistema posto com as finalidades antes mencionadas.

A intervenção é conhecida da Física, e se chama CAOS. O CAOS é o único poder capaz de purificar o sistema para poder criar um novo Cosmos.

O Caos é a intervenção. Quando o equilíbrio cessa, o sistema se torna instável, energias misteriosas crescem em módulo, matéria e energia reformulam todas as coisas, e a evolução dá um salto. Sem o Caos, não poderia haver renovação. Essa é uma lei universal que atua em todos os sistemas, a sociedade moderna está dentro dela. E dependendo do comprometimento do sistema, é irreversível o fluxo do cosmos falido para o caos de transição a outro cosmos. Isso é, em linguagem de sistemas, Evolução. O Caos é involução.

Temos que partir do ponto que, quando uma tecnologia é comprovadamente nociva, nem o seu uso equilibrado ou moderado resolverá o problema. Algo do tipo: fume moderadamente para o bem de sua saúde. Essas duas afirmações não fazem sentido na mesma frase. Fumar moderadamente! Não há bom uso para tecnologias nocivas. Elas têm que ser corrigidas ou então, mesmo, descartadas, para que se busque tecnologias positivas. Isso sim, na minha opinião, é evoluir. Ou seja, saber descartar aquilo que não funciona direito e trabalhar em busca do acerto. Energia limpa subentende tecnologia limpa.

Porque, se essa tecnologia errada e nociva vem causando tantos distúrbios no homem e na natureza, e mesmo alterando seu DNA, produzindo uma lenta involução na raça, além de causar dependência e atrofia dos poderes naturais do cérebro, mas ainda assim, essa mesma tecnologia é conservada e explorada mais e mais em nome de poder e lucros, então com toda certeza ela causará danos irreversíveis no planeta e acelerará um processo de involução da espécie humana.

Teorizo que os greys são fruto de involução desse tipo, uma má índole combinada ao uso de tecnologias nocivas. Quem pode medir o decaimento do sistema nervoso e a própria involução cerebral que já estamos sofrendo debaixo de poluição mental e dependentes dos computadores que estamos, cada vez mais, muito especialmente as novas gerações que chegam?

É sempre assim, como se trata de uma “novidade”, os cientistas ainda não podem contabilizar os efeitos dessa tecnologia negativa a longo prazo, nos aspectos de uma involução em marcha, por atrofia cerebral. Mas a curto prazo, esses efeitos já podem ser medidos, e na prática, confirmados por todos nós.

A tecnologia positiva existe, está implantada nas sociedades mais avançadas e evoluídas do universo, e ela não faz da máquina um substituto de faculdades mentais inexistentes, mas sim uma extensão de faculdades existentes e plenamente desenvolvidas no desempenho natural do cérebro. À medida que novas faculdades e potenciais despertam na mais perfeita das tecnologias, o corpo e a mente, diminuem as necessidades de tecnologia artificial. E o inverso, infelizmente, também é verdadeiro.

Para os seres realmente avançados e evoluídos, tecnologia é um acessório, e não um substituto das capacidades naturais e dons da alma.
Mas será que, imerso em tanta tecnologia, o homem moderno ainda sabe o que é uma alma, que tem uma alma? E como extrair poderes e dons de sua alma?

A evolução nos encontra agora no ponto mais alto da curva, mas a tendência cibernética fatalmente nos levará na inversão do arco, por causa justamente da atrofia e dependência imposta ao cérebro (o cérebro é, em qualquer espécie, o condutor ou carro-chefe da evolução) e aí, entra em jogo outra força, chamada involução.

Os greys foram humanos um dia, e que, seduzidos pela tecnologia, começaram a usá-la negativamente, e também, se deixaram degenerar por tecnologias mal planejadas, nocivas, em nome do poder, do dinheiro e de outras coisas que colocaram como mais importantes que a consciência.

E então, só restará à Natureza a devolução da espécie ao pó… como um aborto em que a vida não vingou, e a razão não se espiritualizou.

Só considerando o fator INVOLUÇÃO, poderemos compreender para onde a humanidade marcha se não mudar depressa a direção que está seguindo.

A linha evolucionária é claramente conduzida pela expansão das faculdades cerebrais, que foram adaptando o protótipo humano ancestral com o tempo em seu meio ambiente, o que se deu através de muita luta física combinada com aumento da inteligência natural para vencer os desafios e limites impostos pela natureza. S

e desenvolvermos uma máquina ou uma tecnologia que retire do cérebro humano estes desafios que exigem sua constante renovação de inteligência, criatividade e aprimoramento da razão, atrofiando tudo isso na medida em que se criam dispositivos que trabalhem por ele, então a atrofia imposta resultará em involução com o tempo.

A evolução é uma constante renovação dos desafios à mente humana. Se a inteligência não for continuamente desafiada, ela regride e então a própria Natureza trabalha para nos retirar de cena com o tempo. A evolução não considera a tecnologia artificial, ela se aplica somente aos esforços de crescimento da tecnologia natural contida no corpo e na mente. Sem eles, ela interpreta tudo como fracasso, e emprega a Involução para retirar a espécie fracassada de cena.

