Templates by BIGtheme NET

O Nascimento dos Filhos da Luz

 

“O que nasce da carne é carne, e o que nasce do espírito, é espírito”

Segundo a Escritura da Verdade, nascer do espírito é nascer do fogo do Espírito Santo, que é a Palavra, o Verbo, o Som Criador de Deus, e não qualquer outra coisa, porque nascer da carne apenas repete o drama mortal da carne. Filhos de Deus Imortais são fruto do Fogo chamado Verbo de Deus, e toda a Mística sagrada e secreta da Cosmologia dos Espíritos e geração dos Anjos está aqui, com pleno respaldo dos Evangelhos de Jesus Cristo e das antigas doutrinas da verdade antes da contaminação doutrinária por legiões de espíritos caídos, conforme as citações de Enoque.

O fogo divino das passagens bíblicas é a pura manifestação do Espírito do Deus Vivo na Sua Palavra, Voz e Sôpro.

Quando a alma humana entra em ressonância com esta Palavra é que ela começa a renascer como Filho de Deus.

Por isso, essa alma tem que se tornar muito pura, como uma criança, para merecer e suportar o batismo de fogo da Palavra do Deus vivo numa cosmologia que todas as ciências deste mundo ignoram, porque a humanidade ainda caminha debaixo da geração animal mortal, do pó ao pó…

A Palavra de Deus é como o Faça-se a LUZ! do Gênesis primeiro, e a Luz foi feita, bem como os Filhos de Deus na Aurora da Criação, quando não havia carne, sangue, sexo ou desejo no universo, sequer mundo e corpo ainda haviam.

O Fogo de Deus é a Palavra do Seu Primeiro Mistério.
E o seu Primeiro Mistério é a geração dos Filhos de Deus, os Anjos, pelo Fogo do Espírito Santo, o Verbo.

Nascer da água e do Espírito é nascer das águas da primeira cosmologia e do fogo da Palavra de Deus que criou todas as coisas, e alcançou espíritos com a mesma força e poder criador.
Nascer das águas é sair de banho tomado de todas as impurezas, é sair batizado com a nova doutrina do Senhor, voltando a ser criança que resgata a inocência primordial das letras do Éden.
Estes são os seres convidados ao segundo nascimento.

E das águas primordiais, o Lótus de fogo e luz marcará novas entidades criadoras bailando nos Protocosmos…

Anjos e espíritos imortais não nascem da mesma forma que corpos humanos e seres vivos, por meio de biologia sexual, e embora o simbolismo do sexo (masculino/feminino) seja útil para nos dar a compreensão acerca da lei do binário e da força das polaridades envolvidas no fluxo universal transformador (chamado Espírito Santo), a atividade sexual procriadora dos seres vivos não passa de sombra, de projeção de representação de um poder criador supremo, muito acima de sua esfera orgânica mortal, baseada em instinto e não em amor de expressão incondicional.

Assim, o êxtase dos Anjos tem relação com emoções da comunhão divina que nós, os seres carnais, ainda não podemos experimentar, dada a nossa marca instintiva ainda muito predominante. O êxtase dos Anjos nada tem a ver com sensações carnais, e sim, com o toque do Amor divino invadindo seus corpos e suas mentes, posto que suas almas se transformam em taças vazias e limpas, preparadas para receber em seu vazio as águas do Oceano divino, saturado de Amor, Poder e Verdade.

Para compreender o nascimento dos Espíritos de fogo na Aurora da Criação, é preciso compreender a grandeza desta primeira expressão divina chamada VERBO, que criou todas as coisas, a Luz, os Espíritos e tudo o que existe muito antes de haver carne, corpo e biologia sexual. Na verdade, a bilogia sexual foi um mecanismo natural criado pelos espíritos criadores para promover a duplicação das matrizes biológicas dos seres encarnados, mas a biologia sexual só alcança isso, duplicar corpos, e não alcança a raiz do espírito com seu poder limitado, posto que é carnal e mortal. Essa associação mística não existe. Inclusive pode soar como uma estratégia de falsas doutrinas para encarcerar as almas ainda mais nas suas paixões, iludidas que estão diante de um ato divino criador e procriador.

