Reflexões 24

 

 

 

A construção da paz interior

Se a Paz é um estado de consciência que devemos construir, seria certo pensar que o medo será inevitável para todo aquele que vive a vida ao sabor do acaso, se entregando a ela sem qualquer compromisso com a Verdade, lições a serem aprendidas pelo espírito na Escola da Vida, dissipando todo o seu tempo com futilidades?

Se a formiga trabalha enquanto a cigarra canta, quem deverá ter medo do inverno, quando ele chegar?

Se Paz implica em ausência de medo em função de uma consciência tranquila e justa, isso significa que a ausência de medo é uma construção interior. Nesse aspecto, quem pode assumir ausência plena de medo é a formiga, jamais a cigarra. Construir consciência dá trabalho. Assumir a paz interior dá trabalho. Não ter medo dá trabalho. Esse trabalho consiste em todas aquelas lutas diárias que devemos fazer para combater o ego, que vai na direção contrária, que deseja sempre o que é errado, que prega o egoísmo e o egocentrismo, que quer sempre levar vantagem, que se acomoda rapidamente no materialismo e nas paixões que satisfazem o corpo mas enfraquecem o espírito, enfim…

A Paz e a ausência de medo, portanto, é um mérito dos trabalhadores ativos da consciência desperta, que aprendem a caminhar nas estradas da Verdade e da Justiça e, por efeito, não tem motivos para terem medo, já que não acumulam culpas que acionam aquelas duas leis implacáveis do universo chamadas Lei da Atração e Lei do Retorno.

Porque todo medo nasce de toda culpa, e toda culpa saida de erros não resolvidos, com o tempo, atraem o retorno dos seus atos equivocados. E não é possível viver sem medo aqui. A menos que a pessoa procure formas de anestesiar o mesmo medo, desviando a culpa com subterfúgios da crença, com escapismos religiosos, com drogas, bebidas e outras estradas que em vez de encarar o ego de frente, procura fugir dele toda vez que a consciência pesada colocar o dedo na ferida.

O que não podemos permitir é que falsas filosofias tentem anular a culpa e o erro da humanidade desviada, procurando maquiar a doença. A paz no coração advém certamente de uma espiritualidade madura e consciente, e não de crenças de escapismos, como se costuma ver. Falar de guerras? Falar do clima alterado? Falar do Apocalipse Sim, certamente. Tudo isso são os resultados da lei do retorno sobre culpas generalizadas da humanidade não assumidas, não trabalhadas, sobre maldades mantidas, sobre materialismos não transformados. Mas repito: quem não deve não teme.

E o som das colinas caindo será como o quebrar da casca de um ovo do renascimento planetário. Eu mesmo não sou do tipo que gosta que o médico me esconda o diagnóstico. Como lutar contra um inimigo desconhecido? Enquanto o ego materialista der a tônica da civilização, o medo não será nada mais do que aquele sintoma de doença tentando avisar que as coisas não estão bem. E cumprirá seu papel no universo, como tudo.
Quem não deve ter medo do inverno é a formiga, mas nunca a cigarra.

Se a Verdade é a única coisa que liberta, quem vive na mentira, este é que deve ter o maior medo.
Porque é o maior prisioneiro de todos.

Concluindo: ausência de medo só existe com a paz no coração.
A paz no coração só existe com ausência de culpa.
Ausência de culpa só existe na ausência de erros.
Ausência de erros só existe na presença de acertos.
E a presença de acertos só existe quando a consciência da verdade assume o controle da vida.
E isso exige trabalho em tempo integral: o trabalho da formiga recusado pela cigarra!

