Templates by BIGtheme NET

Planeta extremo = Humanidade Extrema

Onda de frio no Inverno do Hemisfério Norte
Onda de Calor no Verão do Hemisfério Sul

O que derruba tanto a teoria do Aquecimento Global como a teoria da Glaciação para o nosso tempo.
O que existe de fato é uma condição de extremos climáticos se intensificando a cada ano, de tal forma que tanto a primavera como o outono tendem a desaparecer como estações, ficando a Terra mergulhada apenas em duas estações: seis meses de calor e seis meses de frio, o que é péssimo para a agricultura e a saúde humana, animal e vegetal.

Essa condição de extremismos climáticos de temperatura é uma perturbação que, como o campo magnético e abalos na rotação, procedem de influências do núcleo do planeta, e o núcleo do planeta só pode ser abalado por um tipo de força: a Gravidade. E abalos gravitacionais, estes mesmos que andam agitando o Sol e trazendo asteroides para nossa vizinhança, só se explica em função de um astro invasor (segundo sol) se aproximando cada vez mais.

Na imagem, a cidade de Chicago, USA, que registrou essa semana temperaturas de -34°C e sensação térmica inferior a -50°C, chegando a ficar mais fria que o Everest e o Alaska!

Enquanto aqui no Brasil e no Hemisfério Sul, as temperaturas beirando os 40°C e com sensações térmicas de 50, 60, 70 e até 80°C tem sido relativamente comuns.
Ou seja… o incomum, a inversão de valores, a loucura do clima e das pessoas… isso se torna o comum, cada vez mais.

E falando em extremos de calor e de frio… reparem como as pessoas andam extremas no mesmo sentido, ou extremamente frias, sem caridade, indiferentes ao semelhante, congeladas no materialismo e no egoísmo…ou extremamente quentes, passionais, violentas, cheias de ódio ou de luxúria febril a lhes consumir corpos e mentes?

Estamos todos debaixo da mesma lei dos Extremos.
Ela regerá nosso sistema de coisas até o fim.
E se o frio extremo está aí, congelando até os ossos, e se o calor extremo está aí, derretendo até os pensamentos, é porque, infelizmente, o ser humano de um modo geral tem escolhido viver nesses extremos psicológicos em sua vida, ou extremamente frios e indiferentes consigo mesmos, ou extremamente passionais, lascivos e violentos consigo mesmos.

Tudo é AÇÃO E REAÇÃO, ou causa-Efeito.
Ou seja… nada é por acaso!
E o mês de fevereiro promete ser… devastador!

Precisamos, mais do que nunca, aprender a viver no equilíbrio, porque os excessos da humanidade estão diretamente relacionados a todos estes extremismos do clima e do planeta!
A humanidade nunca esteve tão extrema! E se vierem guerras, que são atos extremos dos poderosos deste mundo, já sabemos quais são as causas… porque nós somos a Alma da Terra, e nossos estados de alma interagem diretamente com o clima do planeta.

O que estamos sentindo na pele é o clima quente ou frio do nosso próprio desequilíbrio emocional… somente quando a humanidade aprender a viver longe dos excessos emocionais e das ações extremas é que ela poderá ajudar a curar o planeta doente… não há castigo em Deus, apenas estamos colhendo o que estamos plantando há tempos!

O Planeta extremo e o deserto

Estaria o mundo se transformando num grande deserto de expiação e penitência?
Parece que sim, alguns crops circles, como um objeto de 2007, previram extremos climáticos (e outros) na Terra, dividida em dois grandes hemisférios de calor e frio, luz e trevas, o que também pode significar os blocos de oposição política se preparando para as guerras.

Mas o deserto mostra justamente e de forma natural esse extremismo de temperaturas porque a areia possui baixo calor específico, esquentando e resfriando rapidamente, gerando um grande diferencial térmico, pois durante as noites a areia já liberou todo o calor e durante o dia ela se esquenta muito rápido.

A Bíblia menciona o deserto como lugar de retiro e purificação, e o Apocalipse 12 sustenta que a Mulher coroada (a Igreja de Cristo) se refugiará no deserto durante a perseguição do Dragão (guerras).
E diante dos fenômenos climáticos cada vez mais extremos, semelhantemente a um deserto de intensas variações de temperatura, estaria a Mão da Providência Divina purificando a humanidade?

