Templates by BIGtheme NET

O Segundo Sol e o objeto P 7X – uma possibilidade astronômica (II)

 

 

 

 

 

Sistema solar duplo
Nêmesis e a revolução da Astronomia

Em breve, muitos de nós seremos testemunhas de uma nova e enorme revolução na Ciência e na Astronomia:
A correção do sistema solar para sistema solar binário.
Algo que não acontecia desde os tempos de Galileu e Copérnico, defendendo o Sol no centro do sistema e a Terra em órbita, coisa que, na época, a visão científica dos acadêmicos também combatia, como combate hoje a concepção de Nêmesis, o segundo Sol.


Se isso acontecer em 2020, não me surpreenderá.
Porque todas as coisas ocultas haveriam de ser reveladas, conforme disse Jesus Cristo.
Pelo menos, os crops circles falam disso há 30 anos.
E essa revelação, amigos, será a maior de todas!
Anote aí!

 

 

 

 

O Farol do fim dos tempos

E quando brilhar nos céus o farol do fim dos tempos…

O bom dessa história toda é que, em breve, quando o luzeiro de Deus subir no horizonte dos eventos, e for visto por todos os olhos, todos nós sairemos da era da incerteza e da teoria especulativa e de tanta coisa que disseram e escreveram sobre o que ainda não era sabido, e passaremos para a era da força real e mudança prática, porque o mundo conhecerá a fonte da energia transformadora em “pessoa”!

Uma coisa é certa, os evangelhos estão ai, ao lado de várias profecias, preparando o mundo há 2000 anos. E nesses dois milênios, todos tiveram chance de voltar pelo menos umas 15 ou 20 vezes no cenário das reencarnações para tentar encontrar o sentido espiritual da existência material.

Quem não fez isso até hoje, talvez não faça mais. Mas quem vem fazendo desde séculos e séculos, este traz uma grande bagagem de conhecimento e consciência que, hoje, o tornam alma rica e privilegiada, com toda condição de ser comprado como Trigo da Terra. O joio, por outro lado, nunca muda, e toda vez que reencarna, acha que é tudo diversão e prazer. E que a vida é só isso.

Mas quando o Luzeiro de Deus subir no horizonte, uma energia cairá sobre o mundo e agulhará todas as consciências com um sentimento nunca antes sentido. O sentimento de que, realmente, mesmo que negue a NASA, o fim do nosso ciclo na escola da Terra terminou.

E nesse dia, o mundo saberá que os conselhos dos antigos sábios sobre a preparação espiritual para esse dia foram muito mais úteis do que todos os discursos evasivos e subjetivos que todas as entidades da Terra emitirão para tentar controlar a situação. Nesse dia é que o mundo finalmente despertará para o quão sem sentido é viver a vida sem uma direção espiritual.

Porque tudo o que é matéria e sonho de matéria, começará a desfarelar, como areia de construção velha despencando…
sob a força do farol do fim dos tempos!

Portanto, o que você tiver de consertar, mudar, aperfeiçoar, perdoar, perdoar-se, arrepender-se, converter-se, corrigir, transformar, purificar, despertar… comece agora.

Porque a energia do Farol do Fim do Mundo também traz uma chama de renovação no seu rastro. Não existe só destruição no Segundo Sol. Antes, muito antes disso, existe renovação. E uma oportunidade que o mundo não verá outra vez até que outros muitos séculos contem a frente mais um ciclo seguinte!

 

JP em 19.10.2019

 

 

Saturno e o objeto P 7X

Saturno continua na mesma região do objeto P 7X, agora na altura das estrelas de Sagitário, e conforme esse objeto mude de posição, alterna períodos de alinhamento com Saturno, o que deve estar provocando os efeitos sísmicos deste período.
Fico pensando o que vai acontecer em meados de dezembro de 2019, quando Júpiter somado ao eclipse solar de 26 de dezembro acontecerem… mas já dá para perceber que muita energia começou a ser gerada… hoje mesmo, terremoto importante de 6.4° em Vanuatu… ou seja, não podemos ver o objeto, mas a Terra já pode sentir sua carga de energia na rota do sistema solar.
Seguimos acompanhando!