 

JP em 25.09.2019

 

 

ALCESTE

Na flor que eu te quis, celeste,
saudade estelar de mulher, Alceste,
que a morte esqueceu nos braços do amor,
o amor singular de heróico valor…
e um porto alcancei meia-noite,
ali, quando o tempo largou seu açoite
e então, naveguei pelas luzes,
caminhos de outrora nas vozes
dos Anjos da Aurora e de Urânia
de novo a ensinar-me epifanias
de espaços e espíritos puros
brilhando na ausência e no escuro,
crianças astrais, infantes risonhos
chegando às entradas de um sonho
sonhado ao porvir, além da lembrança
na corda da Lira: esperança
nascida naquela celeste donzela,
imagem sagrada na minha janela,
vestida de Sol e de Mar,
e aos pés, a canção do Luar,
Coroa de rosas e estrelas, rainha,
da parte de Deus, contudo, da minha,
gestante de mim, de nós dois,
amando-me agora, outrora e depois,
e a flor do amanhã trazendo-me às mãos,
milagre divino em meu coração…

 

*Alceste é, na mitologia grega, uma princesa célebre pelo amor por seu marido. Filha de Pélias, rei de Iolco. Admeto, rei de Feras, com a ajuda do deus Apolo,  ganha a mão de Alceste.

Universo!

Infindáveis galáxias, uma galáxia: a Via-Láctea.

Galáxia!

Infindáveis estrelas, uma estrela: o Sol.

O Sol!

Infindáveis planetas, um planeta: a Terra.

A Terra!

Infindáveis seres, um ser: o Homem.

O Homem!

Infindáveis homens, um homem: o Homem desperto.

O homem consciente de todo o universo ao redor, ciente de sua posição em relação a tudo e a todos, desejoso da grande união fraterna com a vida infinita que há lá fora, na Unidade que tudo isso sempre representou e só agora ele percebeu, e se tornou desperto para ela, e a chamou de Deus, com toda razão, e a amou mais que tudo, com toda justiça…

O Infinito Universo ao redor se abre a partir do ponto zero dentro do homem que começou a questionar tudo a sua volta, e a partir deste questionamento, despertou a necessidade de fazer parte de tudo, de tomar parte de tudo. E para isso, inventou as religiões, as ciências, as doutrinas e as disciplinas… tudo na necessidade urgente que seu coração sentia de estar lá… e para estar lá, é que começou a regressão cósmica a partir do referencial de sua própria consciência…

Agora ele está pronto para regressar ao lugar donde ele veio…agora começará a viagem da HUMANIDADE de volta para casa… porque chegamos todos juntos aqui, e juntos devemos regressar para as nossas origens, além da Terra, além do Sol, além das estrelas, além das galáxias e além dos Universos… dentro de tudo o que couber no Infinito e no seu desejo puro de transcendência.

 

JP em 25.09.2019

 

 

Humildade,
a arte de se fazer pequeno diante do Grande,
de se fazer vazio diante do Pleno,
de se fazer modesto diante do Abundante,
de se fazer obediente diante do Poderoso,
de se fazer santo diante do Puro,
de se fazer agradecido diante do Misericordioso
e de se fazer ouvinte diante do Sábio.

Se o céu tem portas,
a humildade é a chave que abre todas elas…
por isso, o orgulho é sempre o primeiro a cair das alturas da sua ignorância.

Humildade,
porque o Amor só pode ser correspondido pelo Amor.
E se o humilde se coloca debaixo desse Amor sem nenhum questionamento ou dúvida,
mas com toda a sua fé,
concluímos que o orgulhoso, por amar apenas a si mesmo,
acaba se isolando do Universo criado e sustentado pelos Propósitos do Amor Maior
e enquanto não abrir o seu coração para a humildade
seguirá caindo na eternidade
naquele buraco escuro e sem fundo chamado ignorância
e se o orgulho nasceu para cair,
tolice de sua parte imaginar que voaria tão alto assim…
porque a ascensão dos humildes é uma atração dos céus,
quando os céus são atraídos por corações que se esvaziaram do EU
e se tornaram plenos de Deus.

Se o Inferno está sempre cheio
que ninguém culpe a Deus por isso,
mas sim, o orgulho,
que prefere reinar no Inferno do que servir nos céus….

O Inferno é criação do orgulho humano.

 

 

O facebook fazendo a sua parte para transformar nossos cérebros em mídias digitais com extensões tecnológicas conectadas com a Nuvem… muito, muito cuidado com o que você posta e publica aqui. Pode ter certeza, está indo tudo para aquela Nuvem, a ser usado em breve dentro de uma super matrix de controle mental global.

