Templates by BIGtheme NET

Nêmesis, a estrela que cai na Terra e abre o poço do Inferno

 

 

 

Devemos entender mais a fundo os dois aspectos essenciais da importante passagem do Apocalipse 9 que segue:

“E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo.
E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar.
E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra.
E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus”.

Apocalipse 9:1-4

Naturalmente, e aliás, como muitas partes da Bíblia, há uma sentença astronômica e outra espiritual anunciada nessa passagem.

Sabemos que a sentença astronômica fala que essa estrela que cai não é Nêmesis, o segundo Sol, mas algum grande meteoro influenciado pela perturbação de Nêmesis no cinturão de asteroides, e que, ao cair na terra, tal “estrela” irá realmente abrir um grande buraco e fazer uma coluna de fogo e cinzas subir aos céus e cobrir até o Sol por meses ou anos (inclusive este processo é relatado identicamente a respeito de alguma eventual erupção do Megavulcão de Yellowstone).

Não somente a queda de meteoros e asteroides, como já vem ocorrendo, mas outros muitos efeitos sobre a Terra acontecem paralelamente à aproximação de Nêmesis (talvez o objeto P 7X), e sua força será proporcional à sua proximidade.

Mas quero ressaltar outro ponto aqui.
A sentença espiritual – porque ali está escrito que uma nuvem de gafanhotos subiriam do abismo e cobririam a Terra, ferindo, como a dolorosa picada dos escorpiões, aos humanos que não tinham recebido o selo de proteção do Anjo de Deus, aquele que sobe do Nascimento do Sol (Apocalipse 7) e é o responsável pela selagem dos 144 mil:

O Anjo Miguel.

Note a precisão do relato da visão de João:
Se de um lado, esses gafanhotos hostis são raças malignas de alienígenas em moradas intra-terrenas, por outro, no contexto espiritual, são realmente legiões de demônios e entidades malignas invisíveis que começam a subir do abismo, como que se suas portas fossem abertas.

Detalhe de compreensão: o Anjo em questão a abrir o poço do abismo com a chave da estrela que cai é o Quinto Anjo, conhecido por Kamael, o Anjo do rigor e da punição, associado a Marte.

Está escrito que estes gafanhotos ferem e picam dolorosamente como escorpiões e sua agulha envenenada.

E eu lhe lembro o seguinte: como é que os Greys ferem, mas não matam, as suas vítimas abduzidas?
Não é através de dolorosíssimas picadas com bisturis e instrumentos cirúrgicos?

Entende porque o profeta falou: “E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem.
Apocalipse 9:5

Considerando os dois lados deste símbolo, o de entidades saindo do abismo e ferindo os homens, e que somente o selo de proteção do Anjo Miguel poderia evitar essa abordagem, é preciso tomar sérias medidas de proteção e aproximação da referida Hierarquia Espiritual do Sol, que tem o papel de se levantar agora para defender os Filhos de Deus na Terra, como declara Daniel, capítulo 12.

Tudo porque a energia tremenda de Nêmesis tem um poder gravitacional tão intenso que está abalando as estruturas das infra-dimensões, que foram criadas no princípio do mundo geológico para conter os espíritos negativos e diabólicos mesmo, por uma questão de vibração: para entender, se o espírito (Anjo) cai do céu e se converte num demônio, então ele perde a natureza divina e passa a vibrar numa nota mental muito baixa, e quando isso acontece, ele é agarrado pelas dimensões densas (conhecidas por Inferno).

Uma passagem do Dilúvio de Noé que pouca gente conhece é que, no relato do mesmo, não se fala somente de chuvas abundantes caindo do céu, mas também, do abismo se abrindo e fazendo subir águas das fontes internas da Terra!

E o paralelo é o mesmo, se, por águas cobrindo o mundo, entendermos a simbologia da energia do caos e da desagregação em notas elevadas, como já está acontecendo: e o que faria o abismo se abrir sob os pés dos filhos de Atlântida?

O Poder de Deus agindo na força gravitacional excedente do astro se aproximando?

Inclusive a simbologia do Dragão vermelho visto no céu como um sinal extraordinário descrito por João, no Apocalipse, segue o mesmo contexto de simbologia astronômica que pode ser aplicada à simbologia espiritual, sem que uma anule a outra, pelo contrário, se complementando no conjunto. O Dragão vermelho tem longa cauda e ele encara o Sol, da mesma forma que Satan enfrenta Miguel na Batalha, e enquanto Miguel é o Sol organizando os astros em marcha harmônica (seus Anjos), Satan é Nêmesis, o planeta Lúcifer, tirando vários astros da ordem original (asteroides) e fazendo-os cair, como que representando suas legiões de demônios.

