Templates by BIGtheme NET

O que mata mais? O excesso ou a falta?

 

 

 

Sabendo que a capacidade do corpo físico de armazenar substâncias na sua falta é maior do que a sua capacidade de descartá-las quando em excesso, então certamente o excesso mata mais rapidamente do que a falta.

Não que a falta não mate, mas o excesso e a sobrecarga expõem o corpo a uma falência orgânica ou um choque mais rápido nos sistemas.

E a natureza demonstra isso.
Muitas plantações aguentam dias, às vezes semanas sem água, e sobrevivem.
Mas uma chuvarada que dure alguns dias pode matar muitas plantações.

A sabedoria popular não se enganou quando anunciou que o excesso é o que mata!
(Embora se diga que a falta de sal mata mais que o excesso, numa exceção a regra aqui)

Portanto, um jejum traz muito mais benefícios para a saúde do que a gula, porque quem come pouco e faz pausas regulares, permite uma coisa ao corpo que a gula não deixa: que ele descanse seus órgãos digestivos e recicle suas energias nas pausas maiores, coisa que aquele que come todo o tempo não permite, danificando aqueles órgãos.

Já viu a quantidade de mendigos nas ruas, muitos deles idosos, que passam muito tempo com fome, aguentando firme as mais difíceis condições? Vivendo até muito mais tempo do que muita gente obesa que, por comer demais, acaba colecionando muitas doenças, reduzindo o tempo da vida útil drasticamente?

Com toda certeza, a temperança e a modéstia em tudo nessa vida nos fazem viver muito mais… e melhor!

A medida da Balança cósmica, apesar de preferir o equilíbrio em tudo, parece ser menos tolerante com os exageros de conduta…

http://www.moreiranet.com/coluna/355/voce-sabia-que-o-excesso-de-comida-mata-mais-que-a-fome-/

 

JP em 15.11.2019

Comentários