Templates by BIGtheme NET

O Segundo Sol e o objeto P 7X – uma possibilidade astronômica (III)

 

 

 

Em busca de Nêmesis – Revisitando antigos crops circles

Mesmo antes dos astrônomos árabes e russos (e outros) começarem a estudar o objeto P 7X, meados de 2018 em diante (que eu saiba), eu já contemplava muitos crops circles com a possibilidade desta mensagem ao mundo.

Na verdade, desde quando comecei a estudar crops circles, os sinais sobre Nêmesis, este segundo Sol, e seus planetoides, em rota de aproximação, me eram familiares.

Tenho aqui um slide de 2016, reunindo modelos simples de pictogramas holandeses detectando o objeto (que hoje, se encaixa nas descrições do P 7X).

Eu comparei pictogramas holandeses, ingleses e australianos com uma suposta foto de um telescópio do Polo Sul do objeto (estrela anã vermelha) acompanhada por seus planetoides (na imagem, cinco são visíveis), foto essa de 2008.

O primeiro pictograma, Holanda, 14.10.2016, mostra um círculo e quatro planetoides a sua volta.
O segundo pictograma, Austrália, 13.10.2016, mostra o objeto avançando, com movimento, cercado de dois planetoides, na direção de outro objeto, no caso, o Sol.

O terceiro crop circle, Alemanha, 28.06.2016, mostra um traço central com quatro círculos dotados de curvas, ondas de propagação, e o quarto crop circle, Holanda, 09.04.2016, o mesmo tema, círculo central e quatro objetos ao redor.

Foram muitos os slides que elaborei em torno desse objeto, conforme as repetidas mensagens crop circle, as quais, em face de todo o exposto, vou retomar gradualmente, para reforçar nossa análise.

Para que o mundo saiba, finalmente, que os crops circles nunca foram obra humana (os legítimos), isso porque o que anunciaram, está acontecendo…

********************************************************************

 

 

 

Nêmesis, o objeto P 7X e as analogias do Livro da Revelação

E por isso mesmo o último livro incorporado ao corpo doutrinário da Bíblia se chama Apocalipse que, no grego, significa REVELAÇÃO, e quer dizer: as revelações das coisas finais desconhecidas pela humanidade quando chegasse o tempo do final do Grande Ciclo da civilização, sinalizado por muitos marcadores astronômicos, os quais, constatados hoje, foram anunciados naquele tempo, há 2000 anos, pelo profeta e vidente João, o apóstolo amado a quem Cristo confidenciou as últimas verdades desconhecidas.

O capítulo 12 do Apocalipse é o mais expressivo no contexto das verdades sinalizadas no céu, porque apresenta dois grandes sinais celestes, e o primeiro deles, a Virgem coroada com doze estrelas, vestida de Sol e com a Lua aos pés, aconteceu com grande precisão na tarde de 23 de Setembro de 2017, após o retumbante eclipse solar total de 21 de Agosto de 2017, com diversos impactos sobre a Terra.

Porém, uma ordem cronológica precisa se estabelece ali, porque, DEPOIS deste sinal, João anuncia outro, também terrível, que surgiria nos céus do mundo, luz coadjuvante da mensagem do fim do ciclo.

O Grande Dragão Vermelho, o qual, temos considerado, possa ser representado astronomicamente pelo Objeto P 7X, talvez uma estrela anã vermelha ou marrom, em rota de aproximação do Sol, contendo seus planetóides, inclusive (o Dragão tem sete cabeças, e é vermelho: a estrela anã vermelha com possíveis sete planetóides que lhe orbitam).

E conforme esse Dragão Vermelho passeia no céu, lança atrás de si uma cauda poderosa, e com ela derruba muitas estrelas do céu na Terra. Essa é outra descrição precisa do objeto que, se movendo na direção do Sol, se comportará como um cometa brilhante (daí seja chamado o Planeta-Cometa) e com a força gravitacional, fará muitos asteroides serem arrancados do cinturão por um efeito chamado “efeito bilhar”.

