Templates by BIGtheme NET

O Portal do Leão e o Filho de Deus

 

 

 

Todos os anos, um grande período de energia cósmica que dura 72 dias acontece nesta época, quando o Sol realiza alguns alinhamentos com estrelas importantes no céu, começando com Sirius, a partir do dia 6 de Julho, quando Sol e Sirius fazem conjunção no Zodíaco.

 

Depois, o Sol vai passear pelas estrelas seguintes até entrar no próprio signo (terrestre) em 22 ou 23 de Julho dos anos, e fazer conjunção com sua estrela alfa, a estrela Regulus, “pequeno rei”, que é o coração de Leão, por volta de 22 ou 23 de agosto dos anos, quando entra o signo terrestre de Virgem.

 

Mapa do céu em primeiro de agosto de 2019, na Lua Nova, com Sirius e as estrelas de Leão abrindo o Portal para a entrada do Sol em trânsito

 

O trânsito energético do Sol no Portal do Leão termina quando o Sol se alinha com a estrela Denébola, a ponta da sua cauda, por volta dos dias 14 e 15 de Setembro,

 

O Sol é o centro do Sistema, o Trono da luz, e o signo de Leão, o seu domicílio real. E este é um período anual onde as forças da luz se exaltam magnificamente.

 

Considerando que, entre 6 de julho e 15 de agosto dos anos, contamos 72 dias de “luz zodiacal”, temos uma importante relação com o Pentagrama e sua fração angular de 72° estabelecida no céu neste período anual, e tudo começa quando o centro do sistema solar (Sol, uma estrela) se alinha com o centro da Galáxia (Sirius, outra estrela), a partir do dia 6 de julho dos anos.

 

Nascimento helíaco de Sirius no antigo Egito

 

E esta abertura de Portal se exalta bastante entre os dias 25 e 26 de julho dos anos, quando acontece o nascimento helíaco de Sirius no horizonte, após sua ocultação.

 

Trata-se de um período altamente propício para estabelecer conexões mentais com a Luz na direção de um despertar da consciência, um período onde o Sol nasce exaltado nesse sentido todas as manhãs.

 

O signo terrestre de Leão entra, todos os anos, entre os dias 22 e 23 de Julho, considerando a defasagem que existe entre os signos terrestres (associados às quatro estações) e os signos no seu formato de constelações (defasagem de períodos por causa do fenômeno da Precessão dos Equinócios).

 

Constelação de Leão

 

Por isso, o Portal de Leão considera, em sua abertura, a estrela Sirius, e no seu fechamento, a última estrela de seu “corpo”, que é Denébola, a sua cauda, já na entrada da constelação seguinte, Virgem, e o tempo das colheitas após a energia solar-leonina do Verão fecundando a Terra, as plantações e as obras humanas.

 

Não é por acaso que o “Dia Verde” o tempo fora do tempo do Calendário Maia, segundo alguns estudiosos, é precisamente 26 de Julho dos anos, coincidindo com o nascimento helíaco de Sirius, que era uma data altamente estimada pelos antigos egípcios, por exemplo, associando o dia festivo ás cheias do Nilo e a fertilidade dos campos, sob o patrocínio de Isis, a Grande Mãe, periodo onde haviam festivais e celebrações em honra ao Sol, a divindade suprema Rá.

 

Nascimento de Sirius

 

 

É igualmente interessante notar que muitos sinais proféticos do Livro da Revelação (Apocalipse) que usam a imagem de Leão, se relacionam também a eventos dentro deste importante período de 72 dias do Portal de Leão no céu cobrindo a Terra, entre 6 de julho e 15 de setembro dos anos.

 

 

Crops circles muito importantes e significativos costumam aparecer neste mesmo período, e eu destaco os dias:

 

Entre 6 e 7 julho: Sol conjunção Sirius
Entre 25 e 26 de julho: Nascimento helíaco de Sirius
Entre 22 e 23 de julho: Signo terrestre de Leão
Entre 22 e 23 de agosto: Sol conjunção Régulus, sua estrela alfa, o coração do Leão.

 

Na conexão bíblica, este é um período de grande ressonância com os símbolos do Apocalipse, lembrando, por exemplo, que a coroa da Virgem alada de 12 estrelas, naquele famoso sinal do dia 23 de setembro de 2017, foi formada por 12 astros da constelação de Leão: sendo nove estrelas e três planetas que transitavam na sua constelação naquela época.

