Templates by BIGtheme NET

O poder e a importância do Sal em nossa vida

O sal é usado para limpeza energética desde a antiguidade e é essencial no final do ano. A ciência já comprovou essa eficácia. Saiba como pode usá-lo e, para as mulheres, veja uma dica para usá-lo no sutiã.

O sal grosso usado no churrasco potencializa o sabor das carnes, mas sua utilização vai além da culinária. Desde os tempos mais remotos da humanidade o sal é usado para curas e limpezas energéticas. Na modernidade, a ciência verificou os poderes do sal.

Os radiestesistas viram que o cristal do sal tem um comprimento de onda eletromagnética capaz de ajudar a neutralizar os ambientes com energia negativa. Essa onda tem a cor violeta, a mesma com forte poder purificador. Além disso, o cristal do sal emite o poderoso íon negativo, presente na natureza nas proximidades das cachoeiras, nas matas e nas praias por causa do mar. Por isso, esses íons negativos neutralizam poeiras e fumaças (como a do cigarro) do ambiente.

 

O sal é usado desde a antiguidade para conservar alimentos e, todas as religiões o usam para os seus rituais de purificação. Já foi considerado o “ouro branco” pelo seu poder. A palavra salário é derivada do sal, tamanha importância dada a ele no passado.

 

O sal e o povo japonês

Nos campeonatos de sumô os lutadores entram com um punhado de sal e jogam no espaço da luta, como um ritual de oração para limpeza energética do dojô, mas também para que se um dos lutadores se ferir, que tenha ação antibactericida. Esse ritual pode ser proveniente do xintoísmo. O sal foi muito importante para o povo japonês, como antibactericida natural, usando-o para conservar os alimentos, na antiguidade. Além disso, quando ainda não existia a pasta dental, os dentes e a boca eram higienizados com o sal.

 

Existem vários tipos de sal usados para os rituais japoneses, exceto os sais de cozinha refinados. Os muito apreciados são os sais marinhos, onde estão conservados todos os nutrientes. E o sal grosso (chamado de arajio) também é usado para afastar más energias.

 

Morijio (盛り塩)

São cones feitos de sal mais fino, sobre um pires branco ou dourado, colocado nas portas dos estabelecimentos comerciais ou restaurantes. Diferentes de outras culturas, esses são colocados de forma visível para atrair clientes. Pode ser usado em casa, de preferência nos cantos.

 

A recomendação é deixar de 2 a 3 dias e nada de reaproveitá-lo para outros fins. Afinal, ele deve ter absorvido energias negativas. Assim, a recomendação dos especialistas é jogá-lo na pia da cozinha com bastante água ou no vaso sanitário e dar descarga. Eles dizem que jamais deve ser colocado na lixeira, pois cada vez que se abre a tampa, é possível que essa energia se espalhe.  Depois, deve ser feito um outro cone para ser colocado no mesmo pires limpo.

 

Sal grosso na banheira

Tomar um bom ofurô com sal grosso, até esse barato, é uma prática comum no Japão. Como o sal diminui a condutividade térmica da água quente, os japoneses dizem que ela fica suave. Em geral, a recomendação é mergulhar o corpo por alguns minutos quando está preocupado, cansado, irritado ou ansioso. Dizem que é melhor do que qualquer sais de banho caros. Basta um punhado de sal na banheira para sentir os efeitos de alívio. Depois do banho de ofurô com sal, convém esvaziar logo a banheira.

 

Escalda pés

Colocar os pés de molho em água quente e sal grosso pode ser um santo remédio para tirar o cansaço do dia. Só de fazer isso por alguns minutos estimulará a circulação sanguínea, ajuda a fazer um detox, relaxa e alivia tensões.

 

Polvilhar o sal

Segundo os especialistas, polvilhar um punhadinho de sal na varanda ou no hall de entrada faz muito bem para espantar o que vem de fora. Nesses casos, deixe o sal agir por alguns minutos ou horas e depois, recolha-o varrendo. Nesse caso, depois de recolhido na pá, pode-se jogar na lixeira.

