Templates by BIGtheme NET

Os Portais Dimensionais segundo a Geometria Harmônica do Universo – parte 2 – a chave do tetraedro

 

O exemplo dos cristais: num pedaço de cristal, os átomos e moléculas estão dispostos em estruturas harmônicas, regulares, e tamanha simetria permite a algumas substâncias a propriedade da transparência a luz, entre outras.

 

Mas o cristal é só um exemplo de referência da natureza ainda superior da matéria tetradimensional (x, y, z, t).

Porque mesmo os cristais regulares são ainda submetidos ao calor, no qual suas partículas fundamentais vibram aleatoriamente, apesar de estarem em disposição simétrica regular no espaço.

 

Cristal elementar do sal (NaCl) ligações químicas dispostas cubicamente no espaço

 

O ponto crucial é sempre esse: a vibração.

Outro exemplo é o mineral conhecido como magnetita, que manifesta magnetismo natural devido ao alinhamento magnético de suas partículas internas, dotadas da mesma orientação magnética (óxido de ferro II e III).

 

Agora, imagine um material qualquer cujas partículas constituintes não vibrem mais no plano caótico do calor (vibrações aleatórias) e sim, num plano harmônico, movido não mais por calor… mas por música! Vibrações musicais, matemáticas, oscilações harmônicas regulando todo um sistema material por igual… que propriedades saltariam desse novo status da matéria? Que novas energias ela desprenderia? E de que forma tal novo modelo de matéria acontece na Quarta Dimensão ou Hiperespaço?

(***)

 

Cubo (Hexaedro, 6 faces) o sólido perfeito que, entre os antigos, representava o elemento terra, e na geometria sagrada, representa a faixa dimensional 3D

 

Voltemos ao tema central: o trânsito da matéria 3D para o hiperespaço da matéria 4D, o que é o mais tangível e acessível de todos, existindo inclusive nos domínios das teorias paralelas da conspiração (não confirmadas oficialmente) mas nem por isso, sem realismo, isso porque a Verdade dos fatos nunca precisou do reconhecimento das entidades oficiais ou governamentais para serem reais.

O elemento-chave, como vimos antes, é essa desconhecida e desconcertante entidade chamada Tecido do Espaço-tempo, o mesmo para todas as dimensões, ao menos, para as dimensões onde o conceito matéria subsiste como algo definido por um volume no espaço … isso porque, talvez, nas faixas dimensionais onde tudo se resume a quantum mental e energia psíquica e espiritual, existirá ou haverá necessidade de existir espaço-tempo e leis da Física, tais como a conhecemos?

 

 

E se, na sétima dimensão-raiz, as Cordas é que regem a partitura da criação de tudo o que seja, abaixo delas, quantum, partículas, espaço-tempo, energia e matéria, como se postula que seja? Lá, numa espécie de universo ou universos que se assente(m) numa existência tal que não admite mais ou não precisa mais de nenhum meio ou elemento físico e material para estabelecer suas conexões e articular suas estruturas?

 

Universo 7D reduzido a cordas, vibrações elementares na essência de todas as coisas (No Princípio era o Verbo…)

 

Creio que o efeito PORTAL com teletransporte e rearranjo material só existe mesmo entre as esferas 3D-4D, sendo que, daí para cima, as dimensões se conectem e até partilhem matéria e energias transformadas em modelos que não podemos ainda mensurar ou avaliar, transcendendo todas as leis da Física e nosso limitado conhecimento científico.

 

 

Então, partindo deste ponto de vista, por mais diversificada que seja a matéria em todos os rincões do universo 3D, dos sistemas micro ao macrocosmo, o tecido que forra tudo isso é o mesmo (denominador comum), e ele atravessa todas as estruturas internas da matéria, funcionando como um MEIO MISTERIOSO para que todos os fenômenos aconteçam nela e ao redor, em termos de mecanismos de transformação e fluxo de energias dentro de sistemas cíclicos.

E se dito tecido é o elemento comum de todos os meios materiais, pequenos e grandes, então ele é, com certeza, o portador dos Portais!

 

 

Interessante notar que, nas relações entre matéria e forma nos domínios 3D e 4D, existem dois sólidos que representam perfeitamente as leis de configuração estrutural harmônica de toda matéria naquelas dimensões consideradas: O Hexaedro (Cubo) e o Tetraedro.

