Templates by BIGtheme NET

O Caminho do Zodíaco – Leão

LEÃO
(Johfra)

O TRONO DA LUZ

Saímos da plástica aquática e sonhadora de Câncer, onde as luzes são pálidos reflexos de sonhos no espelho ainda adormecido e tragado pelo poder hipnótico das ilusões, para adentrar no reino da Luz desperta. Leão rege o coração e a coluna vertebral, que são o centro e sustentação do templo-corpo, onde o espírito divino faz morada.

Na sequência vegetal, as plantinhas de Câncer, despertando em Áries, lançando raízes em Touro e criando suas primeiras projeções de folhas sobre a terra em Gêmeos, recebem água das chuvas de verão (porque Câncer é o signo que abre o Verão no Hemisfério Norte, onde a simbologia zodiacal foi construída).

Em Leão, temos a relação com a luz e a fotossíntese, que vai gerar fonte de alimento e nutrição para a planta que, nessa fase, se encontra em pleno estágio de desenvolvimento e rápido crescimento. Se, no paralelo natural, em Leão, as plantas começam a ingerir e digerir LUZ, o que traduzir para a escala de valores humanos do signo?

Podemos escrever com certeza que LEÃO representa o divisor de águas entre o adormecimento e o despertar. A cena muda radicalmente, se comparada à lâmina anterior, Câncer. Naquela, vemos uma clara e pálida imagem de sonhos nas praias do sono… mas aqui, vemos a explosão da luz e a revelação do Ser interno ao coração do discípulo, como o rugido do Leão que, no alto, é coroado.

Esse Leão rugindo é a Voz interna chamando, roncando no coração do buscador, que agora está nú, a semelhança de Hércules, lutando contra o Leão dos instintos sem armas, somente com a força de vontade, aliás, um dos atributos mais importantes deste signo. Essa é a única arma do discípulo. Estão lembrados dos cinco passos da realização?

O QUERER era o primeiro passo. O querer intenso, que não pode ser confundido com a cobiça leviana da mente, mas interpretado como um desejo intenso de “religare” espiritual, que vem de dentro e de dentro chama a alma ao seu compromisso com o espírito na aquisição da Luz.

Descarte caminhos fáceis, atalhos e subterfúgios místicos, sabendo que o Espírito interno não pode ser subornado, e que todos os passos da Iniciação da Alma serão igualmente duros e exigentes para todos os que baterem nesta porta chamada CORAÇÃO e ousarem invocar o Ser eterno que nele habita… se você ouvir o rugido do Leão em tuas entranhas, saberá que o teu desejo foi aceito, e que aquele Rei interior começou a abrir as portas do seu castelo para você entrar e cear com Ele em sua celebração de reencontro, qual o Filho pródigo da parábola cristã.

Observe a imagem: o homem luta nu e sozinho com o Leão, sem armas. Não nos lembra a passagem de Jacó lutando contra o Anjo de Deus? Não que Deus queira medir forças conosco, Ele apenas deseja testar se os fundamentos são sólidos para que, a partir do seu Verbo, a reedificação comece.

No signo anterior, havia uma praia, e sobre a areia, um castelo efêmero foi construído, castelo esse que representa a própria condição da morte, seres mortais que somos, indo e vindo nas praias do tempo inúmeras vezes entre tantos nascimentos, mortes e renascimentos.

Mas essa ordem de coisas tende a ser quebrada em Leão.
Na imagem, a prata esverdeada da maresia de Câncer é substituída por um ouro fulgurante e inoxidável.

A areia é substituída por um vale com sólidas montanhas, e ao fundo, um castelo de pedra viva… aqui haverás de entender as analogias propostas pelo artista…

Ao lado, o deus Apolo toca a Lira de cordas para inspirar o guerreiro em sua batalha… Apolo é o deus Sol, hás de convir que ele representa a tua própria divindade interior te animando e te inspirando para a batalha, para todas as batalhas externas, de modo de que nada mesmo além dele e de sua influência vibracional tu haverás de precisar para suprir todas as demandas do caminho interno na tua vida.

