Templates by BIGtheme NET

O Verdadeiro Canal de Deus

Eu acredito na comunicação espiritual de Moisés, como dos outros ungidos de Deus, aqueles que já nascem com um propósito maior, o maior de todos os propósitos de uma existência, o de se tornar CANAL DE DEUS, e não somente nos arcos da religião, como também nos arcos da ciência, da arte, da filosofia e do conhecimento em geral.

E Jesus deu testemunho daquele Deus que ele chamou de ABA-PAI no Horto.
É preciso compreender que Deus se manifesta em seus canais pelo conceito da Hierarquia. Anjos são hierarquias-canais de Deus. Ambos existem, coexistem no organismo espiritual do Universo. Não existem só demônios, temos deuses, temos anjos, temos espíritos a serviço do amor, da luz, da verdade.

O Bem e o Mal polariza os corações. Cada um tem que encontrar o caminho que mais lhe aproxima da consciência da verdade, independente da força das crenças.

Crença não constrói caráter. Apenas modela emoções.

Jesus deu testemunho do Deus do Velho Testamento na Cruz, e é por isso que a Bíblia é inteiramente homogênea e coerente, do Alfa ao Ômega, do Gênesis ao Apocalipse. Negar Jesus é negar o Senhor do Velho Testamento. É negar toda a Bíblia. Jesus continuou a Obra instituída por IHVH a Moisés, aos reis e profetas depois dele.
Os canais se levantam e se calam, o tempo passa, novos canais são ungidos e a PROFECIA É UM MESMO RIO fluindo no tempo e em vários afluentes até chegar no Mar, que é o Apocalipse, síntese ou conclusão da Obra de Deus na Terra.

Jesus Cristo foi e é o Maior Canal de Deus. “Quem vê ao Pai, vê a mim”.

Buda foi canal de Deus. Francisco de Assis, Moisés, Elias, os profetas, cada um em seu grau, em sua consciência.

Some estes canais e terá um pequeno vislumbre de Deus.

Senhor, fazei de mim instrumento de tua Paz.

Isso é ser canal.

Um coração bom e justo é canal de Deus.

Mas um coração que se entrega a morte por amor do mundo, este tem a Face de Deus no espelho de sua alma.

Há que saber distinguir as coisas.

Deus é deuses. ELOHIM é o nome de Deus.

El é o nome de deus, de Anjo, de profeta, de canal.

Somando todo e cada “El” chegamos em ELOHIM.

Pluralidade divina ou Politeísmo dos Anjos encontrado no Egito, no mundo maia, hindu, celta, etc.

DEUS Absoluto e Universal em cada ser vivo, principalmente naqueles que manifestam com consciência a Mente do Todo no Individual.

Ao que me consta, Jesus Cristo foi o maior canal de Deus até agora que este mundo testemunhou.

Por isso, sua consciência e mente estava mais próxima da Luz Incriada (Verdade) do que qualquer outro ser, antes e depois dele.

A definição hermética de HIERARQUIA explica todas estas coisas. Falei ad infinitum sobre tudo isso. Mas agora vamos deixar que IHVH se apresente ao mundo e fale de si mesmo. Basta de Evangelhos segundo Kardec, segundo Sitchin, segundo este e segundo aquele.

Vamos deixar e esperar que Ele se apresente e se Revele. Basta de tentarmos dizer o que Ele seja e o que Ele não seja.

Rogo que Ele o faça, depressa. Até para validar as profecias escritas de seu próprio punho.

Agora, se Ele foi “cruel” com o seu povo, coisa que machuca a sensibilidade de muitos, nunca nos esqueçamos que estava Ele lidando com um povo bárbaro, cruel, idólatra e degenerado. A Lei é dura, mas é a Lei. O sofrimento tem sua causa no próprio homem. Deus apenas coloca em circulação a Lei de acão e reação, ensinando que o que o homem plantar, isso ele colherá.

Enquanto Moisés colhia uma Lei perfeita na Montanha, o povo se rolava em orgias e depravações lá embaixo. O mesmo povo que foi salvo da escravidão e ganhou a promessa da Terra Prometida.

Não dá pra ser bom com a maldade intencional e consciente. Exemplo temos aos montes neste país, este bando de demônios soltos pelas ruas e protegidos pela Lei. Quem acha que a Torá é dura demais, que abra suas portas para os criminosos, lhes forneça comida e abrigo. Se caridade é somente o que falta, isso deveria resolver o problema da criminalidade vigente.