E quanto mais dados você fornece da sua vida aqui, mais perfeito esse seu perfil será definido e construído naquela Nuvem… celulares, óculos especiais, pulseirinhas… logo logo será posto aquele chip de interface no seu cérebro.
E a maioria vai achar sensacional… lógico que sim, as novas gerações estão sendo preparadas para o Advento da Era Robot! Aliás, reparem como grande parte dessa nova geração digital adora posar diante dos vídeos (youtubers, por exemplo), criando personalidades alternativas… ou seja, todas as iscas estão sendo mordidas, como o planejado.
(***)

🙃🙃🙃🙃🙃🙃
Então, vem o facebook e te pergunta:
NO QUE VOCÊ ESTÁ PENSANDO?
E você escreve tudo? Sério?
Eu costumo responder ao facebook:
NÃO É DA SUA CONTA!

JP em 26.09.2019

Quando as luzes do dia se apagam e o Universo levanta as suas cortinas para o maior espetáculo, subindo ao palco os astros de um outro show, o Sol presta reverência ao manto da noite trazendo as estrelas distantes, e nesse momento, a grandeza do Sol dá espaço a outra grandeza, maior que ele, e esta grandeza infinita, cheia de magia e mistério, é que me ensina a religião do silêncio, e o que eu escuto de suas vozes distantes enchem o meu coração com mais sabedoria do que todos os livros que eu já li e todos os discursos que eu já ouvi neste mundo que finge ser de verdade diante de todas as platéias que acreditam nisso… toca o meu coração contemplar a majestade humilde desses universos sem fim, rolando nos braços do Criador, ao mesmo tempo que fere o meu coração constatar tanto orgulho e prepotência nesses modelos de mundo passageiro aqui embaixo,…

Aquele que consegue não acreditar em Deus olhando para essas estâncias estreladas do Universo Infinito, realmente não poderá acreditar em mais nada, traído por olhos e ouvidos que não vêem e nem escutam com o coração…

JP em 29.09.2019

 

 

Psicopatias

Quem transforma o corpo numa vitrine de exposição é porque deseja chamar a atenção dos outros, e geralmente num desejo de chocar os olhares externos, produzindo um intencional impacto, que é a melhor forma de chamar a atenção. Como um inconsciente grito de socorro, um S.O.S. da alma…

E quem deseja chamar a atenção dos outros é porque não está recebendo a devida atenção da pessoa mais importante de todas: ela mesma. O que procuramos compensar do lado de fora é o que está faltando do lado de dentro.

E quem transforma o corpo em vitrine de exibição, demonstra que sua alma está se afogando em algum lugar perdido de sua assumida fragilidade. Quem transforma o corpo físico numa armadura, está inconscientemente tentando defender ou esconder essa alma que está afundando em emoções muito negativas em algum ponto perdido e ainda não localizado do seu subconsciente emocional. Todo excesso, no final das contas, sempre revela algum tipo de psicopatia.

Quem está bem consigo mesmo não precisa transformar o corpo numa árvore de natal e sair às ruas, chamando toda aquela atenção que não está conseguindo de si mesmo e dos familiares e próximos, carência estampada, fuga de si mesmo.

Assumir essa doença é o primeiro passo para a cura, mas transformar as psicopatias em modismo cultural eticamente correto é fazer com que aquela alma perdida num turbulento mar emocional continue afundando cada vez mais, quando todos estes hábitos de fuga psicológica e escapismo se recusam a reverter o processo de afogamento.

O grande mal da nossa era é que as pessoas estão transformando as suas psicopatias, cada uma delas, em condutas de moda a serem “respeitadas” por uma sociedade cada vez mais desajustada e covarde, que faz da sua doença o seu orgulho, e do seu desvio o seu troféu de exibição.

Mas a boa e velha sabedoria já dizia:
O Bem mora no equilíbrio e na moderação.
O Excesso é sempre aquilo que nos mata.

Mesmo que este excesso seja “politicamente correto” (a expressão mais hipócrita de todas)…

Tentar ser diferente não é errado, é até muito louvável!