 

 

Objeto P 7X em 23.10.2019 (Dr.SAM)
(O Dr SAM observa principalmente a desativação do telescópio que monitora o cinturão de Van Allen como uma ação suspeita da NASA tentando bloquear informações sobre o objeto P 7X – que ele chama de Nibiru, por força da convenção – já que a aproximação do segundo Sol perturbará de modo significativo as linhas de campo daquele cinturão, já que a relação com as alterações do magnetismo terrestre são evidentes. Também estamos entrando no período de ocultação do objeto P 7X pelo Sol. Então, as observações da Terra não serão possíveis até abril de 2020, quando, segundo o Dr Sam, as coisas começarão a ficar intensas (justamente no ano 2020, repleto de ressonâncias cabalísticas, e ainda vamos falar muito sobre isso por aqui).
Nota: o gráfico abaixo posiciona os planetas e o Objeto P 7X no dia 01 de novembro 2019.
Seguem as palavras do Dr Sam:
Restam 2 meses para os meses de ocultamento do objeto P 7X começarem, esses meses são quando a Terra se localiza do outro lado do Sol em relação a Nibiru (P 7X), quando o Sol fecha totalmente o monitoramento telescópico da Terra, e isso dura 4 meses. Os satélites ainda monitorarão Nibiru do espaço sideral, e se representarmos a posição da Terra orbitalmente para Nibiru, veremos o seguinte: em dezembro, a Terra se localizará no arco laranja até o final de abril, em relação à posição geral de Nibiru. A Terra estará alinhada com o Sol e Nibiru na metade de janeiro próximo, e muitos observadores aguardam esse alinhamento (para o ponto mais distante).
O mesmo alinhamento ocorreu no início deste ano de 2019, no qual ocorreram muitos desvios e inversões (aparentes) de movimento. E em relação às linhas do campo magnético, alguns desses desvios se repetem de 2 a 3 vezes ao longo do dia durante todo o mês de janeiro! Poderíamos relatar qualquer colapso magnético repetitivo no próximo mês de janeiro para que possamos saber a hora de chegada ?!
Queridos, o problema não está em monitorar as linhas do campo magnético da Terra e seus desvios, todo o problema é sobre as informações “mascaradas” que sabemos, em sua grande parte, estarem sendo manipuladas!! Como podemos acompanhar e monitorar esses sites mascarados e manipulados até o próximo ano, que é um ano crítico para a expectativa russa ?!!
Fica mais suspeito ainda com as notícias sobre o fechamento do telescópio Van Allen, que registra e observa o campo magnético da Terra.
https://www.nasa.gov/feature/goddard/2019/ten-highlights-from-nasa-s-van-allen-probes-mission
Queridos, o principal objetivo das agências espaciais internacionais é esconder a verdade de todo o mundo, e se puderem fechar o céu na nossa frente, farão! Eles também desligarão a comunicação, já que Nibiru está prestes a chegar! Eu sempre digo, podemos observar o céu na área de Sagittrarius, com os planetas Júpiter e Saturno nas suas estrelas.
Durante as próximas semanas, não poderíamos monitorar Júpiter, e Saturno descerá no céu a oeste, então devemos esperar pelo final de abril e o que no próximo ano será mais importante para nós! Como existe uma máscara de informação, a chegada está próxima! As pessoas não sentem o perigo até que os terremotos se aproximem, recentemente vivemos com distorção climática, mas logo os abalos se espalharão por todo o mundo, e o que esperamos está muito mais próximo, neste dia em que as pessoas parecem bêbadas, é tudo sob a lei de Deus, Deus abençoe a todos.
(Dr Sam, astrônomo sírio)
JP em 23.10.2019

O astro invasor e as perturbações magnéticas no Sol
Os sucessivos buracos coronais

Segundo explicação da Nasa, esse fenômeno é causado por áreas abertas do campo magnético do Sol por onde são expulsas para o espaço as correntes de vento solar que se movem em alta velocidade. … Às vezes, eles podem ocupar um quarto da superfície do Sol.

Sol e Terra (e todos os astros do sistema solar) ressoam juntos dentro da mesma maré gravitacional alterada no presente momento. E além dos enxames sísmicos, os campos magnéticos dos astros (não só da Terra, como também o potente campo magnético solar) se tornam afetados por essa energia toda, uma vez que o magnetismo que envolve os astros é gerado a partir de suas constituições de núcleo somadas ao movimento de rotação, como uma bobina eletromagnética.

Se o Sol está apresentando sucessivas vezes esses enormes buracos coronais, com aumento da taxa dos ventos solares e efeitos sísmicos na Terra, e parece que esse fenômeno se torna mais comum, isso é outra prova que temos de que algum elemento perturbador realmente se avizinha em nosso horizonte de eventos visíveis.

A taxa do vento solar subiu muito de ontem para hoje (25.10), e novos terremotos devem acontecer.

