Templates by BIGtheme NET

O Mapa estelar do peregrino astral

Existe uma rota estelar no céu que foi traçada praticamente por todos os povos da antiguidade, como um mapa que levaria a alma depois da morte aos templos onde ela encontraria o seu destino além das estrelas, dentro de uma existência imortalizada, como cidadão do Cosmos!
E o melhor de tudo, tal rota pode ser percorrida EM VIDA pelo peregrino astral, antecipando grandemente a sua ascensão se puder conquistar essa façanha espiritual ainda em vida…

A região estelar mais sinalizada da antiguidade é a que compreende as constelações de Órion, Cão Maior e Cão Menor (Sirius e Procyon) e as Plêiades, na faixa zodiacal que vai de Touro a Câncer.

São as únicas estrelas nomeadas na Bíblia: KESIL para Órion, KIMÁ para as Plêiades e HwISh para Sirius.

ÓRION, grego, se traduz por AMANHECER, ou Ascensão do céu e, por extensão, Buscador, Peregrino. Ele sempre foi representado por um caçador guiado por dois cães, Cão Maior, que contém a estrela Sirius, e Cão Menor, com a estrela Procyon.

Sirius representa a Morada da Luz, Catedral da Alma, onde o peregrino astral recebe o batismo do Alto Conhecimento: a Estrela de Belém ou CASA DO Pão, Pão da Sabedoria Celestial, Pão das mãos do Cristo Vivo, para transformá-lo num Filho de Deus.

Porque o Destino final do Buscador transformado e nascido de novo na Catedral da Alma é atravessar o Grande Portal, o Anel dos deuses, o círculo das Plêiades, onde alcança a dimensão mais alta do Espírito, onde a Trindade divina regressa à sua Unidade primordial… Sirius é o guia da luz do Caçador das feras do ego, herói ascenso e peregrino renascido entre as estrelas.

Todos os crops circles das Plêiades colocaram-na dentro de um grande ANEL, porque justamente é a sua chave, seu segredo como CENTRO DO CÉU. Além da dimensão das Plêiades está a comunhão mais alta da Alma Individual com o SER INFINITO NA SÉTIMA DIMENSÃO, já que as próprias estrelas vibram na Sexta Dimensão.

Este mesmo mapa foi escrito nas diversas pirâmides, nos mitos, nos monumentos alinhados, nos calendários, nos mistérios, nos signos do Zodíaco, enfim, em todas as estrelas que tem na faixa de Órion, Sirius e Plêiades a sua principal meta.

Órion era a casa estelar de Osíris, o Pai, enquanto Sirius era a morada de Ísis, a Mãe. Plêiades recebe o casal sagrado para as bodas eternas, a união cósmica com o Infinito-Deus…

O caçador Órion somos todos nós, lutando contra as feras do ego, guiados pelo cão fiel e a luz da sabedoria da Deusa, rumo ao portal superior, portal que somente os mais altos deuses podem cruzar, para finalmente retomar a Unidade com o Ser Infinito e não mais retornar de lá…. e se retornarem, somente como Salvadores da humanidade…

“E tu, poderá juntar o laço das Plêiades ou soltar as cordas de Órion? E poderá mudar as constelações a seu tempo ou guiar os filhos de Sirius?”


JOB 38: 31-32
JP em 15.05.2019

 

Comentários