Porque os extremos climáticos e sociais é que fazem os extremos psicológicos do EGO saltarem para fora, numa espécie de intervenção cirúrgica da alma que nos convida ao arrependimento e mudança, e permite aos homens que se corrijam de seus próprios extremos.
Contudo, o Apocalipse prevê que tal procedimento vai gerar homens muito bons e homens muito maus.
No final, a Escolha é nossa.
E a Escola, de Deus.

O Inferno da Indiferença

O pior inferno que existe é o inferno da indiferença, quando uma alma está tão congelada no próprio egoísmo que se torna incapaz de sentir a necessidade alheia, porque vive totalmente concentrada no seu próprio EU.
E essa constatação é que levou Dante Alighieri a definir o círculo mais profundo do Inferno não com fogo, mas com gelo puro, congelando as almas, e o próprio Lúcifer ali entronizado.

O Budismo ensina que a Compaixão é o Alvo final do Universo em evolução, e assim sendo, fica fácil compreender porque a Indiferença é o polo oposto desse universo, congelando almas no estágio mais baixo da evolução espiritual, a Indiferença, a ausência completa de amor e compaixão pelo semelhante, e não é Deus que condena tal alma ao inferno gelado, mas ela mesma se condena dentro do abismo da indiferença, porque seu coração se tornou insensível ao amor, e corações insensíveis ao amor se tornam insensíveis a Deus e a qualquer tipo de salvação proposta.

Uma vida dedicada ao serviço do ego cauterizou seus corações para a experiência do Amor, a única experiência que fornece o crescimento necessário para uma alma em evolução.

Portanto, o ponto mais baixo da involução humana não é o fogo de suas paixões lhe auto-consumindo sem cessar, e sim, o gelo da indiferença do seu ego congelando seu coração no vazio da existência…

A Lição moral e espiritual das tragédias

É verdade, o povo brasileiro é solidário… mas Deus não quer solidariedade só em tempos de tragédias, e muitas vezes, as tragédias são enviadas para sacudir o egoísmo básico da humanidade e sua indiferença contínua nas pequenas coisas, no dia a dia, no cotidiano, esfera familiar, trabalho etc.

E embora muitos heróis da solidariedade estejam se destacando nesta e noutras tragédias, isto ainda está longe de ser o ideal de uma humanidade totalmente comprometida com a fraternidade, que se revela mais episódica do que habitual
Porque temos tragédias pessoais acontecendo todo o tempo, com uma, duas, três pessoas, uma família, na miséria, na doença, na pobreza extrema, e ninguém liga pra elas.

Se somarmos todos estes casos isolados de tragédias pessoais acontecendo com nossos semelhantes e não muito longe de nós, o número vai superar o das grandes tragédias em pouco tempo. E quem liga? E quem fica sabendo? E quem socorre essas vítimas da nossa indiferença?

Por outro lado, o efeito impactante das tragédias está no grande número de pessoas alcançadas, e também no elemento surpresa, além de uma grande exploração da mídia, transformando os eventos em capítulos de uma novela sádica para promover ibope de seus canais e páginas.

Enfim, essa lei da compaixão tem que alcançar todas as pessoas em tempo integral, e mesmo quando esteja tudo bem, e não somente grupos de trabalho em situações localizadas.
Isto é, a conduta de uma sociedade evoluída e fraterna é o serviço social em tempo integral, nas pequenas e grandes coisas, e não somente em tragédias.

Vejo um monte de gente chorando diante da TV pela tragédia mas que não cede o seu lugar no ônibus para um idoso cansado… então, sei lá, tudo isso ainda me soa muito como hipocrisia… que tipo de sensibilidade é essa que se comove diante de tragédias mas não é capaz de realizar ações pequeninas de solidariedade no cotidiano?

Mas pode reparar que, depois que essa comoção nacional passar, virá outro acomodamento da humanidade no seu egoísmo básico… até a próxima tragédia.
A mensagem é: não devemos esperar tragédias para procurar praticar o BEM pelo semelhante.

Até porque, como vimos antes, se para nosso ponto de vista, a morte é a pior coisa que existe, para o ponto de vista de Deus, a indiferença do coração congelado no egoísmo é muito pior. E enquanto esse egoísmo não derreta e nosso coração não volte a professar o amor incondicional em tempo integral, lamento informar que outras tragédias virão… mesmo porque, em grande parte, elas são causadas por nossas próprias mãos, e atraídas por um coração que perdeu a capacidade de amar. Para Deus, essa é a pior tragédia que pode acontecer ao seus filhos…

 

JP em 31.01.2019

Comentários