A tecnologia também pode se tornar involutiva. Exemplos de tecnologias causando danos na saúde, retardo nas funções mentais e até alteração genética, somando tudo num fluxo involutivo que conspira contra a raça humana causando-lhe mutações perniciosas.

Tecnologia… evolução somente???
De modo algum. A tecnologia também pode ser perniciosa.

Ela não é neutra.

Se ela sai de más intenções, se torna igualmente maléfica.

A evolução não se aplica sobre a tecnologia artificial. Melhorar a vida não significa exatamente conforto. Se fosse assim, faria bem para a nossa saúde ficar horas e horas na frente de um computador, digitando. Estão colocando a tecnologia na frente da própria maravilha que é o corpo físico e a mente humana. Isso é a tecnologia que deve ser evoluída pelo uso, transcendendo a mera necessidade de conforto, que na verdade, é apenas uma armadilha para reforçar o materialismo e enfraquecer a espiritualidade.

O homem mais evoluído da Terra não usou nenhuma tecnologia para manifestar ao mundo os poderes espirituais no seu grau mais elevado. A boa tecnologia deveria ser, para nós, apenas um estágio que nos separa daquele ponto em que o espírito alcançou plenitude de manifestação no corpo e na mente, e não uma sepultura que enterra para sempre todos estes poderes latentes no homem, morrendo e atrofiando porque não os utiliza mais.

A boa tecnologia deveria ser apenas um meio para a inteligência humana, e não uma finalidade em si mesma.

A finalidade é a transcendência de toda matéria, de toda densidade, e até mesmo de toda tecnologia, naquele estado puro de espírito pleno, mente livre e consciência em comunhão com a Verdade.

Me diga, onde estão cabendo estes aspectos nos interesses da tecnologia moderna?

Qualidade de vida! Mas um dia vamos morrer. E qualidade de espírito, quem tem buscado?

Pensou-se que a tecnologia melhoraria nossos jovens na era digital… o pior é que eles continuam a praticar delitos e erros tudo virtualmente… e vão a encontrar outros adolescentes e trocar a mesma cultura decadente… e em vez do vício em drogas e bebidas, o vício digital.

Não estaremos trocando uma coisa pela outra?
Não estaria a tecnologia, nesta tendência do “mal necessário”, apenas camuflando a mesma situação?

Se assim não fosse, porque os problemas de depressão, pedofilia, golpes e fraudes, hackers, e tudo o que existe de ruim no homem e apenas cresceu na era digital, não se solucionaram?

Já existem muitos estudos que qualificam os vícios digitais e até catalogam efeitos parecidos aos existentes nos vícios de drogas e substâncias, especialmente severos nas crises de abstinência.

Não estaria a tecnologia sem consciência apenas potencializando todos os vícios do homem em escalas incontroláveis?

Sempre defendi a ética da tecnologia, bem como a ciência com consciência.

Ouço muitos dizendo isso: É um mal necessário!

Mas, por Deus, olha só a redundância da frase: Mal Necessário!

Quando é que o Mal, seja ele qual for, se torna necessário?

Mal necessário, uma grande mentira.

Necessário é o Bem!

Existem muitos exemplos comprovados de tecnologias que se mostram destrutivas, tanto para a saúde do homem como para a natureza.

A tecnologia pode ser boa ou má. Acredito na tecnologia limpa de sociedades avançadas, aquela que respeita o homem e o meio ambiente, que foi cuidadosamente estudada e planejada para não criar qualquer tipo de efeito nocivo a curto, médio e longo prazo.

Como o capitalismo materialista é o que move a tecnologia no nosso mundo, então esse planejamento é mínimo. E o tempo revela todo o seu potencial destruidor.

Então, há sim tecnologia boa e tecnologia ruim. Ela não é neutra.

Também se sujeita a falhas, e precisa ser corrigida.

O problema é que, enquanto dá lucro, ninguém pensa nisso.

E os celulares continuarão a causar câncer, e a poluição eletromagnética continuará a afetar o equilíbrio neurológico da humanidade.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que o uso do celular por mais de 30 minutos por dia aumenta o risco de causar câncer no cérebro porque as ondas eletromagnéticas emitidas pelo aparelho podem gerar mutações nas células cerebrais, dando origem ao câncer, especialmente na região temporal, próxima ao ouvido.

Quem voce conhece que fica menos de 30 minutos/dia no celular?

Preciso dizer mais?

A humanidade está cada vez mais engaiolada.

E a última gaiola é a cerebral, com as bênçãos das telecomunicações globais, que em alguns segundos opera o condicionamento da humanidade que, antigamente, levavam meses ou anos para acontecer.

Serão aqueles “falsos presentes” e “promessas rotas” da mensagem crop circle 2002 (Crabwood) que já estão entre nós. E são dois os fatores que pesam contra esta tecnologia de lavagem cerebral descarada dos modernos dispositivos de comunicação e suas mídias cada vez mais baratas e populares (sim, a idéia é abarcar o maior número de pessoas possível):

1. o fator qualidade de informação.

