Templates by BIGtheme NET

O Segundo Sol e o objeto P 7X – uma possibilidade astronômica

 

 

 

Nêmesis = P-7X mar 30, 2021

Segundo as informações abaixo, aquele objeto verificado por acaso em 11.11.2018 por um astrônomo amador do Sergipe, Brasil, (imagem abaixo) é o mesmo objeto chamado por astrônomos sirios de P-7x 30 mar 2021, e este nome é devido ao fato de que os cálculos determinaram que esta é a data de chegada do objeto ao periélio (atualmente na órbita de Saturno descendo para a órbita de Júpiter).

Seguem os dados (de acordo com os astrônomos envolvidos na pesquisa)

Distancia do Sol = 1 Bilhão e 368 milhões de quilômetros
Distancia da Terra= 1 Bilhão e 455 milhões de quilômetros
Velocidade de deslocamento = 20 KM/S
Localização = Transitando sobre a órbita de Saturno sentido órbita de Júpiter.
Diâmetro = 91 mil quilômetros.
Magnitude aparente= 18,65
Tamanho = 7 vezes o tamanho da Terra, calculado matematicamente pelos astrônomos.
Composição da Coma (Cauda): Prótons, Elétrons e outros componentes atômicos.
Previsão do cruzamento solar: 16 á 26 meses, vai depender da velocidade conforme for se aproximando do Sol.

 

 

 

Não se trata de um planeta gigantesco, conforme o Nibiru equivocado de Zecharia Sitchin, mas um objeto de massa mais compacta, estilo anã marrom mesmo, que começa a refletir gradualmente a luz solar., como qualquer planeta ou objeto opaco que vai se aproximando do Sol, como os cometas, exibindo brilho e cauda.

Aqui, nas palavras do próprio astrônomo sírio, dr. Sam:

 

Nibiru, Nêmesis e o objeto P 7X por dr Sam, astrônomo sírio

 

O diâmetro calculado de 91.000 Km, comparado ao diâmetro da Terra, que é de 12.742 Km, o coloca como sete vezes maior em tamanho. Porém, as informações de suas dimensões ainda não fornecem elementos sobre sua massa, e em se tratando de uma anã marrom, ela seria um objeto supermassivo responsável por todas as perturbações recentes no sistema solar, e em progressão, a medida que avança para o Sol.

Mas também não é um objeto pequeno, e só para ter uma ideia, Júpiter é 11 vezes maior que a Terra e 300 vezes mais pesado. Os planetas Urano e Netuno são 4 vezes maiores que a Terra. Então, esse objeto estaria aproximadamente, em termos de tamanho, entre Urano e Júpiter. Mesmo assim, trata-se de um objeto pequeno para os padrões de uma estrela (segundo Sol do nosso sistema) embora seja grande caso seja considerado um planeta.

Observação: se este objeto P-7x estava na órbita de Saturno, quase no fim de 2018, então quando foi que ele entrou? Não teria entrado no sistema solar, na altura da órbita de Plutão, em meados de dezembro de 2012, conforme o calendário maia que, então, acertou sua previsão, embora ninguém tenha visto nada… até agora?

Agora é esperar os anos e os meses e olhar para o centauro celeste.

Porém, esses dados ainda são em parte especulativos, acredito eu, podendo sofrer modificações conforme o tal objeto – se for mesmo o segundo Sol, Nêmesis – se aproxime e permita melhores observações.

Ainda vejo um pouco da teorização do famoso Planeta Nove sobre este objeto.

 

Um possível candidato a Nêmesis, o segundo Sol?

Alguns astrônomos têm estudado um objeto que, desde o ano passado, vem sendo captado na constelação de Sagitário, e entre as órbitas de Saturno e Júpiter, com movimento irregular.

Um destes astrônomos é o professor sírio chamado Sam.

Seguem observações e estudos deste e de outros astrônomos envolvidos com este objeto.

Às vezes é visível, mas na maioria das vezes, é detectado somente com radiação infravermelha, o que aumenta as chances deste objeto ser uma estrela anã marrom, ainda distante demais do Sol para poder brilhar.

Embora o chamem de “planeta”, o seu comportamento denuncia uma estrela anã sem radiação.

Segundo estes mesmos astrônomos (embora este objeto Planeta 7X não seja reconhecido pela Astronomia oficial no momento) o periélio deste objeto acontecerá entre fevereiro e março de 2021, contudo, ele já está numa distância tal que, se alinhando com os planetas do sistema solar, já está por trás de todos estes impactos na Terra.