Se o campo magnético do Sol está falhando, e o campo magnético da Terra está cada vez mais alterado, uma coisa é certa: algo está alterando o equilíbrio do sistema solar, e isso pode ser talvez já confirmado pelo objeto P 7X em marcha de aproximação, trazendo alteração na maré gravitacional normal nas regiões mais internas do Sistema Solar, o que inclui o cinturão de Van Allen e a zona dos asteroides.

Por ora, são como rastros visíveis do causador ainda invisível de todas estas perturbações acumuladas, e aumentando a cada dia.

JP em 25.10.2019

 

 

2020, o ano em que veremos o Segundo Sol?

Já vimos isso acontecer em filmes várias vezes, uma espécie de sincronicidade sobre temas abordados como “ficção” e que, com o tempo, se tornam realidade.

Estudando este caso, separei este interessante filme, que é continuação daquele famoso chamado “2001, uma Odisséia no espaço”, e essa continuação se chamou:

“2010, o Ano em que faremos contato!”

Uma breve sinopse:

2010 (intitulado 2010: O Ano Em Que Faremos Contato no Brasil, e 2010: O Ano do Contacto em Portugal) é um filme americano de 1984, a sequência de 2001: A Space Odyssey (br: 2001: Uma Odisseia no Espaço), de Stanley Kubrick, filmada em 1984 e baseada na obra homônima de Arthur C. Clarke, de 1982.

A continuação de “2001 – Uma Odisseia no Espaço” acompanha a missão conjunta de americanos e soviéticos enviada ao espaço para descobrir o que aconteceu com o Discovery, o computador HAL e Dave Bowman.

E também para estudar o misterioso monólito negro, de proporções 1.4.9 (o quadrado de 1, de 2 e de 3 em série), como uma primeira prova de artefato de origem alienígena.

A equipe descobre uma atividade alienígena numa das luas de Júpiter, Europa, e no final, diante de um misterioso processo de muitos monólitos atuando juntos na superfície do planeta Júpiter, são alertados pelo espírito do astronauta antigo, Dave Bowman, da necessidade de abandonar o local… porque Júpiter explodiria e se tornaria um segundo Sol brilhando nos céus do nosso planeta…

Diante de tudo o que temos estudado sobre o objeto P 7X, forte candidato a Nêmesis, e atualmente transitando em proximidade de Júpiter e Saturno, e entre as órbitas destes mesmos astros, em rota de aproximação, talvez o oráculo daquele filme americano de 1984, 35 anos atrás, seja este:

“2020, o ano em que veremos o Segundo Sol no céu”.

Ao menos, essa é a expectativa dos astrônomos liberais que estão estudando este objeto com cuidado.

E talvez, quando este objeto se aproximar da órbita de Júpiter, o que se presume seja mesmo em 2020, alguns efeitos naquele planeta possam acontecer… daí o grande sincronismo deste filme antigo com o momento presente.

Faltam menos de 3 meses para dobrarmos a esquina de 2019.

Porque 2020 será, na análise da Cabala, um ano de poderosos impactos e revelações para a humanidade, que nunca mais será a mesma depois dele.

PS:
Se o contato oficial acontecer também em 2020 (o que eu pessoalmente duvido), tanto melhor.

E se eu duvido, é porque o CONTATO já acontece não oficialmente, de vários modos, e o principal deles, acontecendo há quase 30 anos, via crops circles, mensagens genuínas dos Extraterrestres para o mundo… incluindo a chegada do Segundo Sol.

E pouca gente está ligando para elas.

JP em 29.10.2019

 

 

Triangulações de influências do objeto P 7X em maio de 2020

A triangulação é um sistema de três forças que são exercidas sobre um ponto (podendo ser representadas por um triângulo).
Nesse caso, o ponto de ação das três forças mencionadas é a Terra, o nosso planeta.

Ao menos, é o que parece sugerir uma das interpretações deste misterioso crop circle que foi registrado no dia 27 de maio de 2019, sem local especificado da Inglaterra.
Fiz interpretações paralelas deste objeto, e esta nova interpretação pretende lançar nova luz sobre o comportamento do sistema solar na recente chegada do objeto P 7X.

E exatamente em maio, um ano depois, considerando os planetas e seus arranjos, e a Lua cruzando a constelação de Leão, vemos que o céu astrológico formará mesmo triangulações de influência naquela época, em 2020.
Na região do astro P 7X, estarão Marte, e principalmente, Júpiter e Saturno agrupados, o que pode marcar, além do mês de dezembro 2019 e o eclipse solar, um novo período de turbulências planetárias devido às influências geradas no sistema solar via maré gravitacional.

