Templates by BIGtheme NET

Hebreus – as Origens

Servos eram trabalhadores, não escravos.

Sitchin não entendeu isso. Na Bíblia, haviam servos (trabalhadores) e escravos, uma coisa muito diferente da outra.

Abraham tinha servos, não escravos, e a Bíblia tem leis perfeitamente análogas ao CLT moderno, com dias de folga, salários e tudo mais, propriedades e direitos de trabalhadores.

Sitchin entendeu tudo errado.

Ismael não tinha a linhagem pura dos hebreus, e isso até hoje os judeus preservam, a questão da pureza da linhagem, porque viam – o que é geneticamente provado, que misturas raciais sucessivas degeneram a semente original, dependendo como isso seja feito, sem controle e sem consciência.

ABraham é de descendencia VENUSIANA-ARIANA.

Jesus disse que era a Estrela da Manhã. Jesus tinha linhagem VENUSIANA no sangue.
Os primeiros deuses que criaram Adão e Eva no Paraíso eram VENUSIANOS.
Os réptéis, dragões, lagartos e etc são por conta e risco de Sitchin.

Eu acredito que somos filhos dos deuses, mas cada um é livre para crer que é o filho de um réptil.

Não que estes seres caídos não tenham existido, existem, e existiram. Mas não tenha para ti que só existem demônios e lagartos em toda parte. Acorde dessa mentira suja, imunda.

Porque é programa e alienação mental, os lagartos ocultos e diabos de plantão querem que a humanidade reduza todos os deuses, mestres e irmãos maiores a demônios como eles na concepção popular. E assim, só vendo maldade ao redor, verão e terão somente maldade e desconfiança no coração!

E não poderão nunca mais ser ajudados pelos deuses legítimos, os santos, sagrados e sábios mestres da humanidade, nossos irmãos maiores!

O Livro de Enoque é uma fonte excelente, porque fala dos caídos mas enaltece os divinos, como Miguel, Uriel, Rafael, Gabriel (os quatro ANJOS do Trono do Nome Tetragrama) e suas milícias.

Mas a atual Diabologia só vê chifres em tudo!

A Biblia nunca negou a Grande Batalha,pelo contrário, sempre a localizou ao longo das suas linhas, os Filhos dos deuses contra os filhos de Belial. Somente com profundidade de estudos e fontes podemos ter visões mais claras a respeito.

Sitchin, não religioso, levou tudo ao pé da letra, homens de barro, etc, faltou isso, o espírito, ele se moveu nos domínios da letra morta. Seu erro foi este.

Eu nunca questionei e nenhum estudioso sério nunca questionou as conexões sumerianas, acadianas e babilônicas nas origens de Abraham e outros. O que se questionou é a forma como Sichin levou a interpretação da narrativa, e ele não era religioso, penso que era mesmo ateu, e por isso, se guiou na letra morta, não se conduziu pelo espiritual e pelo conhecimento das outras culturas paralelas às da Bíblia e até mais antigas, como a hindu e a egípcia, e assim sendo, não compreendeu o programa no seu todo, na sua esfera mais ampla.

Não entendeu que a origem edênica é muito mais antiga que a sumeriana, apesar de ter usado como símbolo o fértil crescente da Mesopotâmia, onde se supõe nasceu nossa civilização, mas outras civilizações mais antigas ainda, atrás de 4000 aC, se ergueram, poderosas, e falaram dos mesmos anjos, deuses ou Filhos de Deus em Idade de Ouro, com plena posse do conhecimento superior, e falam certamente que uma facção se tornou contrária e rebelou-se à Ordem original, e aí sim, começaram as sagas.

A civilização dos deuses se retirou para outra dimensão (Agarthi), enquanto neste mundo reinaram os caídos, e é por essa razão que Sitchin e outros tantos só consideraram os caídos: porque estes (e no fundo, nós) é que ficaram do lado de cá, criando essa civilização falsa, essa Babilônia decaída, enquanto os seres elevados do bem, que ficaram do lado de lá, ocultos, só observam, e de vez em quando enviam alguns mestres para nos ajudar.

Mas a mesma Bíblia assegurou que a nossa civilização não vai sustentar-se por muito tempo, vai ruir, porque não há como salvar um prédio de base comprometida e alicerces instáveis. Vai cair, cairá Babilônia, e a ordem do Anjo é expressa: Fugi dela, povo meu, porque Babilônia (nosso mundo) se tornou morada de toda ave hedionda, de toda criatura maligna; Fugir para onde? Para o retiro dos que se preservaram fiéis, e não tomaram parte dessa mentira.

Este mundo será renovado, mas antes, terá de ser destruído. O câncer já comprometeu por demais todos os seus órgãos. Não pode haver o novo se o velho não morrer. 