Um tetraedro duplo, também conhecido como tetraedro-estrela, é associado desde a antiguidade à representação sólida-geométrica da Merkabah, ou veículo que os deuses usavam para se mover nas dimensões do Universo. Essa é a primeira pista que temos para chegar na compreensão dos portais como fenômenos baseados na geometria harmônica alterando padrões estruturais dimensionais do espaço-tempo!

 

 

Uma pista “cabalística” para encontrarmos a solução final da chave que explica o teletransporte dos objetos e até de pessoas do mundo físico para o hiperespaço de quarta dimensão, através da redefinição estrutural de todos os átomos, moléculas e mesmo células dos objetos e corpos teletransportados.

E a regra básica é: mudar a estrutura dimensional dos objetos do formato harmônico CÚBICO (x.y.z) para o formato harmônico TETRAÉDRICO (modelo merkabah, x.y.z.t)

Em tudo o que isso possa significar em termos de alterações de frequências e padrões vibracionais internos da matéria que, no plano 3D do calor fundamental (vibrações aleatórias), passa para um incrível plano 4D de “música fundamental” (vibrações harmônicas) ao se associarem diretamente com a nota vibratória fundamental do planeta Terra (onde os portais naturais encontram sua ressonância). Porque temos que lembrar que a Terra tem sua zona hiperespacial, podemos chamá-la de HiperTerra, com a qual os portais deste mundo (e os portais artificiais) se conectam diretamente.

 

 

O objeto térmico 3D, dotado de “calor”, se reconfigura em objeto “musical” ou harmônico 4D, e o teletransporte acontece naturalmente, por efeito de pura ressonância com o plano 4D. Não poderia ser mais simples! O calor continua lá, mas de alguma forma ele é realinhado musicalmente numa configuração harmônica, e isso é o salto 4D ou teletransporte dimensional! Ou seja, saltamos das leis térmicas que regem a matéria em suas estruturas fundamentais para os domínios das leis harmônicas, musicais.

 

 

Calor sugere caoticidade, entropia e desagregação cíclica, instabilidade material.
Mas Música sugere cosmicidade, estabilidade, simetria em estruturas mais duradouras, como diamantes.

 

Se pudermos então modificar a estrutura espacial cúbica de qualquer objeto ou corpo no plano 3D por efeito de ressonância continuada com as matrizes harmônicas que regem as estruturas dimensionais “tetraédricas” 4D, então o teletransporte acontece por uma redefinição estrutural do objeto e por uma conexão com a Terra Musical e Harmônica no substrato da Terra térmica, eletromagnética e gravitacional: podemos inclusive contemplar aqui o Campo Unificado na solução das matrizes harmônicas! Mas isso fica para outro tópico.

 

 

Geometricamente falando, os dois tetraedros gêmeos se cruzam dentro do cubo em direções opostas e, integrados num só corpo, formam uma estrela, cujo ventre interno resulta no Octaedro, o qual se relaciona com a dimensão imediatamente superior na escala harmônico-geométrica do Universo, a saber, o plano quântico (mental) da quinta dimensão.

Um octaedro é formado por duas pirâmides iguais em direções opostas, coladas na base, e ele foi representando na antiguidade pelas pirâmides e suas tecnologias associadas ao movimento dos deuses pelas dimensões do universo, tanto nos andares de cima como nos andares de baixo (dimensões inferiores, vibrações inferiores, e dimensões superiores, vibrações superiores).

 

 

Num artefato tecnológico, a câmara de teletransporte ficaria neste ventre central do octaedro, onde as vibrações dos tetraedros se equilibram. Mas isso é apenas um vislumbre especulatório. Claro que tecnologias não precisam ter a forma do tetraedro para reproduzir suas vibrações de alteração dimensional, basta replicá-las no espaço, ao redor do objeto a ser teletransportado.

(***)

Flutuações no tecido do espaço-tempo geram portais. Não somente elevadas velocidades ou campos gravitacionais intensos são capazes de perturbar a rigidez do espaço tempo uniforme 3D. Matrizes harmônicas e o trabalho concreto com oscilações especiais e conexões com o núcleo harmônico e vibrante dos grandes núcleos planetários e estelares o fazem também. Ninguém precisa entrar num buraco negro e ser destroçado pelo campo gravitacional intenso para atravessar o furo no espaço que ele causa. E nem se desintegrar viajando na velocidade da luz, ou assumindo massa infinita, etc.

