Templates by BIGtheme NET

Se aproxima o profético grande terremoto de Israel?

 

Um recente terremoto em Israel, no dia 19 de maio deste ano (2019) acendeu os rumores entre os rabinos de Israel sobre a chegada do Messias (que, para os judeus, evidentemente não é e nunca foi Jesus Cristo, mas outro que eles esperam … até hoje).

Segue a matéria sobre as profecias do rabino Yekutiel Fish:

 

A numerologia hebraica sugere que o tremor sentido em Israel nesta semana (maio 2019) marcou a chegada do Messias, alega o rabino depois de analisar alguns dos detalhes do terremoto, incluindo sua magnitude e a localização de seu epicentro.

Um pequeno tremor que recentemente atingiu Israel pode ser o “sinal do prometido Messias chutando no útero do planeta”, acredita o rabino Yekutiel Fish, que é conhecido por suas profecias apocalípticas.

Um terremoto de magnitude 4,4 na escala Richter foi registrado em Israel na quarta. O país fica em uma grande falha geológica e pequenos tremores são comuns, especialmente na parte norte do país.

Ele diz que encontrou as pistas na numerologia hebraica antiga, conhecida como gematria. No alfabeto hebraico, cada letra tem um valor numérico correspondente. A gematria atribui um valor numérico a palavras e frases inteiras baseadas em suas letras.

“O epicentro estava a quase 250 quilômetros da costa de Israel”, disse Fish ao Breaking Israel News, observando que os tremores tendem a se mover para o mar. “Esta distância sugere os 270 dias de gestação antes do nascimento. A gematria de  הריון (gravidez em hebraico) é de 271, a conclusão dos 270 dias de gestação e o início do processo de nascimento. Foi localizado ao largo da costa de Hadera, que é a Heder (sala) de “Yah” (Deus). Os sábios referem-se ao útero como a ‘sala de Deus’. O terremoto mediu 4,4 na escala Richter, que é igual à gematria de ‘dam’ (sangue), 44″.

Ele passou a dizer que o sangue simboliza o início do nascimento e o oceano simboliza o útero.

“O terremoto na quarta-feira marcou o fim do período de espera”, disse o rabino. “Foi o dia oficial do início do nascimento do Messias”.

Tanto para cristãos quanto para judeus, os desastres naturais fazem parte das profecias do fim dos tempos. Enquanto no cristianismo acredita-se que esses eventos levem à Segunda Vinda de Jesus e sua batalha contra o Anticristo, a Bíblia hebraica diz que os tremores destruirão os inimigos de Israel durante a Batalha de Gogue e Magogue, que precederá o advento do Messias.

“O mundo inteiro será julgado antes do Mashiach (Messias)”, disse Fish. “A natureza mudará, será menos normal, porque Deus a guiará de maneira mais direta. “Isso será especialmente verdadeiro durante a Guerra de Gog e Magog”, completou.

“A guerra será única na medida em que não será simplesmente uma guerra entre países. Deus vai desempenhar um papel importante através da natureza, através de desastres naturais”.

O rabino aparentemente acredita que Israel evitará a destruição pela graça de Deus: “Mesmo agora, vemos terremotos, vulcões e furacões extremamente catastróficos em todo o mundo”, disse Fish.

“Aqui em Israel, os terremotos são muito leves. Isso porque Israel tem a proteção dos tzaddikim (justos), vivos e mortos, revelados e escondidos.”

Esta não é a primeira vez que o rabino Fish conectou um fenômeno natural com profecias bíblicas. Ele afirmou anteriormente que o eclipse de super lua que ocorreu em 20-21 de janeiro foi um sinal do Messias vindo para a Terra.

(Até aqui, esta matéria, da fonte Sputnik)

*******************************************

 

 

Pois bem, tenho reparado que muitas profecias do Apocalipse, especialmente aquelas relacionadas ao Apocalipse 12, cujo sinal celeste apareceu na constelação de Virgem em 23.09.2017, antecedida pelo grande eclipse solar de 21 de agosto, e também em torno do Sexto Selo do Apocalipse, estão acontecendo com precisão rigorosa, embora nem todos os intérpretes as tenham observado.

Por exemplo, desde 2014, Luas de sangue tem aparecido numa sucessão em eclipses lunares. E aconteceram duas em 2014, duas em 2015, duas em 2018 e uma em 2019, recentemente, em janeiro. Esta foi a sétima Lua de sangue.