Não que a força sexual não seja divina, porque tudo o que saiu do poder criador de Deus, é divino, como toda a natureza. Mas atribuir a força sexual o poder de criação divina, este é o erro destas falsas doutrinas.

A força sexual, na qualidade de sombra das realidades superiores da alma, apenas materializa uma fisiologia de alma muito superior e acima da nossa compreensão, a qual carateriza o “Sexo dos Anjos” numa dimensão de poder, de energia e de comunhão entre dois espíritos perfeitos que estamos longe de imaginar, na nossa condição de animais racionais, caídos desde o Éden pela opção em ingerir o fruto proibido da geração animal.

Ou seja, a biologia sexual das espécies vivas não passa de uma sombra de projeção da biologia dos espíritos, digamos assim, completamente fundamentada pelo poder da Palavra. Tudo o que os espíritos divinos criam, é por meio Dela. Inclusive a biologia dos seres encarnados e sua sexualidade com finalidade estritamente reprodutiva. Associar, portanto, a esta biologia sexual reprodutiva um caráter de poder criador espiritual não tem o menor sentido.

Porque a biologia sexual apenas cria o veículo físico para uma nova encarnação, e se o sexo é capaz do ato reprodutivo, é porque nele, dentro dele e através dele, antes, vibrou a Palavra de Deus, sem a qual ele nada poderia. Como qualquer outra coisa… e pelo fato de desconhecermos o tipo de poder que move as criaturas divinas, usamos apenas as referências da nossa biologia para tentarmos entender a força da vida e a fonte de onde ela procede, a qual, definitivamente, não é o sexo e nunca foi, porque o poder divino nunca esteve na carne, mas na Palavra…

A biogênese não é sexual. O Sexo é o canal da biogênese, e esta procede da fonte, do espírito e sua palavra.
A Carne não á a fonte da vida, apenas o veículo dessa fonte.
Retire-se a fonte, e o veículo não prestará para nada.
Corpos mortos não se reproduzem…

E para nos tornarmos Filhos de Deus, temos que acessar o Seu Poder na Fonte e manipulá-lo no veículo desta fonte, que não são os órgãos reprodutores, e sim, a mente, a garganta e os pulmões… os instrumentos da Palavra Criadora.

E os textos mais antigos das sagradas doutrinas dos povos, textos estes ainda preservados da contaminação intelectual posterior por ação de demônios e espíritos da mentira infiltrados em todos os sistemas de pensamento (veja o testemunho do Livro de Enoque) insistem na mesma verdade acerca do poder criador dos Filhos da Luz… textos estes plenamente confirmados pelo evangelho anunciado por Jesus Cristo.

(***)

“Onde estavas tu, quando Eu fundava a Terra?
Fazei-me saber, se tens inteligência.
Quem lhe pôs as medidas, se é que sabes.
Ou quem estendeu sobre ele o cordel?
Sobre o que estão fundadas as suas bases, ou quem assentou a sua pedra angular.
Quando as estrelas da Alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus se jubilavam?”
Job 38: 4-7

Os Filhos de Deus são fruto da Palavra divina, não da carne.
Por isso que a verdade revelada por Jesus Cristo é única.
O real caminho, verdade e vida.

Consulte Mateus 5: 27-32, Mateus 12: 31-33, Mateus 19: 3-15, Mateus 22: 23-32, Mateus 24: 37-49, Gênesis 6 e a queda dos anjos na união sexual com mulheres humanas, João 6 e a ressurreição, Lucas 20: 27-40, Tobias 6:16-22 e as regras do casamento, João 1: 12-13 e Apocalipse 14: 4.

 

JP em 31.03.2019

Comentários