Interessante notar que, na imagem do crop circle, no triângulo formado pelos astros fixos do sistema solar, aparece um elemento externo que fica mudando de posição e gerando influências variadas em relação a outro astro ao qual ele se une em seu movimento. E o que me parece é que a influência mais poderosa parece resultar da mudança de posição do então objeto P 7X em relação a outro astro (fixo, do trîângulo) do sistema solar, e eu pressinto seja Júpiter, o planeta mais pesado e massivo, quando então as interferências gravitacionais realmente comecem a aumentar, a partir do ano que vem, 2020, conforme as previsões astronômicas do dr Sam e os astrônomos russos.

Isso porque é possível que, a partir dessa época, maio de 2020, o objeto P 7X, atualmente nas imediações da órbita de Saturno, alcance então a órbita de Jupiter, intensificando os efeitos e, quem sabe, se tornando visível a olho nu?

São coordenadas precisas em crops circles que temos constatado na prática.
E se os crops circles insistiram tanto nesse tema, é porque estão nos alertando dos tempos difíceis que virão.
Já no final de 2019 e entrada de 2020.
Teoria que a prática confirma dia após dia…

JP em 31.10.2019

 

 

 

O Objeto P 7X e crops circles 2019
Planeta X e Chesterton Farm

No dia 28 de Maio deste ano, em Chesterton Farm, apareceu um crop circle estranho, até exótico, de difícil interpretação.

Na época, eu o traduzi segundo os valores do Apocalipse 12, a coroa de 12 estrelas e o simbólico OVO do Nascimento naquele capítulo registrado.

Mas agora, fazendo uma leitura astronômica, vejo que a interpretação também se alinha com o misterioso objeto P 7X (ou outro astro?) que se aproxima da Terra.

De um lado, um arco com nove círculos, sendo 3 pequenos e 6 médios.

Nove círculos, seriam os nove planetas tradicionais da Astronomia? (embora Plutão tenha sido rebaixado a planetóide)
Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno, Plutão.

Do outro lado, um círculo que, além de parecer algo eclodindo de dentro de um ovo, pode também representar o décimo planeta ou planeta X, que a NASA estuda, inclusive.

Não que o planeta em questão vá colidir diretamente com a Terra (como a imagem sugere), mas talvez perturbar asteroides que caiam do céu e entrem em rota de colisão.

Essa possibilidade é bastante real e perigosa.

JP em 06.11.2019

 

 

Sinais dos efeitos do próximo agrupamento planetário começando a aparecer…

Os efeitos do planeta X são potencialmente consideráveis na Terra!!!

Especialistas são unânimes!

A falha de New Madrid nos USA, que vai do Mississipi até Montreal (Canadá) começa a mostrar sinais fortes!!!
Ela é a falha mais importante do planeta!

* New Madrid é uma cidade do Condado de New Madrid, no Estado do Missouri, nos Estados Unidos.

Detalhe: o crop circle dos três eclipses ainda não encerrou a sua mensagem Sua mensagem se encerrará no terceiro eclipse previsto de 2019, e ele se aproxima, será em 26 de dezembro agora, mais uma reunião planetária que inclui o objeto P 7X, suposto Nêmesis.
Dezembro será um mês que sacudirá o planeta Terra!

” E Eu vi uma estrela cair do céu na Terra… e o abismo foi aberto… ”

JP em 10.11.2019

 

 

A Terra Impactada pelo Segundo Sol

Novos relatos sobre o Objeto P 7X e os efeitos conforme se aproxime do Sol
24 novembro 2019

As teorias do Dr. Sam batem com as minhas, também presumo que o objeto comece a se tornar visível a olho nu a partir da órbita de Júpiter no ano de 2020, inclusive nos anos anteriores, eu interpretei vários crops circles localizando o misterioso astro na quinta órbita do Sol, que é Júpiter mesmo (Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, desconsiderando o cinturão de asteroides).

A descrição de cauda vermelha de fogo e ponto brilhante desafiando o Sol bate com a descrição do Dragão vermelho no céu, o sinal do Filho do Homem que, como Satanás, desafiará o príncipe do Sol (o Anjo Miguel e suas hostes de estrelas) sendo que muitas estrelas cairão do céu (asteroides) durante a sua passagem.

Este Dragão vermelho de longa cauda derrubando estrelas (efeitos gravitacionais sobre o cinturão de asteroides) tem sete cabeças, e isso pode ser analogia que considera os (sete?) planetóides que orbitam o segundo Sol em sua marcha de aproximação.