Na cronologia dos eventos, o Sinal da Virgem foi o primeiro, e DEPOIS de algum tempo, é que surgiu o Dragão Vermelho, que se colocou diante dela, ameaçando devorar o seu filho, o qual ela acabara de gerar.

Não considerando aqui a metáfora espiritual (já muito considerada em outros links), focalizemos apenas a metáfora astronômica da visão de João.

Inclusive, os telescópios da NASA detectaram mesmo uma estranha FACE de Dragão Vermelho com dois olhos brilhantes na constelação de Virgem, por essa época (em 2017), talvez uma nebulosa com duas estrelas remanescentes, visível apenas em radiação infravermelha. Programas da NASA inclusive colocaram uma Tarja Preta na época, para cobrir a imagem em pesquisas na Internet. Por que?

Vemos a misteriosa face próxima da estrela Spica, a alfa de Virgem (a Espiga que a Virgem colhe da Terra…)

Mesmo que se tenha dado alguma explicação, a semelhança deste objeto astronômico com Face de Dragão justamente na constelação de Virgem, onde o sinal do Apocalipse 12 aconteceu, como posicionamento astronômico real em 23 de Setembro de 2017, é desconcertante!

Agora, o detalhe mais intrigante.
Sabemos que existe no Apocalipse um período de tempo várias vezes anunciado, sob três formas:
Três anos e meio (um tempo, dois tempos e a metade de um tempo), 1260 dias e 42 meses.
Três maneiras de dizer um mesmo período.
Tempo das duas testemunhas, tempo da Virgem exilada, que fugiu para o deserto, por causa do Dragão que caiu na Terra…

A parte interessante é esta.
Tome a data do alinhamento planetário em Virgem, conforme o Apocalipse 12, no dia 23 de Setembro de 2017.
Agora, lance a frente três anos e meio.
Isso nos localiza o mês de março de 2021, certo?

E o que está previsto pelos astrônomos que estudam o objeto P 7X?
Que ele encontrará seu periélio solar (posição mais próxima do Sol) entre fevereiro e março de 2021, segundo estimativas.

E como segue a visão do Apocalipse 12?
Que este Dragão vermelho, após se posicionar diante da Virgem, lutaria contra o Anjo Miguel.
Este Anjo que sempre foi associado com o Sol na Astrologia cabalística.

Nesta época, Nêmesis estará do lado do Sol como um cometa muito brilhante e com enorme cauda, quase que cobrindo todo o céu durante o dia… sinal esse que bate com as descrições de Mateus 24, que anuncia o SINAL DO FILHO DO HOMEM NO CÉU, visível a todas as pessoas na Terra, e que ele pareceria um relâmpago brilhante, se estendendo do leste até o oeste…

Este sinal seria a data marcada, digamos assim, da reunião dos escolhidos de Deus a serem retirados da Terra.
Porque, segundo as teorias tribulacionistas, o pior estaria ainda por vir, depois que Nêmesis deixasse seu rastro para trás.

Terremotos em série, campo magnético abalado, calor insuportável, ódios e violências crescendo na direção de guerra mundial, doenças e pragas se espalhando, etc.

Até agora, as coordenadas astronômicas estão confirmando o Apocalipse na íntegra.
Porque, depois que TODO OLHO O TIVER VISTO, será tarde demais para tentar acreditar a partir desse dia.

JP em 26.11.2019

 

 

 

Apontamentos dr Sam, astrônomo
Dia 27.11.2019

“Estamos quase no final de novembro e Nibiru (Nêmesis-P 7X) ainda está se movendo para a esquerda de Saturno e permanecerá lá até o início dos meses ocultos (dezembro de 2019 até abril 2020, quando a luz do dia oculta o objeto no céu).

Para conhecer aproximadamente a posição de Nibiru, assistiremos a Lua em 30 de novembro ao pôr do sol, Nibiru estará exatamente à direita da Lua e à esquerda de Saturno, aparentemente na área entre eles, e então perceberemos como o o grau angular está diminuindo e o tempo para o monitoramento telescópico é curto até o ocultamento.

Essa área será a área da observação inicial a olho nu de Nibiru no ano de chegada – não agora – e embora os efeitos de Nibiru na Terra sejam óbvios, a maioria das pessoas ainda o nega, chamando de mentiras e planeta mítico!

