Templates by BIGtheme NET

O Sexo dos Anjos

 

A androginia dos anjos era alcançada pela união perfeita entre o Masculino e o Feminino, conforme as antigas e inúmeras chaves da Cabala.

Ali vamos percebendo o quanto a Cabala dos Iniciados escondeu as grandes verdades dos deuses para o povo comum, ainda despreparado.


Um degustação de coisas ainda maiores que a Árvore da ciência escondeu do mundo.

Seus melhores frutos, os frutos da Árvore da vida, aguardando serem degustados por seus melhores homens e mulheres que regressassem ao Éden reaberto.

E lembrando que o Espírito do Senhor (IHVH), o Espírito Santo conforme o Velho Testamento, criou Adam-Cheve à sua imagem e semelhança, porque está escrito que “Macho e Fêmea os criou”, conforme a sua imagem e semelhança;

No universo tudo funciona polarizadamente: quente e frio, positivo e negativo, sem os polos não há fluxo de energia, não há ciclo e nem transformação. O Eterno binário ou dualidade explica o movimento das coisas. O próprio Deus, segundo a Cabala, é Masculino-Feminino. Pelo que não há sentido nos protestantes repelirem a Face da Deusa, já que Ela e Ele são Deus: “Criei macho e fêmea, à minha imagem e semelhança”.

Sem os dois pólos não há Vida.

Os conhecimentos secretos dizem que o homem e a mulher já foram uma única entidade, andrógina, espiritualmente poderosa e pura, totalmente conectada com as energias do universo e que, por termos sido reduzidos às metades, ficamos incompletos, em todos os sentidos. A busca do Éden é o retorno à alma gêmea e à unidade primordial de ser, e o amor é a chave desta porta, através do conúbio sexual e mental entre as duas metades.

A lenda dos andróginos, conforme os contos de Platão, são bastante precisos a este respeito.

Algo realmente muito especial, uma face tão sagrada e pura da natureza dos sexos, e tão atirada na lama em nossos tempos modernos, que não me espanta a fúria dos elementos da Natureza direcionados pela Justiça Divina para limpar a humanidade de tanta sujeira, já que o seu Santuário, em sua parte mais sagrada, está sendo violentamente profanado.

O Espírito é como os Anjos, natureza andrógina, e sua constituição original era masculino-feminino.

Até Platão comentou sobre, dizendo que os seres originalmente eram andróginos, e se tornaram poderosos pela Terra, e que por isso, Zeus teve que seccioná-los ao meio, em condições reduzidas de macho ou fêmea.

Tanto que a palavra SEXO vem do latim SEXUS, “gênero, estado de ser macho ou fêmea”, relacionado a SECARE, “dividir, cortar”, pois ele define a raça humana em duas partes, dois gêneros sexuais (dentro do que a natureza programou, sem contar as aberrações da criatividade luxuriosa do mundo moderno).

A unidade dos sexos é o fundamento da Igreja-Corpo morada do Espírito Santo, é a pedra fundamental, ou pedra de ângulo, rejeitada pelos construtores, a pedra de tropeço, porque é aí que todo mundo tropeça, na estrada da pureza, se é que me entendes, quando nenhum edifício espiritual poderá ser construído, já que a Natureza repele o que é sujo, e tal padrão não poderia ser diferente nas coisas do espírito.

O amor, levado em todas as suas estâncias, é o real elemento de realização profunda dos seres, intelectual, sentimental, espiritual.

Fora dele só há ilusão, dor e perda.

E o AMOR, levado à sua última finalidade, que é a fusão entre duas almas totalmente identificadas entre si na origem espiritual comum, é de fato parte da chave do Éden.

“Jesus viu criancinhas que estavam sendo amamentadas. Disse aos seus discípulos: essas criancinhas que estão sendo amamentadas são semelhantes àqueles que entrarão no Reino. Disseram-lhe: Poderemos então, como crianças, entrar no Reino? Jesus disse-lhes: quando fizerdes de dois um e quando fizerdes o interno tal qual o externo e o externo tal qual o interno, e o de cima tal qual o de baixo, e quando tornardes o homem e a mulher em um só, de tal forma que o homem não seja homem e a mulher não seja mulher, quando dispuserdes olhos no lugar de olhos e a mão no lugar da mão, e o pé no lugar do pé, uma imagem no lugar de uma imagem, aí, então, entrareis no Reino”.

022 – O néctar da vida
O Evangelho (apócrifo) de São Tomé.

 

JP em 21.05.2019

Comentários