O ano de 2020 será decisivo para a confirmação deste astro.
Contudo, pelo fato do dr Sam ser um astrônomo sírio muçulmano (não cristão), ele nunca usa por referência as poderosas visões do Apocalipse que, com absurda exatidão, estão informando o mundo sobre o cenário criado pelo segundo Sol em sua linguagem simbólica, o que representa uma perda considerável de conhecimento importante para localizar o referido astro dentro do cenário profético e escatológico do nosso presente tempo.

Observação
A análise dele sobre o referido astro, que equivocadamente chama de Nibiru, não tem relação alguma com o Nibiru descrito por Zecharia Sitchin, e se enquadra mais com as projeções das agências espaciais sobre a real possibilidade de o Sol ter mesmo um gêmeo, um segundo Sol na qualidade de uma pequena e massiva estrela anã marrom (ou vermelha) que, ao se aproximar, se tornará como um cometa brilhante de longa cauda de fogo (plasma), e por isso é chamado de Planeta-Cometa.

Dezembro de 2019 sinaliza uma reunião planetária importante para os lados da constelação de Sagitário e Capricórnio, envolvendo Marte, Júpiter, Saturno e Plutão, na mesma região onde está o objeto P 7X, e que se reunirão ao poderoso eclipse total solar de 26 de dezembro!
**********************************************************************
Seguem as palavras recentes do Dr Sam

Agora, Nibiru (Nêmesis) está aparentemente se movendo para a esquerda de Saturno e já passou pela área de Kilada de Sagittarius. Recentemente, ao pôr do sol, notamos um belo emparelhamento entre Vênus, Júpiter e Saturno à esquerda, todos esses planetas colocados em Sagittarius e essa constelação, agora está descendo para o horizonte do pôr-do-sol enquanto o sol se prepara para interceptá-lo e começar os meses ocultos …

Enquanto isso, na terra, manipulação de dados e oculta ainda em andamento por longas horas, especialmente no momento da deformação e intercalação do campo magnético, é possível que algumas dessas intercalações entrem em colapso, mas visam escondê-las dos observadores.

Os observadores de terremotos notarem que os terremotos acima de 6 se tornam mais freqüentes, o que significa que o estresse no campo magnético é progressivo, a troca do polo magnético ainda está indo mais rápido, o calor na estratosfera do Pólo Norte é 40 ° e a camada de ozônio se torna muito mais fina em áreas amplas !! O O3 (ozônio) na estratosfera tem 3 cm de espessura se comprimindo e distribuído principalmente nas áreas de baixa pressão.

Esta é a bagunça climática que eu quis dizer antes, que trará inundações para áreas e secura para outras. Como dito anteriormente, essa distorção é como uma corrente, uma vez que uma camada é afetada, e a próxima também é afetada, e é o que já está acontecendo agora. Gostaria de resumir os intervalos de tempo orbitais para Nibiru e os efeitos que o acompanham no clima e na geografia da Terra, e como se proteger contra esses efeitos.

Quando ocorrerem as duas condições críticas; isso é sinal de que Nibiru cruza a órbita de Júpiter e, em seguida, os eventos sérios ocorrerão; e são: mega terremotos, erupção dos vulcões ativos e outros, além de atividade sísmica nos vulcões inativos, desproporção em massa e desvio axial de acordo com o equilíbrio do campo de massa, aumentando a atividade do fluxo de magma e claras perturbações climáticas estranhas.

Quando Nibiru passar no cinturão de asteróides de Cereus a cauda plasmática de Nibiru aparecerá, então haverá um aumento na luminosidade do corpo central e será vista com pequenos telescópicos ou mesmo a olho nu em um tempo claro.

A comunicação será interrompida, a lei geral de emergência será imposta, a taxa e a magnitude dos terremotos aumentará e os continentes iniciarão o desvio como resultado da perturbação em massa ocorrida após o desvio axial da Terra e do aumento da perda de tempo para o terremoto. A torção causará um aumento do fluxo de magma, erupção nos principais vulcões e mais distúrbios climáticos.

Quando Nibiru passa pela órbita de Marte, ele aparecerá no céu para todas as pessoas e poderá ser visto inicialmente no céu oeste do sul com luminosidade maior do que Vênus com cauda vermelha alta e, em seguida, os terremotos se espalharão por todo o mundo com enorme desvio dos continentes e mudança óbvia para o eixo, como acontece agora com os pólos magnéticos, os principais vulcões entrarão em erupção, extremamente perturbações no clima, enorme confusão geral.

