Templates by BIGtheme NET

Número Phi e proporções humanas

 

É o caso então de os extraterrestres de algum planeta distante chegando aqui, na Terra, há alguns milhões de anos atrás, e contemplando os dinossauros, diriam: estes são os humanos daqui? Esta é toda a vida inteligente do planeta Terra? Há que se considerar fortemente a evolução da ESPIRAL FI.

A evolução da vida segue por muitos modelos antes de alcançar o padrão humanóide, definido até proporcionalmente pelo número áureo, a assinatura da perfeição e padrão de todo o Universo.

Vemos claramente a lei da evolução agindo em marcha calibrada com esse referido padrão, como uma ONDA MISTERIOSA DE INFLUÊNCIA CÓSMICA atravessando células, vegetais, pequenos e grandes animais, até se apresentar no modelo por ela (a evolução) desejado, tido como perfeito, segundo a fórmula do número áureo, que é o modelo humano, este que começa a exercer a razão e o livre-arbítrio com inteligência, diferente das formas vivas anteriores.

Então, é preciso fazer distinção aqui.

Senão, chegaremos num planeta e veremos monstros como os dinossauros ou os alinenigenas da ficção científica e do imaginário popular e diremos: esta é a vida inteligente do planeta!

E não é o caso. A vida evolui sob formas e formas, mas quando chega na maturidade da razão e da inteligência criativa, ela assume, MISTERIOSAMENTE, a proporção áurea e o padrão quinário de estrutura (cabeça, dois membros superiores, dois membros inferiores).

Há, ainda que poucos acreditem nisso, uma PADRONIZAÇÃO DA APARÊNCIA HUMANA EM TODAS AS FORMAS INTELIGENTES DO UNIVERSO, de acordo com o Número Fi.

Corpos vivos já apresentam esse padrão matemático, mas é na forma humana que ele explode e se torna dominante! 1.618!

É no corpo humano que a razão áurea está mais presente, se comparado a qualquer outro corpo de ser vivo. Praticamente todas as divisões e subdivisões das medidas do corpo tendem a FI.

A vida, dentro da escala evolucionária, assume distintos modelos, cada qual com sua própria consciência básica e nível rudimentar de inteligência dentro de certos limites.

O grande salto evolucionário se dá quando essa consciência assume razão pensante e vontade inteligente, chamando-se então humana, e esse “humano” é a regra do universo.

Ora, se as galáxias. até elas, respondem ao padrão áureo, porque não pensar em um mesmo padrão para a vida na sua forma inteligente, seja em que mundo for?

O grande mistério do Universo é o padrão áureo, a razão FI do Pentagrama-Dodecaedro.

Elucidar esse mistério equivale a descobrir a fórmula que rege todas as coisas, quase como um lastro para a Teoria de Tudo.

Não pensam os Físicos terem descoberto a Partícula de Deus?

Pois estamos diante do Número de Deus, FI.
Ele é a referência de toda evolução vital e mesmo galáctica.

E a existência deste padrão FI regendo todo o Universo é mais do que prova de que o Universo pluralizado saiu de uma singularidade unitária. Se FI rege toda a dispersão de matéria, então, ele vibra de modo uníssono em todo o Cosmos.

Nele está o grande segredo e a chave magna.

Há quem tenha tentado nos avisar sobre essa chave todo o tempo de sua vida!

Isso de Aliens inteligentes com tentáculos, doze pernas, quinze braços, cem olhos, e tudo mais, pilotando naves de alta tecnologia, em contrapartida, é a maior bobagem do universo.

A Evolução da Vida não segue estatística, como sugerem alguns pesquisadores. Segue padrões, segue FI, a trilha da beleza, da perfeição e da harmonia.

O Universo não é estatístico, é exato. A Estatística é a nossa forma de entendê-lo em certos departamentos por meio de amostragem e aproximação.

Departamentos ainda não mapeados e compreendidos por leis exatas, então recorremos a probabilidades estatísticas.

Ciência inexata não pode explicar nem mapear a vida, que é exata.
As nossas ciências ainda não são EXATAS.

Agora, quando ETs humanóides caem em cavernas e involuem com o tempo, aí tudo é possível, quando então, mesmo humanóides, se deformam, com aquelas caras de gafanhoto ou aparências reptilianas dos relatos.

Aí entra outra forma, a forma “diabóide”, o que nos faz recordar o mito da queda dos Anjos, que se converteram em demônios nas cavernas profundas da Terra… o que equivale a assinalar a INVOLUÇÃO com o tempo e a degeneração do caráter e da inteligência da espécie consciente.

A Evolução admite a Involução, ambas preservam o Livre-Arbítrio e o direito de escolha de caminhos quando alcançam a vida consciente e inteligente. Este é um dos pilares mais fundamentais das religiões que buscam a União do Indivíduo com o Todo.

“Há três espécies de mentiras: mentiras, mentiras deslavadas e estatísticas”

Disraeli.

Neste sentido, conforme teorizou Leonardo da Vinci, é que o homem está no centro do Universo, não o homem da Terra, mas qualquer humano extraterrestre que assume consciência e inteligência criadora à imagem e semelhança do Criador, e se Fi é o Criador, eis que a sentença é verdadeira.

Este é o Homem Vitruviano, o Filho de Deus saído da Matriz FI. Este homem é de qualquer mundo, de qualquer universo, assumindo caráter de padrão da mesma forma que as galáxias assumem FI em suas espirais de distribuição.