O mundo marcha para o cumprimento das profecias bíblicas e não bíblicas, e somente os puros verão a Face de Deus, e então, os que merecerem e se fizerem puros e humildes conhecerão a verdadeira face dos deuses ocultos que sempre nos guiaram e nos protegeram, enquanto as aves de rapina e as mentes caídas acabam com tudo do lado de cá, envenenados em sua própria pestilência.
A história dos deuses na Terra não é da Suméria nem de 4000 e nem 8000 aC, ela vem de milhões de anos atrás, em estações que sequer imaginamos como eram, lenta evolução conforme a tradução mais profunda do Gênesis muito além das contagens do nosso tempo e dos moldes do nosso entendimento.

Sitchin, na qualidade de ignorante destes conhecimentos, interpretou muita coisa errada, superficialmente.

Viu só os elementos que caracterizam a lógica dos homens caídos no mal, ou seja, escravidão, ouro, tirania.
Não pôde ver além.
Não entrou na porta nem deixou que outros entrassem.
Mas pra mim, ele nunca fechou porta alguma.

Porque conheci que Jesus Cristo é o fruto mais excelente do ouro dos deuses, o ouro do conhecimento, aquele que ensina ao homem o caminho da sua própria divinização interior e iluminação.

Busque outras fontes, fontes que não passaram pelas mãos de falsos intérpretes das Escrituras, criando outros evangelhos paralelos que jamais foram ditados pelos deuses ou espíritos senão que apenas por suas mentes.. Tente interpretar com o ouro da luz que ainda está dentro do teu coração antes de confiar no primeiro acadêmico que aparece.

Acredite em mim, Sitchin não deu a palavra final sobre o assunto. Passou muito longe, embora a cultura popular o tenha celebrizado tanto. Ele é o mesmo que defende as teorias dos escravos arrastando pedras na ereção das pirâmides e outros templos, e sabemos, diante dos mistérios evidentes em torno delas, o quão errado ele estava e sempre esteve!

Interpretou tudo erradamente, viu só a banda podre dos deuses extraterrestres, os Nefilim caidos e grande mal causou na compreensão mais ampla dos fatos.

Realmente, as pessoas acreditam depressa demais em certos intérpretes da Bíblia e dos Evangelhos, perdendo completamente o poder de questionar as coisas, até seguindo as próprias advertências de Cristo, inúmeras delas, que afirmam que muitos espíritos caídos disfarçados em Espíritos de Luz, tentariam sabotar o entendimento das Escrituras ao longo dos séculos antes do seu retorno, constituindo isso a real prova para os cristãos legítimos: porque os cristãos são como as ovelhas que reconhecem a voz do seu pastor mas rejeitam a voz do lobo, que vem disfarçado em pele de cordeiro.

O Apóstolo Paulo foi claríssimo a esse respeito, dizendo que Satanás se transfigura em Anjo de Luz para seduzir o mundo. Incrível que já vi pessoas aqui enaltecendo com lindas palavras a Pessoa Divina do Senhor Jahvé e que, agora, não sei porque razão, defendem a ideologia de Sitchin, julgando que isso seja luz, luz essa que pregava que Jahvé não passava do chefe tirano e déspota dos anunnaki caídos, que criava escravos de barro para garimpar ouro, assassinando a tiros uma das mais belas passagens da criação genesíaca.

A grande dificuldade está em mostrar que crença não é luz, que crença é acomodação conceitual, e que ela pode abrigar inúmeros erros. Consciência é uma coisa, é a percepção direta de um fato, natural ou sobrenatural, sem a necessidade de intérpretes ou intermediários, enquanto a crença é a construção mental em cima de algo que se leu ou algo que se ouviu de terceiros. Temos visto em toda parte a invasão de hostes caídas de espíritos impuros e anjos perversos e pervertidos se infiltrando em tudo, ciência, política, arte, e até religião, e eu diria, principalmente em religião, onde menos se espera encontrar tais. Muito se fala no racismo de Kardec infiltrado nas suas escritas, e ele está lá, claro como cristal.

Mas houve uma aparição espetacular da Virgem Maria na França, em La Salette, menos conhecida, mas profundamente valiosa para os cristãos, já que Cristo colocou Maria como uma espécie de guardiã do Evangelho e da humanidade até o seu retorno (o papel que devemos esperar de toda zelosa mãe), e ela é clara em determinar as “fontes” de Kardec.

Você se espantará com as revelações que a Virgem Maria em Salette, França, entregou aos pastores.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nossa_Senhora_da_Salete
Entre Kardec e a Virgem Mãe Maria, eu fico com ela.

Crença não é luz. Luz é consciência, é experiência direta. Claro, tudo começa de uma crença, de um ensino, de uma instrução lida, ouvida e aprendida, e que daí deve saltar para o terreno da experiência direta. Outra contradição que constatei a pouco, sobre a famosa profecia de Chico Xavier para 2019, contabilizando os 50 anos desde a descida do homem na Lua em 1969. Ora, mas segundo muitas fontes, o homem nunca esteve na Lua em 1969, então o “espírito” que anunciou isso a Chico, errou? Ou mentiu?