Mas que essa diferença construa algo de útil para a humanidade ao invés de apenas tentar chamar a atenção da humanidade para uma individualidade cada vez mais afogada e perdida no próprio íntimo, que precisa exagerar no corpo para compensar algo que está faltando na alma…… ser diferente com estilo, com genialidade, com arte, com beleza, com inteligência… é o que eu quero dizer. Ser diferente melhorando o que é comum, e não piorando ele!

 

Ps: onde há excessos, há desvios e tentativas de chamar a atenção.
Mas é óbvio que os envolvidos jamais assumem isso para não riscar a fina vitrine do seu narcisismo… Pintar ou desconstruir o corpo não é a única forma de chamar a atenção, claro que existem outras. Mas o tema do post foi esse. Transformar o corpo numa vitrine de exposição. Certamente que o narcisismo assume muitos tentáculos, obviamente

 

 

 

Como eu escrevi no texto, onde há excessos, há desvios e tentativas de chamar a atenção. Mas é óbvio que os envolvidos jamais assumem isso para não riscar a fina vitrine de suas vaidades… Pintar o corpo não é a única forma de chamar a atenção, claro que existem outras. Mas o tema do post foi esse. Transformar o corpo numa vitrine de exposição. Mas o narcisismo assume muitos tentáculos, obviamente.

Precisamos só atentar ao ponto do excesso, quando a arte ou qualquer modalidade que seja, religião, trabalho, substâncias, não estão sendo transformadas em cultura e moda mas ainda sim, mascarando escapismos psicológicos.

Lembrando que indios pintam o corpo nao pra se exibirem nas ruas, mas com profundo sentido ritualistico. E suas tintas saem com água e não causam infecções na pele. Muito diferente apesar de parecido

Não é questão de incomodar, mas será que essas pessoas que querem com toda certeza chamar a atenção, sabem o que significa limites? sabe que podem dar um tremendo susto em alguém desavisado que os encontre numa esquina? Não adianta usar palavras para justificar erros. Existem vários tipos de narcisismo, todos querem chamar a atenção das pessoas, alguns usando imagens de impacto. Mas será que não estamos diante de um egocentrismo que sai na rua como uma vitrine demoníaca sem se importar em assustar os outros?

Vejamos: você tem um filho: eu duvido que você aprovaria se ele fizesse isso com o corpo dele. Ou se sua esposa aparece um belo dia com 98% do corpo tatuado. Será que não julgaria a ambos? Então, temos que tentar evitar essas opiniões politicamente corretas e procurar ser mais sinceros,. Porque o que achamos bonitinho nos outros, podemos condenar e reprovar sim, quando acontece na nossa família. É essa opinião sincera que me interessa. Quando o nosso calo é que dói, não o dos outros.

Narcisismo intelectual é tão fácil de constatar quanto o visual, porque a gente escuta todo o tempo por ai. Formadores de opinião. O duro é criar infinitas justificativas para fugir dos desvios óbvios de comportamento. O objetivo não é julgar, mas ajudar a curar. Mas parece que ninguém mais quer aceitar que está errado na era do MIMIMI.

O egocentrismo atingindo e extrapolando todos os limites. Faça-se a minha vontade e dane-se os outros. Esse é o lema da vida moderna. O problema é que tem muita gente hipócrita, que diz que não acha mal nenhum QUANDO É NOS OUTROS… mas vai alguém da família fazer isso pra ver o que acontece!

Mas e se eu lhe disser que seu corpo não lhe pertence, que ele é templo sagrado e improfanável do Espírito Santo em ti, e dele haverá de prestar conta após a morte? Vai continuar com a mesma opinião? Ego é aquele que sempre tenta justificar seus erros ou lavar as mãos. Não é bem assim não minha cara, faço o que quero com meu corpo. Sair na rua como um monstro, dando susto nos outros, só para satisfazer a minha querida vontade? o respeito alheio, onde fica? Ego enorme é o seu ao dizer isso. Meu corpo, meu ego, meu querido ego. Vamos liberar geral? Sua opinião é muito egocêntrica. O seu corpo não lhe pertence, mas ao espírito que o gerou, a quem prestará conta após a morte. Ninguém mais quer aceitar o erro na era do MIMIMI