Ele girará diante do Sol na órbita de Mercúrio até alcançar o periélio do Sol, depois se espalhará pela Terra e será visto antes de chegar à Terra por um mês e meio no leste, apenas no céu sul, como um cometa vermelho com enorme corpo central oval e sua cauda plasmática (pilar de fogo) que cobrirá a Terra de leste a oeste com 200 milhões de quilômetros, a Terra entrará na cauda plasmática primeiro, pois é menos densidade molecular do que a cauda meteorítica, de modo que o eixo da Terra revertida e a chuva de pedras começará (explicado antes)
24.11.2019
**************************************************

 

A singularidade de dezembro 2019 nos crops circles

Vários elementos estão destacando o mês de dezembro de 2019, e o primeiro deles, um terceiro eclipse solar total anual, já que o comum é que cada ano tenha dois eclipses solares (e seus complementares eclipses lunares).

A distância entre a Terra e o Sol no periélio é de aproximadamente 147,1 milhões de quilômetros. Isto ocorre uma vez por ano, por volta de quatorze dias após o solstício de dezembro, próximo do dia 4 de janeiro.

O crop circle (alto) de 19 de agosto destacou o periélio no modelo simples de sistema solar (Sol, Lua, Terra).
E repare que a imagem não está centralizada, antes, está deslocada mais para um lado, representando justamente o eixo desigual da Terra em relação ao Sol, afélio (ponto mais afastado) e o periélio (ponto mais afastado).

O Solstício de dezembro acontece em 21 de dezembro, quando começa o Verão no Hemisfério Sul e o Inverno no Hemisfério Norte (e adianto que virão novos recordes de temperaturas extremas em ambos os Hemisférios).

O Eclipse solar total será no dia 26 de dezembro, cinco dias depois.
E o Periélio, ponto da Terra de maior aproximação do Sol, em 4 de janeiro, 15 dias depois de 21 de dezembro.
Observe as doze janelas no anel da borda do crop circle, todas tem um traço interno, e esse traço, em numeração maia, vale 5. Cinco dias depois do Solstício de dezembro, será o Eclipse solar, e quinze dias depois (5+5+5), o periélio.

Parecem coordenadas de tempo e eventos localizados neste mês de dezembro, aliás, o mês doze, e doze janelas tem o anel do crop circle, como que marcando os meses do ano, e focalizando o último mês, dezembro.

Também se reparou que um alinhamento numérico estilo 12:12:12 acontece no dia 12.12.2019, somando os dígitos, e o último deles aconteceu em 12.12.1920, há 99 anos.

De qualquer forma, considerando não só o eclipse como também o importante agrupamento planetário em dezembro, nas constelações de Sagitário e Capricórnio, onde o objeto P 7X atualmente se localiza, temos que prestar atenção em todos os efeitos posteriores, e que, penso, mudarão significativamente o status planetário no ano de 2020.

Seremos testemunhas oculares de todas essas mudanças aceleradas na cauda do planeta-cometa!

JP em 26.11.2019

 

Veja também:

Nibiru, Nêmesis e o objeto P 7X por dr Sam, astrônomo sírio

 

 

 

Nêmesis e um comparativo entre estudos do dr Michio Kaku e dr Sam (na análise do dr Sam)

Observação:
Muitos sites declaram que alegações de Michio Kaku sobre Nibiru são falsas.
No entanto, no texto abaixo, o dr Sam apresenta argumentos de um suposto estudo do dr Kaku sobre Nibiru, que em vários pontos combina com o seu próprio estudo.

Se o dr Kaku realmente estudou e estuda Nibiru, bem, controvérsias e polêmicas a parte, creio que em breve, Nibiru (Nêmesis, estrela anã companheira do Sol) se fará visível, porque já se faz sensível em toda a Terra.
E agora é questão de tempo para que todos a vejam no céu.

Sinceramente, eu tenho mais certeza da existência do Segundo Sol não através de informações da Internet, tão controversas e discutíveis… e sim, a partir de dois dados:

1. Mensagens crop circle
2. A Leitura dos fenômenos e perturbações no planeta como um todo.

Que cada um possa descobrir a sua forma de alcançar a verdade…

************************************************************************

Dezembro começou e faltam apenas 20 dias para os meses ocultos, que vão do final de dezembro ao final de abril, durante esse período; a observação telescópica de Nibiru na constelação de Sagitário a partir da Terra irá cessar, mas podemos segui-lo pelos satélites como SOHO e monitorando seus efeitos na Terra.