Disseram estes astrônomos que, hoje, tal objeto se aproximará ao máximo da posição atual da Terra, o que pode se somar aos alinhamentos do período de julho, e ao novo eclipse (lunar) a frente, em 16 de julho, causando novos abalos energéticos.

Aliás, os crops circles de 2019 estão insistindo muito no tema Alinhamentos e, junto destes, num objeto que se aproxima, ainda desconhecido, mas já afetando tudo por aqui.

Alguns crops circles inclusive apontam a quinta órbita do Sol (Júpiter) como possível ponto de referência a este objeto que, segundo aqueles astrônomos, chegará ao periélio solar entre fevereiro e março de 2021, daqui a 1.5 anos.

Me parece que os efeitos na Terra, a cada dia, demonstram tudo isso.

Vale ressaltar que, desde 1990, os pictogramas ingleses mostram nosso sistema solar binário, conectado energética e espiritualmente a outro sistema estelar, trinitário, Sirius, o que está de acordo com a antiga cosmologia dos Dogons.

 

 

Sagitário e a vizinhança do objeto P-7x

Na constelação de Sagitário, suas coordenadas são:

AR: 18h 45.694 m
dec: -23°01.252′

Este objeto está muito perto de uma estrela, a 13° na classe das magnitudes, chamada Nu Sagittarii ou Ain al Rami, coordenadas (vSgt), na verdade, está em uma conjunção quase exata:

AR: 18h 54m 10.18s
dec: -22° 44′ 41,4″

Outra curiosidade: a localização deste misterioso objeto, invisível a olho nu, identificado por um astrônomo amador em Ribeirópolis, Sergipe, dia 11.11.2018 (11.11.11) é próxima do núcleo da nossa galáxia, um buraco negro supermassivo chamado de Sagittarius A, cujas coordenadas são:

AR: 17h 45m 40,040s
Dec: -29° 0′ 28.118″

A constelação de Sagitário é uma das mais ricas do Zodíaco, rica em nebulosas, aglomerados e estrelas importantes, área muito povoada por causa da proximidade com o núcleo da nossa galáxia!
Não me causaria espanto que Nêmesis pudesse emergir daquela direção. Também não julgo coincidência o fato do calendário maia ter registrado, em 21 de dezembro de 2012, o alinhamento do Sol com este centro da Via Láctea super massivo em Sagitário.

 

 

Um astrônomo amador, observando o céu no dia 11.11.2018, por volta das 19 horas, em Ribeirópolis, Sergipe (Brasil), detectou um estranho ponto amarelado na constelação de Sagitário, na época ocupada pela Lua e por Saturno, formando um triângulo com estes dois objetos entre as estrelas ao fundo. Outros planetas, como Marte, Venus e Júpiter, estavam afastados, de modo que não poderiam ser eles os palpites aqui, como muitos costumam opinar.

Sua distância do Sol é relatada em 1 bilhão e 368 milhões de quilômetros, e para se ter uma idéia, está bem mais perto que Plutão, cuja distância média é de 5,9 bilhões de quilômetros do Sol.
Júpiter está a 778,5 milhões de quilômetros do Sol, enquanto Saturno está 1,4 bilhões de quilômetros, ou seja, este objeto estaria na região da órbita de Saturno, talvez, em rota de aproximação.

Para um planeta comum, a distância de quase 1,5 bilhão de quilômetros da Terra e do Sol não é significativa em termos de abalos gravitacionais e nucleares, mas para uma suposta estrela anã marrom de grande massa densa, isso será outra história…

 

 

Mas estes dados são preliminares, a espera de maiores confirmações a seguir.
Porém, parece associado à legenda P-7x Mar 30.2021, o que implica seja um objeto já conhecido.
O mais interessante é o dia da descoberta por um amador, 11.11.2018.

(…)

O objeto não é visível a olho nu, mas para quem tem telescópio e se interesse nessa investigação, seguem as coordenadas, porque com certeza os observatórios oficiais, caso já saibam do objeto, farão de tudo para acobertá-lo, isso se ele for a nossa estrela gêmea Nêmesis.

 

 

Terremotos atuais e o objeto P 7X

De alguns dias para cá (final do mês de setembro 2019), a taxa de eventos sísmicos com magnitude acima de 6.0° aumentou consideravelmente, e não podendo atribuir relação com qualquer atividade solar, que anda calmo neste período, investigamos as posições planetárias, e percebemos que, segundo estas últimas marcações do objeto P 7X em 22 de setembro, ele transitou exatamente alinhado com o planeta Saturno, na constelação de Sagitário.