Qualquer um pode medir isso no corpo, e desde que não hajam deformações graves, veremos que a região dos órgãos sexuais está no centro do corpo, e que, dividindo a altura total pelo comprimento que vai do umbigo aos pés, encontraremos Fi = 1.618.

E esse é só o começo da padronização matemática de Fi, que prossegue em incessantes subdivisões e departamentos, inclusive celulares.

O ser racional e inteligente é o centro do Universo.

E seu número é Fi.

Esse é, sem dúvida, o mais belo e maior mistério de todo o Cosmos.

Os pesquisadores deviam se lembrar disso em suas avaliações.

Eu teorizo que o número áureo, extraído da raiz do número 5, seja um padrão universal de distribuição de matéria, qualquer matéria, sobre o tecido espacial. Por isso ele padroniza tanto as galáxias como os seres vivos, e se padroniza todos os seres vivos do nosso mundo, porque não padronizaria seres vivos dos outros mundos ao longo da espiral evolucionária que, aliás, é a forma de ser obtido numericamente (a espiral ou série de Fibonacci).

A matéria tende a se distribuir e se organizar no espaço segundo Fi, quando então encontra uma espécie de equilíbrio estrutural e funcional.

E pensar que Moisés escreveu as Leis do Universo em cinco livros, chamados Torá ou Pentateuco?
Coincidência? Ou Presciência?

Os pitagóricos tinham esse número por Deus, e hoje podemos entender o porque disso.

Outra enorme prova da universalidade de Fi e do Pentagrama/Dodecaedro donde é extraído:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/story/2003/10/031009_universoamt.shtml

O conceito é real!!!
O Universo tem a estrutura de um imenso Dodecaedro hiperdimensional!

É incrível a matemática do universo: cinco são as projeções funcionais do nosso corpo em relação ao eixo toráxico-abdominal, e e a raiz de cinco é a base da proporcionalidade deste corpo-modelo assim configurado!

O número áureo é tão certeiro na relação com o surgimento e a evolução da vida que podemos encontrá-lo também em coordenadas planetárias do nosso sistema solar, e a despeito de existirem ou não outras formas de vida nos outros planetas e suas luas, eis que as órbitas da Terra e Vênus, cruzadas, produzem o número áureo:

Fi = 365,25/224,7 (dias) = 1.62

Isso poderia ser a razão da vida na Terra, uma razão simples, puramente matemática, estabelecida entre as órbitas mencionadas segundo o padrão existente, quando então este padrão margeia todas as condições necessárias para a vida, o que também se estenderia FORÇOSAMENTE a Vênus, que é co-participante do mesmo laço harmônico, demonstrando então a real existência de sociedades venusianas, como indicam os testemunhos e traços culturais de praticamente todas as civilizações do nosso mundo, que chamavam Vênus de planeta irmão (ou gêmeo) e os venusianos de “deuses”.

Essa seria uma simples e cabal prova da vida em Vênus, por extensão do laço áureo que também o abarca em igual medida como abarca a Terra, o que fazem possível, dada as condições hostis de lá, numa outra dimensão, ou no subterrâneo, ou ainda com suporte de alta tecnologia.

São dados que poderiam justificar a intensa citação de Vênus e venusianos nas culturas antigas de muitos povos.

E é óbvio que os gregos importaram o número FI do Egito antigo, abundante em sua arquitetura que, de um modo excelente, se encontra nas grandes Pirâmides de Gizé. Porém, indo para o outro lado do mundo, nas bandas da América pré-inca, encontramos outra cidade maravilhosa, singular e tão enigmática quanto àquelas do país de Cham, tão antiga quanto o próprio Egito e, provavelmente, fósseis vivos de Atlântida em nosso tempo.

Falo de Tiahuanaco, no altiplano boliviano. E contemplando o seu mais conhecido monumento, o Portal do Sol, vemos que os pesquisadores já descobriram em seus padrões a proporção áurea, abundantemente.

Tiahuanaco é uma cidade repleta de tradições venusianas presentes em seus registros históricos, e conjugando tudo isso com a poderosa cultura egípcia, fica clara a idéia de que todo esse conhecimento foi importado de Vênus, até porque esse padrão áureo já foi chamado de Venusiano, em honra a arte e beleza associada aos valores daquele planeta e sua mitologia inerente.

Observação: No Gênesis 10 (5+5, pentagrama) existe a descrição dos 72 descendentes de Noé (o ângulo do pentagrama.
E o valor Fi tirado de 1/(2cos72°).

Apocalipse 5: João relata a visão dos quatro animais do Trono e, no meio do Trono, o 5° animal, que é o Cordeiro, representando o Verbo, que abre os sete selos do Livro da Criação. Simbologia do Quinto elemento, ou mesmo o segredo dourado do Pentagrama ou senha dos deuses.

Eles já sabiam de tudo isso… se sabiam!

Ps: se bem que grande parte dos animais já possui o padrão quinário dos quatro membros/patas e cabeça: o que significa a evolução da inteligência nas formas, até atingir o seu ápice, no homem.

Embora isso não seja regra, já que animais altamente evoluídos, como baleias e golfinhos, não cumpram exatamente tal modelo.
Mas se procurarmos neles, FI estará lá, intensamente, como assinatura de vida inteligente!

Quem conhece a beleza e o mistério do número Phi, jamais comete a ignorância de propor um universo saido do acaso e sem um planejamento prévio e inteligente.

O segredo de Phi é a prova esmagadora contra todo ateísmo e corrente de pensamento que defende a teoria da causalidade.

 

JP em 01.08.2019

 

Veja também:

 

O Número da Alma – Phi – o segredo da quintessência

 

Comentários