Templates by BIGtheme NET

O labirinto perdido de 2009 – um chamado dos reinos ocultos?

Série crops circles proféticos 2009

Pictograma de setembro 2009, em Arcata, Califórnia, USA

Imagens de labirintos sempre apareceram em belos e enigmáticos crops circles, quase todos os anos, mas em setembro de 2009, um belo modelo de labirinto apareceu num rancho da Califórnia, USA, e não foi devidamente apreciado. Mesmo aparecendo no milho, seus traços se mostram muito harmoniosos. O Milho é uma cultura mais áspera para se trabalhar desenhos do que o trigo, lembrando isso.

Isso porque, desde a antiguidade, LABIRINTOS eram as entradas para os reinos subterrâneos de Agarthi, ligados por redes de túneis, como os labirintos sugerem, e além disso, além da questão estrutural dos labirintos, havia a questão logística do desafio imposto no enigma a ser decifrado, ou seja, determinados mistérios eram impostos aos buscadores dos reinos perdidos e sagrados geralmente associados a labirintos em suas entradas, para confundir e enganar os incompetentes. Normalmente, esfinges e outros seres míticos eram colocados às portas do labirinto para lançar o desafio, e muitas vezes, eram os próprios executores dos fracassados dentro do labirinto, como é o caso do Minotauro, de Creta.

Analisando o precioso crop circle de 2009, vemos que seu sentido de interpretação é da direita para a esquerda, onde vemos quatro núcleos de labirinto dispostos em cruz. Aqui começa a primeira solução. Geralmente a cruz, em todos os seus vários significados, desde a reunião dos quatro elementos no quinto elemento da quarta dimensão, solução alquimista do I.N.R.I. e mesmo do Nome de Quatro Letras de Deus (Y.H.W.H) tido como chave das portas do Reino, ou de uma forma generalizada, o poder do Verbo ou Palavra criadora na abertura de portais… observamos aqui que a solução é uma tetra-chave.

E um dos quatro labirintos tem a exata forma de fechadura. Quatro cantos da Terra e um reino centralizado na Terra oca, oculta, Agarthi, no plano 4D (invisível e inacessível no plano 3D). Os quatro núcleos de labirinto também sugerem a dimensão de 4 coordenadas de sua localização, e não dimensão de 3 coordenadas.

Na sequência, ligado a este núcleo de labirinto em forma de fechadura, vemos um símbolo musical, duas notas musicais ligadas, e outras duas notas musicais na parte de cima: quatro notas musicais, repetindo o número quatro de núcleos de labirinto da imagem anterior, e que significa que essas chaves de acesso a quarta dimensão tem harmonias musicais secretas envolvidas!

Outra relação interessante: no conjunto, temos sete núcleos de labirinto nesta imagem, e sete são as notas musicais da escala fundamental harmônica, ou Pitagórica, aquelas chaves do mestre Pitágoras e suas teorias sobre Música das Esferas, que dizia que toda a Criação era produto de números em escalas musicais.
Assim sendo, todas as coisas criadas, seres e departamentos, dimensões e estados de consciência, podem ser acionados por música e matrizes harmônicas vibracionais, ou frequências!
Essa é a Teoria Cósmica de TUDO mais elegante e verdadeira que existe, ainda muito distante da mentalidade 3D materialista da ciência moderna.

Quanto ao núcleo de labirinto número 5, devo dizer que reconheci alguns padrões estruturais nesta imagem, como vistos já em antigos crops circles, e coloco o modelo de 1995 como semelhante em termos de estrutura e conceito.

Essa repetição sistemática de padrões, ano após ano, é o que garante a veracidade das formações crop circle da parte da única e mesma Inteligência (extraterrestre) donde a maioria deles (os autênticos) procedem. Os crops circles feitos por humanos não reproduzem estes padrões – até porque os mesmos humanos dedicados a essa arte nem sabem da existência deles, e então, quando fazem crops circles, fazem “qualquer coisa”… que não se insere dentro das mensagens padronizadas continuadas desde 1990.