Sabemos que uma das coisas mais graves que os antigos povos pagãos praticavam era a NECROMANCIA, ou adivinhação por meio dos mortos. O Senhor IHVH, do Velho Testamento, condenava veementemente todo tipo de magia, invocação e adivinhação que entrasse em contato com a esfera dos mortos.

Daí, o que posso dizer mais? Se o Senhor IHVH determinou assim, que classe de espíritos ensinaram a Kardec o caminho de retorno a Necromancia, com um novo corpo doutrinário, teosófico (porque ele bebeu nas fontes da Teosofia e do antigo hinduísmo) se destacando como a nova religião dos tempos? Mas nessa base? Contrariando uma das leis mais vitais do código do Senhor criador dos homens?
O Senhor Deus nos exortou ao contato com os SEUS ANJOS, os únicos portadores da Verdade Dele, e não com os mortos.

Deixem que os mortos enterrem seus mortos, e me siga! Disse Cristo.

E o que dizer das perversões sexuais consentidas, liberadas e até chamadas de EVOLUÇÃO DO SEXO? Isso é bem típico daquela categoria de espíritos imundos se disfarçando de espíritos luminosos aos olhos dos que tem pouco conhecimento destas coisas de âmbito esotérico, doutrinário e espiritual da fonte original.

O Cristianismo legítimo é uma doutrina viva, do Deus vivo e do Seu Espírito, e não precisa de mortos ditando oráculos em mesas girantes ou em quaisquer outros meios. Temos que nos instruir com os Anjos, como fazia o rei Salomão e outros, Moisés, que foi instruído diretamente pelo espírito de coletividade dos deuses (ELohim) , e não com os mortos, e ainda assim, questionando muito que “Anjos” ou “Espíritos” sejam estes. Porque o outro lado é sempre muito perigoso, e para o nosso estado de inconsciência e adormecimento, podemos tomar qualquer espírito como sendo de luz, porque o que não lhes falta é disfarce e simulação, e também, ladrões que são, eles tem muitos conhecimentos que podem impressionar os mais incautos (o Livro de Enoque é uma boa referência nesse ponto, ilustrando que os Anjos caídos roubaram as ciências dos deuses e as difundiram entre os homens sob formas pervertidas).


Todos sabemos que o Velho Testamento do Senhor Jahvé, aquele que Sitchin reduziu a um Anjo caído e escravocrata, repudiava com veemência a necromancia, e exortava o seu povo (os hebreus) que se mantivessem longe dos povos pagãos que as praticavam em seu circuito, isso porque já era do conhecimento que a legião dos Anjos caídos já se encontrava em ação, tentando encontrar portas para se manifestarem, para induzirem os homens ao erro, ao desvio e à morte. E então, pervertiam primeiro as doutrinas para depois, induzir as pessoas à práticas proibidas ou artes negras maquiadas de doutrina. Essa estratégia, portanto, é bastante antiga. E até hoje acontece a largo no mundo.

Diz o ditado popular: não podemos acender uma vela para Deus e outra para o Diabo. Em outras palavras, Paulo anunciou:

Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?
E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel?
E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.
Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor;E não toqueis nada imundo,E eu vos receberei;
E eu serei para vós Pai,E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso.
2 Coríntios 6:14-18

E também disse:

Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho;
O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.
Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.
Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.
Gálatas 1:6-9

Ninguém poderá dizer que não foi avisado.

Quem acredita em Deus, e quem acredita na Lei dada a Moisés como um testemunho dos espíritos verdadeiramente de luz, e nesse testemunho estando contido todos os alertas a respeito da incursão dos espíritos caídos, de milhares de maneiras e em todas as instituições humanas, não deve portanto entrar em contradição, e se dizer cristão, mesmo ferindo diretamente mandamentos e ordenanças ali postas. Porque se o fizer, deixa de ser cristão. A Torá de Moisés, o Livro de Enoque, as cartas de Paulo, os evangelhos de modo geral, enfim, não possuem só leis e regras para se viver na luz, mas também contém profusamente alertas que nos ensinam a reconhecer todas as estratégias e armadilhas dos espíritos caídos disfarçados de espíritos de luz, brilhantes nos seus discursos, porque também tem conhecimentos, e sutis na forma como conduzem as pessoas nas transgressões à Lei que Elohim, os Espíritos do Bem, deixaram ao homem pela boca de Moisés e dos que o sucederam.