Basta saber tocar corretamente as cordas da Lira de Apolo!

 

 

No universo, grandes massas distorcem o espaço-tempo, e buracos negros criam furos nesse espaço-tempo, tamanha é a sua gravidade sugadora, criando modalidades de macro-portais espalhados em todo o Cosmos “furado” como um queijo suiço, e esses incontáveis furos no espaço-tempo funcionam como os poros de uma pele que respira entre as duas dimensões, de cada lado, 3D e 4D, completando o misterioso feedback entre estes dois planos através dessa circulação de energia, matéria e radiação, que as estrelas e galáxias expelem quando ativas ou quando explodem (Yang), e que as mesmas estrelas e galáxias engolem e absorvem quando implodem sobre seus núcleos (Yin), gerando então os BN, que então permitem essas trocas incessantes entre os planos cúbico e tetraédrico.

 

 

No caso de portais artificiais (induzidos) é preciso estabelecer algum tipo de forte sintonia com os padrões harmônicos do Hiperespaço de modo a afetar poderosamente a estabilidade do tecido Espaço-Tempo de forração cósmica, perturbado de tal forma que ele permita a modificação estrutural de todo material imerso em suas vibrações.

 

 

Não confundir estruturas dimensionais cúbicas e tetraédricas com ligações químicas, atômicas e moleculares cúbicas, tetraédricas e outras. Trata-se de outra coisa, outro fenômeno, mais profundo inclusive, anterior à própria definição de cargas que permite a criação das substâncias pelas leis da química.

é um fenômeno que está além da configuração geométrica conhecida das substâncias em arranjos atômicos e moleculares. A transposição dimensional 3D-4D a princípio não alteraria essas ligações químicas, mas altera sim o suporte dimensional em que tais substâncias e ligações químicas se sustentam, passando do status térmico (calor) das vibrações aleatórias e caóticas para o status harmônico (musical) das vibrações ordenadas e “cósmicas”.

 

Transmissão de calor e vibração aleatória das partículas (Termologia)

 

Muitas propriedades mudam. calor, gravidade, campos, entropia, quem o saberá por completo?

Nesse plano de coisas tem realismo toda magia, toda vida eterna, toda juventude prolongada, e tudo o que a ciência 3D e calórica não explica…

 

Em busca dos acordes finais da Teoria de Tudo!

 

JP em 18.05.2019

 

Veja também:

 

Os Portais Dimensionais segundo a Geometria Harmônica do Universo – parte 1 – matéria, consciência e dimensões

 

Atualização

 

Novo Crop Circle da Inglaterra, do dia 16 de Julho de 2019, sustenta as teorias escritas anteriormente a respeito dos mistérios da quarta dimensão e do tetraedro.

 

Rodfield Lane crop circle 16.07.2019 UK

 

 

Movimentos do Tetraedro na Quarta dimensão

Este crop circle maravilhoso me fez retomar essa linha de estudo, que venho desenvolvendo desde maio, na análise de alguns modelos, porque nele temos uma figura cúbica 3D mas com clara projeção de tetraedros em movimento (linhas amarelas) numa progressão e regressão geométricas.

Se voce fixar os olhos apenas nas linhas amarelas, verá que este CUBO é atravessado por cinco tetraedros em níveis de progressão geométrica, na ideia de um movimento.

Um belo crop circle em 2014 esboçou ideia similar a esta. Muitos belos crops circles estilo cúbico já apareceram antes, mas este, de uma forma muito direta, faz a associação de construção geométrica com aquele que, entre os cinco sólidos de Platão, corresponde ao elemento fogo e à quarta dimensão, sendo que o cubo mesmo representa a terceira dimensão, para o elemento terra.

Lembrando que todo cubo abriga em seu interior dois tetraedros iguais cruzados (bastando ligar as diagonais do cubo para se encontrá-los).

O fogo atravessa a terra, como as vibrações atravessam a matéria. E se este crop circle apareceu justamente no dia do eclipse lunar e todos aqueles alinhamentos mencionados, é para fazer justamente a ligação entre essas energias cósmicas e conexões com as dimensões paralelas.