Queridos, se a Terra tremer fortemente em nossos países como na Albânia ontem; mesmo assim a maioria da humanidade não vai acreditar, mesmo que você deseje isso avidamente. Eles dirão: é apenas um tremor, como costumava ser desde os tempos antigos, mas e se esses terremotos acontecessem em uma série que causa rachaduras na superfície da Terra, os vulcões entram em erupção e a bagunça prevalece em todo o mundo? então?! É claro que sim, mas, infelizmente, será tarde demais, é o que chamo de ocorrência das duas condições de chegada restantes, como quando a enchente acontece quando as pessoas comem, bebem e brincam; e as levaram de repente, assim será, agora como a história se repete.
(Os Evangelhos notificam claramente tal situação, e o Apocalipse é o livro dos livros, a localizar tudo isso com a maior das precisões entre todos).

As placas continentais agora se movem mais rapidamente, as placas africanas empurrando para o sudeste tornam a área dos Balcãs suscetível a mais terremotos que podem ser mais fortes. A fenda turca do Mar Vermelho também começa a se mover em terremotos de baixa magnitude que alguns cientistas os classificaram como tremores normais! ..

No ano passado, a magnitude média dos terremotos foi de 5 graus, agora essa média aumenta para 6 graus, mesmo quando são manipuladas (! ele pensa o mesmo, manipulação de dados) e diminuídas, são frequentes quase diariamente !

Essas sub-falhas não se movem, a menos que as principais fendas o façam (Atlântico e Pacífico), o movimento diminuirá à medida que o aumento da restrição eletromagnética do torque de absorção da Terra, a ocorrência da desigualdade gravitacional será o primeiro passo para os eixos da Terra. Para alcançar o equilíbrio magnético entre Nibiru e a Terra, os terremotos se espalharão por toda a Terra gradualmente, à medida que Nibiru se aproxima, e eu deixarei a Terra falar, já que minha explicação pareceu pessimista e assustadora!

E graças a Deus, com a conciliação de Deus, todas as minhas previsões e cálculos estão corretos, enquanto escrevo essa estrutura, um terremoto sacode os Balcãs perto de 7 graus, por essa razão eu disse que vou parar de dar palestras e deixar a Terra até nós na hora da chegada, novamente; as pessoas não sentirão o maior perigo até sentirem a Terra debaixo delas.

Para os amigos que perguntam sobre o equilíbrio hidrostático, simplesmente; o que mantém a atmosfera no lugar e não corre para o espaço (independentemente da pressão magnética externa) de que o resultado do foco para a gravidade da Terra e a pressão atmosférica é igual a zero, a gradação de pressão entre as camadas atmosféricas torna uma camada espessa e evita que ele escape para o espaço exterior e, então, o equilíbrio ocorre entre as duas forças; pressão e contrapressão, esse equilíbrio mantém a Terra como um corpo intacto, chamado de equilíbrio hidrostático.

Esse equilíbrio também evita que os objetos espaciais se aproximem e se mantenham no lugar, como resultado dessa soma das 2 forças eletromagnéticas contrárias que se tornam iguais a zero, para que todo sistema estelar tenha uma formação precisa que nunca será exibida para que o universo permaneça em harmonia.

Por fim, gostaria de me referir a alguns artigos e fotos sem coordenadas ou fontes confiáveis ??para alguns que buscam fama às custas dos pensamentos e emoções das pessoas ”

****************************************************************

 

 

O Enxame sísmico na Europa

Ele foi disparado pelo controverso terremoto na Albânia, nas primeiras horas da manhã de ontem, 26 de novembro, que alguns sites (oficiais) notificaram como acontecendo sob um terremoto de 6.4 graus, enquanto outros apontavam um terremoto de 8.5 graus!

Tenho três argumentos para acreditar em 8.5°

Primeiro, a velha história do acobertamento dos dados para não causar pânico.
Segundo, o grande poder destruidor deste terremoto de supostos 6.4 graus naquele país.
E terceiro, a grande quantidade de réplicas, num verdadeiro enxame sísmico com tremores acima de 5.0 graus, que trouxe inclusive um terremoto de 6.0 graus na Grécia, hoje, 27 de Novembro.