Como profetizou Daniel, no final dos tempos a ciência se multiplicaria, e os conhecimentos da humanidade se espalhariam e se mesclariam, dando tal confusão de conceitos (e a Internet promove muito isso) que as pessoas ficariam perdidas. Mas a sabedoria dos doutos e iluminados no Espírito continuaria firme, até o fim, até a chegada do Principe Miguel, aquele líder dos exércitos dos espíritos de Deus, que viria para reunir o seu povo,o povo selado, o povo que ficou firme à doutrina legítima, nenhuma dessas que escondeu o diabo atrás da Cruz ou colocou mortos no ofício de Anjos, o que é impossível (mortos comuns não tem iluminação nenhuma do outro lado, continuam exatamente como eram em vida, adormecidos e materialistas) mas então alguns falsos espíritos falam em seu nome e dão oráculos…e as pessoas acreditam que são seus mortos ali, sendo que nunca foram.

De qualquer forma, cada um é livre para acreditar no que quiser. Só não poderá alegar ignorância da Lei, porque ela é clara e todos a conhecem. E o que não faltou foram profetas, apóstolos e mensageiros do Alto, para tentar nos recordar dessa Lei, sempre que um novo golpe de modernidade cultural acontecia para enfraquecer a Verdade deixada por aqueles que realmente possuiam a luz, em vez de roubar o que não lhe pertence e embalar com novo conceito e passar como luz, porque falsa luz será. E ai daquele que tente mostrar ao mundo o contrário, porque certamente ele será um novo cordeiro ferido pelas mãos daqueles que ele procurou libertar, como tem sido desde sempre com todos os profetas, apóstolos, mensageiros e verdadeiros filhos de Deus, que nunca são celebrizados, antes, massacrados.

Isso já virou até padrão neste mundo de trevas.

Quem tem o Senhor Jahvé ou Jehová (não importa, nenhum dos dois nomes está correto mesmo, apesar de popularizados) por Deus, não pode contrariar seus mandamentos e nem dar ouvidos a eruditos que contrariam suas ordens e mandamentos. Mas que isso também não se torne crença. E era por tal razão que os antigos usavam os conhecimentos divinos muito além da esfera das crenças (do tipo, li e acredito que é assim), já que a forma deles lidarem com estes conhecimentos era muito mais prática do que teórica, o que quer dizer que usavam as chaves secretas (Merkabá) para entrarem em contato direto com as dimensões superiores e os Anjos de Deus, sabendo nesse dia a enorme diferença que havia entre estes, e aqueles da casta caída, se espremendo nas dimensões inferiores e tentando de todas as formas encontrar portas para se manifestarem no mundo dos vivos, sob os mais terríveis disfarces, que enganariam até os escolhidos, segundo a Biblia.

Estes conhecimentos, na boca dos justos, era o Verbo que vertia luz ao mundo e abria todos os portais da revelação espiritual, muito acima e além das névoas chamadas crenças e conceitos, que nunca passaram da letra morta e da teoria. E a direção de trevas, caos, maldade e mentira para a qual caminha a humanidade, a passos largos, só demonstram que a alma das pessoas está em trevas, a despeito de tantas religiões que existem por aí, porque crença não ilumina nada e ninguém. O que ilumina é o espírito vivo e o conhecimento direto e prático aplicado na existência. E isso nem a caridade conserta, porque de nada adianta dar com uma mão e tomar com a outra. Que adianta dar pão para a barriga e negar pão para a alma? O que é mais importante, o corpo ou a alma? Que adianta pregar a caridade para o corpo mas falsificar a doutrina para a alma? O corpo que come o pão volta a ter fome, mas a alma que ingere a luz verdadeira se liberta para sempre e passa a andar na graça do Alto, de tal modo que o pão para o corpo nunca mais lhe faltará. Curando a alma das pessoas com a luz verdadeira, anulamos na sua conduta as imperfeições do ego que atraem a miséria, de modo que a caridade deixa de ser necessária. Porque a alma foi curada. E o corpo-templo terá luz, e não precisará mais pedir pão para ninguém. Deus será o seu pão.

Em tudo existem armadilhas postas. Em tudo. Não restou de pé nenhuma instituição, e este sinal de trevas em grau máximo era o derradeiro sinal para o retorno de Cristo. Para que, no final, a Luz brilhasse nas Trevas, mesmo em tempos de tecnologia, HAARP, Blue Beam e outros falsos prodígios da Besta confundindo tanta gente. Ainda por cima, isto!

Certos partidos políticos do Brasil também estão fazendo certo culto da miséria, ao dar pão para os famintos mas negar a instrução e o esclarecimento das coisas.

Para finalizar, tudo o que tenho a dizer é que somente o conhecimento perfeito, o mais perfeito e próximo da realidade das coisas do espírito, poderá nos libertar de tanta mentira disfarçada como verdade nos tempos do fim, coisa aliás, prevista por todos os Filhos de Deus que estiveram neste mundo.

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
João 1:1-5

JP em 20.02.2019

Comentários