 

 

E se o grande eclipse do Sol aconteceu naquele 21 de Agosto, eis que quase todo o Sexto Selo do Apocalipse foi aberto. Só falta agora duas coisas:

A Chuva de estrelas

O Grande terremoto em Israel

Vejamos o que diz o Sexto Selo:

“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue;
E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte.
E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.
E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas;
E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;
Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?”

Apocalipse 6:12-17

 

Eis a sequência estabelecida:

 

Um grande terremoto
Um eclipse do Sol
Um eclipse da Lua de sangue
Queda de estrelas
Montes e ilhas mudando de lugar, céus se enrolando
E os homens buscando abrigos nas cavernas (Bunkers!)

 

A analogia da queda das estrelas com a figueira sempre tem uma conexão com Israel, que tem nessa árvore um dos seus símbolos nacionais (como a estrela de Davi e a Menorah, castiçal de sete braços.

Eclipses do Sol e da Lua sempre acontecem, e esse sexto selo não fala somente de um eclipse de cada, mas DE UM CICLO DE ECLIPSES, os quais, juntando com a data profética dos 70 anos de Israel (a figueira, segundo mateus 24), quando então Jesus Cristo anuncia que todas as profecias se cumpririam (e essa data foi 14 de Maio de 2018) podemos estar certos de que estamos para concluir esse anúncio do sexto selo.

 

 

Inclusive, antes do eclipse da lua de sangue de janeiro de 2019, a sétima e última lua de sangue deste período, eu disse que ele poderia ser o Start da queda de muitas estrelas, isto é, asteroides, e qualquer um reparou que, desde janeiro para cá, aumentarão extraordinariamente o número de bolas de fogo no céu, e a expectativa de asteroides passando muito perto da Terra. Em junho, por exemplo, cerca de doze asteroides fizeram rota próximos da Terra.

 

 

E se o sexto selo é aberto debaixo de um grande terremoto, ele é encerrado pelo mesmo terremoto, ou seja, todos os abalos celestes (por influência de “maré gravitacional” tem um efeito básico (no aspecto dos alinhamentos) sobre a Terra especialmente no disparo de terremotos.

Por outro lado, muitos crops circles nesta temporada de 2019 estão insistentes quanto às mensagens de alinhamentos astronômicos, de um lado, e a energia do divino nascimento, de outro, associado mesmo ao Apocalipse 12.

Um grande terremoto em Israel também pode anunciar o encontro das duas testemunhas messiânicas do Apocalipse 11.

 

 

Não concordo, em parte, claro, com o dito rabino, que não tem em Jesus Cristo o Messias. E que os judeus de Israel tem (e somente eles) a proteção de Deus. Até porque o contexto da raça eleita mudou totalmente após a abominação da cruz e da traição de Israel.
Isso porque Deus determinou que Jesus Cristo selecione e assinale com o seu sangue a raça eleita… e dificilmente veremos judeus aí, pelo menos os não-convertidos.

Mas concordo que o terremoto de maio de 2019, um ano depois do aniversário dos 70 anos de Israel, possa ser mesmo o início as dores de parto da Mãe Sagrada na direção do nascimento do Messias, ou seja, da Criança do Apocalipse 12, está por vir.

E não a data do nascimento.

Pode ser outra. Pode ser em … julho?

 

 

E como estes rabinos nem de longe olham para o Apocalipse (livro de inspiração cristã), ficam completamente desorientados em suas profecias, errando uma após a outra.

E mais, um terremoto de 4.4° não é grande coisa.
Só um terremoto de intensidade acima de 6 ou 7 graus pode criar o cenário descrito nas profecias, tanto do Velho como do Novo Testamento, por exemplo, a fratura do Monte das Oliveiras… (Zacarias 14).

Talvez, com a chegada dos grandes alinhamentos para Julho, estejamos cada vez mais próximos do grande terremoto profético de Israel, que cedo ou tarde, virá.

E também do temido mega-terremoto pelos cientistas a qualquer momento, na Califórnia, no México, no Chile, ou no Oriente Médio.

Afinal, sabemos que raios caem durante tempestades.

Só não sabemos onde … (ainda).

Inclusive, hoje, 26 de Junho, a sete dias do grande eclipse solar de 2 de Julho, a terra tremeu em Israel,  um terremoto de magnitude 3,8 na área do Mar Morto que também foi sentido no centro do país.

Podem ser os primeiros raios chegando… e, como diz o ditado, a julgar pelo andar da carruagem nos últimos dias… o que não faltam são probabilidades a favor.

 

 

JP em 26.06.2019

Comentários