Tal enxame sísmico aconteceu em julho de 2019 na Califórnia, e a terra tremeu forte por lá no dia 5 de julho , considerado o terremoto mais potente na região em 20 anos, seguido por um enxame sísmico que durou semanas!

E em julho, aconteceu o eclipse solar (dia 2) e outros alinhamentos planetários que serviram de gatilho gravitacional a todos aqueles eventos, não só na Califórnia, como na França, México e outras partes do mundo.

E agora, um fenômeno similar, um novo enxame sísmico atinge a Europa.

Eu acredito que são sinais que o planeta está dando diante do mesmo padrão de eclipse solar e alinhamentos planetários previstos para dezembro agora, inclusive envolvendo o suposto Nêmesis segundo Sol (P 7X), o que significa que, desta vez, será mais forte do que foi em julho.

Crops circles de 2019 anunciaram duas ondas de energia impactando a Terra em 2019.

A primeira, em julho, e a segunda, em dezembro, ambas, por causa dos alinhamentos planetários reforçados pelos eclipses em curso. A segunda onda de energia seria pior justamente por envolver o quadrante celeste onde se encontra o objeto P 7X.

Seguimos acompanhando.

 

 

As duas ondas de energia

Muitos crops circles, especialmente os franceses, nesta temporada 2019, mostraram (pelo menos, para mim) de forma clara (e já confirmada) que dois grandes agrupamentos planetários aconteceriam, junto com eclipses, em dois períodos de 2019.
O primeiro deles, ao longo do mês de julho, quando se verificou a primeira onda de energia sobre o clima, vulcões, terremotos, campo magnético, Sol, etc.

Na época, eu sustentei todas essas interpretações, que se confirmaram.
Agora vem a segunda onda de energia gerada pelo segundo agrupamento planetário que, reforçado pelo eclipse solar do dia 26, se desenvolverá ao longo do mês de dezembro.

Selecionei dois crops circles franceses, entre outros, onde estes argumentos ficaram claros para mim.
Eclipses, objetos em linha e ondas de energia.

Note, nos dois crops circles, a segunda onda (dezembro) é maior que a primeira (julho).

Ps o amigo Ricardo Camore notou que a metades destacadas nos círculos alinhados do segundo crop circle pode referir-se ao fato de que o Hemisfério Norte seria mais afetado pelas ondas de energia, o que está acontecendo de fato).

 

 

 

A singularidade de dezembro 2019 nos crops circles

Vários elementos estão destacando o mês de dezembro de 2019, e o primeiro deles, um terceiro eclipse solar total anual, já que o comum é que cada ano tenha dois eclipses solares (e seus complementares eclipses lunares).

A distância entre a Terra e o Sol no periélio é de aproximadamente 147,1 milhões de quilômetros. Isto ocorre uma vez por ano, por volta de quatorze dias após o solstício de dezembro, próximo do dia 4 de janeiro.

O crop circle (alto) de 19 de agosto destacou o periélio no modelo simples de sistema solar (Sol, Lua, Terra).
E repare que a imagem não está centralizada, antes, está deslocada mais para um lado, representando justamente o eixo desigual da Terra em relação ao Sol, afélio (ponto mais afastado) e o periélio (ponto mais afastado).

O Solstício de dezembro acontece em 21 de dezembro, quando começa o Verão no Hemisfério Sul e o Inverno no Hemisfério Norte (e adianto que virão novos recordes de temperaturas extremas em ambos os Hemisférios).

O Eclipse solar total será no dia 26 de dezembro, cinco dias depois.
E o Periélio, ponto da Terra de maior aproximação do Sol, em 4 de janeiro, 15 dias depois de 21 de dezembro.
Observe as doze janelas no anel da borda do crop circle, todas tem um traço interno, e esse traço, em numeração maia, vale 5. Cinco dias depois do Solstício de dezembro, será o Eclipse solar, e quinze dias depois (5+5+5), o periélio.