Segundo os mesmos astrônomos árabes que conduzem esse estudo, o ápice de aproximação do objeto P 7X com o Sol s dará entre fevereiro e março de 2021.

A tendência é de crescimento a onda dos eventos.

 

 

Objeto P-7X na Pedra Asteca do Sol?
Outras conexões

Coincidência ou não (…) cerca de duas semanas após eu ter publicado o tópico “O segundo sol sempre esteve registrado na Pedra asteca do Sol” (em 3 partes), no ano passado (2018) eu entrei em contato com estes recentes vídeos divulgando notícias sobre uma suposta descoberta de astrônomos sírios sobre um candidato a planeta X, Nêmesis ou segundo Sol, e coincidência ou não (…) no dia antecipado por nós, em 11.11.2018 (11.11.11) um astrônomo amador brasileiro, chamado Milton Filho, lá em Sergipe, cidade de Ribeirópolis, fez um registro de um estranho objeto nas mesmas coordenadas anunciadas pelos astrônomos sírios localizando o astro P-7X, o qual, na ocasião, formou um triângulo com a Lua e Saturno, ambos presentes na constelação de Sagitário naquele dia, por volta das 19 horas.

E, pela terceira vez, coincidência ou não (…) na Pedra Asteca do Sol, tão comentada nos tópicos anteriores, as órbitas nela representadas terminam em Saturno, e estão “coladas” com aquelas duas serpentes de fogo, uma delas representando o nosso Sol central (Tonatiuh) e a outra, justamente, representando o Segundo Sol (Xiuhtecuhtli), serpentes estas que também ilustram os braços da nossa galáxia, a Via Láctea.

Curiosamente, este objeto foi visualizado pelo brasileiro na constelação de Sagitário, atravessada pelos braços da Via Láctea, e com Saturno nela, abrigando inclusive o centro da nossa galáxia, chamado de Sagittarius A.

Coincidências ou não, podemos estar diante do verdadeiro segundo Sol, chamado Nêmesis, ou Lúcifer, ou Xiuhtecuhtli?

Mais coincidências…

O ano maia, de 365 dias, é chamado de Haab, e dizem que começa no dia 26 de Julho, contando os mesmos 365 dias mas de forma diferente da contagem do nosso calendário oficial porque, à semelhança do ano egípcio, ele possui 18 meses de 20 dias cada um, e um último mês, de cinco dias, ou 19° mês, chamado mês azarado.
Se contarmos 120 dias ou 6 meses maias exatos a partir de 26 de Julho dos anos, chegaremos ao primeiro dia do mês Yaxk’in, que significa justamente “Sol Novo”.

Esse mês de Yaxk’in começaria nessa conta em 22 de Novembro, exatamente quando o Sol ingressa no signo de Sagitário!

E mais, o dia 26 de Julho inicia o ano maia sob o nosso signo de Leão, aquela casa regente do velho Sol de sempre, o centro do sistema. Dois sóis aqui marcados?
São muitas as coincidências até aqui!

 

Links sobre a Pedra asteca do Sol e o registro de Nêmesis, em 3 partes:

http://tonocosmos.com.br/o-segundo-sol-registrado-pedra-asteca

http://tonocosmos.com.br/o-segundo-sol-registrado-pedra-asteca-parte-ii

http://tonocosmos.com.br/o-segundo-sol-registrado-pedra-asteca-parte-iii

 

 

 

O objeto P-7x mar 30, 2021 e o Calendário maia

Estaremos finalmente diante do verdadeiro Segundo Sol?

Se este objeto P-7x está agora na órbita de Saturno, quase fim de 2018, então quando foi que ele entrou? Não teria entrado no sistema solar, na altura da órbita de Plutão, em meados de dezembro de 2012, conforme o calendário maia que, então, acertou sua previsão, embora ninguém tenha visto nada… até agora?

A distância média de Plutão do Sol é de cerca de 5.9 bilhões de Km, e agora, final de 2018, estima-se que o objeto P-7x está a cerca de 1,368 bilhões de Km, praticamente a distância de Saturno.

Isso quer dizer que, há quase 7 anos atrás, em meados de dezembro de 2012, o objeto estava entrando no sistema solar, como predisse o calendário maia, e veio se aproximando gradualmente, na direção da constelação de Sagitário, e segundo os astrônomos sirios, chegará no periélio em março de 2021, daqui a pouco mais de dois anos.

