Templates by BIGtheme NET

Religião = uma corda com duas extremidades

É o homem tentando provar que o espírito existe no mundo sutil, e o espírito tentando manifestar sua existência ao homem no mundo denso.

São dois esforços, ou uma procura dos dois lados.
O homem invisível procurando pelo homem visível, o corpo procurando sua essência, e a essência procurando pelo corpo.

Fenômenos paranormais acusam um ponto de encontro entre estas duas extremidades, ainda que de curta duração.

O homem existe. O Espírito é. Existir é nascer e morrer. Ser é permanecer.


O Espírito é o mesmo manequim trocando várias vezes de roupa, e essa roupa será conforme a identidade da consciência do espírito.
De um átomo a uma gloriosa estrela ou galáxia, passando por todas as formas de vida existentes, eis o TAMANHO IMENSURÁVEL da Grande Espiral de Evolução Cósmica de toda essência materializada em cada forma.

Nascer e Morrer não é ainda a vida real. É um ensaio dela, uma escola para a vida real. Nós ainda não temos vida real. Enquanto reencarnamos, a verdade é essa, temos um ensaio de vida, não uma vida real que, por definição, tem ou deveria ser IMORTAL.

A vida real é permanecer. É Ser. Por isso, todas as nossas deduções são subjetivas. e todo aquele que experimenta o outro lado, da forma que for, por um instante que seja, nunca mais verá o mundo com os mesmos olhos.

Por isso, vale a pena insistir nesse mergulho em águas desconhecidas. Esse mergulho fará a tua vida parar por alguns instantes a Roda do Tempo, e isso te dará a sensação breve da eternidade permanente, aquela que nunca mais sairá da tua alma transformada.

O cético é uma condição instável da mente, facilmente modificável.

Tão instável como a de um ovo em pé: basta o mais leve sopro sobrenatural, e o ovo que continha todas as certezas e convicções inflexíveis do cético, se fará em pedaços.

Uma porta que está sempre fechada, e que poderia ser aberta com relativa facilidade, se alguém o quisesse, e depois de olhar para as paisagens que ela escondeu durante toda uma vida, entenderia finalmente o que significava NASCER DE NOVO para os místicos batizados em realidades espirituais desconhecida…

E compreenderiam que religião é apenas o irrefreável impulso de sair correndo e se atirar naquele mar azul desconhecido além da porta , mergulhando de corpo e alma, totalmente nú, totalmente livre! E fazer isso durar para sempre!

O espírito buscará pelo seu ser humano no mesmo grau e desejo que o seu ser humano o busca em sua vida, de modo que toda religião vivida na prática será sempre uma corda com duas pontas… e saber que estamos numa das pontas, e que, na outra ponta, o nosso ser superior nos puxará com a mesma força que nós temo-lo puxado do lado de cá, será bom para investir mais de nossa energia e tempo nessa busca.
JP em 29.05.2019

Comentários