O número de triângulos duplos marcados em cada uma das faces do cubo em perspectiva (9/9) não foram por acaso, porque segundo os antigos, a estrutura do Universo era composta por nove dimensões superiores e nove dimensões inferiores.
E é exatamente este número de triângulos claros e triângulos escuros que vemos na imagem.

A própria Merkabah, segundo a escola da Magia cabalística, é um tetraedro duplo, com propriedades de movimento em todas as dimensões do Universo.
Então, juntando o eclipse de 16 de Julho ao fato deste crop circle ter aparecido propositalmente neste dia, estou certo de que ele significa movimentos dimensionais na energia dos alinhamentos através dos mecanismos harmônicos do Tetraedro (quando convertemos as coordenadas geométricas em vibrações específicas na matéria, que a obriga a mudar de estrutura dimensional, permitindo assim o movimento para outra coordenada do espaço (x-y-z-t).

Tenho neste crop circle mais um argumento a favor das minhas teorias sobre o teletransporte acionado pelos mecanismos harmônicos do tetraedro.

 

 

Tetraedros, progressões geométricas, fractais e dimensões
O Tetraedro de Sierpinski

A matemática mais avançada já estabelece com precisão as relações entre geometria e dimensões, e a própria Teoria da Relatividade de Einstein precisou se basear num modelo de geometria muito complexo, chamado Geometria de Riemann, que trata de superfícies curvas.

Assim, este Cubo-Tetraedro faz ponte com as geometrias do Fractal, e de forma muito especial, com o Triângulo de Sierpinksi:

O Triângulo de Sierpinski – também chamado de Junta de Sierpinski – é uma figura geométrica obtida através de um processo recursivo.
Ele é uma das formas elementares da geometria fractal por apresentar algumas propriedades, tais como: ter tantos pontos como o do conjunto dos números reais; ter área igual a zero; ser auto-semelhante (uma sua parte é idêntica ao todo); não perder a sua definição inicial à medida que é ampliado. Foi primeiramente descrito em 1915 por Waclaw Sierpinski (1882 – 1969), matemático polonês.

Trata-se de um conjunto autossimilar de um triângulo (na maioria das vezes equilátero).
Se dividido em quatro outros triângulos congruentes entre si e entre o triângulo original, cujos vértices são os pontos médios do triângulo de origem, então os subconjuntos do fractal são três cópias escalonadas de triângulos derivados da iterada anterior. O triângulo do meio não pertence ao fractal. Esta separação do fractal em cópias escalonadas pode ser continuada recursivamente nos outros triângulos produzidos. A dimensão fractal do Triângulo de Sierpinski tem os seguintes valores:

D = log(2) 3 = 1.58496…

A Geometria fractal é outra forma de se representar o movimento pelas diferentes dimensões do Universo, que conserva a mesma figura (no caso, o triângulo) mas modifica seu tamanho ao passar para o nível geométrico seguinte.

E o Tetraedro de Sierpinski é perfeito para ilustrar essa geometria fractal 3D presente neste crop circle.

Se imaginarmos o Universo regido e sustentado pelas mesmas vibrações em todos os níveis da matéria, seja dos grandes astros no céu até as partículas no substrato de toda matéria, contemplaremos a geometria dos fractais em ação no movimento das dimensões.

 

 

O Símbolo do Grande Enigma

Muitos de nós se lembraram do famoso Cubo Mágico de Rubiks, criado em 1974 e que se tornou um ícone dos jogos de inteligência nos anos 1980, sendo um dos jogos mais vendidos em todo o mundo.

Diversos recordes vem sendo quebrados por entusiastas do jogo, e até a Inteligência Artificial já foi usada para resolvé-lo no tempo recorde de pouco mais de um (1) segundo!

No círculo dos jogos matemáticos, o “Algoritmo de Deus” é a definição para uma solução do cubo em um menor número possível de movimentos, e em 2010, matemáticos demonstraram que 20 movimentos são o mínimo necessário para solucionar o cubo.

No total, o número de combinações possíveis no cubo de Rubik é 43 252 003 274 489 856 000!
Um número que produz outro ainda mais fantástico, relacionado fortemente com a Cabala:
S = 4+3+2+5+2+3+2+7+4+4+8+9+8+5+6 = 72!
O Número de Deus na Cabala (e do Pentagrama Venusiano).