Simbologias muito precisas e verdadeiras!

Porém, com a chegada de Nêmesis e os abalos gravitacionais aplicados desde o núcleo da Terra, essas estruturas aprisionantes das entidades baixas, por séculos e séculos, desde quando houve queda de Anjos e formação de legiões do Mal nos planos invisíveis, começaram a ceder, o que explica uma invasão silenciosa e invisível destas legiões, induzindo as mentes em todo tipo de negatividade. E se temos guerra, e se temos perversões e abominações sexuais no mundo, e violência generalizada, e materialismo, e cultura do terror e do sangue, etc… saibam que metade disso é culpa das legiões induzindo as mentes inconscientes, e a outra metade da culpa é do ser humano que se deixa manipular por omitir-se de um trabalho espiritual constante.

Precisamos estar cientes de que Nêmesis está abrindo o abismo também no sentido de gerar uma onda de psiquismo baixo e involutivo a afetar as grandes massas. Por isso, devemos evitar atividades em massa, porque elas são mais sugestionáveis a essa onda negativa de endereço no inconsciente coletivo do que pessoas isoladas e que tentam construir seus valores não em função de opinião pública ou movimentos de massa (controlada) e sim, em função de sua consciência particular.

Vigiai e orai, para não cairdes em tentação! (por influência das legiões tenebrosas).

Ao dizer isso, o Mestre já sabia que isso aconteceria nesse tempo.

Pensando em tudo isso, é que reparto aqui uma oração de poder para que ela seja recitada a todo momento, na intenção de atrair a Força do Anjo Miguel, cumprindo em suas palavras o que determinou a Vontade Divina em profecia a respeito de tudo isso:

 

“Sis Mihi Gladius Michaelis in Virtute Elohim Sabaoth, fugiant a te spiritus tenebrarum, et reptilia terrae”

“Por mim, a Espada de Miguel, na virtude do Senhor Deus dos Exércitos. Desaparece daqui, Espírito tenebroso, e rasteja na terra!”

“E houve batalha no céu. Miguel e seus Anjos batalhavam contra o Dragão e os seus anjos, e batalhavam o Dragão e seus anjos. Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou no céu. E foi precipitado o Grande Dragão, a antiga serpente chamada Diabo e Satanás, que engana todo mundo. Ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.
E ouvi uma grande Voz no céu que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o Reino do Nosso Deus, e o poder do Seu Cristo!”

 

****************************************************************

Ps: a primeira parte é uma invocação antiga em latim.

 


A terceira parte é um trecho do Apocalipse 12 que descreve a vitória de Miguel e das hostes celestiais, inclusive abrindo os caminhos do céu (até então, tomados pelas legiões tenebrosas) para todas as almas que desejam procurar o caminho da ascensão até a verdadeira Igreja de Cristo, não deste mundo, mas nas estrelas, em corpo astral.

E essa é a melhor notícia aqui.
Viajantes astrais sabem muito bem o valor desses acessos astrais abertos para os templos superiores do Universo da Mente, e que se encontram, agora mesmo, definindo os destinos da Terra na parte tridimensional

A Igreja maior que Cristo está reunindo nunca foi nesse mundo, mas sempre foi lá, no mundo astral.

 

Isso aqui é só o ensaio. Jamais a Igreja dos mundos da Mente e das estrelas seria tão impura e materialista, cheia de corrupção e sordidez como todas estas do mundo moderno, de todas as facções (Católica, Protestante e todo o resto).

Os ensaios de religião neste mundo físico podem ser comparados ao carvão tentando se transformar em diamante, para tentar se parecer um pouquinho com os gloriosos templos do Mundo da Mente, que existem em cada estrela de diamante que nossos olhos podem ver, bem como todos os outros além da nossa visão.

A Igreja maior que Cristo está reunindo nunca foi nesse mundo, mas sempre foi lá, no mundo astral.
Isso aqui é só o ensaio. Jamais a Igreja dos mundos da Mente e das estrelas seria tão impura e materialista, cheia de corrupção e sordidez como todas estas do mundo moderno, de todas as facções (Católica, Protestante e todo o resto).

 

JP em 20.10.2019

****************************************************************

Comentários