No hebraico, labirinto é chamado Mabuk, que significa “confusão”, ou ato e efeito de confundir! Realmente a proposta dos labirintos sempre foi essa, confundir e camuflar objetos e reinos dos seus buscadores, lançando desafios que somente os mais capazes venciam.

Labirinto de Creta representado em moeda antiga

A origem do termo labirinto já é tão misteriosa quanto o próprio objeto que ela representa.
A hipótese mais provável é que ela derive do substantivo grego lábrys.
Labyris deriva de “labrys Lydian”, que significa “machado duplo”. e deu nome à palavra Labyrinthos, que em minóico e grego significa “Casa do Duplo Machado”. um dos elementos mais constantes no Labirinto de Knossos, na ilha de Creta.
(Periodo minóico: durou de cerca de 3.000 a 1.100 aC).

O termo minóico vem do rei Minos da Ilha de Creta, um semi-deus,  e da lenda do seu filho, o Minotauro, metade homem, metade touro, e teria o rei pedido ao arquiteto e sábio Dédalo para construir um labirinto e nele esconder o filho de Pasifae, sua esposa, aberração e fruto de uma união entre ela e um touro selvagem programada por Poseidon, por ter sido desonrado pelo rei em uma oferta de sacrifício.
O Nome Minotauro vem daí, o Touro de Minos (do labirinto de Minos). O termo “dedáleo” também vem deste mito, de algo construído com o objetivo de ser confuso, intrincado e enigmático (como o labirinto de Creta).

Machados duplos da Ilha de Creta

Na mitologia cretense, esse duplo machado era uma arma de extremo poder que o vencedor do labirinto encontrava no seu centro, e assumia então o poder dos deuses… esse tratado sobre labirintos veremos num tópico a parte.

Porém, em 2009 apareceu outro crop circle do estilo labirinto, para confirmar esse objeto perdido e desprezado da Califórnia, cuja solução final está no núcleo 7 de labirinto, à esquerda, canto inferior (imagem abaixo).

Crop circle de 12.6.2009 UK

Um belo e harmonioso crop circle com estilo de labirinto, contendo entrada e saída precisamente dispostas, mesmo com um centro aparentemente fechado.

E o sentido da chave sete final do labirinto perdido de 2009?
Primeiro, repare que o núcleo 4 e o núcleo 7 de labirintos têm um ponto em comum: ambos estão abertos, diferentemente dos outros cinco núcleos, todos fechados. Mas nestes dois núcleos, o centro se abre, e alguns símbolos, que podemos interpretar como runas ou letras, e mesmo números, aparecem, repetidos.

Os dois símbolos do núcleo 4 aparecem invertidos no núcleo 7, ambos a entrada dos núcleos, como uma chave estilizada (ao buraco de fechadura).

Identifico a letra Z em ambas, e no alfabeto hebraico, Z significa Zain, e se traduz como arma, espada, objeto de poder (paralelismo com o machado duplo, porque são símbolos repetidos, duplos, um invertido em relação ao outro, como sugerem os machados duplos em seus formatos originais).

E cruzando as duas letras Z, uma invertida em relação a outra, encontramos uma ampulheta na forma final, que, deitada, mostra o corpo daquele machado duplo, a solução final deste mistério.

(…)

Z também se associa a runa raio, ou runa Sowelo, raio do Sol, como espadas de fogo dos anjos, similar do significado do Zain hebraico, e simbolicamente, SOWELU representa o Sol no alfabeto rúnico, sendo, portanto, uma runa de vitória, de salvação, de proteção espiritual, de grande força e energia vital e luz para vencer todos os desafios… como os desafios impostos pelos labirintos, sejam os labirintos que conduzem aos reinos ocultos da Terra… sejam os labirintos da mente que, superados, conduzem a Iluminação do Auto-conhecimento em suas próprias moradas internas!
Um completa o outro… como veremos em outros tópicos!

JP em 08.03.2019

Veja também:

O Grande Segredo dos Cavaleiros Templários e a conexão com o Apocalipse 12

 

Comentários