O grande recordista mundial estabeleceu novo recorde em novembro do ano passado, um chinês, Yusheng Du (???), realizando a solução em 3.47 minutos.

Uma corrida contra o tempo… e o cronômetro.
E por falar em cronômetro, estão lembrados do crop circle de Yarnbury castle, 3 de Julho, que marcou o eclipse lunar na forma de um cronômetro?
Não é interessante saber que este cubo apareceu justamente no dia do eclipse lunar anunciado, em 16 de julho, como que exigindo a solução do seu mistério?

E o eclipse, o dia do eclipse lunar, apertaria o botão do cronômetro, para contar o tempo dado aos pesquisadores do mundo inteiro para que solucionem o mistério não só do Cubo de Rodfield Lane, mas o mistério de todos os crops circles… isso porque o mundo não tem mais muito tempo, e se os crops circles até hoje foram enviados como prerrogativas de um contato aberto com o mundo da parte das inteligências que os enviaram, bem, o canal está se fechando, e o tempo para alcançar a chave, também…

 

 

A Onda resultante dos eclipses de julho

Mais um crop circle na França, um evento histórico para o fenômeno crop circle naquele país, contando no dia 16 de Julho (dia do eclipse lunar) o seu 15° crop circle!

Não precisa dizer, basta olhar e ver que ele retoma o mesmo padrão de alinhamentos e ondas de energia na forma destes modelos Yang-Yin estilizados, e pelo fato dele aparecer no mesmo dia do eclipse lunar, isso reforça todas estas teorias: realmente a mensagem central tem sido esta desde o começo.

Mas esta aqui, no dia do eclipse, parece representar uma soma de energias que, partindo daquela data, 16 de Julho, evolui numa série de 5 círculos (note, os círculos crescem a medida que se afastam do vórtice central) e na contagem, nos alcança entre os dias 21 e 22 de Julho, quando o Sol entra no signo de Leão.

Até a letra S de Soma aparece no design central.
E podemos reparar que são dois yang yin somados no centro, como que representando dois núcleos de energia ou dois estados de polaridade Sol-Lua (os dois eclipses de julho) os quais, numa geração de energia acumulada, gradativamente evolui para algo a frente.

Tudo o que podemos fazer é esperar pelos próximos dias e ver o que acontece.

Mas a impressão que tenho é que, aparecendo no dia do último eclipse, esse crop circle retrata uma soma de todas as energias geradas nestes processos cósmicos em todo o período.

Ps: a proporção 5/3 nos eixos central e braços do vórtice é a mesma da Arca da Aliança e Arca de Noé, comentamos anteriormente sobre isso em outros modelos.

 

Definitivamente, os crops circles mantém comunicação comigo.

 

JP em 18.07.2019

 

Os crops circles estão confirmando e respondendo algumas importantes matérias que eu escrevi e desenvolvi:

 

 

Um novo crop circle neste domingo glorioso, dia 28 de Julho.
A Bela Merkabah de Cocum Farm!
E também, um novo modelo geométrico de teletransporte, na associação com os tetraedros!

 

 

 

A Merkabah de Cocum Farm

Dia 28 de Julho de 2019, um belo modelo de hexagrama no formato clássico da Merkabah, segundo as representações da Cabala antiga, e a Merkabah ou Merkavah é um veículo divino ou um sistema de movimento nas dimensões do Universo.

Merkabah vem da palavra hebraica Rekeb ou Rekev, que significa Carro.

É, na geometria tridimensional, um tetraedro duplo, ou tetraedro estrela, obtido das diagonais internas de um Cubo.

E por estar o Tetraedro envolvido, além do aspecto de um veículo, temos o aspecto do teletransporte apontado, como vimos em slides anteriores, e a geometria usada nesta Merkabah, linhas retas e círculos cruzados, formam 3 x 15 setores geométricos, totalizando 45 setores destacados. Esses fragmentos na geometria de retas e círculos cruzados parece ilustrar a desmaterialização de objetos e corpos no processo da teleportação.

Ou seja, as retas e círculos combinados, algo que se move e algo que se “desfragmenta”.

Nessa ideia de teleportação, o significado de Cocum Farm crop circle se alinha com o significado do crop circle de Rodfield Lane, 16 de Julho.