Alguns girassóis desabrocham ao lado de Apolo, e imponentes palmeiras imperiais se erguem sob o Sol: símbolos vegetais de Leão, que representam a direção pela luz (Girassol) e a força de uma planta totalmente resistente aos rigores climáticos (as palmeiras do deserto).

Repare: quatro palmeiras e quatro girassóis reunidos, plantas solares. Arcano 4 = O Imperador, que significa o rei, a liderança maior. O coração. E entre as virtudes, ela é, sem dúvida, a vontade, o divino querer que tudo conquista!

E ela fará renascer a tua Árvore da Vida, que morreu na raiz.
Este é outro detalhe muito significativo: à direita da batalha, vemos uma árvore e, dentro dela, uma criança, um bebê: magnífico símbolo do nascimento interno, da geração da consciência, da síntese da luz, da fotossíntese espiritual, quando sua mente e sua alma estão aptos a ingerir luz solar e transubstanciar essa luz em energia vital e conhecimento!

Tudo porque o Teu Espírito divino respondeu ao teu chamado e começou a tocar a Lira das Sete cordas no teu coração, esta Lira que significa tudo o que tu és, e tudo o que tu precisas resgatar na Iniciação que começa, em sete graus da serpente domesticada de fogo que se tornou luz, e das águas que se sublimaram ao palácio das nuvens, em torno do templo do Sol.

Quando o espírito interior falar em ti, um novo Sol brilhará dentro do teu cosmos particular, e então, tu saberás o que é ser um renascido, um Filho de Deus que, como Cristo, também lutou por 40 dias e noites no deserto das provações, e superou todos os limites inerentes à própria condição humana naquele querer incansável que o fez apoderar-se da condição divina.
Quem imaginaria caminho melhor que este?

Ninguém… até porque não existe outro. Este é o único caminho.

A Via interior do Autoconhecimento, mas antes, precisarás lutar contra a soma de tuas feras, de teus medos, de teus instintos, de tuas sombras, precisarás exorcizar teus demônios mentais, iluminando todos os cômodos ainda escuros da tua natureza humana desconhecida, lá onde o Inconsciente te aguarda com inúmeras provas.. lá, nas mesmas profundezas psíquicas onde desceram os heróis da antiguidade, Orfeu, Hércules, Gilgamesh, Quetzalcoatl e o próprio Jesus, para ressuscitar ao terceiro dia, com nova identidade, não mais humana e mortal, mas divina e imortal.
Identidade de Filho de Deus!

E tudo isso começa aqui, em Leão… se venceres o leão inferior da tua natureza animal, serás guiado pelo Leão superior, da tua ainda desconhecida natureza crística.

E no dia do teu renascimento, o Universo testemunhará um Novo Sol nascendo na casa dos deuses, e tudo será uma explosão de ouro e luz em novas músicas tocadas na Lira de Apolo!

Tudo o que precisarás fazer, discípulo, é cantar a mesma nota que o teu Deus interior, sem cessar, dia e noite, em ato de amor da parte mais profunda e sincera do teu coração… e nesse exercício deves te manter sem esmorecer, dias, meses, quem sabe anos… e não desistir… até que a primeira ressonância com as cordas daquela Lira sejam alcançadas pela tua fé, e se existe um signo onde a fé tem maior significado, é no signo de Leão. Porque, para esse caminho, temos que ser fortes e corajosos como o Leão… caso contrário, seremos vítimas das garras do inimigo que se aninha dentro de nós mesmos… garras do medo, do desânimo, da falta de fé e confiança, da fraqueza carnal… por isso, tudo começa com a vitória nesta batalha contra ti mesmo!

O teu nascimento interno começa nesse dia.
Todas essas lutas internas propiciam extrema força de vontade a este signo, e que ilustra muito bem aquela passagem do Budismo: “aquele que venceu a si mesmo, este venceu a maior das batalhas”.

E aquela máxima hermética: “Aquele que controla a si mesmo, este controlará o mundo inteiro!”

Ps: Leão repete o elemento fogo de Áries, mas numa oitava acima. Se Áries era a chama pura da vida, Leão representa a primeira fagulha de auto-consciência que essa Vida desprende de si!