 

Talismã de sal

Em eventos como uma prova, vestibular, uma entrevista, embrulhe uma pitada de sal grosso em uma folha de washi branco (papel artesanal japonês), e leve-o consigo. Os especialistas lembram que o papel precisa ter uma certa “respirabilidade”, por isso o uso do washi.

 

Limpeza doméstica energética

Depois de feita a faxina e a limpeza, pegue uma bacia com água e coloque um punhado de sal grosso. Misture e quando o sal derreter na água, pegue um pano branco limpo, umedeça, torça e passe esse pano com água salgada nas paredes da casa e no piso. Isso ajudará a remover as energias indesejadas.

 

Decoração

Existem no mercado vários objetos de decoração feitos com sal rosa do Himalaia. Mas os japoneses também gostam de fazer enfeites de cozinha dentro de um recipiente de vidro, onde colocam o sal e terminam de enfeitá-lo com cristais, por exemplo. Ou, simplesmente, colocam um punhado de sal em um copo de água e deixam em algum canto da casa.

 

Mulheres: sal no sutiã

Depois que uma famosa artista declarou que usa sal dentro do sutiã para relaxar ou eliminar uma energia negativa, no ano passado, virou moda. É fácil. Basta pegar uma folha de lenço de papel, colocar cerca de 5 gramas de sal de boa qualidade e embrulhar. O modo de colocar no sutiã é:

  • do lado direito: para relaxar
  • do lado esquerdo: para “limpar” a energia ruim recebida

Segundo as usuárias a explicação do motivo que funciona é que o íon negativo do sal em contato com o calor do corpo ou com o suor, melhora a circulação sanguínea.

Fontes: HinokiKaki e Spichie

**************************************************
SAL

Em química, um sal é um composto que em água se dissocia num cátion diferente de H+ e um ânion diferente de OH.

Eles são tipicamente o produto de uma reação química entre:

Uma base e um ácido: forma-se um sal e água. Por exemplo:

2NaOH + H2SO4 → Na2SO4 + 2H2O
Um metal e um ácido: forma-se um sal e hidrogênio. Por exemplo:

Mg + H2SO4 → MgSO4 + H2
Um óxido ácido e um óxido básico: forma-se um sal. Por exemplo:

CO2 + CaO → CaCO3

Os íons que formam os sais podem ser monoatómicos (como o ânion fluoreto, F, ou o cátion cálcio, Ca2+) ou poliatómicos (como o ânion sulfato, SO42-). Podem ainda ser inorgânicos (como o já referido sulfato) ou orgânicos (como o ânion acetato, CH3COO).

Em geral, os sais formam cristais. São frequentemente solúveis em água, onde os dois íons se separam. Os sais em geral têm um alto ponto de fusão, reduzida ou elevada dureza e pouca compressibilidade. Se fundidos ou dissolvidos em água, conduzem electricidade, pois dissociam-se nos seus íons constituintes, passando estes a funcionar como electrólitos.

O sal mais popularmente conhecido é o cloreto de sódio, vulgarmente conhecido como “sal comum” ou “sal da cozinha”, por ser largamente utilizado na alimentação humana .

sal é uma substancia vital para os seres humanos; nosso corpo possui sais que são regulados pelos rins e pela transpiração. O sódio está envolvido na contração muscular, incluindo os batimentos cardíacos, nos impulsos nervosos e na ingestão de proteínas.

sal equilibra o meio aquoso de nosso corpo, facilitando a troca de água entre as células e seu meio externo, ajudando na absorção de nutrientes e na eliminação de detritos. … Uma boa dica é substituir o sal refinado pelo sal marinho que pode ser moído fino.

efeito direto de ter mais sódio no corpo é o aumento da pressão arterial – quanto mais água nos vasos, mais “tensos” eles ficam. … É melhor tomar mais água do que ingerir sal”, recomenda. O excesso de sal também pode levar a problemas renais, já que é o rim que trabalha para colocar tudo isso para fora do corpo.

falta deste mineral pode provocar dores de cabeça, náuseas, tonturas, confusão mental, convulsões e, em casos mais graves, coma e até levar à morte” Enquanto o sódio retém os líquidos, o potássio liberta, de modo a que as células fiquem com a quantidade certa de água no organismo.