Neste novo modelo, um total de doze retas (3×4) e quinzer círculos (3×5) produzem esse modelo, que é similar ao modelo do crop circle de Farley Mount, de 8 de julho, 20 dias antes.

Os cinco círculos deste novo modelo, porém, não me pareceram simétricos em relação a um centro comum de curvatura. Parecem deslocados, parecem falar de movimento, de deslocamento, o que se ajusta ao conceito da Merkabah como veículo.

Ou de ondas de propagação da energia gravitacional de algum objeto celeste se movendo.

E se o veículo dos deuses se move nas dimensões do universo, isso não deixa de ter um sentido de teleportação!

Por outro lado, se este hexagrama também evoca a estrela macrocósmica (seis pontas) como símbolo do Sol e do Sistema Solar como um todo, estes cinco círculos outra vez estão apontando para a órbita do planeta Júpiter. Será que existe algum objeto importante por lá, se aproximando?

Talvez seja algo que o tempo vai dizer.
Alguns astrônomos liberais já detectaram um objeto (P 7X) entre as órbitas de Saturno e Júpiter, e se aproximando do periélio (solar).

São várias interpretações que se unem aqui.

 

 

O Ponto de Fuga da Merkabah

O Ponto de fuga da Merkabah não é X, não é Y, não é Z, não é 3D… mas sim, T = 0 no centro da perspectiva.

 

 

Nesta bela mandala geométrica do dia 28 de Julho, um hexagrama ao estilo Merkabah apareceu, e uma de suas pontas estava voltada para um curso de árvores na região da fazenda Cocum, aumentando ainda mais a perspectiva da imagem, e já que estamos falando de um veículo (Merkabah, carro divino) esse direcionamento aumentou a sugestão de movimento da imagem, como uma rota a ser seguida.

Que rota?
A rota dos tetraedros, a rota da quarta dimensão.

Observe o ponto de fuga da imagem.

A imagem é construida a partir de círculos e retas interceptadas dentro do corpo do hexagrama, e o ponto de fuga sugere um movimento para as três dimensões X-Y-Z.
Mas a resultante do movimento está no centro dos eixos, que é o centro T (tempo), completando assim a quarta coordenada, o que sugere que esse veículo se move na direção do Hiperespaço, e esse tipo de movimento implica necessariamente no conceito do teletransporte – o que justifica a construção dos tetraedros aí envolvida.

Note que o artista realizou essa concepção de desfragmentação cúbica apenas num dos tetraedros da imagem (já que são dois), querendo confirmar que a chave do Hiperespaço realmente consiste em padrões harmônicos secretos extraídos não da geometria cúbica 3D, mas sim, da geometria dos tetraedros (4D).

Se você fixar seus olhos no centro da imagem, terá a sensação de movimento, o que reforça o conceito da mensagem: Merkabah = Veículo dos deuses, dos imortais, aqueles que habitam com seus corpos na quarta dimensão, onde T = 0.

 

 

 

O Idioma Universal da Geometria Sagrada

No mês de julho 2019, ao mesmo tempo que no céu corriam os eclipses e os grandes alinhamentos, com todos os seus efeitos na Terra, como acompanhamos de perto, nos campos da Inglaterra apareceram quatro grandes formações com riqueza de arte geométrica, como expressando os valores dos alinhamentos cósmicos em suas simetrias, números e mistérios…

Os dois primeiros, uma estrutura quadrilátera que foi extraída do dodecágono, e os dois últimos (até o momento), formas do Hexagrama: o primeiro, um cubo em perspectiva de tetraedro, e o segundo, repetindo isso, uma Merkabah em perspectiva de tetraedro.

Essa geometria nos faz entender que vibrações estão percorrendo o corpo do sólido, do volume… ou será do planeta Terra? Vibrações essas oriundas dos alinhamentos, que comportam oscilações harmônicas, essas mesmas que se convertem em geometria perfeita no tecido do espaço-tempo de um Universo-Onda?

Por que somente em julho, e não antes, os artistas dos crops circles ingleses resolveram nos enviar essas mandalas compostas por ondas de vibração? Isso podemos ver claramente nos modelos. A geometria deles mostra um sistema sendo atravessado por oscilações, vibrações, despindo a natureza fractal das formas criadas pelo poder do Som, as frequências.