 

O Grande Sinal do Apocalipse 12

 

A Virgem Maria nasceu nessa época, a tradição define o seu dia de nascimento em 8 de setembro, enquanto o próprio Jesus teria nascido também em setembro, dentro do Portal de Leão.

 

E a Criança nascida daquela Virgem alada coroada pelas 12 estrelas de Leão, que foi vestida de Sol e calçada com a Lua, tem uma relação direta com a imagem do Leão de Judá, anunciado no capítulo 5 do Apocalipse.

 

A referência Leão de Judá faz parte da genealogia da tribo de Judá, uma das doze tribos de Israel, donde sairia o Messias, segundo as profecias bíblicas. Na analogia com os doze signos, Judá então se relaciona ao signo de Leão.

 

 

Jesus se declara: a raiz e a geração de Davi, como ser atemporal e nascido não de semente humana, mas da Luz divina.

 

 

A figura do Leão é muito expressiva no Apocalipse, a começar pela coroa de 12 estrelas de Leão sobre a cabeça da Virgem alada, a Mãe da Criança Sagrada, Leão de Judá, apresentado diante do trono de Deus, que é, ao mesmo tempo, o Cordeiro. E no Apocalipse 10, o Anjo forte de Deus desce dos céus e ruge, com voz de Leão, sete mistérios ao profeta, que ecoam nos ares como sete trovões.

 

 

No hebraico, temos:

ARI-IHUDH (Leão de Judá): 211 + 30 = 241
RAM (Nome solar) = 241 soma 7 (os 7 trovões, número da potência divina).

 

A Geração do Leão não é sexual, é geração da Palavra, daí o simbolismo do rugido do Leão, que representa o Verbo de Deus e a Palavra que cria os Anjos, os Filhos de Deus, nascidos fora da geração humana, mas de geração divina.

 

 

 

O Leão de Judá, que é o mesmo Cordeiro, reparte aí dois significados: o rei e o sacerdote, reunidos na mesma pessoa de Cristo, que se levantam para governar o mundo.

 

É a Criança nascida da energia do Sol e do Verbo do Leão coroando a Virgem Mãe alada por ele fecundada, o que, traduzido para valores astrológicos, se referem às poderosas emanações cósmicas sobre a Terra no período de Leão.

 

 

 

O Leão de Judá é mencionado no capítulo 5 do Apocalipse, e Leão é o 5° signo do Zodíaco, e nas casas astrológicas, a casa 5 (V) se relaciona aos filhos, e às criações do homem.

 

Outras partes da Bíblia se harmonizam com tudo isso.
No Gênesis 5, por exemplo, é apresentada toda a descendência de Adão e Eva (os filhos de Adão) a partir de seu filho sobrevivente, Set (porque Abel foi morto por Cain, que foi exilado).

 

E em João 5, Jesus sobe à Jerusalém, a cidade sagrada, e depois apresenta discursos sobre sua relação com o Pai, na qualidade de Filho de Deus.

 

Trata-se evidentemente de um código muito claro, um código cabalístico ligado ao Arcano 5 do Taro e com a letra hebraica 5, que é He, o Alento, a Palavra criadora.

 

 

O Arcano 5 mostra a figura do Sumo Sacerdote, que é a imagem do Pai não na esfera humana ou material, e sim, na esfera divina ou espiritual.

 

O valor, portanto, da letra-arcano 5 em Leão é o da geração sagrada da luz divina a partir da Palavra, que é a semente cósmica. Leão, o quinto signo, personifica todos os valores associados aos Filhos de Deus nascidos não de semente humana corrompida, mas de semente divina, o rugido do Leão, a Palavra, o Amém, quando o Sol se exalta em sua casa zodiacal.

 

Tanto que os Anjos eram representados por estrelas na antiguidade, e as estrelas eram representadas por pentagramas: cinco pontas.

 

Chamado de Estrela da Luz, Estrela flamígera, símbolo do Verbo e dos Filhos de Deus de modo geral. O Porta-Luz do céu, que é Vênus e Sirius.

 

Portanto, o Portal do Leão é um excelente período para se gerar luz e despertar da consciência pelo uso da Palavra a partir do nosso Sol interior, o coração!

 

 

JP em 22.07.2019
Sol entrando em Leão

Comentários