Então, temos que tentar evitar essas opiniões politicamente corretas e procurar ser mais sinceros,. Porque o que achamos bonitinho nos outros, podemos condenar e reprovar sim, quando acontece na nossa família. . Enquanto não é o nosso calo que está doendo, postamos opiniões politicamente corretas. Mas quando acontece em casa, então mudamos o discurso… então, teu filho entra na tua casa um belo dia todo transformado por tatuagens da cabeça aos pés, não perdoando nem a língua e o branco do olho, e com piercengs em tudo o que é buraco…!. Eu duvido que os politicamente corretos nas suas postagens irão aplaudir o filho.
Ah, me engana!!!

Hipocrisia, o mal do século na era do MIMIMI

 

 

22 atalhos de Sabedoria

 

Não é o tempo que envelhece o homem, mas o cansaço.

Não é o espaço que limita o homem, mas o seu medo.

Não são correntes que prendem o homem, mas as mentiras.

Não é a gravidade que afunda o homem, mas o materialismo.

Não é o inverno que esfria o coração do homem, mas a indiferença.

Não são as religiões que cegam o homem, mas o fanatismo.

Não é o dinheiro que mede o valor de um homem, mas a sua honra.

Não é a Lei que condena o homem, mas a sua culpa.

Não é a montanha que faz o homem subir, mas os seus ideais.

Não são asas que faltam para o homem voar, mas imaginação.

Não são armas que nos livram dos inimigos, mas a proteção divina.

Não são remédios que dão saúde ao homem, mas o seu equilíbrio.

Não é a sorte que protege o homem do mal, mas a sua fé.

Não são caminhos que nos levam para algum lugar, mas escolhas.

Não é o acaso que aparece lá na frente para nos surpreender, mas o merecimento.

Não é Destino o nome dos acontecimentos, mas a Vontade Divina em curso.

Não é a tecnologia que impulsiona o progresso da humanidade, mas boa vontade.

Não é a luz que faz o homem enxergar, mas a compreensão.

Não é a ciência que revelará a verdade ao mundo, mas o despertar do espírito.

Não é a outra metade que falta ao homem para ele ser feliz, mas sim o Amor que ainda lhe falta no coração.

Não são as respostas conquistadas que empurram a nossa evolução, mas as perguntas a serem feitas.

Não foi o céu que ficou inalcançável, nós é que nos esquecemos de como sonhar …

 

 

A Matemágica do Oito

Somando os dígitos 8 em séries sucessivas (8, 88, 888, 8888 …) descobri que o resultado final produz outra série, uma série numérica decrescente do tipo 9-8-7-6-5-4-3-2-0-9-8-7-6- … e que sempre salta o número 1 para retomar a mesma sequência dos números, em fator decrescente, nos cômputos seguintes.
Detalhe 1: na série 16 das somas, aparece o número 528 no final do algarismo (528 Hz, a frequência natural de duplicação do DNA).
Detalhe 2: na série 19 das somas, aparece o número 192 no final do algarismo (192 Hz, a frequência da vida).
Outra coisa, só na tabuada do número 1 e do número 8 se produz tal fenômeno de série decrescente:
8, 16, 24, 32, 40, 48, 56, 64, 72, 80, e a soma dos dígitos:
8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, 9, 8.
Realmente, o número 8 parece mesmo um Laço que reproduz todos os números e os sequencia em todas as suas operações!
Isso é só uma pequena amostra.
Devem haver muitos segredos nos labirintos aritméticos do número oito a serem explorados!

 

 

Conhecimento é poder… desde que este conhecimento se torne prática efetiva, e salte da teoria para a ação da realização de um desejo, o que acontece somente por meio do Auto-controle.
Auto-controle é poder, sempre!
Conhecimento e auto-controle, eis o poder absoluto!
O ser humano é um sistema tríplice de energias:
1. Instintos, 2. Emoções, 3. Pensamentos.