A Tecnologia e os sistemas de informação não se preocupam em fornecer informação de qualidade para a humanidade. Muito pelo contrário, quanto mais lixo, melhor, porque o alvo não é a evolução moral e racional do homem, mas o lucro.

2. o fator Poluição eletromagnética.

Desde o advento da tecnologia do rádio e TV, quando iniciou-se a Era da Comunicação, e mais ainda, com a chegada da Internet e sistemas de satélites cercando todo o planeta, se instalou na Terra um novo tipo de poluição: a poluição eletromagnética, porque cada vez mais novos satélites são lançados, novas estações são criadas e maior a quantidade de radiação eletromagnética artificial saturando a atmosfera, e como o nosso cérebro possui campo eletromagnético sutil e também opera (o pensamento) em faixas de ondas (de outro comprimento, bem menor) haverá com certeza interferência.

Repare como a humanidade está cada vez mais acelerada, desenfreada, reativa! Donde vem isso? Vem da poluição eletromagnética. Basta ver a vida nas cidades, e até no campo, está sendo implantado em toda parte esse novo status de comportamento. Como se a poluição eletromagnética causasse uma aceleração (por interferência, algum tipo de ressonância com as ondas cerebrais) do ritmo mental das pessoas,o que se traduz em diversos estados negativos, como stress, ansiedade, violência, impaciência, nervosismo, insônia, depressão, pesadelos, irritabilidade, incapacidade de concentração, dispersão mental, etc. Sem contar na programação altamente alienante de games, filmes do cinema, cultura tecno, e por aí a fora.

Está se criando um paredão de energia eletromagnética artificial que bloqueia a função mental da humanidade no sentido de se conectar as energias mais sutis do universo, às comunicações espirituais e mesmo extraterrestres, que operam numa sintonia sutil e branda. As correntes modernas não são de ferro, e as masmorras não são de pedra. São de ondas eletromagnéticas. Está se atirando esse tipo de poluição na atmosfera sem se considerar os efeitos nocivos na mente humana e no próprio funcionamento do cérebro, que se tornou mais acelerado, o que é inegável, e pior, criando dependência.

É estarrecedor.

Bem, faz parte do programa de Hipnose Coletiva.

E não há como escapar dela, ainda que voce utilize computadores e celulares de forma “equilibrada”: a única forma seria saindo desse planeta, já que todo ele está cercado pela redoma eletromagnética. Mesmo que voce não use nenhum tipo de aparelho, seu cérebro está imerso nessa sopa.

Freud dizia: a humanidade seria muito mais feliz se renunciasse a sua falsa cultura e procurasse resgatar suas raízes, sua vida simples, seu contato com a natureza…

A Internet dos antigos e dos seres evoluídos do Universo se chama Telepatia.

Comunicação natural, limpa e saudável entre mentes sintonizadas no mesmo padrão de onda-pensamento. Muitos de nós exercem telepatia passiva, inconsciente, sem perceber, mostrando que um residual deste poder ainda existe latente no cérebro. Mas vai atrofiando cada vez mais por falta de uso.

Mas quem vai pensar em telepatia se tem tanta tecnologia?

Dependência que atrofia os poderes naturais da mente.

A pergunta é: a tecnologia a esse preço é realmente … boa?

Tecnologia a custa da nossa dependência e atrofia de poderes naturais do cérebro?

“É preciso ensinar consciência à ciência. Ciência sem consciência se torna tecnologia sem freio, que se torna desequilíbrio e destruição certos”.

O excesso é o que mata. A tecnologia em excesso é o que traz dano. A tecnologia está sendo usada sem controle. Não se prega mais a ciência do desenvolvimento cerebral. A tecnologia tem muletas para todas as nossas paralisias do pensamento. Tecnologia com consciência deveria respeitar e até estimular o desenvolvimento dos potenciais da mente humana fora do alcance das máquinas.

Exemplo: use Internet e similares apenas X horas por dia (limite), e somente n dias por semana (limite). Explore mais os recursos do cérebro fora do uso contínuo da máquina.
O excesso é o que está atrofiando a mente humana.

Mas existe conhecimento para o mal. Afinal, quem fabrica o remédio tem também o conhecimento de fabricar veneno. Nunca culpei em nenhum momento a ciência ou o conhecimento. Até porque Deus mesmo criou plantas que fazem bem para a saúde e outras que são venenosas. E não culpo Deus por isso, porque as plantas venenosas também cumprem função na natureza.

A culpa não é do conhecimento, mas de como ele é usado. E isso implica no exercício da consciência, sem o qual conhecimento não pode ser usado. E esse conhecimento mal usado é que pode fabricar tecnologia de destruição e degeneração da espécie humana. O conhecimento das coisas é o que é. A consciência é que define as regras. Desde o início, eu disse que ciência sem consciência é a raiz de todo o mal.

 

JP em 13.02.2019

Comentários