Ou seja, os artistas crop circle estão mostrando ao mundo a relação entre alinhamentos e energia gravitacional, oscilações e propagações nos sistemas alinhados, e a resultante final de tudo isso, vibrando nas estruturas geométricas de todas as coisas, como a nossa Terra, o nosso planeta, que é uma resultante final de várias soluções geométricas impressas no tecido do espaço-tempo, todas elas saídas de matrizes harmônicas por trás da energia gravitacional dos mundos, acentuada em tempos de alinhamentos.

Afinal, é através da Geometria Harmônica que o SOM cria e recria tudo!

Este é o elo final da ciência cósmica: entender a fundo a lei anunciada por João:

No Princípio era o Verbo,
e o Verbo era Deus,
e tudo foi criado por ele!

João 1

 

JP em 29.07.2019

 

 

A Merkabah e os Alinhamentos

Não podemos deixar de ressaltar que o belo crop circle da Merkabah ou Carro dos Deuses, em Cocum Farm, tenha aparecido no mesmo dia do crop circle de Clear Wood, ambos em 28 de Julho de 2019, o que traz associação entre seus significados.

Aliás, a data duplicada já começa dizendo algo:
(2+8+7+2+1+9 = 29, duplicado, 29-29 = 11-11)

Isso traz a leitura de que alinhamentos cósmicos fazem fluir energias no Universo, que se movem naqueles atalhos conhecidos por Wormholes, os quais devem ser usados pelos UFOs como estradas naturais, e em tempos de alinhamentos, tais mecanismos cósmicos devem acontecer com maior intensidade.

Por isso, a Merkabah e o modelo dos alinhamentos e eclipses apareceram num mesmo dia. São ideias conjugadas.

E a concepção cósmica me fala de um nascimento divino fertilizado no campo psíquico do nosso planeta pelo alinhamento dos astros.

A última Merkabah num crop circle apareceu em 2017, no dia 18 de Julho, e com ela, o signo do número 8 (o Infinito) sugerindo que a Merkabah cruza os infinitos pelos atalhos cósmicos.

Detalhe: somando 888 dias àquela data, isso cairá no dia 23 de dezembro deste ano, quase no Natal, o que reforça as mensagens do nascimento e do Apocalipse 12.

Quando, em Belmore Lane, dia 11 de Junho de 2019, apareceu aquela roda girando de 8 raios, eu interpretei isso, na época, como sendo “…o carro chegando”. E, de fato, a Merkabah ou Carro apareceu, 47 dias depois.

E no mesmo Apocalipse 12 eu encontro associação entre o Carro de Deus e a concepção sagrada da Criança na Terra: porque, assim que essa Criança nascer, o Carro de Deus ou Trono de Deus com seus quatro querubins, virá dos céus para arrebatá-la.

Isso também explica o fato da Merkabah aparecer no mesmo dia desse símbolo de concepção solar no alinhamento dos astros. O nascimento da Criança na Terra é que chamará o Carro de Deus dos profundos céus…

Somente com as associações corretas entre os vários crops circles é que podemos ter uma visão mais ampla e profunda das mensagens anunciadas. O erro de muitos estudiosos é analisar cada imagem separadamente, sem tentar a visão de conjunto.

 

 

 

 

A resposta da Merkabah

No dia 15 de maio de 2019, eu escrevi esta segunda parte do estudo, chamado:

Os portais dimensionais segundo a geometria harmônica do Universo/ parte 2/ a chave do tetraedro.

E nesse estudo (acima), fiz relações entre os movimentos do espaço 4D (o plano hiperdimensional) segundo as chaves harmônicas do tetraedro, ilustradas pela Merkabah, conforme a sabedoria antiga da Cabala e o veículo de Ezequiel.

Pois bem, no dia 28 de Julho, não só a Merkabah apareceu no crop circle, como a imagem de uma desfragmentação no plano do tetraedro foi colocado ali, como uma resposta ao meu estudo, e uma garantia real de que a chave do teletransporte e do movimento UFO pelo Hiperespaço 4D realmente está escondida na geometria secreta do tetraedro, elemento fogo, o elemento de vibração mais acelerada entre os quatro.

A imagem acima foi a que eu usei na capa de apresentação deste estudo. Compare-a com a imagem do crop circle.

É muito gratificante saber que eles estão respondendo ao nosso trabalho!

 

JP em 30.07.2019

Comentários