O controle dos Instintos gera energia vital de impulso ao desejo.
O controle das Emoções produz a força cristalizadora do desejo.
O controle dos Pensamentos dá o direcionamento ao desejo.

Instintos no controle enfraquecem a energia vital.
Emoções no controle desequilibram o coração.
Pensamentos no controle dispersam o foco.

A Alma/Vontade consciente é que tem que estar no controle.
Assim, pensamentos serão DIREÇÃO.
Emoções serão CRISTALIZAÇÃO.
Instintos serão ENERGIA de AÇÃO.
Conheça e controle profundamente o triângulo das forças em tua máquina e então, o candelabro de sete luzes e o raio de sete chamas estará vibrando em potência máxima. Porque o Três cria e o Sete organiza e distribui a criação ou síntese do Triângulo das forças.

Não há outra máquina, laboratório, mapa, magia ou fórmula para você alcançar os seus justos e nobres desejos.
Tudo se resume em saber operar as energias e comandos desta máquina fantástica que a alma recebeu ao nascer, em vez de dissipá-la com prazeres torpes, emoções fúteis e pensamentos sem qualquer compromisso com a única direção que dele se exige: o retorno à Luz Maior da Verdade.

Se Conhecimento é Poder… se Controle é Poder… então, o Autoconhecimento permite que o Autocontrole te dê a chave do Poder Absoluto e Supremo sobre tudo e sobre todos a partir do Poder sobre si mesmo!
Um poder justo porque foi abençoado pelo desejo de buscar a verdade!

 

JP em 30.09.2019

****************************************************************************

 

 

Reflexão sobre a Hipocrisia na era do politicamente correto

Entre as opiniões “politicamente corretas” que atualmente se usam para agradar o público e aparecer bem na fita, e a identidade real de cada um na vida prática, mostrando suas verdadeiras reações diante das situações, quando elas saem dos fóruns de debate e alcançam a vida real de cada qual, existe uma lacuna chamada Hipocrisia.

Pessoas que louvam certas coisas de terceiros em público, mas que condenam estas mesmas coisas quando elas acontecem na sua casa, na sua família.
Resumindo: faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço!

Atualmente, na era digital e dos relacionamentos se tornando mais virtuais do que reais, existe um hábito que se implanta rapidamente: a identidade digital, e a coisa mais fácil é instrumentalizar o ego com todo tipo de máscara construída e atirada em plataformas como o facebook, que não revelam exatamente quem a pessoa realmente é, talvez quem ela gostaria de ser. Então, quando conhecemos a pessoa na vida real, nos parecerá ser outra pessoa e não aquela transfigurada das mídias sociais…

Eu sempre me pergunto: o que será de egos assim, digitalmente fabricados, quando, por razões várias, terminarem para sempre os universos da Internet? O que farão para suplantar o vício de reprogramar todos os dias a sua múltipla identidade digital?

Está cada vez mais difícil encontrar pessoas realmente legitimas na era do “politicamente correto”, que reagem na vida prática da mesma forma como opinam livremente diante do público.

Assim como crianças, que são diretas e francas nas suas posições: quero ou não quero, gosto ou não gosto, sem a necessidade de tecer longos discursos politicamente corretos para agradar ou impressionar o interlocutor.

Particularmente, eu admiro essas pessoas.

Sinceridade que não se importa em riscar a fina vidraça da vaidade intelectual exposta em mídias sociais.

Ausência de máscaras. Claridade interior que brilha nas palavras. Franqueza e caráter. Unidade de pensamento que não procura se construir tentando agradar a opinião alheia e seguir tendências culturais ou pensamentos massificados, para satisfazer a “onda” do momento.

Antes, pessoas que constroem a sua identidade de acordo com a sua consciência interior ainda que isso colida de frente com a opinião da massa doutrinada e condicionada!
Pessoas a quem eu atribuo grande coragem!

Almas de diamante em um mundo coberto de cinzas… pessoas VERDADEIRAS, em todos os alcances do termo.