**********************************************************

Como sempre faço, não sou dado apenas a copiar e colar
textos de outros blogs e sites, porque procuro agregar a 
minha própria interpretação do texto e visão do tema, 
corrigindo e expandindo o mesmo, quando julgo necessário.

O poder purificador mais destacado do Sal (grosso, logicamente) aparece no banho, isso por uma razão simples: no banho, o Sal quebra sua molécula NaCl em íons Na+ e Cl-, e esses íons é que se encarregarão de absorver as cargas negativas excedentes no corpo físico durante o banho.

 

Para funcionar bem, o interessante é fazer deste modo:

 

Primeiro, se enxague e se ensaboe, corpo inteiro.
Depois, pegue o sal grosso com as mãos e passe por todo o corpo (chuveiro desligado) como se fosse mesmo uma esponja, esfregue de leve (exceto na cabeça, porque não podemos remover os íons nervosos do cérebro), do pescoço para baixo, e com o sabão, o sal aderirá melhor no corpo e realizará melhor o processo de descargas pelo efeito ionizante.

 

Depois de uns 5 ou 10 minutos neste processo, então ligue o chuveiro e deixe a água retirar tudo, e com as mãos, finalize o processo.

 

Sua aura estará completamente limpa de cargas excedentes, estas que costumam advir do contato com pessoas negativas e/ou ambientes negativos, de energia densa. E também, procedem de bloqueios emocionais que nós mesmos carregamos, porque sentimentos negativos formam também cargas negativas e zonas de coágulos de energia vital no nosso corpo etérico.

 

A natureza, quando criou o Mar, inventou um grande espaço de purificação natural. Porque o valor do Sal como purificador e conservador já era evocado desde os tempos bíblicos, aliás, tão valioso que era pago como salário aos trabalhadores (a origem da palavra salarium, de sal).

 

O sal grosso não pode faltar em exorcismos, em trabalhos de purificação. As entidades negativas odeiam o sal.
Experimente atirar sal numa bacia cheia de vermes para ver o que acontece. Eles se retorcem até a morte.

 

Mais ou menos assim funciona com as larvas astrais que impregnam nosso corpo, e nos deixam lentos, pesados, letárgicos, sonolentos, deprimidos, quando não, adoentados em função dessa lenta descarga de energia, porque tais larvas são como sangue-sugas, que ficam sugando a nossa vitalidade (especialmente nas crianças) até nos debilitarem, abrindo as portas para doenças.

 

Em relação a entidades negativas, demônios mesmo, do mundo astral, eles também odeiam a energia branca e pura do Sal, e fogem aterrorizados diante de sua presença.

 

Porque, literalmente, o sal queima. Sim, o poder do Sal nos exorcismos e até nas purificações é o de parecer um fogo que queima a negatividade. A analogia, portanto, entre o sal e o fogo nas suas propriedades “irritantes”, digamos, é a que se usava nas fórmulas dos antigos exorcismos e rituais de purificação.

 

O Sal também tinha um importante significado na Alquimia, porque ele resulta da solução final da equação das ligações químicas entre ácidos e bases, sugerindo a precipitação final da combinação alquimista :
Enxofre + Mercúrio na busca pelo elemento andrógino resultante (Yang-Yin, Ouro e Prata, Sol e Lua, masculino e feminino, etc).

 

Um elemento natural fundamental para a vida, em muitos aspectos.

 

E na questão alimentar, se não podemos viver sem o sal, sabemos que o excesso de sal é extremamente prejudicial. Então, como em todo o resto, valerá sempre a regra:

 

EQUILÍBRIO!

 

JP em 05.05.2019


 

Comentários