O magnífico crop circle de 22 de Julho de 2008 tentou nos dizer tudo isso? Isso porque, neste crop circle, o sistema solar foi representado nas posições planetárias do dia 21 de dezembro de 2012, com um objeto estranho chegando nas fronteiras, perto da órbita de Plutão.

Estaremos finalmente diante do verdadeiro Segundo Sol?

 

 

Objeto P 7X e crops circles

Não podemos nos esquecer de todos aqueles crops circles franceses, inusitados, 15 ao total, que apareceram entre 01 de Junho e 16 de Julho (eclipse lunar) de forma inesperada naquele país, a maioria deles, mostrando diagramas de alinhamentos planetários e ondas de energia geradas no sistema solar, e todos os efeitos que temos acompanhando em curso.

O principal deles, e o maior de todos também, apareceu em Saint Hippolyte, dia 12 de Junho, e revelou DOIS SISTEMAS SOLARES, em dois pictogramas separados. E na parte inferior do pictograma, repare, há um símbolo do Sol e da Lua em eclipse (eclipse solar de 02 de julho) interceptado por um objeto misterioso com grande órbita externa, e que se encaixa exatamente na descrição deste objeto P 7X, desprezado pela astronomia oficial (ou então, estudado em segredo pelas entidades e não divulgado para evitar alarmismos).

Até o final do ano, em dezembro de 2019, teremos novo eclipse solar, o que também sinaliza novos eventos a frente.
Aliás, esta foi a mensagem do crop circle último da Inglaterra, aquelas três Luas crescentes (eclipses) de 24 de Agosto (quando eu pedi férias e elas foram recusadas!)

 

 

 

Efeitos no Sol e na Terra do objeto P 7X se alinhando com Saturno até dia 01.10.2019

Temos visto uma escalada de terremotos intensos, acima de 6.0°, de alguns dias para cá, e enquanto isso, a atividade solar estava calma, até esta manhã, quando buracos coronais apareceram de repente, fazendo a velocidade dos ventos solares alcançar picos, como podemos ver no gráfico, o que significa que realmente este alinhamento está estimulando essas reações no Sol e na Terra, como cordas ressonantes de um sistema gravitacional perturbado por uma forte maré.

Lembrando que hoje, faz um ano que, na Indonésia, um terremoto muito forte, de 7.5°, atingiu aquela região, seguido de Tsunamis e registro de mortes.

Vamos continuar acompanhando os eventos até o clímax, no dia primeiro de outubro.
Mas os efeitos já estão aparecendo, e hoje, velocidades de energia solar alcançaram picos.
A tendência é de marcantes eventos a frente.

Observação: este objeto P 7X é real, alguns astrônomos árabes tem sido pioneiros no seu estudo. Não se sabe o que ele seja ainda, mas o fato é que existe, e se esses alinhamentos estão provocando todos estes distúrbios, é porque se trata mesmo de um objeto massivo, embora pequeno, cujas características comportam muito bem a descrição da estrela Nêmesis, segundo Sol, um objeto pequeno, massivo e sem radiação própria, mas que irá brilhar conforme se aproxime do Sol.
Os astrônomos calculam seu periélio em torno de março de 2021, daqui a cerca de um ano e meio.

 

Alinhamento planetário do dia 01.10.2019

Além do objeto P 7X (suposto segundo Sol, anã vermelha Nêmesis) se alinhar exatamente entre a Terra e Saturno no dia primeiro de outubro (daqui a três dias) vemos que, na mesma linha gravitacional, estão os planetas Júpiter e Plutão.
Sendo Júpiter e Saturno os planetas mais massivos do Sistema Solar, este alinhamento deverá (e já está causando) muita maré gravitacional, com ondas fortes nas praias da Terra nos próximos dias, como acontece com qualquer maré em dias de Lua cheia ou nova, ou eclipses.

Outro detalhe significativo a ser acrescentado: a região onde estes planetas se alinham apontam para o local onde se encontra o centro da Via-Láctea, onde existe um super Buraco Negro, o que torna tudo ainda mais potente nesse arco de energias gerado em tal alinhamento deste período.

Seguimos acompanhando os efeitos, mas além dos terremotos, efeitos no Sol e no campo magnético aconteceram.
Algumas mortandades de peixes e cetáceos em algumas praias podem ser um sinal destas perturbações cósmicas em curso.