O número de terremotos iguais ou acima de 6 graus no mês passado foi 33, com muitos casos de rara deformação e intercalação de campos magnéticos, uma vez que a Terra está se afastando da fonte dessa distorção, e por exemplo, ontem, primeiro de dezembro, uma velocidade de impulso atingiu 1250 km, que é em torno do ponto crítico!
Em geral, essa é uma média de velocidade elevada que nunca foi vista no passado!

Queridos, muitas perguntas foram feitas sobre o relatório para o Dr. Michio Kaku falando sobre Nibiru, muitas me perguntaram seus pontos principais, eu nunca mostraria essas idéias e pesquisas mais científicas, a menos que ele tenha estudado Nibiru e que suas pesquisas valham a pena estudar… esse cientista é um geólogo pioneiro que falou bravamente com experiência sobre Nibiru; ele também é um cientista contemporâneo de Carlos Ferrada.

Vou esclarecer suas idéias como uma pesquisa comparativa para os eventos atuais, eu gostaria de poder compartilhar minhas pesquisas com um cientista árabe há 30 anos! Infelizmente, os árabes não acreditam em um mito e lenda chamado Nibiru.

1. O Dr. Michio Kaku disse: (Nibiru afeta a Terra com uma pequena quantidade de seu campo em cerca de 1%, mas desde o último outubro e, depois, seu campo de influência aumentou até 25%) …… Sim, é verdade, com a prova da deformação e intercalações do campo magnético, altos níveis de escala de ressonância schumann e a crescente atividade de vulcões e terremotos, no entanto, a Terra está se afastando (orbitalmente) da fonte e esses níveis devem ser muito mais baixos!
Mas o oposto está acontecendo, o que significa que a fonte agora está mais próxima.

2. (a Terra exposta à mudança de pólo causará tsunamis de 100 metros) ….. Eu disse antes, os líquidos na terra se moverão duas vezes em duas direções, primeiro quando a Terra parar (rotação zero?); água e líquidos se moverão do equador para os pólos; então, à medida que a Terra se afasta da cauda plasmática e recuperar seu movimento, os líquidos retornarão ao equador com força em um segundo desvio para retornar o equilíbrio hidrostático na superfície da Terra.

3. (Terremotos acima de 11 graus R!) …… No entanto, essa magnitude está acima da escala logarítmica Richter e foi isso que eu quis dizer com a ocorrência de mega terremotos que estão acima de 8,5 rechter no ano de chegada (2020/2021).

4. (O raio do campo de Nibiru é 48,6 UA, cada UA- Unidade Astronômica é igual a 150 milhões de km = a distância entre a Terra e o Sol, e qualquer objeto que cruze este campo será influenciado por Nibiru) …… Referi-me em minhas pesquisas como o raio de campo de Nibiru é 47,5 UA, a diferença entre nossas pesquisas é 1 u que é negligenciada nas vastas distâncias no espaço.

5. O Dr. Michio assumiu que o corpo central de Nibiru possui um alto campo eletromagnético que impede a passagem da luz, visível e não visível, exceto a luz proveniente do núcleo, que se supunha ser muito radiante e resultante de explosões nos pólos como raios gama, a mesma coisa que estrela pulsante de nêutrons) …… Meus resultados de pesquisa são os mesmos em certa medida, Nibiru é um caso especial de estrela anã, absorvente de luz e precisa de dezenas de milhares de anos para se tornar uma estrela de nêutrons, sua temperatura de superfície é de 40 ° como base de dados do IRAS; um objeto eletromagnético que excede o campo magnético da Terra em 200 vezes!
Coberto com uma camada espessa de poeira magnetizada saturada com óxidos de ferro magnetizados, possui um núcleo radiante que produz esses campos tão fortes.

6. Quando Nibiru passou perto de Saturno, seu campo produziu um círculo eletromagnético inclinado a 27 ° do círculo principal, e em 26 ° distando 612 milhões de km de espessura, formados por detritos de poeira do principal, diferenças relatadas em Encélado, a lua de Saturno, como fumaça. Jatos de uma falha profunda, igual aos vulcões da Terra … A lua de Titã também se tornou verde no lado escuro de Saturno, os principais anéis de Saturno se desviaram para o ângulo reto, esse desvio que eu detectei há vários anos.

7. O satélite Pioneer 10 estava à direita de Nibiru quando ele estava entre Urano e Saturno e se movia no sentido horário, Nibiru projetou um desvio para o satélite e o pressionou fortemente em uma força que quase o fez deslocar no espaço, Voyager 1 e 2 e Pionner 10 e 11 assumiram o estudo de Nibiru desde 1979, alguns deles quase caíram com a força de Nibiru, mas ainda funcionavam em virtude dos elementos de controle estático especialmente para esses casos.