(Hipocrisia é o ato de fingir ter crenças, virtudes, ideias e sentimentos que a pessoa na verdade não possui, frequentemente exigindo que os outros se comportem dentro de certos parâmetros de conduta moral que a própria pessoa extrapola ou deixa de adotar. Wikipédia)

 

JP em 01.10.2019

 

 

 

 

 

 

 

A Verdade não é uma Ideologia

A Verdade não precisa de movimentos culturais para bramir sua bandeira.
Ela precisa apenas de veículos conscientes para manifestá-la no mundo das idéias, ideais e pensamentos.
Muitas Ideologias assumem natureza política ou religiosa, e ainda assim, não implicam em ser verdadeiras, já que o seu único compromisso é com os objetivos dos grupos que defendem suas sentenças.

Mestres da Sabedoria nunca pregaram Ideologias.
Sabedoria não é Ideologia.
A Verdade não precisa de construções ideológicas para se manifestar ao mundo.
Ela precisa apenas de corações sinceros em busca de tudo o que é Bom e Justo.
Até porque a Mentira se esconde facilmente em discursos refinados e oratória bem elaborada.
Conclusão: Ideologias podem mentir.

Estamos chegando num tempo em que as verdades simples da vida estão sendo transformadas em ideologias complicadas de uma engenharia social totalmente dedicada a fazer lavagem cerebral nas massas, com uma clara intenção de grupos restritos tentando manipular a opinião pública.
Formadores de opinião defendem ideologias.

Mas os Mestres da Consciência apenas manifestam as verdades simples da vida, aquelas verdades que somente as “crianças” escutam e entendem, já que, num tempo de marcante narcisismo intelectual, a armadilha de muitas ideologias circulando por aí como objeto de consumo tem essa proposta, dentro de uma engenharia social de pensamento pré-fabricado:

“Ensinar como você deve pensar para ser bem aceito na sociedade”

E como todo mundo quer ser bem aceito, bem visto e progredir nessa sociedade de consumo, ideologias costumam mirar esses aspectos da natureza humana, facilmente manipulável pela vaidade intelectual e social.

Repito:
Mestres não pregam ideologias. Mestres ensinam as verdades simples da vida com sua consciência desperta.
A Verdade da Cruz não é uma Ideologia.
É apenas e simplesmente a chave da vida eterna.
Mas Ideologias podem ser facilmente criadas por mentes tenebrosas para manter o mundo sob escravidão permanente.

Vivemos um tempo em que muitas ideologias se levantam para destruir as verdades eternas de Deus.
A Verdade vem de Deus, mas ideologias sempre nascem de grupos reduzidos com pretensão de conquistar seus objetivos próprios usando o povo manipulado como meio para isso.

Por isso, disse bem Jesus:
A Verdade liberta.

Ideologias apenas direcionam sua mente numa determinada direção e tendência de pensamento, para uma finalidade proposta dentro da engenharia social, o que, claramente, se caracteriza por manipulação, o oposto da libertação.

 

 

 

 

Os beijos de fogo que o Espírito de Deus entrega a cada nova manhã de Sol para renovar toda a vida na Terra só poderão transfigurar os corações que estiverem plenos daquele combustível altamente inflamável na presença destes beijos, em cada milagre da vida, combustível esse chamado Amor… fazendo arder nestas almas aquela vibração que só quem sente, sabe o que é!

A vida arde em todos os seres amados, animados e abraçados pela Chama Sagrada, porém, só verá a Luz desta Chama aquela alma que, amando na mesma ressonância, entrar em sintonia com a Sua Verdade oculta, Verdade essa que arde em toda chama, toda vida, todo Sol e estrela da Criação…

Para o resto do Universo adormecido, a vida será apenas um fenômeno casual a mais, e não o maior e mais extraordinário milagre dos beijos de fogo do Divino Amor despertando toda a vida em seu caminho, incendiando todos os corações com sua Potência e iluminando todas as mentes preparadas para a Sua Resplandecente Face chamada Verdade… porque enquanto a carruagem do Sol desfilar na escuridão pela eternidade, os olhos ainda não preparados continuarão dormindo…

JP em 02.10.2019

Comentários
Compartilhar