 

 

No dia do alinhamento previsto do objeto P 7X com Saturno em relação a Terra, o evento sísmico de maior intensidade atingiu 5.9 magnitudes e foi localizado ao sudeste da cordilheira do Pacífico. O abalo ocorreu às 03:56 UTC do dia 01/10 e foi localizado a 10 km de profundidade.

A taxa de velocidade dos ventos solares continua de moderada a intensa.
A energia gerada no período, entretanto, é alta, dada a elevada incidência de vulcões e sismos acima de 6.0° no período.
Seguimos acompanhando as atualizações sobre o objeto P 7X

 

JP em 03.10.2019

 

 

Diagrama geral do Objeto P 7X, suposto Nêmesis ou segundo Sol

Neste diagrama, baseado nos conhecimentos do objeto P 7X até o presente momento, estima-se o seu periélio entre fevereiro e março de 2021, quando o “Dragão Vermelho” projetará a sua maior cauda, com efeitos intensificados.

Atualmente, estima-se que ele esteja entre as órbitas de Saturno e Júpiter, transitando entre as constelações de Sagitário e Capricórnio, e embora não seja visto a olho nu, a medida que se aproxime, talvez na altura do cinturão de asteroides, comece a brilhar timidamente no céu.

E a julgar por sua grande massa, quando ele entrar na região do cinturão de asteroides, intensifique bastante o efeito bilhar sobre asteroides e meteoros, o que deve ocorrer, segundo o diagrama, entre agosto e dezembro de 2020, ou seja, daqui a um ano.
Trata-se de uma contagem regressiva.
Mas muitos efeitos já podemos constatar na Terra, diariamente.
E eles tendem a aumentar. Isso é fato.

 

JP em 06.10.2019

 

 

A Faixa de movimentação do Objeto P 7X em outubro 2019, transitando da constelação de Sagitário para a constelação de Capricórnio.
Seguimos acompanhando o estudo e mapeamento do objeto.

 

JP em 07.10.2019

 

 

 

 

Objeto P 7X atualização em 13.10.2019
(Dr. SAM)

Não resta muito para o movimento virtual que está passando o nosso visitante pesado, P 7X, concluir seu giro anual no movimento na direção da Terra … Caros senhores … Se focássemos na área à direita de Saturno, com um telescópico de 9,25 polegadas e um corte de raio infravermelho reforçado de 10 mm, e orientação para as seguintes coordenadas, hoje à noite 18h..48m..2s … e inclinação astronômica_22..59 ‘.. descobrimos que esse objeto distinto ainda está se movendo de acordo com sua órbita com precisão para nós (o ponto vermelho).
O objeto ainda se move um pouco para o outro lado (o ponto verde) neste mês … Virará então para a esquerda para se emparelhar em sua jornada de volta com Saturno rapidamente no final do primeiro terço do próximo mês, para se estabelecer em dezembro na região dos colares (?)

E entraremos nos meses de ocultação anual do final do mês de dezembro até o final do mês de abril de 2020… no próximo ano … E então, monitoraremos a área à esquerda do Delta do Capricórnio e o próprio planeta Saturno … e, portanto .. a estimativa russa estará correta se houver uma visão telescópica clara com menos disparos ou uma prévia dos fatos no terreno com as duas condições associadas. Para obter informações, os meses de ocultação são limitados apenas à visão da Terra mas não aos satélites no espaço … É uma observação a que devemos prestar atenção.

Diante do bloqueio sistemático praticado pelas agências espaciais internacionais, Vigilância do céu e dos dados … e controle o comportamento dos próprios elementos da elite … Mencionei em uma palestra anterior que alguns deles retirarão entidades militares de todo o mundo no início do próximo ano (2020) para proteger os elementos do exército com as pessoas dentro dos abrigos fortificados, que foram preparados especificamente para enfrentar desastres do astro Nêmesis/Nibiru e não Pela guerra nuclear (ilusória) que enganou o mundo.