Parecem coordenadas de tempo e eventos localizados neste mês de dezembro, aliás, o mês doze, e doze janelas tem o anel do crop circle, como que marcando os meses do ano, e focalizando o último mês, dezembro.

Também se reparou que um alinhamento numérico estilo 12:12:12 acontece no dia 12.12.2019, somando os dígitos, e o último deles aconteceu em 12.12.1920, há 99 anos.

De qualquer forma, considerando não só o eclipse como também o importante agrupamento planetário em dezembro, nas constelações de Sagitário e Capricórnio, onde o objeto P 7X atualmente se localiza, temos que prestar atenção em todos os efeitos posteriores, e que, penso, mudarão significativamente o status planetário no ano de 2020.

Seremos testemunhas oculares de todas essas mudanças aceleradas na cauda do planeta-cometa!

 

JP em 27.11.2019

 

 

 

Objeto P 7X (2 de dezembro de 2019)

Nessas imagens, o dr Sam mostra a posição do objeto P 7X em relação ao Sol, atualmente transitando na constelação de Escorpião. Nos três círculos coloridos abaixo, diferentes estrelas da constelação, e acima, o que ele define como sendo o objeto P 7X, com uma cauda expressiva.

Agora, com a ocultação da região celeste onde está o objeto pelo trânsito solar, os dados só poderão ser obtidos por mecanismos espaciais, como a Soho-Lasco, não mais por telescópios da Terra, até abril do ano que vem, quando termina a ocultação solar.

Mas os eventos de dezembro e janeiro poderão ser indicadores da sua presença influente.

*************************************************

Hoje em dia, o Sol está na constelação de Scorpius e entrará na constelação de Sagitário em poucos dias e, em seguida, começam os meses ocultos e a observação telescópica para por 4 meses; depois retornará para monitorar Nibiru até o final do próximo abril; para que possamos ver se alguma mudança acontece na sua estrutura de superfície.

Recentemente, no LASCO 3, apareceram muitas estrelas relacionadas à constelação de Scorpius, pois sua presença no LASCO todos os anos significa que os meses ocultos estão prestes a começar, e são eles:

Dentro do círculo amarelo, três estrelas chamadas Delta Scorpii, dentro do círculo vermelho, Antares, que é uma estrela 360 vezes maior que o nosso sol e 660 m de distância, uma estrela vermelha brilhante que as pessoas costumavam pensar que é Nibiru! Sigma Scorpii está dentro do círculo verde.

O indicador verde refere-se a Nibiru no final da foto.

Ao longo dos meses ocultos, monitoraremos Nibiru por meio de fotos e dados de satélites, qualquer foto telescópica da Terra durante esse período é falsa. Queridos, os cientistas ocidentais ainda estão confusos e não têm explicação (como dizem!) para a perturbação climática a que se referem a causas desconhecidas, mas conhecem o caso real.

Sua divulgação de informações é limitada e seus shows para as pessoas ainda estão acontecendo. Há mudanças climáticas raras no Pólo Norte que eles querem estudar! E os vórtices polares estão se dividindo sem precedentes e se movendo para perto do equador, eles estão preocupados com a perturbação climática e o aquecimento geral, tanto que o Secretário Geral das Nações Unidas adverte em um discurso, dizendo que a Terra está exposta a um ataque espacial que muda sua clima para pior! Qual preocupação eles têm?

O abrigo iônico (magnético) da Terra está agora no seu fim, como mostram os gráficos de linhas de campo, o que está acontecendo agora é aumentar a fraqueza no campo da Terra, mesmo com velocidades de ventos estranhos fracos a moderados, abaixo dos limites críticos! Isso mostra o status geral fraco do campo que está exausto para manter a Terra e é uma prova óbvia do que esses cientistas estão falando!

O problema é se eles anunciam a fonte dessa distorção! Portanto, este é o ponto, já que a Terra fala, todos ficarão em silêncio. No entanto, as velocidades externas dos ventos atingiram 1000 km ontem e causaram uma deformação sensível no campo, mas até os ventos solares estão na atividade mais baixa, precisamos apenas do estágio final para o estágio de colapsos repetitivos.

Dr Sam em 02.12.2019

 

(JP em 06.12.2019)

Comentários