Porém, quando o mal está enraizado na alma, nem todas as bondades e pães oferecidos deterá a alma-monstro que investe contra a mão que o alimentou e protegeu.

Transporte isso para o Senhor IHVH e compreenda a proporção das coisas.

Basta de culpar a Deus e esconder nossos erros debaixo do tapete. Vamos nos apresentar de alma lavada e sincera. Podemos mentir para as pessoas e para nós mesmos. Mas ninguém poderá seguir escondendo a sua face mais feia Do Criador.

Essa é a pior crença que pode existir.

A crença de que sairemos impunes da Justiça do Universo.

Com humildade, vamos aprender a ouvir o que os eleitos canais de Deus tem a nos dizer, cada um em seu grau de bondade, paz e sinceridade.

Porque, sem humildade, a única coisa que ouviremos são os ensurdecedores gritos de nossa própria arrogância, estes que nada ensinam.
Muito pelo contrário.

Ao que me consta, os desencarnados ficam INCOMUNICÁVEIS no Salão dos Mortos ou Umbral até que lhes venha o julgamento e destino.

Assim sendo, ou melhor, não sendo os mortos os que se apresentam nestas mesas e médiuns, quem serão?

Quem são estes que entram nos médiuns e fazem a leitura da pessoa desencarnada na mente do consulente, em geral, pessoa próxima, com a sua emoção frágil e imaginação viva, para depois, conquistar-lhe a crença, a fé, a simpatia?

Se estudarmos Eliphas Levi, o forte combatente do Espiritismo nascente na França, veremos o outro lado da moeda.

Pena que o Brasil só divulga a obra de Kardec, e despreza a obra de notáveis pensadores, pesquisadores e esoteristas contemporâneos e até conterrâneos de Kardec na agitada Paris dos séculos 18 e 19.

Quero ser um canal da compreensão, e não um mero divulgador de crenças.

Não quero crenças. Crenças podem se tornar armadilhas emocionais, do tipo, acreditamos naquilo que nos conforta, e que não é necessariamente a realidade dos fatos.

Sou questionador. Sempre questionei esse tipo de comunicação, porque sentia transgressão ali.

Estudando Eliphas Levi e confrontando com a Torá, encontrei uma revelação rigorosa da verdade, ao menos, para a minha consciência.

Claro que eu acredito na consciência pós-mortem.

O que não aceito ou compartilho é a comunicação pós-mortem efusiva e aberta como prega o Espiritismo. Vejo nisso uma perigosa brecha para que outros espíritos se infiltrem e ditem falsos oráculos, apenas para sugar energia dos vivos (vampirismo). A comunicação espiritual tem que ser absolutamente consciente, no controle de todas as faculdades, e não passiva, como um objeto usado. A comunicação entre Moisés e IHVH e outros profetas era consciente. Ninguém incorporava em ninguém, ninguém saia sugado de suas energias vitais após cada sessão. Pelo contrário, o Anjo, Espírito ou Ser luminoso enchia os canais (profetas) de vida e energia, de sabedoria e poder. Não tem nem como comparar.

Moisés e os profetas foram canais, instrumentos de Deus.

Mas muitos médiuns podem ser usados como instrumentos de outras entidades porque estão inconscientes. e a inconsciência supõe manipulação, nesta e em todas as áreas.

Mortos não podem falar nos médiuns. Nas suas visões e nos centros, todos os mortos estão vestindo branco, passeando em jardins floridos.

Mas é fácil conquistar o emocional ferido dos consulentes e a crença com imagens que eles nunca podem conferir por si mesmos. Então, quem garante a veracidade dos quadros pintados pelos médiuns? São inconscientes sim porque são imagens irreais. São apenas ilusões, os espíritos lêem os particulares do morto na mente dos consulentes, abertas para eles, e lhes tocam na veia emocional, levando-os as lágrimas, conquistando seguidores.

Mas a realidade do outro lado não é esta.

Inconsciente porque acredita numa visão incontestavelmente só porque acertou o nome, a cor da roupa ou a fruta predileta do morto.

Inocente demais tudo isso.

E nesta inocência mora a armadilha.

Alan Kardec é um falso profeta. E todo o seu edifício vai desmoronar quando a Verdade falar ao mundo.

 

JP em 05.02.2019