Com a desconexão das comunicações … e declaramos um estado de emergência … Significa que estamos nos preparando para receber nosso convidado esperado a partir de 2020 … !! …

E nossos olhos irão para o sudeste da Terra (para os países do Equador norte) .. E até o final do mês de abril 2020 .. Veremos três planetas … Júpiter, Saturno e Marte, reunidos … O foco estará na área ligeiramente à esquerda de Saturno …. Eu indiquei nessa área anteriormente as imagens serão explicadas em detalhes no momento … Então … Nosso centro de dependência em Deus primeiro … E nossos sentidos em segundo lugar no caso de interrupção da comunicação … E quem está ciente do movimento dos planetas no céu naquela época o encontrará como se a astronomia falasse … !! …

Os maiores planetas do nosso sistema solar (Júpiter e Saturno) estarão com Marte na região do planeta-cometa… !! … haverá uma visão para ele … ou talvez um pouco mais tarde.
Finalmente, há estrelas brilhantes que aparecem no meio da noite. É Nibiru !!! … Nibiru não tem nenhuma visão válida agora apenas como uma visão telescópica. Nibiru é um quebra-cabeça espacial que virá ao mundo quando o tempo chegar …
O lugar distante se tornou próximo …

 

 

 

Nêmesis P 7X em 2020 (dados)

1. Nêmesis entra agora (novembro em diante) em ocultação no céu porque o Sol vai penetrar naquelas constelações de Sagitário e Capricórnio a partir dos próximos meses, e só sairá daquela faixa de estrelas no mês de abril do ano seguinte, 2020, quando então Nêmesis (P 7X) poderá ser visto novamente no céu estrelado, e monitorado.

2. Entre os meses de março e abril de 2020, Marte, Júpiter e Saturno se reunirão com o astro P 7X na região das estrelas de Capricórnio, o que deve intensificar muito a energia de maré gravitacional para a Terra no período, atividade sísmica, vulcânica e outras intensificada. Plutão também estará nessa região do céu. O diagrama apresenta as posições no dia primeiro de maio de 2020. A faixa de movimentação do Objeto P 7X aparece na cor rosa.

3. Muitos governos usarão abrigos subterrâneos que foram construidos com alegação de proteção de uma suposta guerra nuclear, sendo que o real motivo é a aproximação de Nêmesis a partir de 2020, com efeitos cada vez mais impactantes para a Terra. Astrônomos russos já conhecem o mesmo objeto.

4. Nas palavras do astrônomo, em breve, Nêmesis brilhará como uma estrela naquela região, e estará cada vez mais perto da Terra. Se presume entre fevereiro e março de 2021, aconteça a aproximação máxima do Sol, quando o objeto assumirá a forma de um grande cometa brilhante com enorme cauda de fogo (o Dragão Vermelho do Apocalipse). E provavelmente nessa época cairá uma ou mais bolas de fogo, grandes meteoros, causando destruição (consequências do Astro P 7X, efeito bilhar)

Só nos resta esperar e usar os próprios olhos para confirmar tudo isso.

 

 

 

Reflexão
Nêmesis/Nibiru 2021

Em breve, se os prognósticos dos astrônomos liberais estiverem corretos sobre o objeto P 7X, perceberemos que toda essa guerra política atual no Brasil e no mundo será totalmente inútil, e todos os políticos, e partidos, e nações, antes de brigar, terão que se unir para sobreviver quando o Caos planetário se instalar.

A situação vai pedir união de todos, e não divisão.

Em breve, a situação do planeta vai ser tão calamitosa que, se os políticos, partidos, nações e mesmo religiões continuarem nessa guerrinha estúpida de egos em nome do poder, irão demonstrar ao Pai Altíssimo que realmente não são dignos de auxílio superior. Porque terão demonstrado que, pior que as guerras, pior que Nibiru, pior que asteroides e terremotos, ainda muito pior é o maligno ego humano, capaz de destruir toda a Terra muito antes que Nibiru o faça.

Caso contrário, vai parecer com dois cachorros bravos brigando por um osso, sem se importar com o fogo que cairá do céu sobre suas cabeças. E teremos provado ao Pai que nós somos ainda piores que os dinossauros extintos por uma mesma bola de fogo no passado, na era das Bestas… e eu pergunto:

Quem são as bestas de verdade?

JP em 14.10.2019

 

 

 

Sistema solar duplo
Nêmesis e a revolução da Astronomia
 
 
Em breve, muitos de nós seremos testemunhas de uma nova e enorme revolução na Ciência e na Astronomia:
A correção do sistema solar para sistema solar binário.
Algo que não acontecia desde os tempos de Galileu e Copérnico, defendendo o Sol no centro do sistema e a Terra em órbita, coisa que, na época, a visão científica dos acadêmicos também combatia, como combate hoje a concepção de Nêmesis, o segundo Sol.
Se isso acontecer em 2020, não me surpreenderá.
Porque todas as coisas ocultas haveriam de ser reveladas, conforme disse Jesus Cristo.
Pelo menos, os crops circles falam disso há 30 anos.
E essa revelação, amigos, será a maior de todas!
Anote aí!

Comentários