8. Nibiru se aproximará da Terra, a Terra se exporá ao seu campo paralelamente aos ventos solares, que farão o torque interno da Terra se mover no sentido horário e a alta propulsão orbital, igual à que aconteceu com a Pionner 10, e já está diminuindo o torque da Terra, e intensificando, é isso que eu quis dizer com o tempo perdido numa progressão aritmética à medida que a restrição magnética aumenta, assim como o que acontece com a Terra agora ………

Esses foram os principais pontos do relatório do Dr. Michio Kaku em comparação com os resultados de minhas pesquisas … Finalmente, deixo vocês com esse link e estou procurando sua opinião, que Deus abençoe a todos.

Dr Sam, astrônomo sírio.

 

http://beforeitsnews.com/alternative/2019/11/dr-michio-kaku-now-nibiru-is-a-big-problem-for-all-of-us-is-increase-in-earthquakes-across-globe-is-the-cause-of-all-this-extreme-weather-3706168.html?fbclid=IwAR0aRs1WD1gi7bdf1rWgVuydWP-sttLjHGCBaCPWjrOP7t5aKjukBShEcn0

 

JP em 02.12.2019

 

 

 

 

Objeto P 7X (2 de dezembro de 2019)

Nessas imagens, o dr Sam mostra a posição do objeto P 7X em relação ao Sol, atualmente transitando na constelação de Escorpião. Nos três círculos coloridos abaixo, diferentes estrelas da constelação, e acima, o que ele define como sendo o objeto P 7X, com uma cauda expressiva.

Agora, com a ocultação da região celeste onde está o objeto pelo trânsito solar, os dados só poderão ser obtidos por mecanismos espaciais, como a Soho-Lasco, não mais por telescópios da Terra, até abril do ano que vem, quando termina a ocultação solar.

Mas os eventos de dezembro e janeiro poderão ser indicadores da sua presença influente.

*************************************************

Hoje em dia, o Sol está na constelação de Scorpius e entrará na constelação de Sagitário em poucos dias e, em seguida, começam os meses ocultos e a observação telescópica para por 4 meses; depois retornará para monitorar Nibiru até o final do próximo abril; para que possamos ver se alguma mudança acontece na sua estrutura de superfície.

Recentemente, no LASCO 3, apareceram muitas estrelas relacionadas à constelação de Scorpius, pois sua presença no LASCO todos os anos significa que os meses ocultos estão prestes a começar, e são eles:

Dentro do círculo amarelo, três estrelas chamadas Delta Scorpii, dentro do círculo vermelho, Antares, que é uma estrela 360 vezes maior que o nosso sol e 660 m de distância, uma estrela vermelha brilhante que as pessoas costumavam pensar que é Nibiru! Sigma Scorpii está dentro do círculo verde.

O indicador verde refere-se a Nibiru no final da foto.

Ao longo dos meses ocultos, monitoraremos Nibiru por meio de fotos e dados de satélites, qualquer foto telescópica da Terra durante esse período é falsa. Queridos, os cientistas ocidentais ainda estão confusos e não têm explicação (como dizem!) para a perturbação climática a que se referem a causas desconhecidas, mas conhecem o caso real.

Sua divulgação de informações é limitada e seus shows para as pessoas ainda estão acontecendo. Há mudanças climáticas raras no Pólo Norte que eles querem estudar! E os vórtices polares estão se dividindo sem precedentes e se movendo para perto do equador, eles estão preocupados com a perturbação climática e o aquecimento geral, tanto que o Secretário Geral das Nações Unidas adverte em um discurso, dizendo que a Terra está exposta a um ataque espacial que muda sua clima para pior! Qual preocupação eles têm?

O abrigo iônico (magnético) da Terra está agora no seu fim, como mostram os gráficos de linhas de campo, o que está acontecendo agora é aumentar a fraqueza no campo da Terra, mesmo com velocidades de ventos estranhos fracos a moderados, abaixo dos limites críticos! Isso mostra o status geral fraco do campo que está exausto para manter a Terra e é uma prova óbvia do que esses cientistas estão falando!

O problema é se eles anunciam a fonte dessa distorção! Portanto, este é o ponto, já que a Terra fala, todos ficarão em silêncio. No entanto, as velocidades externas dos ventos atingiram 1000 km ontem e causaram uma deformação sensível no campo, mas até os ventos solares estão na atividade mais baixa, precisamos apenas do estágio final para o estágio de colapsos repetitivos.

Dr Sam em 02.12.2019

 

(JP em 06.12.2019)

 

Comentários